close

Carolina Mitie

Publicidade

Seara Gourmet desperta todos os sentidos em nova campanha da Mortadela duplamente Defumada

Dos filmes às ações nos pontos de venda, campanha conta com peças e ações que despertam o sensorial do consumidor por meio da técnica ASMR.

Levar o consumidor ao ápice da indulgência por meio do despertar de todos os sentidos. Esse é objetivo da Seara Gourmet com a nova campanha da Mortadela duplamente Defumada, que estreia nesta terça-feira (20). Totalmente digital, as peças demonstram as qualidades do produto, que tem seus sabores e aromas ainda mais marcantes pela dupla defumação.

Produzida com carnes selecionadas, a Mortadela duplamente Defumada Seara Gourmet possui em sua formulação temperos naturais como cebola, coentro, noz moscada, alho, pimenta-branca e toucinho picado, tudo na medida certa para um produto diferenciado. A técnica de dupla defumação equilibra o sensorial do produto, resultando em sabor e aroma inconfundíveis. Depois de defumado, o produto passa por um lento cozimento de nove horas, em um processo que harmoniza perfeitamente os sabores das carnes e o mix de especiarias. A alta tecnologia do processo de fabricação se une ao artesanal, já que cada peça de mortadela é colocada em maturação, uma a uma, por especialistas.

Gourmet em todos os sentidos – Com apelo sensorial por meio da técnica ASMR (Autonomous Sensory Meridian Response ou Resposta Meridional Sensorial Autônoma) e estética appetite-appeal, a campanha da Mortadela duplamente Defumada Seara Gourmet aposta no aroma, textura e sabor com o conceito “Gourmet em todos os sentidos”.


Com imagens marcantes do dia a dia, como o ato de fatiar a mortadela e ver a fatia caindo lentamente, até o cortar do pão crocante e a mordida no sanduíche, o filme é um convite à indulgência. O som dá o toque final, ao ponto de proporcionar na mente a sensação do toque da boca no pão, o aroma e o gosto do sanduíche de mortadela.

“A dupla defumação da nossa mortadela permite o equilíbrio perfeito entre sabor e aroma, em um produto imbatível, que vai surpreender todos os sentidos dos nossos consumidores. A nova campanha do produto mostra que provar a Mortadela duplamente Defumada Seara Gourmet é muito mais do que comer um excelente produto. É viver uma experiência de características sensoriais únicas”, explica Tannia Bruno, diretora de Marketing da Seara. ”

A campanha, criada pela SunsetDDB, reforça o conceito “Gourmet em todos os Sentidos” e tem por objetivo provocar as sensações de prazer, associadas ao degustar a Mortadela duplamente Defumada Seara. O filme da campanha, que tem 30 segundos e outros cortes variados, reforça o atributo “duplamente defumada” em sua própria estrutura visual, com imagens em tela dividida. Elas mostram fatias de Mortadela Seara Gourmet que pousam no pão. Paralelamente, são destacadas cenas de consumo do produto, ligadas a cada um dos cinco sentidos.

Confira o vídeo – https://youtu.be/a44Skc1yKfA

A mortadela é uma opção deliciosa e democrática, e que pode ser utilizada em uma infinidade de preparações, que vão desde sanduíches e petiscos até pratos mais elaborados.

O produto está disponível nas principais redes varejistas do Brasil e por meio da Loja Seara (lojaseara.com.br), plataforma que funciona por geolocalização e atua em parceria com as principais redes de varejo e aplicativos de entrega.

@searagourmet

FICHA TÉCNICA
Agência: SunsetDDB
Título da campanha: Seara Gourmet em todos os sentidos
Anunciante: Seara
Produto: Seara Gourmet
CEO: Pipo Calazans
CCO: Sergio Mugnaini
Criação: Alexandre “Nego Lee” Popoviski, André Hernandez, Beth Bylaardt, Nando Zenari, João Lovise, Maria Laura Rielli, Gustavo Costa, Leonardo Onodera
Atendimento: Anita Souza, Priscilla Carvalho, Marcela Varotto, Thiago Rosado
Planejamento: Marcia Aguirre, Lívia Mecocci, Daniel Veras Conteúdo: Tatiane Cunha, Larissa Yamatogue
Mídia: Marcelo Aquilino, Eric Zanelli, Ramon Santos, Leonardo Morgado, Beatriz Cordaro
Produção: Tais Caetano e Carla Finamore
Aprovação do Cliente: João Campos, Tânnia Bruno, Tiago Toricelli, Rafael Palmer, Raphael Cumplido, Fernando Barros
Produtora: Vetor Filmes
Direção: Felipe Hellmeister
Direção de Fotografia: Fernando Oliveira
Diretor Executivo: Alberto Lopes
Produção Executiva: Fernando Carvalho e Francisco Puech
Atendimento: Fernanda Germek, Marcia Guimarães e Pedro Victor
Montagem: Alexandre Boechat
Coordenação de finalização: Clara Morelli e Tatiana Caparelli
Finalização: Equipe Vetor Zero
Produtora de Áudio: Raw Áudio
Produtor: Rogerinho Pereira e Hilton Raw
Compositores: Rogerinho Pereira e Hilton Raw
Mixagens e Sound design: Enrico Maccio
Locutor: Marcos Naza
Coordenação e Direção de locução: Robério Barbosa
Atendimento de Áudio: Fabiana Megda

Sobre a Seara
Presente há mais de 60 anos nos lares brasileiros, a Seara é uma empresa de alimentos que tem como pilares estratégicos a Qualidade e a Inovação. A companhia dedica todos os seus esforços para oferecer produtos que levem sabor, praticidade e inovação à mesa do consumidor. Tem em seu portfólio global as marcas Seara, Seara Gourmet, Incrível Seara, Seara Nature, Seara DaGranja, Seara Turma da Mônica, Big Frango, Nhô Bento, Frangosul, Pena Branca, LeBon, Marba, Massa Leve, Doriana e Delicata. Atualmente, a empresa conta com mais de 1.500 produtos ao redor do mundo (700 SKUs no Brasil), nos segmentos de aves e suínos (congelados e in natura), industrializados, alimentos preparados, embutidos, food service e margarinas. Exporta para mais de 130 países e possui certificações internacionais de excelência em produção.

Leia Mais
Conteúdo

Violência contra a mulher: como as marcas se posicionam nas mídias sociais

Com a chegada da pandemia, o número de ocorrências de violência doméstica e familiar contra a mulher infelizmente sofreu um grande aumento, pois a partir do isolamento social muitas mulheres acabaram ficando mais em casa com o agressor.

Segundo dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, as denúncias de feminicídio aumentaram mais de 36% no mês de abril em comparação com o mesmo período de 2019.

Um caso recente foi o do Dj Ivis, que foi exposto através das câmeras de segurança agredindo a ex-mulher, Pamela Holanda, na frente de outras duas pessoas e de sua filha de apenas nove meses.

Com a repercussão do caso e das imagens, nas redes sociais dividiam-se opiniões de quando alguém deve “meter a colher” em um relacionamento, onde diversos artistas publicaram mensagens de repúdio ao Dj e apoio à Pamela, mas o mais importante, criou-se uma rede de apoio com a hashtag #forçapamellaholanda incentivando mais mulheres a denunciarem casos de agressão através do número 180.

Tendo em vista esse caso, trouxemos alguns exemplos de marcas que tomaram iniciativa para ajudar mulheres em situações como essas a identificarem uma situação de agressão em casa:

Natura e Avon: isoladas sim, sozinhas não

As companhias uniram-se ao movimento #IsoladasSimSozinhasNão para alertar as pessoas sobre a importância das mídias sociais no combate à violência doméstica e ao agravamento dela durante o isolamento social, já que houve o aumento e a frequência dos episódios de agressões.

O objetivo principal da campanha foi pensando no auxílio às mulheres, para identificarem os sinais de relações abusivas e mostrar que elas não estão sozinhas e possíveis formas para pedir ajuda.

Marisa: mulheres juntas contra a violência 

A rede de Lojas Marisa é uma rede de moda feminina e lingerie brasileira, que é conhecida até hoje por seu slogan “De Mulher pra Mulher”. Então a marca teve uma ideia de ação que consistiu em reverter 100% de sua renda em compras realizadas pela internet, junto com todas as clínicas odontológicas, que também são parceiras da Turma do Bem, para realizar a assistência e dar todo o suporte que essas mulheres necessitam, após abusos sofridos dentro de suas casas.

Tornou-se ainda mais notória a importância que as mídias sociais carregam em movimentos, causas sociais e o poder delas para dar visibilidade à luta contra a violência doméstica. Trabalhar para conseguir dar esse suporte, orientar e ajudar a contribuir para que mais vítimas saibam identificar situações de violência e a quem recorrer neste momento, hoje ainda é um fator essencial que deve ganhar o foco necessário de grandes empresas e agências de comunicação.

 

É importante lembrar que nem toda agressão é somente física, mas também pode ser sexual, psicológica, moral ou patrimonial.

Não se cale, denuncie! Ligue 180, um serviço disponibilizado pelo Governo Federal, que funciona 24 horas por dia durante todos os dias da semana.

ONG Nova MulherAtendimento Individual para os casos de violência doméstica e de gênero, incluindo orientação jurídica, atendimento psicológico e encaminhamentos para a Rede Especializada e acompanhamento do caso.

Indicação de leituraInstituto Maria da Penha, o que é violência doméstica. 

Leia Mais
Conteúdo

Instagram e o número de curtidas

Em 2019, o Instagram já havia tomado a decisão de ocultar o número de curtidas de todos os usuários,porém a equipe achou coerente dar esse poder de escolha aos usuários.

Muitos criadores de conteúdo das mídias sociais não gostavam ou se incomodavam ao ver o número de curtidas de seus posts, então após alguns testes e avaliações na plataforma do Instagrama companhia criou uma atualização com duas opções:

1 – Ver as curtidas de todas as publicações ou de nenhuma;

2 – Ocultar as curtidas apenas de publicações específicas.

Com diferentes pontos de vista, já que o Instagram acumula mais de 1 bilhão de usuários ativos, segundo dados do site Maiores e Melhores, grandes influenciadores digitais preferiram manter o número de likes em suas publicações nas contas pessoais ou criadores menores de conteúdo preferiram continuar com o modo oculto.

Para divulgar seus projetos, trabalhos ou sua vida pessoal é essencial sentir-se confortável e ter um ambiente virtual seguro. A ação de publicar algo e após uns dias deletar por ter poucas curtidas era bem presente na rede e uma das consequências da nova atualização foi justamente o contrário, mais posts foram publicados e mantidos.

 

O principal objetivo da mudança foi diminuir a massa de concorrência por likes que há atualmente em todas as plataformas digitais, já que às vezes essa competição acaba não sendo saudável aos usuários e criadores.

A saúde mental tem que ser pauta dos ambientes virtuais, principalmente hoje em dia, e ações partidas de grandes mídias sociais, como o Instagram, mostram a importância de levar em conta as diferenças dos usuários e suas preferências.

E você, curtiu esses novos recursos? Deixou ou ocultou suas curtidas?

Conta pra gente 😊

Leia Mais
Conteúdo

Os influencers digitais e a tendência ao vegetarianismo

Em tempos de isolamento social, o pensamento e a prática de mudanças nos hábitos diários foram ações que tiveram grande aumento desde o início da pandemia da COVID-19.  Entre as novas mudanças, a alimentar foi destaque, contando que mais de 41% da população brasileira fez uma grande mudança na dieta, isso só foi possível por conta do tempo extra em casa, segundo pesquisas do Portalveg.

O Vegetarianismo é o regime alimentar que exclui todos os tipos de carnes: frango, peixe, carne vermelha, frutos do mar e outras.

Mesmo o Brasil contando com mais de 30 milhões de vegetarianos, a revista Forbes aponta o Brasil como participante dos 15 países mais consumidores de carne do mundo, entretanto, com as novas gerações tendo maior conscientização do impacto de suas escolhas alimentícias à própria saúde, essa colocação tende a cair em alguns anos.

Falando nisso, para facilitar o acesso a informações e a receitas caseiras, trouxemos a indicação de 3 influencers que tem o Vegetarianismo como pauta de conteúdo para você seguir e acompanhar no Instagram e no Youtube:

 

Influencers e o vegetarianismo

– Rachel Ama (@rachelama_)

Com mais de 500 mil inscritos no YouTube e 222 mil seguidores no Instagram, Rachel partilha receitas deliciosas que podem te fazer esquecer a necessidade de carne ou peixe.

– Gabriela Pereira (@gabrielapereira_nutri)

Sendo nutricionista, Gabriela ajuda pessoas a diminuirem o consumo de alimentos de origem e animal e manter a saúde em dia de forma saudável e correta através de posts informativos em seu Instagram e de consultas online.

– Camila Reis (@nutriveg.camilareis)

Também nutricionista, Camila atende vegetarianos, auxilia no processo de transição alimentar e possui seu próprio ebook “Guia de Iniciação ao Vegetarianismo”, especialmente elaborado para você fazer a transição ao vegetarianismo de forma consciente e segura.

 

O crescente número de pessoas que não se alimentam com nenhum tipo de carne consequentemente também tem afetado o mercado, fazendo com que os comerciantes aos poucos tentem adaptar-se para as novas tendências de seu público.

Muitas pessoas acabavam julgando sem ao menos conhecer os benefícios na saúde pelo vegetarianismo, mas hoje com a ajuda dos influencers digitais, a mídia e com as inspirações para a transição ao vegetarianismo, sua consicentização e acessibilidade estão felizmente em crescente aumento.

Todos deveriam repensar a importância de sua alimentação e os impactos que ela pode causar para sua saúde e para o mundo.

E você já teve alguma mudança alimentar nessa quarentena?

 

É importante lembrar que todo processo de mudança alimentar deve ser acompanhado por um profissional da área.

Leia Mais
Publicidade

C&A: as campanhas de Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados é considerado uma das datas mais importantes para o comércio mundial, por isso milhares de marcas se dedicam para destacar seus produtos e serviços em meio a uma janela de ampla concorrência.

Com a pandemia da COVID-19, o setor de e-commerce cresceu 75% em 2020, consequentemente, o comércio online teve que passar por grandes mudanças e adaptações para facilitar e melhorar a experiência do consumidor.

Sabendo disso, a C&A, uma das maiores redes de lojas de departamento do país e a décima segunda maior empresa varejista, tem dado destaque para as campanhas de Dia dos Namorados, visando a inclusão de todos nesse dia tão especial para celebrar o AMOR.

 

C&A: Namorados e Nãomorados

Divulgação: Dia dos Namorados e Nãomorados – C&A

Em 2019, a C&A fez uma campanha voltada a pessoas que namoram e também às que não namoram. O objetivo era mostrar que esse é um dia para todos, pois celebra-se o amor, seja ele de toda e qualquer forma.

A campanha mostra vários casais, alguns namorados, e outros amigos que se reuniam para celebrar o dia, exatamente como outros países fazem quando comemoram o Dia de São Valentim, celebrando a união amorosa e demonstração de carinho entre casais e amigos.

 

Dia dos Namorados – tendências

Divulgação: Tendências – C&A

A C&A lançou em 2018 uma campanha publicitária que une as comemorações do Dia dos Namorados de maneira inclusiva para abraçar todos os tipos de casais.

A marca questiona no vídeo se as pessoas “shipam” algumas combinações de peças como jaquetas, moletons, shorts, camisetas, bodies e acessórios utilizados pelos casais.

Após a grande repercussão dos dois vídeos, somando quase 9 milhões de visualizações, a C&A, assim como outras empresas do mercado de vestuário, participa da luta contra o preconceito e a homofobia. Pautas como essas que têm como objetivo mostrar que o amor deve ser sempre celebrado, seja ele de toda e qualquer forma, estão presentes em massa nas mídias sociais, principalmente na atualidade, com um mundo totalmente diversificado se compararmos com 10 anos atrás.

Abrir espaços para discussões como essas, que valem a pena ter a devida visibilidade, é de extrema importância, principalmente agora durante junho, mês do Orgulho LGBTQIA+.

 

Agora que você já sabe que o Dia dos Namorados não é só para quem namora, e sim uma data para comemorar o poder de um sentimento: o amor, está esperando o quê para celebrar seu jeitinho de amar?

Leia Mais
Conteúdo

O poder das campanhas de vacinação

A família de Zé Gotinha

Criado em 1986 para ajudar a encorajar crianças a se vacinar contra a Poliomielite, o personagem Zé Gotinha é conhecido em todo o território nacional. Agora em tempos de pandemia da Covid-19, o Ministério da Saúde lançou este mês uma campanha que vem surtindo efeitos positivos para a imunização e prevenção contra o vírus, apresentando a família de Zé Gotinha com a principal pauta: “O cuidado é de cada um. O benefício é para todos”.

A importância das campanhas de vacinação

Ao longo dos anos, as campanhas de vacinação vem mostrando quão importante é o papel da comunicação. Informar e mostrar a importância da vacinação e suas respectivas reações através de ações educativas para a população em geral é de extrema necessidade no país e no mundo.

As Fake News (notícias falsas) infelizmente acabam propagando-se com muito mais facilidade, dando palco para outros problemas sociais. A falta de informação pode fazer com que pessoas compactuem com o movimento anti-vacina, por exemplo, ou compartilhando informações incorretas, colocando em risco não só sua própria saúde, como em alguns casos também disseminando-a para outras pessoas.

O perigo é que, onde há essa incerteza, ela pode ser alimentada por campanhas de desinformação, principalmente em uma era quase totalmente digital e online.

De acordo com o site “bioemfoco”, cerca de 85% das crianças do mundo atualmente recebem vacinas essenciais que salvam vidas. Esse nível de proteção só foi alcançado devido a fortes campanhas globais de conscientização, a fim de aumentar a distribuição das vacinas e torná-las acessíveis.

Campanhas de vacinação como estas são de grande importância para a saúde populacional, portanto é preciso que hajam fontes certas e confiáveis nos principais meios de comunicação, sendo acessíveis para que todos se informem.

Leia Mais
Entrevistas

Entrevista: Isabella Zakzuk

Isabella Zakzuk, diretora sênior de marketing na Procter & Gamble (P&G), é paulista e formada em Administração de empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). Sendo uma pessoa muito determinada e comunicativa, iniciou sua carreira na P&G há 14 anos como estagiária e hoje ocupa um dos cargos mais altos do mercado do marketing. Abrangendo sempre o aspecto humanitário da empresa, Isabella defende que a paixão pelo trabalho e a consciência de que tudo vale a pena para o seu desenvolvimento são elementos profissionais essenciais.

CreativosBr – Sabemos que o machismo na sociedade, sobretudo nas agências de comunicação, sempre foi uma grande realidade. Como você, mentora de futuros jovens talentos da comunicação, aborda esse assunto – principalmente com as mulheres?

Isabella: O machismo realmente sempre foi uma grande realidade,que acredito que aos poucos, a sociedade tem evoluído bastante, também com o papel de grandes organizações e de pessoas que acabam levantando esse assunto para educar, para debater e para caminhar. Meu papel como mentora de jovens talentos, principalmente mulheres, é em primeiro lugar mostrar que é possível!  Sempre que nós queremos quebrar algum padrão que não consideramos correto, é muito importante que a gente veja que é possível chegar lá! É possível ser mulher e crescer, é possível ser mulher e ser uma profissional respeitada e reconhecida, e o mais importante, é possível fazer isso sendo quem você é! O meu papel principal e parte da responsabilidade que carrego é servir de exemplo, de modelo. Precisamos desses tipos de heróis ou heroínas que nos mostrem que construir, batalhar e sonhar valem a pena! Em segundo lugar, é ajudar nas questões do dia a dia, compartilhando as próprias vulnerabilidades e as próprias situações as quais tive que enfrentar, o machismo ou outras condições que me desfavoreceram. Ajudar é ser uma voz que vai ativamente lutar contra isso! Embora seja um caminho possível, não é fácil.  Precisamos estar lá e servir como um porto seguro, um ponto de ajuda, alguém que possa, a partir das próprias experiências, mostrar que dá para virar o jogo.

CreativosBr – A P&G é uma multinacional que conta com vários pilares de diversidade e inclusão, como exemplo a organização GABLE (Gay, Aliados, Bissexual, Lésbicas e Transgêneros) que é presente em 43 países com mais de 5 mil membros. Questões como essas são de extrema importância para as pauta das empresas atuais. Como você se sente fazendo parte e ajudando a construir um mercado publicitário mais moderno e inclusivo, em uma área que até uns anos atrás era muito padronizada?

Isabella: A P&G realmente possui todos esses  pilares de diversidade e inclusão, porque ela não só acredita em diversidade e inclusão como parte do que chamamos de PVP’s, que são os nossos propósitos, valores e princípios, como também acreditamos genuinamente que melhores resultados são alcançados a partir de equipes diversas.  Quando cheguei na companhia a igualdade de gêneros não era uma realidade, mas hoje, felizmente ela é! Temos uma equipe bastante equilibrada entre homens e mulheres, isso também na liderança. A verdade é que olhando para trás, vejo que nesses 14 anos que pude ser parte de dentro da P&G, vejo a jornada fantástica na frente de diversidade e inclusão, e me sinto muito orgulhosa porque sei que a companhia para qual eu gero resultados com meu trabalho, compactua e age para ter um impacto positivo na sociedade. Além do orgulho, sinto bastante responsabilidade, ainda mais por hoje eu estar na liderança, também sou responsável por levar essa jornada adiante.

CreativosBr – Passando por diversas experiências profissionais em uma multinacional de comunicação você já deve ter presenciado ou ter ouvido testemunhos de comportamentos sexistas em escritórios e conferências. Há/houve algum meio de denúncia ativa, como canais de denúncia anônima ou até mesmo de suporte emocional dentro da empresa?

Isabella: Na P&G a cultura é muito forte! Nosso propósito, valores e princípios são o que de mais inegociável nós temos, o maior ativo da companhia, na minha opinião. É claro que há situações que fogem da norma, daquilo que consideramos o correto, mas existe um sistema fortíssimo que ajuda as pessoas a entender quais são os comportamentos errados e não tolerados e a reportar esse tipo de comportamento, para que as devidas medidas sejam tomadas. Esse forte canal existe desde que eu entrei, ele continua existindo e serve realmente para capturar as exceções à regra. A regra é operar de acordo com a nossa cultura, com o que vemos a liderança fazendo, que como eu disse, são os nossos PVP’s.

CreativosBr – Recentemente você chegou a participar em um bate-papo sobre protagonismo feminino, marketing e inovação. Além desses bate-papos e de palestras informativas sobre as mulheres no mercado publicitário, o você acredita que pequenas e grandes empresas podem fazer para diminuir esse impacto da falta de presença feminina?

Isabella: Creio que se expor, participar desses bate-papos, entrar em grupos de conversa e olhar fora das paredes da nossa organização é uma das atitudes mais importantes para que consigamos diminuir esse impacto. Nosso papel como liderança além de fornecer mentoria para jovens talentos, também é promover o debate da sociedade, participamos de diversas mesas redondas, almoços construtivos, como nós chamamos, para debater temas importantes da sociedade com pessoas de diferentes idades e realidades. Um outro aspecto que eu acho que é um dos mais relevantes, é entender como profissional de comunicação, qual é o impacto que podemos ter a partir da voz das nossas marcas. Nosso papel é mais do que apenas comunicar um benefício funcional de mercado econômico, nosso papel também é promover debates importantes que ajudem a moldar a sociedade para aquilo que consideramos uma sociedade mais próxima do ideal, de acordo com os nossos valores.

CreativosBr – Você carrega uma alguma filosofia própria ou tem algum valor que ajudou a te apoiar em eventuais momentos de crise profissional? Ou tem alguma inspiração?

Isabella: Eu tive e tenho a oportunidade de cruzar, trabalhar e conviver com pessoas que definitivamente são inspiração para mim, mas até para ligar isso com a pergunta da minha filosofia própria, a minha principal filosofia é me inspirar e me espelhar não em uma única pessoa, mas em aquilo que eu gostaria de ser no futuro. Em vários momentos,eu fecho meus olhos e penso quem gostaria de ser daqui cinco anos, quem eu gostaria de ser daqui a 10 anos. Então eu penso: “Ok e o que que eu preciso fazer para chegar onde quero?”.  Isso não só na vida profissional, mas também na vida pessoal, também em relação ao legado que eu quero deixar no mundo. Isso é a respeito de você não ser outra pessoa, mas de você se aceitar e amar quem você é, e ainda assim buscar ser melhor todos os dias. Esse é um ponto muito importante e que me ajuda em momentos de crise e em momentos de conquista e realização,para também a gente nunca tirar o pé do chão.

CreativosBr – Você ingressou na P&G como estagiária e hoje em dia tornou-se diretora de marketing. Qual dica ou conselho você daria para os alunos de cursos de comunicação que estão ingressando agora no mercado publicitário?

Isabella: A principal dica: tenha atitude.  Os hard skills são coisas que a gente consegue aprender na escola,na faculdade ou até no trabalho; eles nós conseguimos construir! Tem até um ditado que fala que essas habilidades são as que nos contratam, mas muitas vezes são as atitudes que te demitem. Ter a atitude certa, de querer contribuir e aprender mais, de entender que somos eternos aprendizes,  isso é muito importante!

Segunda dica: se mantenha atualizado. Hoje, mais do que nunca, a gente precisa se atualizar porque a velocidade de transformação da sociedade é cada vez mais rápida e quando estamos falando com consumidores, um bom  profissional de comunicação tem que se conectar com eles. Precisamos lembrar que acima de tudo, eles são humanos e que a forma que vamos nos comunicar também tem que mudar, experimentar ferramentas novas para que não sejamos passados para trás.

Última dica: exercite sempre a empatia. No final das contas,nós temos que atender as necessidades e servir as pessoas, e só conseguimos entender essas pessoas quando temos empatia, quando sabemos observar, escutar e quando conseguimos transformar isso em insights.

 

Indicação de vídeo: Campanha “Like a girl” (Tipo Menina) da marca Always.  

Link: https://youtu.be/mOdALoB7Q-0

 

Leia Mais
Conteúdo

A importância dos cursos online na pandemia

Com a brusca mudança de hábitos por conta da pandemia da covid-19, milhões de pessoas tiveram que adaptar-se, seja na área profissional, de aprendizado ou de lazer. Ocupar o tempo durante o isolamento social tornou-se algo necessário para todos e os cursos online estão sendo uma alternativa de muita oferta e demanda.

De acordo com dados da Udemy,  plataforma de curso online, houve um aumento de 425% nas matrículas de usuários em cursos. É um ótimo momento para desenvolver habilidades para alimentar o currículo e também adquirir habilidades pessoais.

A plataforma Udemy possui inúmeros cursos em diversas áreas, você vai encontrar desde um curso de programação de sistemas, até um de culinária vegana.

 

A busca pelo aprendizado aumentou, e junto com ela chegaram mais profissionais que estão dispostos a lecionar o que sabem, e ainda em maioria, de forma totalmente gratuita e certificada.

O valor médio de um curso online varia de 50 à 250 reais, por isso é de extrema necessidade que hajam cursos isentos de pagamento. O Brasil infelizmente continua sendo um dos países onde há os maiores índices de desigualdade social do mundo. Portanto, não é justo que só tenha acesso à educação e ao conhecimento, quem tiver como pagar, principalmente em tempos economicamente difíceis para a maioria da população que não consegue ter nem acesso à internet em casa.

Outro site que está nessa luta para ajudar as pessoas a manter-se ou a ingressar no mercado de trabalho é a Fundação Bradesco (totalmente gratuito). O Bradesco possui a Escola Virtual Fundação Bradesco, um portal de educação online onde são disponibilizados mais de 80 cursos, que tem como objetivo capacitar mais profissionais para um bom desempenho no mercado de trabalho e  auxiliar o estudante a realizar atividades na área de gestão, tecnologia, contabilidade, desenvolvimento pessoal e profissional, entre outros.

Leia Mais
Conteúdo

As mídias sociais e o movimento #StopAsianHate no combate ao preconceito

Desde o início dos primeiros casos de Covid-19 no Brasil, o aumento dos crimes de ódio contra a comunidade asiática foi absurdo. E as vítimas desses ataques de racismo e xenofobia são principalmente mulheres e idosos asiáticos, acusados de serem responsáveis pela disseminação do coronavírus no país.

O movimento #StopAsianHate ganhou muita força nos Estados Unidos nesses tempos de pandemia, principalmente nas mídias sociais.

O impacto das mídias sociais para o movimento #StopAsianHate 

João Luiz (@joaolpedrosa)

Sendo participante do Big Brother Brasil desse ano, João foi alvo de comentários racistas nos últimos dias. Seu perfil no Twitter tem feito feats (parcerias) com influenciadores digitais que combatem o preconceito contra as minorias. O feat foi feito com um vídeo da atriz Ana Hikari, que explica mais o movimento #StopAsianHate, uma luta frente aos crimes de ódio contra asiáticos que cresceram durante a pandemia do covid-19. Ana Hikari respondeu dezenas de comentários com dúvidas sobre o movimento.

A iniciativa do perfil do João Luiz com certeza ajudou a dar visibilidade ao movimento, já que seu perfil alcança diretamente o público do BBB, principalmente os jovens que acompanham o programa, retratando o poder que as mídias sociais apresentam no presente.

Ana Hikari (@_anahikari)

É uma atriz brasileira, conhecida pela sua personagem Tina em Malhação: Viva a Diferença. Ana carrega consigo uma importância muito grande para o movimento, ela foi a primeira atriz amarela a protagonizar uma novela da Rede Globo, isso somente foi acontecer em 2017.

Ela conta com mais de 1.3 milhão de seguidores no Instagram e produziu um vídeo que possui mais de 670 mil visualizações, justamente falando sobre a campanha #StopAsianHate, narrando casos de crimes nos EUA e como esses crimes se relacionam com a realidade do Brasil. – “Essas agressões são fruto de uma lógica racista que impõe que certas pessoas, pelo simples fato de não serem brancas, são inferiores. Isso afeta muito pessoas negras, mas isso também afeta outros grupos étnicos, de maneiras diferentes, mas afeta.”

Cláudia Okuno (@clauokuno)

Também é atriz e produtora de conteúdo no Instagram e no Tiktok, conta com 11,1 mil seguidores no Instagram e mais de 9 milhões de curtidas na plataforma do Tiktok.

Clau traz a questão dos asiáticos no Brasil e como frases como “Volta pro Japão”, são sim um tipo de discriminação. Além de posts com a pauta de porque não comparar pessoas da mesma etnia e também trazendo um relato pessoal de como é ser brasileira e se sentir estrangeira no próprio país.

Com o uso do humor, Clau conseguiu atingir um público muito vasto, em destaque, o jovem brasileiro. É através desse tipo de ação e representatividade que o país tenta caminhar na direção da igualdade étnica.

As celebridades também estão contra o preconceito

A representatividade asiática precisa ter mais detaque nas mídias, e hoje em dia, mais celebridades e influenciadores digitais estão dando voz à causa. Entre elas podemos citar:

– Sandra Oh (@iamsandraohinsta)

Sendo canadense e com uma família de imigrantes coreanos, mais conhecida pelo papel de Cristina Yang na série Grey’s Anatomy, Sandra Oh compareceu em março deste ano em um protesto que pedia o fim do racismo contra os asiáticos e seus descendentes. Ela liderou o protesto com a fala “Tenho orgulho de ser asiática. Eu pertenço a este lugar! Muitos de nós não temos a chance de dizer isso, então eu só queria nos dar a oportunidade de gritar isso.”

– Revista Marie Claire – Sabrina Sato, Ana Hikari e Maryel Uchida

Em 2018, a revista Marie Claire publicou como capa do mês uma homenagem aos 110 anos de imigração japonesa. A capa contou com Ana Hikari, Sabrina Sato e Maryel Uchida, elas debateram sobre um assunto importante para a comunidade nikkei, o preconceito anti-amarelo.  As três falaram de suas origens japonesas e como o “olho puxado” e a etnia amarela fizeram com que vivessem microagressões cotidianamente.

É preciso mudar o pensamento de que no Brasil só o branco pode fazer o melhor. A luta pela igualdade é uma causa que tem que ter voz em empresas, e principalmente agora, nas recentes startups, empresas que chegaram no mercado de trabalho com a base de inovação de tecnologia mas também de pensamento.

 

Fonte: https://www.otempo.com.br/super-noticia/super-tv/sandra-oh-diz-ter-orgulho-de-ser-asiatica-em-protesto-contra-racismo-1.2462660

Leia Mais