close
Conteúdo

Saiba vender bem o seu peixe

Divulgação - Pexels

Não importa o quanto você tenha o know how sobre a sua área: se você não souber vender o seu serviço bem, ninguém irá apreciá-lo. Se o Sr. Alfredo vende peixes e atende a clientela de cara amarrada, não mostra como o produto está bem limpo e fresco, de fato mostrando o porquê do seu produto ser melhor que o do mercado, as pessoas não irão comprar dele.

É por isto que hoje trago algumas dicas de como você pode melhorar seu pitch e mais provavelmente conquistar o prospect, independente de vender peixes, arte na praia ou desenvolver campanhas.

Use as palavras certas
Muitas vezes ao apresentar nossa empresa, utilizamos palavras que costumamos falar quando estamos na posição de consumidor, e isto pode impactar a forma como o seu ouvinte interpretará o que você for dizer.

Por exemplo, se você disser ao Sr. Alfredo que ele vai “gastar pouco” te contratando porque você trabalha com um preço justo, ele focará na palavra “gastar”, e poderá pensar que não precisa realmente de você, que poderia dar um jeito sozinho pra não gastar dinheiro nesse momento. Isso é muito comum trabalhando com publicidade, principalmente quando se é autônomo, pois apesar dos empresários saberem que precisam do marketing, não querem pagar o necessário pelo serviço.

Porém, se você disser que ele fará um bom “investimento” te contratando, porque você entrega resultados a um preço justo, ele irá olhar para o seu serviço como um investimento de fato, como algo que ele realmente precisa, e aceitará melhor a sua proposta por sentir essa necessidade que os marketeiros tanto precisam gerar no cliente.

Por isto, utilize palavras como “investir” e “resultados”, sempre buscando mostrar que com você ele terá que pescar o triplo pra atender a demanda da sua tenda na Praia Grande.

Dados
Todos sabemos que dados são muito mais do que importantes: são necessários. Por isto, não venho sugerir que você utilize dados confiáveis ou atualizados, já que é imprescindível o fazer. É uma questão de como distribuir esses dados.

Se você jogar várias informações juntas para o seu cliente, além de ficar maçante, pode parecer que você decorou tudo e não consegue torná-los tangíveis à marca dele.

Por isto, distribua os dados ao longo da sua apresentação, seja criativo sempre contextualizando com a realidade, aplicando em ideias de campanhas que podem fazer com base neles, e principalmente provando que utilizando bem essas informações, a marca do seu prospect ascenderá.

Postura e simpatia
Eu não sei vocês, mas se quero comprar algo no shopping e me atendem mal, não importa o quanto eu queira aqueles óculos de sol. Eu não compro, e acredito que não seja só comigo. Ainda tem aquelas pessoas que compram, mas não consideram que tiveram uma experiência de compra satisfatória.

Como eu sei que você não quer perder vendas ou fidelidade de clientes por os atender mal, você deve apresentar uma boa postura corporal, falar com clareza e de preferência com simpatia, como o Sr. Alfredo fará depois de ler esse post.

Mostre que você está feliz em atender aquela pessoa, em desenvolver uma campanha para a marca dela. Seja você mesmo, só que o “você” que está no melhor dia da sua vida. Atenda bem, tenha postura, esclareça dúvidas e respeite o espaço do seu cliente pensar no que você está oferecendo.

Pode ter certeza que apresentar uma campanha criativa de braços cruzados e voz sonolenta não vende, mesmo que a ideia seja maravilhosa.

Esteja aberto
Por fim, esteja aberto ao que o cliente quer. Ouço quase que diariamente dos meus chefes na agência que no final quem está pagando é o cliente. Seu papel, independente da área em que atua, é mostrar o que acha melhor para ele e apresentar os riscos das demais opções, e cabe a ele optar pelo que ele acha melhor.

Receba bem feedbacks, tente encaixar o desejo dele no meio do seu plano de mídia, por mais que saiba que vender peixes na rádio não vá ser uma boa escolha. Basta você informar ao Sr. Alfredo que seria melhor se fizessem uma ação na praia ao invés de anunciar na rádio.

E aí, gostou do artigo? Foram dicas simples e reais que fazem a diferença na hora de conquistar o seu cliente. Muitas delas aprendi testando e percebendo que aceitavam melhor as minhas ideias quando as utilizava.

Espero que você consiga vender seu peixe melhor que o Sr. Alfredo que quer anunciar na rádio da Praia Grande.

Tags : comunicaçãocriativoEmpreendedorismoprofissional
Sophia Furlan

The author Sophia Furlan

Comentários no Facebook