close
Conteúdo

A força da publicidade digital

A consultoria PwC realizou um estudo com cerca de 53 países, mapeando a evolução de hábitos de audiência e do investimento publicitário na publicidade digital. Globalmente, estima-se que o investimento das empresas em publicidade digital deve chegar a US$ 468 bilhões até 2023, o que se iguala à  publicidade tradicional. Os podcasts deverão crescer em média 43%, vídeo online com 27% e games online e eSports, 17%. Os formatos que não apresentarão crescimento no volume total de publicidade são jornais, revistas impressas e rádio.

De acordo com dados do relatório de 2019 da IAB, um terço das verbas investidas em publicidade no Brasil vai para o meio digital. Essa é uma tendência crescente, que ganhou ainda mais força com a pandemia da COVID-19. Com o isolamento social, a vida ficou centrada principalmente no meio digital, visto que no mês de abril de 2020, o comércio brasileiro pela internet ganhou 4 milhões de clientes novos, com o total de compras realizadas subindo 27% em relação ao ano anterior.

Como algumas das características da publicidade digital, podemos citar:

  • Publicidade mobile veio para ficar: as pessoas passam muito mais tempo em seus smartphones e a tendência também é aumentar. Algumas redes sociais utilizadas para publicidade são: Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram, tudo dependendo de qual público alvo deseja atingir.
  • Cobrança mediante resultados: as mídias pagas da internet têm uma grande vantagem em relação aos canais offline. Diferentemente de uma publicidade no jornal e em outdoor, o anunciante não paga antecipadamente. Na internet, ele só é cobrado quando é atingido o resultado que gostaria.
  • Formatos variados: pode-se usar desde textos simples nos links patrocinados até uma websérie no Youtube, por exemplo. É possível explorar vários recursos como voice ads e vídeos como os do TikTok (que estão em alta).
  • Pequenos negócios podem utilizar: para divulgar sua marca na internet, não é necessário verbas elevadas, já que existem vários meios que não exigem investimento.
  • Proteção e gerenciamento de dados:  leis estabelecem mecanismos para o uso seguro de dados dos usuários, oferecendo a eles maior transparência quanto ao uso e destino de suas informações. Como exemplo pode-se citar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Além disso, vale considerar também os mecanismo de bloqueio de anúncios e os receios dos usuários quanto à privacidade, oferecendo um acolhimento maior aos consumidores.

A publicidade digital vem ganhando cada vez mais força entre os consumidores, e por isso a marca precisa estar atenta e bucar sempre por inovações que chamem a atenção e que consigam se conectar com o seu público alvo, atingindo sempre os objetivos desejados.

Tags : digitalfacebookforçainstagrampublicidadepublicidade digitalPwC
Sabrina Armelin

The author Sabrina Armelin

Apaixonada por livros, músicas, pôr do sol e pela incrível capacidade que a câmera fotográfica tem em capturar momentos para sempre. Geminiana que cursa Publicidade e Propaganda na FECAP, sonha em participar na produção de comerciais de televisão e ser uma fotógrafa de sucesso.

Comentários no Facebook