close

Tiveram início na noite de ontem, as bancas de Projetos Experimentais dos alunos concluintes do curso de Publicidade e Propaganda da UnISant´Anna.

Neste semestre, ao todo são 8 agências, mas ontem, apenas três agências apresentaram seus projetos.

As apresentações, no geral, foram bacanas, e acho que quem esteve por lá, gostou do que viu.

Tem sido um desafio para nós professores, levar para dentro das salas de aula, a realidade do mercado da propaganda.

A Mídia, por exemplo, disciplina que leciono, tem se transformado bastante nos últimos anos e hoje, o instrumental de pesquisa de mídia é essencial para que alguns conceitos sejam explicados e ainda temos dificuldade de levar isso para dentro da sala de aula.

Questões como negociação e execução também não são exploradas na faculdade e o contato só surge mesmo com a labuta do dia a dia.

Por outro lado, acho que os alunos estão mais conscientes do que podem entregar, mais antenados às mais novas possibilidades de mídia, que existem nos dias de hoje.

Nesse semestre, temos agências propondo ações conjuntas com outros anunciantes, ações integradas com outras mídias e até plataformas digitais bastante interessantes.

Tudo isso é muito bacana, mas como disse, ainda precisamos mudar mais.

Acho que ainda falta um pouco mais de poder de argumentação nas bancas. Os alunos, com raras exceções, não sabem defender seus trabalhos. Quando indagados do porque daquela gaivota ou porque daquele meio de comunicação, ficam nervosos e não aproveitam a oportunidade que foi dada para defender ainda mais, aquilo que então apresentando ao cliente.

E isso, embora pareça simples ou pouco importante, é mais que essencial nos dias de hoje. Todos estão atrás da tal da CREDIBILIDADE!!!!

Tenho partcipado de bancas em várias instituições e em todo lugar, o problema é o mesmo: A AGÊNCIA NÃO SABE DEFENDER O QUE FEZ!!!

Atuando em anunciante e agência, já vi trabalhos medianos que com apresentações maravilhosas venderam suas idéias. Já vi também trabalhos muito bons, que com apresentações medíocres não conseguiram passar aquilo que tinham trabalhado e planejado e consequentemente, não venderam suas idéias.

Na dúvida, é melhor fazer um bom trabalho e uma excelente apresentação.

Mas com todas essas minhas colocações, só tenho a parabenizar as agências que apresentaram seus trabalhos ontem. Acho que com milhares de acertos e erros na faculdade, chegam preparados aos mercado de trabalho.

Parabéns integrantes da UM COMUNICAÇÃO (Cliente Abril – Revista Playboy), VEMCOM (Cliente Staples) e CAMALEÃO (Cliente: J. Macedo – Dona Benta).

Só espero que não se acomodem, achando que o diploma (calma Filipe, as notas sairão em breve) irá garantir um bom emprego.

Nos dias de hoje, o que garante um bom emprego é o perfil do cara, a capacidade técnica dele em se relacionar, e em resolver e prever problemas no dia a dia das empresas. GUARDEM ISSO PARA SEMPRE!!!!

Não "para" não, galera!!! A vida de publicitário só "tá" começando!!!

Boa sorte!!!

Tags : bancablogblog do crespoexamemídianotaprofessorprojeto experimentalpropagandapublicidadepublicitáriotcc
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook