close
Marketing

O retorno dos salões de beleza e a organização do setor

Divulgada pelo prefeito Bruno Covas e pelo governador João Dória, na coletiva de imprensa realizada na sexta-feira, 3 de julho, a liberação para reabertura dos salões de beleza em São Paulo, a partir de segunda feira, 06 de julho, gera grande expectativa, porém cautelosa, no mercado da beleza.

Cerca 15 mil salões, instalados no Estado de São Paulo, precisaram encerrar suas atividades nos últimos três meses. Quem conseguiu sobreviver vêm se organizando para retornar, na próxima segunda-feira, seguindo os protocolos de segurança e as melhores práticas para manter o ambiente seguro.

A b.drops, empresa de mídia OOH especializada em salões de beleza e presente em mais de 800 estabelecimentos em todo o Brasil, realizou em junho pesquisa com os proprietários de salões de beleza em regiões que já receberam a autorização para a reabertura. O objetivo foi entender o comportamento do consumidor nas duas primeiras semanas após a flexibilização. “Com isso, conseguimos orientar os proprietários de salões de beleza de São Paulo a se planejar para o retorno”, diz o diretor da b.drops, Felipe Viante.

A pesquisa aponta que, na primeira semana pós flexibilização, mesmo tendo que seguir uma série de normas de distanciamento e horários de atendimento reduzidos, os salões atenderam cerca de 40% do número de clientes que recebiam antes da pandemia; na segunda semana, esse índice chegou a 60%. Segundo os respondentes, o retorno aconteceu de maneira gradual, conforme as clientes iam se sentindo seguras para sair de casa.

O faturamento dos salões de beleza e o ticket médio gasto por cliente também tenderam a aumentar conforme o movimento, uma vez que os consumidores, em horários diferentes, faziam mais de um serviço em apenas uma ida ao salão. Sendo assim, o tempo que passavam no local acabava sendo maior, já que uma das medidas de segurança adotada foi o distanciamento. “Comparado a São Paulo, ficamos pouco tempo em quarentena, foram apenas três semanas, e assim que retornamos, já no primeiro mês, tivemos 40% do nosso faturamento normal, no segundo mês ficamos próximo a 50% e agora em Junho chegamos a 60% comparado ao faturamento que tínhamos antes da paralização. As pessoas, aos poucos vão retomando a sua rotina” conta a sócia-proprietária do Fuzz Cabeleireiros e Estética e da barbearia Adam de Florianópolis, Dani Venâncio.

Os cuidados que os salões de beleza devem ter, com a retomada, são diversos e mostram que o que era considerado normal, antes do coronavírus, não existe mais. No C.Kamura SP, por exemplo, as poltronas estão com 2m de distância uma das outras, os lavatórios tiveram poltronas inutilizadas e toda a decoração foi retirada para evitar a contaminação. Todos os profissionais e colaboradores estão certificados e receberam treinamento adequado para oferecer um atendimento seguro. Higienização dos pés, mãos, aferição de temperatura e uso de máscara é o básico e extremamente obrigatório para todos os clientes e profissionais, pelo menos enquanto estiverem no salão. Também será reforçada a limpeza e higienização de bancadas, espelhos, poltronas, escovas, pentes e tesouras a cada atendimento.

Durante o período em que ficaram fechados, os esforços foram voltados para manter a proximidade com os clientes. “Investimos nossos esforços todo no digital, desde newsletters informativas até websérie para o nosso Instagram, como a ‘Beleza levada a sério’, que traz o próprio Celso Kamura contando sua trajetória profissional”, explica a responsável pela área de marketing do C.Kamura SP, Juliana Vieira. “Também preparamos conteúdos estimulando o home care para auxiliar nossas clientes a se cuidarem nesse período de isolamento. Nosso foco não foi ganhar milhões de seguidores em nossas redes, mas sim conhecer cada vez mais aqueles que já são nossos clientes, melhorando o engajamento com a marca”, acrescenta.

Tags : b.dropsbelezacuidadofelipe viantejoão doriakamuramarketingPandemiaquarentenareaberturasalão
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook