close

Quezia Lira

Conteúdo

Mundo dos Apps: qual a melhor escolha?

Quem nunca teve o WhatsApp no celular que atire a primeira pedra!

Brincadeiras à parte, a bem verdade é que uso de aplicativos está se mostrando cada vez maior e as pessoas passaram a procurar os seus ‘queridinhos’ para baixar no celular, até porque, ter espaço nessa tecnologia é como encontrar o pote de ouro no fim do arco íris.

Conforme o tempo passa, mais e mais empresas investem nos aplicativos, seja devido a facilidade de funções em um só lugar ou até a experiência proporcionada aos usuários. E, não à toa, já sabemos todos os aplicativos básicos no celular: WhatsApp, Instagram, Facebook, Twitter, TikTok, Netlix… a lista é longa (e muito), porém o espaço é escasso e, devido a isso, sempre existe a pergunta: qual a escolha final do consumidor? Se você tivesse que escolher entre WhatsApp e Netlix, ou Instagram e TikTok, qual seria o aplicativo desinstalado?

É uma escolha difícil, nós sabemos. Mas, as empresas também sabem disso e buscam tentar criar a melhor experiência para você, de forma que ele venha a ser o escolhido a ficar. Então, vamos a (algumas) dicas para levar em consideração na hora de escolher usar um app no seu negócio:

  • Usabilidade/Eficiência

Não é novidade que quanto mais fácil o uso, mais prático ele é. Verifique se o aplicativo não dá erros no meio das funções, se os usuários conseguem encontrar facilmente o que precisam, se sabem usá-lo e se eles conseguem realizar suas atividades sem problemas.

  • Comunicação/Feedback

Aqui, você deve verificar se as pessoas se sentem acolhidas no momento do uso. “Ah, mas como eu vejo isso?” É bem simples: as mensagens de “bem-vindo de volta” ou “boa tarde, posso ajudar?”, instruções de uso simplificado, ou “estamos quase lá!” na finalização de uma compra, demonstram a presente preocupação das empresas com os seus clientes. É importante ouvir o que as pessoas têm a dizer, assim como é importante eles perceberem o que você possui de diferente no seu serviço.

  • Entender o mercado

Este ponto é o mais importante. Deve-se atentar ao perfil dos seus usuários e suas preferências, ou seja, o que eles gostam de utilizar no produto/serviço. Se uma pessoa gosta de praticar exercícios físicos, faz sentido possuir o app Nike Training, por exemplo. Não adianta ter um app com mil e uma funcionalidades se as campanhas do seu produto estão direcionadas para o mercado errado. Leve em consideração o número de pessoas que ainda possuem o aplicativo instalado – e com que frequência isso acontece -, entenda a realidade dos usuários.

E, vamos a um caso prático: em uma empresa que vende cosméticos, por exemplo, o uso de um app é bem mais fácil para desenvolvimento, manutenção e acessibilidade? A realidade é que mesmo o aplicativo sendo um ótimo meio de experiência para as pessoas, nem sempre é o ideal. A atualização dos catálogos, o espaço ocupado no celular, o tempo de desenvolvimento e a baixa acessibilidade, ou seja, as pessoas apenas fazem o download do app quando necessário, faz com que seja muito mais eficiente o uso de um site do que de um app.

O mercado digital é muito disputado e muda o tempo todo. Esteja atento ao que acontece com o seu público e o que melhor se encaixa nele e você fará muito sucesso!

Leia Mais
Entrevistas

Entrevista: Karol Jimenez

Creativosbr – Muitas pessoas acreditam que para fazer Marketing, Publicidade e Propaganda ou áreas correlacionadas é preciso ser criativo, comunicativo ou conhecer todas as informações do mundo. Por que você acha que elas pensam dessa forma e como um profissional da área pode contribuir na desmistificação desse pensamento?

Karol Jimenez – Nossa profissão é de fato uma área muito criativa e que no meio de tantas mídias e marcas tentando se comunicar, é necessário criar formas para se destacar entre tantas e principalmente da própria concorrência, entendo que esse destaque e a forma com que é feito isso, é muito associada “a necessidade de ser criativa, comunicativo e ter todas as informações”. De fato, para fazer uma boa entrega você precisa sim de informações, mas para isso que existe planejamento, pesquisa… de fato, você precisa ser criativo, mas com esse planejamento e pesquisa, é possível ter a visão geral e contar com o time de criação e assim vai… Eu vejo que as pessoas entendem que ser “publicitário” é fazer tudo, quando na realidade ser publicitário pode ser entender sobre tudo, mas executar muito bem uma parte do processo e está tudo bem, por isso que existem times, agências… eu trago até mesmo para mim, que uma forma de quebrar um pouco isso, e contribuir para essa desmitificação, é fazer com que todos entendam o processo e principalmente a sua importância em parte dele.

Creativosbr – Em uma agência de publicidade existem muitas áreas a serem seguidas, como atendimento, mídia, planejamento criação etc. Você acredita que exista uma área que seja “mais fácil” ou que as pessoas são mais propensas a seguir?

Karol Jimenez – Não acredito que tenha uma área “mais fácil”, mas acredito que tem áreas que se destacam, por serem mais “fáceis de relacionar”. A área de criação, por exemplo, é sempre uma área que todos “entendem/conhecem”. Inclusive é uma área que traz essa “criatividade” comentada na questão anterior. Mas eu vejo que muitos possuem vontade de seguir outras áreas sem ser a de criação, mas entendem pouco, quais são essas outras áreas? Quais as infinitas possibilidades? E acredito que nem sempre as pessoas entram na área que sonham, inclusive é um conselho que eu sempre dou: “entra na porta que abrir”, se você entende que faz sentido, segue. Se não, você já está lá dentro. Sabe? Mas nem sempre as pessoas possuem essa visão de todas as áreas e possibilidades e acabam se limitando apenas a uma ou outra.

Creativosbr – Na busca do primeiro emprego, muitas pessoas da área têm dificuldade em conseguir um estágio ou uma oportunidade de desenvolver suas habilidades, principalmente as mulheres. Você, como mulher e publicitária, teve dificuldades em ingressar no mercado de trabalho?

Karol Jimenez – Sem dúvidas. Eu tenho minha formação na cidade de Santos e na época morava em Peruíbe, uma cidade menor ainda. Eu não fiz estágio em agências ou empresas maiores, fiz estágio onde eu podia, que era na Prefeitura da cidade de Peruíbe. Fui em busca de oportunidades no mercado, quando estava formada e, ainda assim, sem experiência suficiente para ser uma “assistente”. Consegui essa oportunidade de forma incansável (foram MUITOS não´s) e sempre colocando como um peso maior o meu sonho. Além de sempre transformar obstáculos que me davam em “brilhos nos olhos”.

Creativosbr – Em seu Instagram @serpublicitaria, você se define como uma pessoa movida pela troca, e no nosso mercado, a troca é algo fundamental para que as relações se fortaleçam e os aprendizados aconteçam. O que você aprendeu e aprende com essa troca no seu dia a dia como publicitária?

Karol Jimenez – (Que pergunta linda! Rs) Eu aprendi justamente isso, que eu como publicitária não sou seria 1/3 do que sou hoje, se não tivesse perguntado, se não tivesse me jogado independente se eu iria errar ou não, mas principalmente, questionado e contado com a ajuda de outros profissionais. Você como publicitário, precisa entender um pouquinho de tudo e para isso se tornar mais leve e assertivo, por que não perguntar ao colega de outra área? Para o amigo que se senta ao seu lado? Troca experiências, conta o que você faz e tenta entender o que ele faz… e foi exatamente assim, que eu entendo que estou onde estou hoje. As pessoas possuem medo de falar que “não sabem” ou perguntar… e na realidade, ninguém é obrigado a saber de tudo, mas pior é fingir que sabe e não procurar saber, entende?!

Creativosbr – Agora, uma curiosidade. Há alguma área que você adoraria trabalhar, mas ainda não fortaleceu a ideia ou não teve a oportunidade?

Karol Jimenez – Eu sempre sonhei em atuar como planejamento ou mídia, mas portas se abriram de outra forma para mim e comecei como projetos e assim fui traçando minha carreira. Mídia talvez, não. Mas planejamento ainda é uma área que eu gosto demais e vejo que, na minha atuação como marketing, acabo desenvolvendo de certa forma uma atuação como planejamento também. Então é lindo, as coisas vão fluindo e agregando sempre.

Creativosbr – Por último, mas não menos importante, você teria alguma dica, uma mensagem de apoio ou de inspiração para aqueles que estão nessa área ou que podem estar querendo saber mais sobre o mercado/ vida de um publicitário?

Karol Jimenez – Aproveitem o período da faculdade, aproveitem os profissionais que vocês escutam ou conhecem em uma palestra na semana de comunicação, façam conexões, adicione no LinkedIn, siga, busque entender como é esse dia a dia. Consuma notícias, entenda as propagandas ou polêmicas da vez. O que as marcas estão fazendo ou como estão se reinventando? São formas simples de dar grandes passos, veja, o máximo que você precisa aqui é da internet e da sua vontade de chegar cada dia mais perto. Mas o mais importante é: não se frustre com “não”, aprenda com eles. Não tenha medo de errar e mostre o brilho nos olhos e a vontade que você tem de cada dia mais aprender e colaborar.

Creativosbr – Muito Obrigado! Nós da Creativosbr gostaríamos de agradecer por você ter aceitado o convite e respondido as nossas perguntas. Esperamos que você continue com essa carreira maravilhosa e desejamos muita felicidade na sua caminhada!

Karol Jimenez – Ai quanto amor. Fico muito feliz com a oportunidade e lembrança, eu quem agradeço. Inclusive, todas essas questões me serviram de inspiração com o perfil e vou trabalhar na ideia de trazer alguns IGTVs trazendo esses temas, assim vamos sempre mais longe, né? Entendo que as dúvidas de vocês, podem ser a de outros e assim vamos. Obrigada mais uma vez, gosto demais dessas interações e todo sucesso a todos os envolvidos! Contem sempre comigo e vamos juntos.

Leia Mais
Marketing

O Marketing Promocional e as recordações

Mesmo não sabendo o que é o marketing promocional, muitas pessoas já usufruíram dos benefícios trazidos por ele no momento das compras, como o “compre 3 leve 4” e os descontos nas compras acima de determinado valor.

O marketing digital possui a função de ser a ponte entre o cliente e as marcas, logo, ele busca tornar a marca conhecida, atrair novos clientes e fidelizar os antigos. Assim, uma das formas de estreitar essa relação de cliente e empresa, é a entrega de brindes que fixem a marca na mente das pessoas de maneira positiva.

No início de 2012, por exemplo, a ação “Nestlé Refresca Você” tinha como objetivo convidar a família a defender o meio ambiente e sustentabilidade. Na campanha, os consumidores que comprassem R$ 15,00 em produtos das marcas La Frutta, Fast, Nestea, Sollys, Sorvetes e a água Pureza Vital ganhavam um álbum de figurinha da Galera Animal, um pacote de figurinhas e três autoadesivos. Quando completassem o álbum, os compradores poderiam trocar pelos personagens de pelúcia da Galera Animal.

Outro exemplo mais antigo foi do salgadinho “Cheetos com surpresa” da Hello Kitty, lançado em 2007, que continha, em cada pacote, um chaveiro. No total, havia 10 modelos diferentes de chaveiro que poderiam ser colecionáveis.

Fonte: Mercado Livre

Por último, mas não menos importante, os brindes também são muito utilizados para fazer uma maior venda dos produtos. A marca de chocolates Garoto lançou na páscoa de 2015 o ovo Jolie Pet-Garoto que continha mini cachorros/gatos de pelúcia. Ao todo eram 6 modelos diferentes e que poderiam ser colecionados.

Assim, como há muitas formas de alcançar os clientes, as marcas vão mudando o relacionamento com os consumidores de tal forma que, a cada nova compra, as pessoas sejam mais envolvidas pela marca e estejam satisfeitas com ela.

Os lembretes que as marcas deixam, por fim, ficam como lembrança de épocas, momentos especiais na vida das pessoas e até uma recordação que o mercado publicitário deixou ao longo da história, as quais não vão ser apagadas, mas recordadas por muito tempo.

E você, que possui uma loja física ou virtual, já tentou conquistar os seus clientes por meio no Marketing Promocional? Não? Aproveite para testar essas ideias e faça muito sucesso!

Leia Mais