close

target

Mídia

Retail Media anuncia holding para atender redes de varejo

Retail Media anuncia holding para atender de forma mais completa as redes de varejo

A Retail Media, empresa de DOOH em ambientes de consumo, anunciou nesta semana, a criação de uma holding para abrigar suas novas operações.

O Grupo acabou de dar início às operações da New Plus, agência de trade marketing, focada na ciência do consumo e em dados com a finalidade de conhecer o consumidor nos ambientes de varejo. A  New Plus já conta com um grande anunciante internacional como cliente.

O Grupo inicia também as operações da New Office, empresa formada em conjunto com a Office Shopping, tradicional empresa de locações temporárias e mídia offline em Shopping Centers e Hipermercados.

“Entendemos que agora poderemos atuar de forma mais completa“, comenta Marco Antonio Souza, sócio e CEO do Grupo que se forma. Marco diz que após estudos, percebeu-se sinergia entre as empresas, possibilitando assim, uma atuação conjunta com ênfase na solução 360° para o mercado.

Segundo Marco, para manter a essência dos negócios, as empresas passarão a atuar com um aproveitamento do que há de melhor em cada uma. Para a composição da nova estrutura do Grupo, o fundador da Office Shopping, o publicitário Paulo de Tarso, passa a Presidência do recém criado Conselho de Administração.

Os demais sócios e diretores, passarão a atuar nas três empresas com a nova composição. Desta maneira, os sócios entendem que os resultados serão mais sólidos e trarão maiores benefícios para o Grupo como um todo.

Para os sócios Cristiano e Eduardo Tassinari, a criação do Grupo, possibilita atender toda a demanda do digital e offline dos anunciantes de forma mais completa e com isso, poderá oferecer melhores negociações nos ambientes em que atuam, como supermercados, shoppings centers e petz.

Leia Mais
Opinião

Sentido na pele (e no osso), o verdadeiro conceito de target.

O que hoje ensino, um dia bem aprendi.

A palavra inglesa “target” é a tradução de “público alvo”.

Todo produto ou serviço ofertado possui um target. Cremes para a pele são voltados para mulheres. Sorvetes de brigadeiro, para as crianças.

Neste final de semana, a vida me ensinou mais uma lição sobre o assunto. Definitivamente não sou o target do seguinte produto: skate.

Não, não sou. Posso ser um cara descolado, ter minhas tatuagens, ouvir meu Maneva ou Charlie Brown Jr, mas skate e Filipe não combinam.

O target de skate toma Nescau, assiste Malhação e escuta Dead Fish.

Numa tentativa frustrada de acreditar ser o Bob Burnquist, sofri uma queda no último final de semana.

Com o tombo, fui parar no hospital. Realizei duas tomografias entre outros exames que nunca havia ouvido falar.

O resultado é que tive uma fissura na região sacroilíaca. O nome é estranho, mas na prática é algo como “pode ficar na posição que quiser que vai doer pra caralho”.

Segundo um dos médicos, uma cicatrização lenta e dolorida.

Sendo assim, me recupero de tal estripulia e aos poucos estou retornando às atividades normais diárias.

Agradeço a todos pela preocupação e aproveito para informar que tem uma oferta bacanuda de um skate irado e praquele cara descolado que toma Nescau, lá no Mercado Livre.

Grande abraço a todos.

Leia Mais
Publicidade

Bradesco Empresas e Negócios reforça apoio aos empreendedores em nova campanha

O Bradesco
assina nova campanha para anunciar o segmento Empresas e Negócios, que oferece
soluções inteligentes e diversas facilidades ao pequeno e médio empresário.

Criado pela W/McCann, comercial enfatiza o apoio do banco ao empreendedor
brasileiro e está no ar desde a última
sexta, 25.

No filme de 30”,
vemos trabalhadores atuando dedicadamente em suas diferentes áreas.

As cenas
mostram os variados ambientes de trabalho, enquanto a locução em off narra o
esforço, mostrando que em todos os momentos o Bradesco pode ser um grande
aliado: “Dez, doze horas por dia. Chova ou faça sol. O próprio suor como
incentivo. Corpo que dói, mas você acredita e segue adiante. Cai e levanta.
Hesita, mas persiste. Amanhã tem mais. Você já é um vencedor”.

E a assinatura
arremata: Conte com a gente para ir mais longe. Bradesco Empresas e Negócios.

 

Leia Mais
Opinião

“Entrar pra dentro”, “sair pra fora” e “CPM qualificado”

CPM Qualificado?

Ainda na faculdade, na aula de Mídia, com o Prof. Davidson Iuspa, aprendi o significado da expressão CPM.

Dizia ele mais ou menos assim:

Custo por mil (CPM) é o quanto se paga para atingir cada grupo de mil pessoas do público-alvo, anunciando em um veículo de comunicação.

Só o conceito era pouco e precisava então de usar “aquilo” na prática.

No ano seguinte, também em Mídia, com o Prof. Amadeu, veio a oportunidade de se usar o tal CPM. E mais: para desespero total da galera, ele vinha acompanhado de uma fórmula.

Enfim, conceito mais do que compreendido e útil, uma vez que ainda hoje (7 anos depois de minha formação acadêmica) o CPM é utilizado como critério de rentabilidade entre diversos veículos de comunicação.

Porém, de uns meses para cá, tenho escutado de contatos de veículos, a expressão CPM QUALIFICADO.

Que porra é essa de CPM QUALIFICADO?

Pow Amadeu, essa você não me ensinou!

Talvez seja uma expressão até usual no mercado, mas para mim, ainda em começo de carreira (hehehe), “CPM QUALIFICADO” ainda não completou um ano de vida e se depender de mim, morre antes.

Mas fui procurar saber, e a resposta é bastante simples: Trata-se de um CPM com base no seu público-alvo e não no total da população! Ou ainda, que trata-se do CPM sobre o valor negociado ou o valor de tabela.

Ué, mas CPM já não é isso?

É como dizer então: “ENTRAR PRA DENTRO”, “SAIR PRA FORA”, ou “DESCER PRA BAIXO”!!!!

Todo CPM já leva ao entendimento de qualificado. Não queira você, Sr. Veículo, dizer que seu CPM é mais qualificado do que os outros!

Cada coisa, viu!!!

Leia Mais