close

mulher

Marketing

Wella Professionals, OPI e Fleury patrocinam Be Pink Outubro Rosa da b.drops

Nos dois últimos anos, a campanha arrecadou mais de 250 quilos de cabelo e contou com cerca de cinco mil doadoras. Com 300 salões participantes, localizados em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, a edição 2020 da Be Pink vem para ajudar mais mulheres a descobrirem os perigos da doença.

Criada com o intuito de informar e estimular a doação de cabelos, a Be Pink é a maior campanha Outubro Rosa dentro dos salões de beleza do país. A terceira edição, realizada neste ano, alerta de maneira mais impactante em relação aos sinais que o corpo dá e a importância da detecção precoce do câncer de mama, principalmente no momento atual, diante de uma pandemia.

A iniciativa é um projeto do canal de TV b.drops, exclusivo para salões de beleza, que entende que este é um ambiente onde as mulheres se sentem à vontade e mantêm uma relação de confiança e cumplicidade com os profissionais, facilitando a abordagem do assunto. Nesse sentido, a Be Pink leva materiais informativos diretamente a quem precisa, sobre como realizar o autoexame, quais os principais sintomas e quando marcar uma consulta com especialista. Aliás, toda a programação durante o mês de outubro é voltada ao combate da doença.

O outro pilar da campanha é a arrecadação de cabelo. “Não deixe a autoestima de alguém ficar por um fio” é uma das frases de impacto da Be Pink, que leva uma competição saudável para o ambiente do salão de beleza, estimulando as mulheres a doarem seus cabelos e a ajudarem quem precisa. Especialistas explicam que a autoestima é fonte de energia durante o tratamento contra o câncer de mama e que perder os fios é o maior medo das pacientes, fazendo com que algumas cheguem a negar a medicação. Todo cabelo doado nos salões participantes é destinado às ONGs “Atitude na Cabeça” e “Solidariedade em Fios”, responsáveis pela produção de perucas para pacientes em tratamento.

Outra maneira de ajudar é adquirindo os produtos oficiais da campanha pelo e-commerce, no qual 100% do lucro é voltado para as ONGs parceiras e para a “Américas Amigas”, entidade promotora dos direitos humanos, que luta pela queda da mortalidade por câncer de mama no Brasil. Nos dois últimos anos, a Be Pink arrecadou mais de 250 quilos de cabelo de quase cinco mil doadoras.

Para colocar esse projeto tão especial de pé, a Be Pink é apresentada pela “Wella Professionals” que, além de premiar os salões e profissionais ganhadores da competição, assina todos os materiais informativos. Outras marcas do mundo da beleza, como a “OPI” e a “Intercoiffure Brasil”, também estão envolvidas trazendo mais relevância para a participação dos salões. O Grupo Fleury também apoia a campanha neste ano, reforçando a importância da realização rotineira dos exames para o diagnostico precoce.

É importante ressaltar que o câncer de mama é o mais comum entre mulheres, mas apenas 2% delas conhecem os principais sintomas. Além disso, com a atual pandemia, 75% das mulheres interromperam o tratamento contra a doença. Agora, mais do que nunca, a Be Pink se torna essencial na vida delas e na sociedade como um todo.

Sobre a b.drops

A b.drops é um canal de TV exibido exclusivamente em salões de beleza com o objetivo de levar conteúdo relevante e inteligente para mulheres em um momento de descontração e bem-estar. A empresa já é líder do segmento e está presente nos maiores e melhores salões do Brasil.

Leia Mais
Marketing

Instituto Avon, Uber e Wieden+Kennedy lançam ferramenta para ajudar mulheres vítimas de violência doméstica

Parceria oferece orientação por meio de uma assistente virtual e transporte para que vítimas se desloquem de forma independente

Instituto Avon, Uber e Wieden+Kennedy anunciam hoje uma ferramenta para auxiliar mulheres vítimas de violência doméstica durante o período da COVID-19: uma assistente virtual que, por meio de um chatbot, oferece uma forma silenciosa para que as mulheres peçam ajuda e recebam a orientação necessária dentro de suas próprias casas. O recurso busca auxiliar vítimas de violência doméstica – que, de acordo com indicadores vem aumentando durante o isolamento social.

A partir de agora, mulheres de todo o Brasil que estiverem se sentindo ameaçadas podem buscar ajuda por WhatsApp, por meio do número (11) 94494-2415. Ao acionar esse número, a vítima é contatada por uma assistente virtual, simulando uma pessoa em sua rede de contatos, para melhor entender sua situação. A ideia é não despertar a atenção do agressor.

Depois de responder a algumas perguntas para identificar o grau de risco que corre, a vítima receberá o suporte apropriado. Caso seja necessário buscar hospital, unidade de saúde, delegacia ou centro de atendimento que preste serviço e assistência social e psicológica e orientação jurídica às mulheres em situação de violência, ela receberá um código promocional para solicitar uma viagem de forma gratuita no aplicativo da Uber e se deslocar com independência.

A iniciativa, que faz parte do compromisso global da Uber de fornecer em todo o mundo 10 milhões de viagens para pessoas em necessidade durante a pandemia, é acompanhada por projetos em mais de 16 países que buscam ajudar vítimas de violência doméstica.

No Brasil, a ação é uma parceria com o Instituto Avon e integra o programa VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA com ações e serviços desenhados em resposta ao aumento da violência contra mulheres e meninas no contexto da pandemia. Para a viabilização das ações, o Instituto Avon selou parcerias com a iniciativa privada e a sociedade civil para mitigar os impactos do isolamento na vida de mulheres e meninas por meio da prestação de serviços essenciais para aquelas em situação de violência. 

 

“A violência contra a mulher é um problema complexo que também está espalhado por nossa sociedade. Temos um compromisso com esse combate e não vamos esquecê-lo neste período de isolamento social. Queremos colaborar com iniciativas que ajudem a avançar nessa questão. Por meio desse projeto conseguimos ajudar quem precisa unindo a tecnologia – que propicia o alcance em grande escala – e a mobilidade para movimentar o que mais importa neste momento.”, comenta Claudia Woods, diretora-geral da Uber para o Brasil.

Leia Mais
Publicidade

Publicis lança segunda edição do programa “Entre”

Curso encabeçado pelo CCO Domênico Massareto promove a capacitação e o desenvolvimento de jovens criativas e conta com apoio da ONU Mulheres e da Adobe

· Alunas que participaram do projeto-piloto e que hoje estagiam na Publicis assinam a criação da nova campanha do curso

A Publicis, por meio de sua plataforma de diversidade e inclusão Publicis Plural, lança no dia 11 de março a segunda edição do Entre, programa de capacitação e desenvolvimento de universitárias que sonham em ser criativas. Elaborado com o objetivo de avançar na promoção da equidade de gênero na área de criação, o curso encabeçado pelo CCO da agência, Domênico Massareto, conta com o apoio institucional da ONU Mulheres e com o apoio técnico da Adobe.   “Um ano atrás, lançamos um piloto do Entre e hoje temos cinco das alunas que participaram do programa trabalhando no nosso time. Estamos em um processo de aprimorar o curso para que ele seja cada vez mais uma porta de entrada para mulheres que não se viam num departamento de criação de uma grande agência vencerem essa barreira”, comenta Domênico.   Atualmente, mais de 50% do público interno da Publicis é feminino e 59% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. acheter coque iphone en ligne Na criação, porém, esse número é de 26%. “Sabemos que ainda estamos engatinhando em direção à equidade de gênero na área de criação, mas acreditamos que o Entre é uma forte ferramenta para fortalecer a autoconfiança de universitárias que sonham em seguir essa carreira e para ampliar a conscientização do nosso público interno e do mercado em relação ao tema”, diz Eduardo Lorenzi, CEO da Publicis.   O Entre 2 selecionará 30 pessoas que se identifiquem como mulheres e que estejam cursando universidade de Comunicação ou áreas correlatas na Grande São Paulo para que participem de um curso gratuito de 3 meses na Publicis. coque iphone 2019 As candidatas podem se inscrever entre os dias 11 e 22 de março pelo site www.publicis.com.br/entre. coque iphone 8 Os nomes das alunas selecionadas serão revelados no dia 3 de abril. coque iphone   A seleção será feita pela própria Publicis com orientação da gerente dos princípios de empoderamento feminino (WEP) da ONU Mulheres, Adriana Carvalho, e terá um olhar também para a diversidade e para universidades além das que tradicionalmente compõem os quadros de grandes agências. coque iphone soldes As aulas começam no dia 13 de abril e vão até dia 17 de agosto (em sábados alternados). coque iphone 7   CAMPANHA – A campanha que divulga o Entre 2 foi criada por cinco alunas que fizeram parte da primeira edição do curso e que hoje trabalham na Publicis – quatro delas como estagiárias e uma já efetivada. As cinco também protagonizam a campanha. coque iphone   As peças trazem elas entrando pela porta que está no logo do Entre e remetem a palavras que representam o espírito das mulheres que querem seguir uma carreira em uma área ainda identificada como um ambiente prioritariamente masculino: determinação, persistência, dedicação, coragem e realização.

Leia Mais
Opinião

Propaganda de cerveja, mulher e Cannes

Ação feita pela Heineken surpreende e gera discussão

Todos nós sabemos o quanto o título desse texto é repetitivo nas campanhas da grande maioria das marcas de cerveja há muitas décadas. Só que o problema não é esse, o problema é como essa relação é retratada nessas propagandas e dos roteiros já bem estereotipados desse perfil de mulher.

Acontece que isso está mudando, mesmo que seja a passos lentos as marcas estão entendendo que todo esse universo já teve o seu tempo e que esse tipo de propaganda já não promove tanto impacto assim, porque querendo ou não é sempre o mais do mesmo. E melhor do que isso: que essa mesma mulher pode estar sentada à mesa, bebendo a sua cerveja na companhia do homem, sem precisar estar servindo e vestindo roupas com objetivo de insinuá-lo. Nessa caminhada de mudanças, aparecem campanhas distorcidas e que tropeçam, mas é notável que a tendência é diminuir cada vez mais ao longos dos anos esse perfil de propaganda nas marcas de cerveja.

Ilustro toda a minha fala com a campanha The Clichê, da Heineken, assinada pela Publicis Brasil e premiada hoje (21), que faturou um Leão de Bronze no Festival Internacional de Criatividade de Cannes, na categoria Media Lions. Resumindo rapidinho para quem não viu ainda, inicialmente, “The Cliché” parece mais uma daquelas ações que estereotipam os gêneros: “homens gostam de futebol, mulheres de beleza”, mas a história sofre uma reviravolta (confiram tudo no vídeo abaixo haha), derruba estereótipos e questiona: “Já pensou que ela pode gostar de futebol tanto quanto você?”.

Eu não sei vocês, mas eu achei muito massa esse filme. Considero a iniciativa exemplar, como também deixa claro que esse tipo de propaganda gera reconhecimento e é super atual. Fato é que temos que continuar observando as campanhas das demais cervejarias e até mesmo da Heineken para ver como que tudo isso vai se comportar daqui um tempo, porque tudo é muito atual e acontece de forma rápida.

Acontece que o vídeo teve muita repercussão, inclusive alguns portais de comunicação disseram que os casais na verdade são atores. Sobre isso, a Heineken soltou a seguinte nota por meio da assessoria de imprensa: “A Heineken não contratou atores para fazer parte da campanha. Os participantes foram selecionados por uma agência de casting que tinha como briefing trazer perfis que preenchessem os seguintes requisitos: formarem casais com uma relação verdadeira (namorados ou casados), ter disponibilidade para viajar e gostarem muito de futebol, independentemente de suas profissões. Os garotos receberam cachê pela participação e as garotas tiveram todas as despesas de viagem pagas, assim como uma ajuda de custo para se manterem em Milão. Nenhum deles foi contratado para atuar. Importante reforçar que as reações no vídeo foram espontâneas e autênticas, e não fruto de scripts e textos pré-escritos.”

 

Leia Mais
1 2
Page 1 of 2