close
Eventos

13. Semana de Publicidade da PUC- SP – Resumo do terceiro dia – 12set

 

Resumo do terceiro dia de palestras – 12/setembro

Palestra de JOSÉ BORALLI – Presidente da b!ferraz

Confirmado de última hora para a palestra, José Boralli veio à 13. Semana de Publicidade da PUC-SP para falar de um assunto muito bacana: o marketing da experiência. 

Iniciou sua apresentação falando aos presentes de como a empresa pensa a comunicação. A b!ferraz busca provocar experiências nos consumidores, deixando a marca registrada na cabeça das pessoas. É a chamada "brand experience", contou o palestrante.

"Experiência para mim é um jeito de olhar as coisas", disse Boralli. A grande sacada é ligar a marca de uma maneira pertinente às pessoas que as consomem. Dessa forma, a melhor coisa a ser feita é possibilitar uma experiência ao consumidor.

Segundo Borreli, os eventos promovidos pelas agências nos dias de hoje servem como uma provocação na vida de cada uma das pessoas. Isso acaba se tornando relevante para o conceito da marca e acaba sendo a maneira mais fácil de essa marca se aproximar de seus consumidores.

A experiência faz com que as pessoas divulguem isso aos seus amigos, vizinhos, parentes ou conhecidos e desta forma, a marca é construida de maneira positiva na cabeça das pessoas.

Effectives of brand experience + stickness brand interactive: quanto mais bacana for a experiência, mais a marca "cola" na cabeça das pessoas.

A criação de uma vivência é um momento único e diferente nas 24 horas da rotina de um consumidor. Será algo para sempre lembrado.

Desta maneira, pode-se observar que a vida "alive" é muito mais interessante do que a vida "online", por exemplo.

Como parte final da palestra, Boralli apresentou alguns cases que comprovam o que foi defendido por ele, onde a experiência do mundo digital se transformou em experiência do mundo ao vivo.

É isso que faz com que surjam as LoveMarks!!!

 

Palestra de VITOR KNIJNIK – VP de Criação da VML Brasil

Knijnik procurou iniciar sua apresentação fazendo uma reflexão do tempo em que estamos vivendo.

Para o palestrante, a internet e principalmente as redes sociais acabaram com a lógica do sucesso baseado em impressão, somente.

Hoje, as redes sociais possibilitam "campanhas vivas" nas mãos dos internautas, para que cada pessoa possa dar a sua opinião sobre o assunto. Uma campanha com muitos views, muitas vezes pode não ter muitos likes. "Alguém já se atentou pra isso"?, questionou o palestrante.

Isso pode ocorrer tanto com os Promoted Videos do Youtube quanto com os True View Videos, do mesmo Youtube. Tais ferramentas possibilitam um alto número de views, mas isso pode não necessariamente representar o sucesso.

"Muitas vezes, a gente tem grupos pequenos sendo atingidos por uma mensagem. Mas se essa mensagem for forte, pode criar uma impressão muito mais forte para a marca", disse Knijnik.

Para o palestrante, o melhor maneira de se mensurar o resultado de uma campanha é através da reação que ela provoca nas pessoas.

Os anunciantes que conseguem uma reação positiva do seu público, através de um argumento ou de uma paródia, por exemplo, acabam atingindo o resultado que se espera.

Como exemplo disso, citou o recente case da Spoleto em que a própria empresa brincou com a qualidade do atendimento da própria empresa, através de um vídeo protagonizado pelo humorista Fábio Porchat. (Vídeo divulgado pelo Blog do Crespo dias atrás).

"Na VML, nós apostamos na qualidade do diálogo. O diálogo pode ser relevante.", finalizou Knijnik.

 

Palestra de RAPHAEL BARRETO – Diretor de Planejamento da DPZ

Raphael Barreto iniciou sua apresentação expondo o seu ponto de vista sobre o tema que a Semana de Publicidade da PUC-SP traz esse ano.

"Cair no lugar comum é uma das coisas mais fáceis do mundo e o tema desta Semana faz uma crítica sobre isso".

De acordo com Barreto, as vezes por pressão do tempo, ou falta mesmo de capacidade, nem tudo o que a gente faz é brilhante.

Na essência, o planejamento estratégico tem que, de alguma forma, conseguir ter a "ingenuidade", uma "ignorância gostosa", de querer descobrir tudo e a todo momento.

Somente desta forma é que se pode ter uma idéia nova, uma surpresa. Caso contrário, você será apenas uma pessoa que sabe tudo, mas que não cria nada.

Barreto esclareceu que entender o comportamento do consumidor tem suas funções específicas. E compreendendo esse comportamento desse consumidor, você consegue sim melhor vender um produto ou um serviço.

Citou o Banco Itaú Personalitté e o Bradesco Prime, onde, na visão do palestrante, ambos oferecem o mesmo tipo de serviço, mas os que diferencia é o luxo que cada cliente ostenta.

Segundo Barreto, fazer boa propaganda exige que você conheça o outro. Até porque, o trabalho foco de uma peça publictária nunca será você, e sim, o outro.

"Você é apenas uma parcela da sociedade e que não representa o todo, o Brasil. Não é o target".

Para Barreto, esse é o maior problema da comunicação. A falta de entrosamento do planejamento com a criação, dificultando assim o entendimento do criativo sobre a peça a ser produzida.

O que pode ajudar é colocar-se na pele do outro, como se você fosse o consumidor daquele produto ou serviço.

Por fim, provocou os ali presentes com uma indagação:

"Vocês querem inovar, criar, aprender? Então entendam de fato. Esse é o desafio que eu lhes deixo nesta noite. Pensem: qualquer um poderia ter inventado o Wii. Bastava observar, se sensibilizar e a partir disso, inovar"!

 

Palestra de JANAÍNA SILVA – Diretora de Planejamento da Agência Casa

De cara, Janaína já surpeendeu a todos, quando em suas primeiras palavras disse ter mudado o tema de sua palestra dias antes da apresentação.

"Relevância" seria o foco. E isso é que é de extrema importância para um planejador.

"A essência de um bom planejador está em buscar relevância nas coisas em que faz. É o inquieto, o chato, aquele fica perguntando o por quê de tudo. Ele quer ter certeza de que aquilo vai ser relevante para as pessoas.", disse Janaína.

O planejador passou a ser o grande responsável por tudo que cria e entrega uma agência aos seus clientes. "Quase um psicólogo da vida moderna", brinca a palestrante.

Segundo a palestrante, as pessoas gostam sim de participar, interagir com as marcas que admiram através das redes sociais, mas que precisam ter um prêmio relevante em troca.

Mostrou um case de Kuat em que era protagonizado pelo humorista e apresentador da MTV, Marcelo Adnet, que fazia paródias de vídeos do Youtube, mas em que ao final, ele convidada os consumidores/internautas a ajudarem numa decisão da companhia, ou seja, criar novos designs para as latinhas da marca.

Isso faz com o que o consumidor se sinta importante, valorizado de alguma forma.

Citou ainda cases de Nike, da Sprite e finalizou sua apresentação com um filme da Mercedes, o Invisible Drive.

 

#agenciapuc

#semanapp

Tags : abcafricaagencia casaapresentaçãob!ferrazblogblog do crespodpzeventofilipe crespogrupojanaina silvajosé borrallimídiapalestraplanejamentopropagandapublicidadepucraphael barretosemanasemanappvitor knijinikvml brasil
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook