close

Daniela Cardoso

PublicidadeVai e vem

Origami e beleza natural brasileira em campanha da Propeg para a Embratur

Primeira ação da agência marca presença no Japão e fortalece relação entre os países.

Após a conquista da conta da Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, a Propeg divulga sua primeira campanha com o conceito ‘O Japão é sempre bem-vindo no Brasil’. O foco da comunicação é motivar os japoneses a tirarem do papel o sonho de conhecer o país tropical e seu ecoturismo, um dos segmentos de maior força no turismo brasileiro, sustentado por uma enorme diversidade natural.

A campanha, que conta com DOOH em Tóquio, peças para redes sociais e banners de internet, traz uma direção de arte diferenciada – as peças recriam elementos da flora e da fauna brasileiras, feitos de dobraduras, enfeitando as paisagens mais notáveis do país. São destinos que caíram no gosto da audiência japonesa, como o Pantanal, o arquipélago de Fernando de Noronha e as Cataratas do Iguaçu, povoados por araras, golfinhos e vitórias régias de origami.

Essa é a primeira ação da agência para a Embratur após o início do atendimento da conta, em julho. Para a Propeg, esse é um marco do retorno de sua comunicação internacional e de reintegração com a publicidade global. A respeito do projeto, a diretora de criação da Propeg Brasília, Karina Monique comenta que “voltamos a comunicar no exterior com uma campanha de impacto visual e conexão com a cultura do Japão. Estamos felizes com o resultado e queremos agradecer aos origamistas japoneses quecontribuíram muito para essa composição de identificação com o público e valorização das nossas belezas naturais”.

Entre os atrativos da campanha, destaca-se a isenção de visto para os japoneses que desejam vir para o Brasil. Além disso, mesmo em meio a pandemia, o ecoturismo se mostra como uma opção de viagem segura, com atividades ao ar livre e em contato com a natureza. Assim, o projeto também reforça o cumprimento dos protocolos de segurança sanitária, anunciando que o país tem toda a infraestrutura necessária para receber os turistas com segurança.Acesse as peças da campanha em: https://www.thecountryofnature.com/

Acesse o filme clicando aqui!

Ficha Técnica

Cliente: Embratur

Título: Jogos Olímpicos Japão 2021

Agência: Propeg

CEO: Vitor Barros

CCO: Emerson Braga

Diretora de Criação: Karina Monique

Criação: Karina Monique, Pablo Henrique Teixeira, Pedro Chequer, Thiago Machado, Natália Horta, Lucas Elias

Atendimento: Emilia Medina, Paulo Bortolotti, Ilza Gonçalves.

Planejamento: Rafael Freaza

Mídia: Alan Gonçalves e Beatriz Vieira

Aprovação Cliente: Silvio Nascimento, Karisa Nogueira, Antônio Augusto Brentano

Fotografia: Vini Goulart

Leia Mais
Publicidade

Americanas lança campanha “Relaxa, o carioca sabe onde acha” para mostrar a força da marca em todo o estado do Rio de Janeiro

Criada pela WMcCann, a campanha mostra a proximidade da Americanas com o consumidor fluminense.

Com o objetivo de mostrar a força da Americanas em todo o estado do Rio de Janeiro, a marca lança a campanha “Relaxa, o carioca sabe onde acha”, criada pela agência WMcCann. A nova campanha, que começa nesta segunda quinzena de julho, destaca a participação da marca no dia a dia dos cariocas, onde está presente com mais de 250 lojas e mais de 100 milhões de produtos disponíveis nas plataformas físicas e digitais, além da entrega rápida – em até três horas – e frete grátis em compras feitas pelo app.

A campanha conta com peças de mídia out of home (OOH), como mobiliário urbano, empenas, outdoors, relógios, painel de led e o envelopamento de BRT, VLT e trens da Supervia, além de spots de rádio. A ação contará ainda com uma ativação da Camilla de Lucas, criadora de conteúdo e embaixadora da Americanas, idealizada pela agência Mutato e desenvolvida em parceria com a Stage Digital. Brincando com o título de “braba”, conquistado pela influenciadora, Camilla irá coroar a Americanas como a mais “Braba” do Rio – com mais de 90 anos de história e de relacionamento com os clientes cariocas -, e distribuir cupons exclusivos.

Além de ações nas redes sociais e das próximas comunicações da Americanas ao longo do mês, a campanha “Relaxa, o carioca sabe onde acha” contará com mídias off-line. A primeira será ativada no Leblon, bairro da Zona Sul do Rio, logo na saída do túnel Zuzu Angel, um dos cartões postais da cidade. Uma empena interativa da marca irá reforçar a mensagem de que “quem é carioca raiz sabe onde achar a Americanas, seja nas lojas físicas, no app ou no site”. As demais mídias passarão a ocupar as ruas da capital e de outras localidades no estado do Rio ao longo do mês de julho.

A Stage Digital atuou em parceria com a Mynd – agência especializada em marketing de influência e entretenimento – na contratação da Camilla de Lucas como embaixadora da Americanas.

Marca do Rio de Janeiro – A Americanas é uma marca que nasceu em Niterói e tem forte histórico de participar de diversos eventos no Rio. É patrocinadora do Circuito Todo Mundo Vai, o circuito de corrida e caminhada de rua mais democrático do Rio, e do Projeto Grael, que oferece cursos de vela e capacitação profissional voltados ao segmento de Varejo para jovens em situação de vulnerabilidade social de Niterói (RJ) e região. A marca também atua na área da Cultura, patrocinando o Museu do Amanhã, com ações como visitas e conversas mediadas, além de um projeto de inovação exclusivo, em parceria com o Laboratório de Atividades do Amanhã (LAA). Além disso, é patrocinadora do projeto Livros nas Praças, que com seu ônibus-biblioteca itinerante, já beneficiou mais de 154 mil pessoas do Rio e Grande Rio, oferecendo empréstimo gratuito de livros. Durante a pandemia, o projeto Livros nas Praças lançou também o serviço “Delivery de Livros” e colocou mais de 2 mil títulos à disposição dos leitores para empréstimo de forma segura, sem nenhum custo, com entrega via Correios.

Ficha Técnica

Agência: WMcCann Rio
Cliente: Americanas
Produto: Institucional
Nome da campanha: Rio de Janeiro
CCO: Hugo Rodrigues e Mariana Sá
VP Executivo e Diretor Geral da WMcCann Rio: Marcio Borges
Diretor de Criação: Ricardo Weitsman
Diretor de Criação Associado: Felipe Gomes
Criação: Ricardo Weitsman, Felipe Gomes, Durval Filho, Bernardo Ryfer, Philippe Lacerda e Mayara Schwab
CSO: Renata Bokel
Planejamento: Luiza Portella, Pedro Osti, Daniela Urzeda e Evelyn Cristina
Atendimento: Anna Moraes, Tarso Campos e Paula Stockler
VP de Mídia: André França
Mídia: Patrícia Oliveira, Samantha Rodrigues, Naiana Grangeiro, Juliana Moraes e Beatriz Monteiro
BI: Claudio Gomes, Ingrid Barros e Miguel Masuet
VP de Produção: Tato Bono
Produção Integrada: Bianca Repsold, Mariana Veronez e Fernanda Pinheiro
Manipulação: Craft Brasil
Projetos: Erika Casal, Felipe Ribeiro a Alexandre Gemmal
Relações Públicas: Kerena Neves
Aprovação pelo cliente: Léo Rocha, Marcelli Valle, Stella Martins, Carla Maria, Ana Ruiz Araújo, Barbara Montes, Marcella Nunes, Wilson de Almeida e Erika Mattos.

Leia Mais
Publicidade

App KmSolidário transforma seus quilômetros em doações

O impacto das grandes empresas na sociedade é visivelmente significativo para todos e, por vezes, muitas destas empresas estabelecem ações sociais com ONG’S e Instituições que levam o nome da marca em busca de ajudar quem precisa. Como por exemplo a Casa Ronald McDonald™, que é uma das ações sociais do McDonald’s que oferece ajuda a crianças e adolescentes portadores de câncer e seus familiares.

Muitas vezes queremos ajudar em ações sociais como a citada ou até mesmo outras, mas não temos condições financeiras para fazê-lo. Contudo, há uma alternativa que pode solucionar esse obstáculo: o aplicativo KmSolidário!

O KmSolidário é um aplicativo que tem o intuito de converter os seus quilômetros em dinheiro para doações. Você pode escolher entre caminhar, correr ou pedalar e começar a praticar com o GPS ligado. Automaticamente o aplicativo vai fazer a conversão dos km em moedas e você poderá escolher para qual das Instituições vai doar ao finalizar seus exercícios físicos.

Atualmente, essas são algumas das ONG’S disponíveis no software aguardando sua ajuda:

Essa é uma ótima oportunidade para você que estava buscando um incentivo para sair do sedentarismo e começar a praticar algum exercício físico. Lembre-se que é de extrema importância movimentarmos o corpo para termos uma saúde melhor, física e mental. Então que tal juntar o útil ao agradável e se ajudar enquanto contribui para uma causa tão bacana como a do KmSolidário?

O aplicativo está disponível para Android e IOS, para conhecer mais sobre ele acesse o site: www.kmsolidário.com.br

Leia Mais
Publicidade

Wizkids e Any Malu: primeira digital influencer dos desenhos em campanha inédita da Wizard com Cartoon Network

Criação da 35, o projeto contará com versões na TV, no digital e peças publicitárias para as redes apostando na linguagem de internet

Imagine aprender palavras em inglês ainda criança e se divertir ao mesmo tempo enquanto assiste a desenhos animados? Essa é a ideia por trás da ação de branded content criada pela 35 para Wizkids, a marca de inglês para crianças da Wizard, com o Cartoon Network, por meio da Any Malu, a diva do Any Malu Show. A Wizkids utiliza um método de ensino exclusivo, aproveitando a fase de entusiasmo e grandes descobertas da infância para estimular o aprendizado do inglês com mais facilidade.
Para deixar a peça publicitária mais divertida, a marca apostou na personagem Any Malu, a primeira digital influencer dos desenhos animados. Ela tem 18 anos, embora tenha nascido em 2015, em Pato Branco, Cidade dos Desenhos. Com carisma e um sedoso cabelo rosa, essa garota saiu do anonimato e se tornou uma das maiores estrelas do mundo dos desenhos. No vídeo, a turminha da Wizkids vai ajudá-la a se sair bem em situações corriqueiras depois de divertidas confusões.

“Nosso desafio era produzir um anúncio que chamasse a atenção dos pais para a importância da educação infantil de maneira divertida, trazendo o aprendizado da língua de uma forma lúdica. A personagem Any Malu entra na peça publicitária de forma integrada aos outros personagens e mostra como pode ser divertido aprender inglês no maravilhoso mundo de Wizkids” comenta Astério Segundo, cofundador da 35.

Foram produzidos, além da versão completa de 2’30”, formatos reduzidos de 30″ para TV e Digital e peças de mídia on-line.

FICHA TÉCNICA

Agência: 35
Anunciante: Pearson – Wizard
Campanha: O Maravilhoso Mundo Wizkids
CCO: Astério Segundo
Criação: Astério Segundo
Head de Produção: Andréa Consoleto
Planejamento: Cris Freire
Atendimento: Bárbara Oliveira e Bruna Benevides
Mídia: Thaís Corsi
Equipe Combo
Roteiro: Marcelo Pereira
Direção: Vitor Campos
Diretora de negócios: Marcelo Pereira
Atendimento/ Contato comercial: Alexandra Casanova
Produtor Executivo Combo: Marcelo Pereira
Coordenadora de produção: Nathalia Forte
Diretor de Produção: Marcelo Pereira
Montagem: Raphael Fontenelle
Finalizador(a): Raphael Fontenelle
Motion : Raphael Fontenelle
Color: Raphael Fontenelle
Finalização: Raphael Fontenelle

LOCUTORES

Natali Pazete – Any Malu
Fernando Mendonça – Willen
Anderson Mahanski – Nina (Mãe da Malu)
Lucas Gama – Kotoko
Sylvia Salusti – Agatha
Pamella Rodrigues – Rebecca
Fernando Mendonça – Shupika
Priscilla Miquilussi – Little Wiz
Andina Bispo – Clara e Liz

EQUIPE WARNER/CARTOON

Ad Sales: Cristiane Paggi
Account Manager Kids: Priscila Lima
Planejamento: Henrique Vasques
Criação: Helio Marques / Fabricio Iglesis
Gerente de Projetos: Maura Lima
Coordenador de Produção: Nicholas Tebet
Assistente de Produção: Nathasha Pereira
Aprovação cliente: Cibele Furuse e Flávia Barbosa

Leia Mais
Publicidade

Sangue não define gênero

A Pantys é a primeira marca brasileira de roupas íntimas absorventes e acaba de lançar, no mês do orgulho LGBTQIA+, a primeira cueca menstrual para homens transsexuais e não binários. O lançamento visa representar essa parcela da comunidade, assim como as pessoas que não se identificam e gostam de usar roupas íntimas que sejam representadas como um produto feminino, aumentando também o alcance do público que utiliza a tecnologia e sustentabilidade do produto. A peça, sendo nomeada para venda como “Boxer”, está disponível até o momento na cor preta e tamanhos P e ao XXGG.

“Queremos que todos se sintam acolhidos durante a menstruação. Hoje, os produtos menstruais disponíveis no mercado são feitos para mulheres e reforçam a comunicação pensada para um público feminino, porém essa é uma questão séria para os homens que menstruam. Então, além de oferecer um novo produto, a Boxer trará visibilidade, conforto e funcionalidade aos ciclos menstruais de homens trans”, conta Maria Eduarda Camargo, sócia fundadora da Pantys.

A Boxer é reutilizável, possui o selo carbono neutro, dura aproximadamente dois anos (podendo ser lavada até 50 vezes) e possui tecido antimicrobiano com bloqueador de odores e alta capacidade de absorção. Desenvolvida para fluxo moderado e é biodegradável.

A marca também realizou a primeira campanha fotográfica brasileira feita exclusivamente com homens transsexuais, sendo: 

Alexandre Kiyohara (@alekiyohara) | Jonas Maria (@jonasmariaa) | Joseph Rodriguez (@jh_rodriguezbr)


É importante levar saúde e inclusão para todas as pessoas que menstruam, independentemente do gênero delas, pois a menstruação não tem gênero. A Pantys foca em inspirar outras marcas a lançar produtos semelhantes para público-alvo em questão, dando mais visibilidade para a comunidade.

Leia Mais
Marketing

McDia Feliz 2021 será em 23 outubro

Campanha, que já arrecadou mais de R$ 300 milhões para causas infantojuvenis, beneficia institutos Ronald McDonald e Ayrton Senna

O McDia Feliz, uma das principais campanhas do país em arrecadação de fundos para causas infantojuvenis, tem sua próxima edição confirmada para 23 de outubro. Na data, toda a renda gerada com as vendas de sanduíches Big Mac nos restaurantes McDonald’s de todo Brasil será revertida para o Instituto Ronald McDonald, que promove a saúde e a qualidade de vida de crianças e adolescentes com câncer e suas famílias e, para o Instituto Ayrton Senna, que contribui para ampliar oportunidades para os jovens por meio da educação.

Mesmo com todas as adversidades vividas em 2020, a última edição do McDia Feliz arrecadou R$ 19.8 milhões, que beneficiaram 68 projetos de 59 instituições que atuam com oncologia pediátrica lideradas pelo Instituto Ronald McDonald em 21 estados brasileiros, impactando mais de 154 mil crianças e jovens em todo o país, além de 5 projetos educacionais conduzidos pelo Instituto Ayrton Senna, que formaram mais de 115 mil professores, responsáveis por impactar positivamente mais de 2,7 milhões de estudantes do Ensino Fundamental e Médio em 6 estados. Desde 1988, mais de R$ 300 milhões já foram arrecadados no McDia Feliz.

“No último ano, pudemos comprovar que a solidariedade e a união dos brasileiros podem superar todos os desafios. Graças ao grande engajamento da sociedade com nossa campanha, mantivemos nosso compromisso com as milhares de crianças e jovens que contam com os recursos levantados no McDia Feliz por todo o Brasil. Para esta edição, vamos manter os protocolos de segurança e higiene para a proteção de todos e contamos com a sensibilidade da população para apoiar mais uma vez duas causas tão importantes como a saúde e a educação infantojuvenil”, comenta Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados, companhia responsável pela operação dos restaurantes McDonald’s na América Latina e Caribe.

O McDia Feliz 2021 seguirá uma série de medidas que priorizaram a saúde e segurança dos clientes, funcionários e parceiros da rede, guiadas pelo programa McProtegidos.

“No Brasil, o câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer, o Inca, com o surgimento de um novo caso a cada hora no país. Neste momento desafiador, mais do que nunca precisamos da ajuda de toda a sociedade. Nossos pequenos pacientes oncológicos estão no grupo de risco da Covid-19 e não podem interromper o tratamento. Por isso, cada Big Mac conta muito. Em 2021, o McDia Feliz beneficiará 66 projetos de 56 instituições que atuam com oncologia pediátrica em 20 estados brasileiros com foco em aproximar famílias da cura do câncer infantojuvenil no país”, destaca Bianca Provedel, Diretora Executiva do Instituto Ronald McDonald.

“A pandemia trouxe um enorme impacto à educação brasileira. Segundo as pesquisas feitas, os atrasos de aprendizado causados pelo fechamento das escolas poderão levar cerca de 10 anos para serem revertidos. Portanto, ser parte do McDia Feliz 2021 nos permitirá ampliar ainda mais o alcance de nosso trabalho, oferecendo a educadores e estudantes acesso à educação pública de qualidade, por meio de soluções inovadoras e que dão oportunidade de desenvolvimento pleno”, afirma Erika Pagano, Gerente Executiva do Instituto Ayrton Senna.

Informações sobre a venda antecipada de vouchers para o McDia Feliz serão divulgadas em breve. A campanha faz parte da estratégia de atuação ESG da Arcos Dorados, Receita do Futuro. Para conhecer mais, acesse: www.receitadofuturo.com.br.

Sobre o McDia Feliz:

O McDia Feliz é o principal evento beneficente do McDonald’s e, atualmente, é uma das maiores mobilizações em prol de crianças e adolescentes no Brasil. A campanha é realizada no país desde 1988, gerando recursos para as instituições apoiadas pelo Instituto Ronald McDonald, que atuam para proporcionar mais saúde e qualidade de vida a crianças e adolescentes com câncer. Em 2018, o projeto ampliou seu impacto para beneficiar outra causa de grande importância para o país, a Educação, contribuindo para as ações do Instituto Ayrton Senna. Desde sua primeira edição, mais de R$ 300 milhões já foram arrecadados pelo McDia Feliz.

Leia Mais
Opinião

Como as mídias sociais podem fortalecer transtornos alimentares

No dia 2 de junho foi o Dia Mundial de Conscientização dos Transtornos Alimentares e a Creativosbr resolveu associar a causa ao fato de como as  mídias sociais podem ser um gatilho para as pessoas que infelizmente vivenciam o sofrimento causado por essas doenças.

A imagem que temos de nós é aprimorada ao longo dos anos com as informações que armazenamos em nossa mente como verdadeiras, entretanto, muitas vezes, essas referências podem sofrer influências negativas e causar inseguranças, traumas ou até mesmo alguns transtornos mentais.

Dados recentes mostram que 90% das pessoas estão insatisfeitas com a própria aparência e o principal foco, normalmente, está no peso corporal, segundo Groupon. Muita se deve ao grande índice de comparação diária que há na internet, principalmente com os perfis do Instagram dedicados exclusivamente a conteúdos sobre emagrecimentos e dietas restritivas.

Essa insatisfação corporal diz respeito à avaliação negativa que temos com o próprio corpo decorrente dessas constantes comparações que são consideradas uma discrepância entre a avaliação do corpo atual e o corpo considerado ideal, sendo por vezes uma meta inalcançável, a qual sempre frustra as pessoas.

Quando foi a última vez que você tirou uma foto sua e não quis editar com qualquer filtro ou modificações como afinar a cintura e deixar os seios maiores? Em 2018, alguns estudiosos começaram a utilizar o termo “Dismorfia Snapchat” como referência aos casos de indivíduos que procuravam profissionais de estética e saúde para atingir uma aparência o mais próximo possível de si mesmos com filtros do aplicativo. Desde então, a procura por cirurgias plásticas tem aumentado proporcionalmente, segundo o JAMA Facial Plastic Surgery.

Os internautas mais influenciáveis para desenvolver transtornos alimentares são adolescentes de 13 a 18 anos. Um estudo com 10.123 indivíduos nesta faixa etária demonstrou que os transtornos alimentares são doenças predominantes do público feminino. É o período onde ocorre a autoaceitação, a qual na adolescência, está condicionada a critérios formulados pelo grupo de amigos que são vigorosamente motivados pelos modelos sociais, principalmente os mais populares nas mídia sociais.

Por isso é sempre importante analisar se o conteúdo que está em seu feed está resultando em alguns minutos de prazer ou se está sendo nocivo para sua saúde mental. Procure sempre ajuda psicológica e converse sobre o que está sentindo. Se comparar constantemente na internet não é normal.

Lembre-se: a internet é um lugar maravilhoso; as pessoas são perfeitas e sempre felizes, mas isso é mentira. Todo mundo tem seus defeitos, pontos fracos e corpos que são reais. Não há pessoas sem poros ou celulites, ter barriga é normal e linhas de expressão também.

“Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus.” – Eduardo Galeano.

Leia Mais
Opinião

Pink Money

Junho é mundialmente conhecido como o Mês do Orgulho LGBTQIA+, onde há a tão célebre e importante Parada LGBT+ que é popularmente conhecida por transmitir mensagens de amor, festa e alegria. Mas, além disso tudo, ela é principalmente uma manifestação da comunidade em prol de luta pelos direitos que por muitas vezes são negados perante a sociedade como um todo. Para se aprofundar mais sobre a origem desta data tão importante, há um excelente texto da conteudista Gabriela Coyado que fala especificamente sobre isto.

Conforme as pautas LGBT+ alcançaram maior destaque na sociedade, houve, consequentemente, impacto direto em alguns setores de consumo. Uma vez que a possibilidade de atingir novos nichos se tornou maior, as empresas começam a focar em marketing e propagandas com o público em questão, surgindo deste modo o termo Pink Money.

A expressão em questão traz como significado o poder de compra da comunidade LGBTQIA+. É um conceito que caracteriza a comercialização de produtos para esse público, sendo mais do que uma ação mercadológica, mas também uma causa social na qual as marcas podem se posicionar em apoio à luta.

É comum vermos a nomenclatura “Pink Money” sendo usada para questionar ações e marcas que lançam mão de causas somente com fins lucrativos, mas o conceito correto para isto é “Pinkwashing”, utilizado quando há apropriação do movimento LGBTQIA+ para se autopromover mesmo não estando realmente comprometido com a causa.

Foi divulgado um estudo feito pelo IBGE, que mostra que a renda de casais homoafetivos é 65% maior do que a de heterossexuais, por exemplo. Além disso, uma pesquisa realizada Out Leadership,  em 2018, demonstra que o público LGBT+ tem mais peso na economia do país, somando cerca de R$ 420 bilhões somente no Brasil.

Os dados citados são tentadores para as marcas, mas apostar em uma estratégia de marketing apenas visando o lucro pode ser perigoso já que a audiência busca construir uma relação de confiança com as empresas. De nada adianta colocar uma bandeira de arco-íris em seus produtos, se a porcentagem de funcionários LGBTQIA+ da sua empresa é quase nula, por exemplo.

Por isso, questione se é mais necessário e benéfico sua marca propagar uma campanha publicitária com um casal homoafetivo para que a comunidade em foco compre roupas e produtos coloridos, quando não neutras pelo dobro do preço com a descrição de ser algo “não-binário”, entre outros exemplos de marketing apelativos, ou promover chances reais para as pessoas trabalharem em todos os cargos. Lembrando que a porcentagem de discriminação no mercado de trabalho com a comunidade LGBT+ ainda é de 61%, segundo a Folha de S.Paulo

A representatividade para a comunidade LGBTQIA+ é fundamental, mas obviamente sua empresa não pode ter como foco apenas o Pinkwashing, por isso, não se beneficie de pautas importantes, principalmente em meses propícios, para ter maior engajamento ou lucro para autopromoção, mas sim para de fato lutar com a comunidade que precisa de muita visibilidade!

Leia Mais
Marketing

Big Brother Brasil e o marketing efetivo após o programa

O Big Brother Brasil é um programa no qual alguns participantes são selecionados pela produção da Rede Globo para permanecer em confinamento numa casa por 3 meses, sendo que durante essa experiência os indivíduos serão vigiados 24 horas por dia e terão suas intimidades transmitidas para todo o país.

A primeira edição do programa aconteceu em 2002. A última foi concluída este ano, em maio. Apesar desta programação do Big Brother Brasil ter chegado ao fim, campanhas de marketing por sua vez demonstram que os participantes da 21º edição ainda estão dando o que falar.

Segundo o IBOPE, o Big Brother Brasil 21 foi uma das edições do programa mais assistidas desde 2002, tendo uma média de audiência de 28.08 (focando na Grande São Paulo). Além disso, a atual vencedora, Juliette Freire, foi a participante que mais conquistou votos do público brasileiro para vencer, pontuando no total 90,15%.

A estimativa é que o BBB21 somou mais de R$530 milhões com as cotas cedidas a marcas que anunciaram durante as provas, intervalos e ações dentro do programa. E quando a edição terminou, os participantes continuam sendo procurados pelas marcas para participar de campanhas de marketing para utilizar de características, memes ou costumes marcantes que cada brother tenha deixado registrado durante a sua presença na casa.

A 21º edição do Big Brother Brasil chegou ao fim de fato, mas os participantes estão em alta e as marcas não deixam essa oportunidade passar despercebida. Vamos focar em alguns participantes e mostrar como as empresas estão criando conteúdo com alguns deles:

  • O Itaú se juntou com a Thaís Braz para anunciar nas redes sociais dela que agora você consegue aumentar o limite do seu cartão diretamente pelo aplicativo do banco. O mais legal é que, para isso, eles brincaram com a risada da Thaís que até virou meme nas redes sociais por deixar de existir em segundos;

  • Outra marca que utilizou os mesmos métodos para fazer uma parceria foi a FreeCô, que é um bloqueador de odores sanitários do Brasil. Essa marca aproveitou a fama que a participante Viih Tube tinha de não ser muito fã de uma boa ducha;

  • A sister Lumena Aleluia também foi convidada por hotéis para fazer campanhas mais humoradas sobre “cancelamento gratuito”, sendo um dos temas que mais trouxe notoriedade para a participante;

  • Talvez uma das parcerias mais aguardadas foi a do participante Gil da Vigor com o Iogurte Vigor, o que de fato aconteceu;

  • Juliette foi a mais requisitada para as campanhas de marketing nas redes sociais visando, desde o programa, o grande sucesso de vendas que ela conseguia atingir com sua influência. Atualmente ela é uma das grandes embaixadoras da Avon, além de fazer campanhas para diversas outras marcas que apoia.

Podemos concluir com alguns desses participantes escolhidos como exemplo que o Big Brother Brasil tem sido um programa com alto índice de retorno para os anunciantes que recorrem aos participantes com maior influência durante os 3 meses de confinamento.

Leia Mais
Opinião

Assédio sexual e moral na indústria de comunicação

O assédio na indústria global de comunicação é uma questão que evidencia a gravidade do tema. Pesquisas recentes apresentam dados preocupantes nos quais 90% das mulheres afirmam já terem sido vítimas de assédio sexual e 89% de assédio moral em ambiente profissional, segundo o Meio&Mensagem.

É importante ressaltar que nos ambientes profissionais de comunicação há mais casos de assédio moral do que consideramos, isso resulta muitas vezes em um local de pressão diária para os funcionários, pois nota-se constantemente cobranças de tarefas em prazos quase impossíveis de serem cumpridos, jornadas extenuantes de trabalho (incluindo noites, feriados e finais de semana) e humilhação moral por parte de superiores ou clientes.

Com relação ao assédio sexual os dados comprovam que as principais vítimas são as mulheres. Uma pesquisa, realizada em 2017, pelo Grupo de Planejamento (GP) ouviu 1.400 pessoas (homens e mulheres) que trabalham em empresas de comunicação da região metropolitana de São Paulo. 51% das mulheres afirmaram já ter sofrido assédio sexual e 39% delas acrescentaram que houve alguma forma de contato físico durante a situação.

Vídeo | Pesquisa sobre Assédio Moral e Sexual do Grupo de Planejamento (GP)

“[…] Chorei todas as vezes que isso aconteceu. Contei no RH, mas eles disseram que eu deveria agradecer por gostarem de mim”, disse uma das entrevistadas anônimas do vídeo anexado acima. O estudo trouxe luz para uma realidade que é amplamente conhecida, porque é partilhada por todos, mas absolutamente naturalizada: a toxicidade do ambiente de trabalho e das relações no mercado de comunicação.

Experiências como as citadas, ou até mesmo piores, têm um impacto enorme na saúde física e psicológica das vítimas. E, consequentemente, prejudicando assim a saúde da empresa como um todo já que os funcionários são espelhos da corporação e merecem respeito como tal.

A psicóloga Alessandra Costa, especialista em assédios e corrupção, fala um pouco sobre como esses assédios, ainda tão frequentes, podem ser solucionados. Inicialmente ela reforça a importância da indústria de comunicação ter um Código de Ética e colocá-lo em prática diariamente com todos os funcionários, independentemente da função exercida e hierarquia na instituição.

A CreativosBr convida o mercado de comunicação a refletir sobre o tema que é tão sério e, infelizmente, ainda tão recente. Para ajudar, deixamos em anexo um documento interessante sobre o tema que pode ajudar na análise sobre o assunto. Sendo um pdf feito pela Agência Wunderman Thompson, a qual realizou uma campanha intitulada: “Agência sem assédio”.

Leia Mais
1 2
Page 1 of 2