close

Conteúdo

Conteúdo

Bubbaloo é Boticário. Boticário é Bubbaloo!

Essa é a hora que todo o Millennial pira: o chiclete que marcou gerações da década de 80 e 90 é o novo ingrediente especial da coleção “Cuide-se Bem Bubbaloo” do grupo Boticário.

A linha contará com produtos inspirados na inconfundível fragrância de tutti-frutti e contará com sabonete líquido e em barra, creme de mãos, hidratante corporal, brilho labial e desodorante. Prepare seu olfato e a memória afetiva, os produtos já estão à venda nas lojas físicas e no e-commerce. Os preços variam de R$30,90 a R$168,21.

Vai ser um desafio não ter vontade de devorar todos esses produtos, né?

Leia Mais
Conteúdo

StandUp: L’Oréal Paris lança no Brasil campanha global de combate ao assédio sexual nas ruas

Há 50 anos celebrando o valor feminino, a marca dá mais um passo importante para a sociedade e traz ao Brasil a plataforma antiassédio para educar e empoderar aqueles que já presenciaram ou sofreram abuso em locais públicos.

Os números só crescem: a cada ano as estatísticas referentes ao assédio não param de subir segundo pesquisas realizadas. Levantamentos mostram que as importunações se dão, na maioria dos casos, com mulheres, em espaços públicos e em toda e qualquer parte do mundo. Dados da pesquisa global da Ipsos, encomendada pela L’Oréal, afirmam que o assédio sexual é a maior preocupação em 47%* de mulheres e meninas, seguido da violência doméstica.

Diante desse contexto, L’Oréal Paris apresenta o StandUp, um movimento global de conscientização e treinamento antiassédio desenvolvido em parceria com a ONG americana Hollaback, reconhecida por projetos e pesquisas ligados à temática.

Criada pela Hollaback, a metodologia de intervenção se provou eficaz ao ser aplicada em um experimento nas universidades americanas, diminuindo em 17% os casos de violência sexual no local. O programa oferece um método baseado em 5 Ds – distrair, delegar, documentar, direcionar e dialogar – que auxiliam homens e mulheres a intervir com segurança diante dessa situação, tanto como testemunha quanto como vítima.

“Sofrer ou presenciar uma situação de assédio desperta medo, desconforto e paralisa, seja quem está diante da cena ou sofrendo com o ato, fazendo com que não saibamos como reagir. L’Oréal Paris sempre defendeu o valor de cada mulher, trazendo mensagens de empoderamento, confiança e segurança, e agora com o stand up nossa ambição é criar um pacto social através da educação de não aceitação dessa realidade tão triste, principalmente para mulheres.”, comenta Laura Parkinson, diretora de L’Oréal Paris no Brasil. A executiva ainda completa: “é nosso dever enquanto marca uma marca feminina, líder mundial, prestar apoio e trazer ações que despertem consciência na sociedade através da educação, debates e discussões, com o objetivo de criar um movimento transformador”.

Em cima desses pilares e com o mote “Autoestima em primeiro lugar”, a WMcCann desenvolveu uma campanha para divulgar e reforçar o objetivo da marca destacando o método dos 5Ds – que vão envolver toda a comunicação. “Quando observamos um caso de assédio sem intervir, indiretamente aumentamos o trauma da pessoa que está sendo assediada, além de reforçar ao assediador que seu comportamento é aceitável. Essa campanha vem para interromper essa dinâmica, propondo tomada de consciência da sociedade e ação, através da informação e do treinamento dos 5 D’s”, conclui Luiza Portella, Diretora de Planejamento Estratégico da WMcCann.

Em uma parceria inédita, a L’Oréal Paris vai patrocinar a leitura de matérias que tiverem o tema assédio como centro das reportagens nos principais títulos da Editora Globo e da Globo Condé Nast – jornal O GLOBO e revistas Marie Claire, Glamour, GQ e Vogue. Com criação da WMcCann, a ação Paywall Down irá liberar os acessos para os leitores pelo período de três meses, de 05 de outubro a 31 de dezembro, entendendo a importância de fazer a informação circular para auxiliar no combate ao assédio.

A campanha engloba conteúdos no digital, OOH, patrocínio em PayTV (“Superbonita”, da GNT) e ações de PR. O treinamento pode ser acessado nesse link: https://www.standup-international.com/en/en/

 

* ©️ Ipsos | Pesquisa internacional sobre assédio sexual em espaços públicos – L’Oréal Paris 2021

 

Assista: https://youtu.be/-WCSGz3O1F0

 

Ficha Técnica:

Agência: WMcCann
Cliente: L´Oréal Paris

Produto: Institucional
Nome da campanha: Stand Up Cause

Time do cliente: Laura Parkinson, Tiago Raposo, Helena Bertho, Renato Annibal, Larissa Régia, Raiza Chinellato, Larissa Sampaio, Paulo Cardoso, Michelle Amancio e Monique Maltaroli

Executive Chairman: Hugo Rodrigues

CEO: André França

CCO: Mariana Sá

VP Executivo e Diretor Geral da WMcCann Rio: Marcio Borges

Direção de Criação: Ricardo Weitsman

Diretor de Criação Associado: João Resende
Criação: Ana Rocha, Andrea Lobato, Carolina Oliveira, Bruno Mukai e Humberto Nogueira

CSO: Renata Bokel

Planejamento: Luiza Portella, Fabiana Lovate, Marianna Valmore e Thamires Oliveira

Conteúdo: Patrícia Colombro, Stella Peixinho e Lorena Manso

Atendimento: Paula Nunes, Katarina Nunes e Renata Castello Branco.

VP de Mídia: Fabio Urbanas

Mídia: Romana de Oliveira, Patricia Newlands, Clauder Sousa, Guillermo Perret, Ana Chasco e Maria Ribeiro.

BI: Ingrid Barros e Miguel Masuet

Diretora de Produção: Camila Naito

RTV: Bianca Repsold, Mariana Veronez e Fernanda Pinheiro

Produtora da Adaptação: Craft Brasil

Produtora do filme: Film In

Diretor: Christian Monassa
Diretor de Fotografia: Pedro Nascimento

Pós-produção: Film In

Trilha: Inspirational Cinematic

Co-Author : KakaduCreation

Editor: Rayana Aguiar

Sound Studio : Film In

Produtora do filme: Empreinte Digitale

Diretor:Charlotte Lavocat, Benjamin Hofman

Fotógrafo: Raphael Creton

Pós-produção: Craft

Sound Studio: Capitaine Plouf

Trilha: Fast Motion @ Universal Music

Art Buyer: Caroline Delvincourt, Chintana Salikoun, Celia Martinez

Produção Gráfica: Nereu Marinho e Mauricio Martim

Projetos: Erika Casal e Isabela Araujo

Relações Públicas: Kerena Neves

Leia Mais
Conteúdo

KitKat: a mordida certa

A KitKat é uma marca comercial de chocolates que vem fazendo muito sucesso nos dias de hoje, tanto que passou a ser produzido nacionalmente e a partir de 2015, novos sabores e variedades começaram a ser introduzidas no mercado atual. Sua repercussão é alta no meio digital, principalmente entre os jovens que acompanham as plataformas de aplicativo e os influencers que ajudam a dar nome à marca.

Sempre acompanhando os interesses em alta de seus consumidores, pode-se citar o exemplo de uma ação realizada no meio de jogos digitais online, como a #BreakTheGame, que entrou nos assuntos mais comentados do Twitter com muita proximidade ao público através de sua página no aplicativo.

Aqui no Brasil, foi publicada em julho a campanha que incentivava os próprios influencers a postarem seu jeitinho de morder o Kitkat, através da #GiveTraditionABreak. Também no Twitter, a marca conseguiu novamente alcançar um dos assuntos mais comentados da noite, com destaque de @rafauccman (com 3,1 milhões de seguidores) e @Itspedrito (com 1,1 milhões de seguidores).

Nesse mês de setembro, a agência de publicidade Wunderman Thompson da Austrália, criou com a Nestlé um debate online sobre a maneira correta de comer um KitKat. A campanha intitulada “Have a bite” (Dê uma mordida), foi lançada para as pessoas mostrarem sua abordagem inovadora ou intrigante no consumo do chocolate. Dando uma mordida gigante em todos os blocos do KitKat de uma vez ou quebrando-o em barrinhas. De qualquer forma, para a marca estava tudo bem se você tirasse um break para desfrutar isto.

A ação começou e fez muito barulho nas plataformas de entretenimento que estão bombando agora, como no TikTok. Muitos famosos produziram vídeos, incentivando as pessoas a dar voz ao debate, mostrando o jeito deles de darem a primeira mordida.

 

E você? Curte morder o seu KitKat e ter um break do seu jeitinho ou prefere seguir a tradição? 🍫

Leia Mais
Conteúdo

Aprendendo com o gestor de mídias sociais da Netflix

As mídias sociais se tornaram uma ferramenta muito relevante para as organizações, independentemente do seu porte e muitas vezes do seu tipo de negócio. Mas é preciso ter muito cuidado com a forma que a sua marca vai utilizar esse espaço. Por isso, é indispensável um amplo conhecimento do ramo de atividade e público para definir o comportamento do seu negócio neste ambiente. Portanto, nós da Creativosbr separamos algumas dicas que podem te ajudar nesse processo usando como referência a Netflix.

Quando se trata de gestão de mídias sociais, a Netflix é especialista no assunto. Quem nunca se divertiu com as respostas aos usuários da gigante do streaming, ou com as suas postagens referentes a vários temas? Fato é que, para ter esse comportamento e angariar a atenção e a consideração do público, é preciso muito trabalho. Então, o que podemos extrair do comportamento da Netflix nas mídias sociais? Veja abaixo alguns aprendizados que podemos ter ao analisarmos a dona das postagens e interação com os usuários mais amada.

Saiba quem é o seu público
Os usuários da Netflix são muito diversos em faixa etária, no entanto há entre eles algo em comum, que é a paixão por séries, filmes e documentários. Uma prática entre esses apaixonados é debater sobre as obras cinematográficas. Além disso, ela sabe que esse papo é para ser descontraído, portanto os seus conteúdos são entregues com essa veia. Ou seja, saber com quem a sua marca está falando facilitará o contato e diálogo com o consumidor.

Defina um tom de voz e linguagem
O tom de voz da marca expressa, entre outros fatores, a sua personalidade. A Netflix usa um certo humor para dialogar com o seu público, ou seja, de acordo com o tipo de negócio da marca, que proporciona momentos de descontração e leves para os usuários, a gigante do streaming tem como característica essa forma de se comunicar. A linguagem também é importante, isto é, a maneira de falar. O conhecimento do seu público fornece as ferramentas para que o seu negócio determine qual linguagem irá utilizar. A Netflix dialoga com o seu público usando um vocabulário informal, isso porque, tanto o tipo de negócio da marca quanto os seus consumidores, permitem que a organização se comunique dessa forma. Ou seja, estude em qual grupo seus seguidores e ramo de atividade da sua empresa se encaixam: formal ou informal.

Crie conteúdo regularmente
Ter relevância para o seu público depende do quanto você é notado por ele. Portanto é essencial ser constante na criação de conteúdos para que a sua marca esteja sempre em contato com os seus seguidores. Determine, com base na sua audiência, quantos posts fazer por dia, os horários e mantenha a regularidade. A Netflix mantém uma frequência de, pelo menos, 3 posts diários nos três períodos do dia no Instagram. Em função disso, a marca está em contato com o seu público o dia todo, e a qualquer momento que o usuário use a mídia social.

Interaja com a sua audiência
Não poste algo apenas, crie interações e, mais, interaja com a sua audiência. Em seus conteúdos crie nos seus usuários a vontade de reagir, positivamente, à sua postagem e faça com que a sua comunidade se comunique entre si. E sempre responda aos comentários feitos pela sua audiência, sendo eles positivos ou negativos, mantendo a personalidade da marca. Os seguidores da Netflix, adoram interagir com ela, isso porque a produtora conversa com a sua comunidade sendo muito assertiva em suas respostas.

Seguindo esses passos é possível começar construir a identidade da sua marca nas mídias sociais, mas lembre-se, isto é um processo que exige constância e paciência.

Leia Mais
Conteúdo

Branding: tudo o que precisa saber para sua marca

Branding é, basicamente, todo o processo que envolve planejamento, elaboração, marketing, divulgação de uma marca. É com esse trabalho que as marcas se consolidam no mercado, viram referência e conquistam a confiança de seus consumidores. Trazendo um conceito mais prático, aquele momento em que pensamos em um serviço e/ou produto e associamos, automaticamente, a uma marca, este trabalho é o branding, um processo longo, mas que mostra sua importância para a gestão de uma marca.

Essa estratégia constrói uma personalidade para a marca, o que aproxima sua relação com o cliente, o que traz benefícios, já que gera um diferencial competitivo, o que faz preferir sua marca ao invés das concorrentes. No entanto, como fazer isso?
Uma estratégia de branding demanda muita pesquisa, estudo e planejamento. Para um trabalho eficaz precisa de ajuda de profissionais especializados e de uma agência, onde o resultado será ainda mais preciso.

Trago dois exemplos dessa estratégia para familiarizarem-se mais:

Identidade visual:

Entender os objetivos, qualidades mais marcantes auxiliam numa identidade de marca mais consciente, e representa visualmente o que está vendendo;

PDV:

São pontos de venda, e importantes no processo de compra, considerando o lugar onde a maioria das decisões são tomadas. Portanto, o branding deve ser trabalho para a identidade da marca ser bem reforçada. Por isso, expor os produtos no lugar certo é trabalhado, e no caso de eventos, utilizar stands de degustação, brindes, atrai as pessoas.
Ter uma empresa trabalhada com branding é criar uma boa percepção dela, sendo mais visível aos olhos do público por mais tempo.

Gostou do texto?
Compartilhe com alguém essa leitura.

Leia Mais
Conteúdo

Mídia OOH: 5 Campanhas criativas que provam o seu poder

Mídia Out of Home ou Mídia Externa é a veiculação de publicidade em ambientes urbanos, ou seja, que atinge o consumidor enquanto ele está na rua. Os tipos desta mídia são vários, como abrigos de ônibus, painéis digitais e interativos, empena, frontlight, backlight e uma infinidade de outros formatos. 

Com a quantidade de opções, dá para soltar a criatividade e, as ações abaixo, mostram que a mídia off também tem o seu poder. 

Amazon Prime Video

Recentemente a Amazon Prime Video lançou em seu catálogo de filmes uma adaptação de Cinderela, e para promover o filme a Otima foi responsável pela mídia OHH. A ação teve vários diferenciais e, um deles, foi o elemento em alto relevo que destacava o vestido da princesa.  

Heineken

Quando o assunto é proporcionar experiência aos consumidores, a Heineken entende muito bem do assunto. Em uma ação idealizada pela Publicis Brasil e produzida pela Sherpa42 para lançar a cerveja zero álcool, a marca criou o Outdoor Bar, e os motoristas que estivessem próximo ao local onde a peça foi disposta (Rio de Janeiro) poderiam saborear a nova Heineken.

Suco do bem

Para lançar as novas estampas das embalagens com personagens da Pixar a Ambev juntamente com a Ótima levaram às ruas de São Paulo um mobiliário que foi transformado em uma embalagem de suco gigante, além disso a peça também ganhou um elemento 3D, os balões.

Sadia

Para promover a parceria da marca com a NBA, a Agência África, em colaboração com a Ótima, proporcionou a milhares de pessoas em São Paulo uma experiência incrível. Com um mobiliário interativo, a empresa de mídia OOH levou às ruas um Airplay dos anos 90. O jogo, quando acionado por um QRcode, fazia com que as bolinhas de basquete fossem impulsionadas para a cesta de basquete. 

Farmácia Apotek

A rede de farmácias sueca Apotek, em parceria com a Agência Akestam Holst, criou uma campanha para conscientizar a população sobre os malefícios do cigarro. A peça que, foi equipada com um detector de fumaça, tossia quando uma pessoa passava fumando ao lado do mobiliário.

A mídia OHH é uma ótima estratégia para empresas que desejam impactar um grande número de pessoas ao mesmo tempo e, associada à experiência, gera mais engajamento do consumidor.

Entre diversas campanhas que apresentamos neste artigo, qual você curtiu mais?

Leia Mais
Conteúdo

Fading Sea Creatures: o descarte de máscaras nos oceanos

Por conta da pandemia da Covid-19, foi realizado um levantamento pela ONG Ocean Concervancy apontando que – somente em 2020 – estavam sendo jogadas nos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico mais de 129 bilhões de máscaras descartáveis por mês.

Tendo em vista esse risco ambiental urgente, o Alibaba Group, um dos maiores vendedores de máscaras descartáveis da China, queria fornecer uma solução para o problema.  A corporação informou que acredita que um item necessário que protege a vida humana não precisa ser algo que irá causar devastação ao meio ambiente, então a partir de uma parceria com o WWF, foi produzida pela agência F5 de Shangai uma ação publicitária para gerar mais conscientização sobre o assunto.

A campanha foi montada em um evento chamado Fading Sea Creatures, que na tradução seria “O desaparecimento das criaturas marinhas”. Na performance ao vivo do artista Qiurui Du, ele fez uma pintura de água-viva em uma tela de máscaras descartáveis com tinta hidrocrômica. A pintura reaparecia quando a tela da máscara era retirada da água (efeito da tinta hidrocrômica), transmitindo a mensagem de como a vida marinha retornaria aos mares quando fosse removida a presença das máscaras nos oceanos.

A escolha da ilustração de uma água-viva foi por ser a criatura marinha mais resistente do mundo. Queriam transmitir a mensagem de como até mesmo o animal que sobreviveu a extinções em massa pode em breve sofrer as consequências dessa poluição por máscaras.

A produção da campanha carrega uma grande importância por mostrar o impacto da conscientização por parte de grandes empresas e, nesse caso, das próprias produtoras do problema. A destruição do ambiente marinho é uma questão ambiental urgente, ainda mais em tempos de pandemia como agora.

 

 

Confira aqui o vídeo da performance: Fading Sea Creatures 

Leia Mais
Conteúdo

3 dicas para o seu phygital

A volta dos consumidores nas lojas presenciais é possível com o avanço da vacinação em adultos e jovens, e com isso vem o dilema de como as marcas estão lidando com essa era de inovação, principalmente a categoria de varejo, já que o modo como compramos mudou drasticamente.

Existe uma urgência em atrair esses compradores e estão apostando em novidades sensoriais e digitais nos espaços físicos para aprimorar a experiência nas lojas. Apostam em conteúdos para e-commerce, mídia de marketing tradicional e, principalmente, mídia social, como já vimos algumas dicas anteriormente no texto da Sophia Furlan. Com essa necessidade, a tendência é integrar os estúdios de conteúdo nas próprias lojas; este conceito é conhecido como “phygital”, junção do espaço físico com o digital, unir o melhor dos dois espaços. Já v

Três maneiras de se beneficiar com o phygital:

1- trate a loja como um conteúdo para as vendas no digital:
É comum muitos usarem as lojas para atender os pedidos online, mas o papel de fazer compras em lives também estão acontecendo com frequência, exemplo de marcas que já estão aderindo: Walmart, Ulta, Samsung. Pioneiros nesse modelo de compra são os países China e Estados Unidos, a categoria de beleza já é rotina esse tipo de compra;

2- A loja será o palco dos conteúdos nas redes:
O papel das mídias sociais e a divulgação dos influenciadores para mostrar os produtos já se tornou essencial para o público se reconhecer e criar afinidade com tal. A utilização de recursos de produção no ambiente da loja, demonstra um cenário elegante e alinhada com uma marca moderna e focada numa cultura de tendência;

3- Estabeleça um destino único e de experiência:
À medida que o tráfego ganha força, as marcas responsivas estão oferecendo aos clientes ambientes que oferecem a conexão e o conteúdo, para exemplificar isso temos a marca sul-coreana Villa de Mûrir; a loja é dividida em quatro áreas. No térreo ficam o Beauty Shop, espaço para compras, e o Open Studio, estúdio de produção do conteúdo social, no segundo nível é localizado a Makeup Shop, que oferecem serviços de cosmética e, por último, o Café da marca.

O futuro é phygital, e tem como destino de reimaginar as lojas físicas para trazer experiencias emocionantes e outras formas participativas de engajamento. Agora é a hora de considerar como sua marca pode criar seu próprio ambiente ao estilo “collab house”.

Leia Mais
Conteúdo

Monja Coen: “vida religiosa e álcool não se opõem”

Monja Coen é um dos principais nomes do budismo no Brasil, tendo milhões de seguidores nas redes sociais, mais de 500 mil livros vendidos e um extenso portfólio de monitorias, palestras e outros tipos de serviço para o público. Seus conselhos sobre a vida e explicações sobre a religião se tronaram extremamente populares, dividindo palco com Leandro Karnal e Sergio Cortella, por exemplo. Coen já transmite o pensamento do budismo zen japonês de forma ampla desde os anos 90, e sua filosofia de vida promove uma relação mais calma, serena e mediada com o mundo. No entanto, será que isso tem relação com a bebida alcoólica?

Em uma live publicada no seu Instagram, Monja Coen afirmou ter se tornado uma ’embaixadora da moderação da Ambev’. A Ambev é a produtora das cervejas Brahma, Skol, Antarctica, Stella, além de vinhos, vodcas e outras bebidas alcoólicas e não-alcoólicas.

“Autoconhecimento é liberdade. A Ambev está falando sobre moderação e autoconhecimento e me convidou para ser embaixadora da moderação da marca Ambev. Eba! Você se conhece em profundidade? Você percebe qual é a necessidade verdadeira e quais são os limites de seu corpo e de sua mente? É preciso conhecer-se. O autoconhecimento nos liberta. Nos torna mais leves”, disse Coen.

Por outro lado, a Organização Pan-Americana da Saúde revela que 35% das pessoas entre 30 e 39 anos estão tomando doses excessivas de álcool durante a pandemia, demonstrando o impacto que o isolamento social gerou. A Ambev dobrou seus lucros entre o primeiro trimestre de 2021 em comparação ao ano anterior. A receita da empresa foi de R$ 16,6 bilhões e o lucro de R$ 2,7 bilhões entre janeiro e março desse ano de 2021. De acordo com a plataforma Compre & Confie – empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce – a venda online de bebidas alcoólicas subiu 93,9%, com 248,9 mil compras realizadas. O tíquete médio analisado pela companhia é de R$ 310,70, valor 4,3% maior do que o mesmo período do ano anterior.

Com a Monja Coen se tornando embaixadora da Ambev, o intuito é fazer com que as pessoas repensem suas atitudes e as quantidades exageradas de álcool ingerido. Contudo, algumas pessoas acharam a parceria incoerente e sem noção, e a Ambev se pronunciou:

“Gostaríamos de esclarecer que o intuito desse projeto nunca foi vincular a imagem da monja com algum produto nosso ou incentivar o consumo, mas sim falar sobre consumo responsável através do autoconhecimento, que é chave pra moderação. Anunciamos em 2020 nossa meta de ajudar 2,5 milhões de brasileiros a reduzirem o consumo excessivo de álcool até 2022. Trata-se de um compromisso público, que tem como objetivo oferecer ferramentas de ensino para que as pessoas compreendam suas relações com o álcool a partir de cinco comportamentos, sendo eles: autoconhecimento, contar doses, planejar o consumo, hidratar-se e diversificar o consumo.  Temos um objetivo em comum com a Monja Coen, que é o de promover o equilíbrio e a moderação, tão necessários no momento atual. As mensagens são de promoção da saúde, não abordam produtos ou marcas. Acreditamos que juntos podemos construir um mundo melhor para todos”.

Leia Mais
Conteúdo

A importância da Pauta

Quando se trata de pauta logo nos vem à cabeça aquele documento elaborado com o objetivo de orientar nossas ações, alinhando os objetivos e estabelecendo tudo aquilo que deve ser tratado no decorrer do dia, amplamente utilizado para reuniões e na área do jornalismo.

Mas você sabia que a pauta também é muito presente no cotidiano das agências de publicidade?

É por meio dela que ocorre a gestão de todos os processos dentro de uma agência, tornando o fluxo dos jobs algo mais dinâmico e produtivo, otimizando o tráfego. E quando se trata de cumprir prazos com agilidade, possuir esse tipo de planejamento é essencial, por isso vamos explorá-lo com mais detalhes.

Ao estabelecer uma pauta conseguimos monitorar o job em suas várias etapas, acompanhando o andamento pelos diversos departamentos da agência, seja na parte da criação, redação, arte, produção, atendimento até chegar à finalização. Fica muito mais fácil designar os responsáveis por cada parte do projeto, distribuir as tarefas, mensurar a quantidade de trabalho a ser feito e, além de tudo, administrar os deadlines, podendo até mesmo colocar alguns jobs mais urgentes na frente de outros de menor prioridade, sem que haja confusão.

Ao mesmo tempo em que esse tipo de mecanismo ajuda a analisar minuciosamente o status do projeto a qualquer momento, também nos permite ter um overview da situação em geral. Porém mesmo com as facilidades criadas a partir disso, é indispensável que todos os departamentos e profissionais que neles trabalham tenham um canal aberto de comunicação entre si, para tirar dúvidas e entender de maneira mais clara algumas propostas, o que evita muitos erros e mal-entendidos que podem comprometer o andamento do job.

Graças a tecnologia temos a possibilidade de tornar esses processos virtuais para que todos da equipe tenham acesso simultâneo e ilimitado às informações necessárias. Ferramentas como o Trello e o Pipefy atendem muito bem a esse propósito, alguns softwares como o Siga e o Operand também são altamente recomendados para auxiliar na organização.

Muitos deles utilizam a metodologia Kanban, que separa as tarefas entre aquelas que já foram executadas, aquelas que estão em execução e aquelas que já foram entregues. Perfeita para tudo aquilo que discutimos até aqui.

Essas são apenas algumas sugestões, mas reitero que cada empresa trabalha de maneira distinta das outras, e nem sempre o que funciona bem em uma, funcionará de maneira igualmente satisfatória nas outras. É necessário analisar a forma que as pessoas trabalham ali, suas necessidades e limitações para aí sim estabelecer o melhor método a ser adotado. Mas de uma coisa não tenha dúvidas: estabelecer e seguir a pauta é vital.

 

 

Leia Mais