close

Digital

Digital

Bacardi oferece nova experiência digital para os consumidores

Bacardi atualiza sua experiência digital para um mundo que compram e bebem em casa.

 

O surto de COVID levou a um aumento do consumo doméstico na indústria de destilados e para atender a essa demanda. Bacardi, a maior empresa privada de bebidas espirituosas do mundo, lançou uma nova experiência digital na Europa para aumentar sua pegada digital e fornecer experiências conectadas inovadoras aos consumidores.

“Os últimos seis meses foram sobre coquetéis em casa como uma resposta ao fechamento de cidades e locais”, disse o diretor sênior de marketing digital da Bacardi, Chris Windebank. “Temos ajudado os usuários a descobrir seu mixologista interior, mostrando receitas e ferramentas online. As pessoas estão aprendendo a fazer coquetéis como uma forma de melhorar as celebrações caseiras, ou relembrar sobre seu bar favorito ou um encontro especial. ”

Para cumprir seus objetivos de fornecer uma experiência digital aprimorada, a Bacardi contratou a EPAM, uma empresa de design e desenvolvimento de software para melhorar a consistência e a percepção da marca, ao mesmo tempo em que oferece economias de custo significativas.

A EPAM otimizou o ambiente digital da Bacardi implementando uma plataforma digital para várias marcas, uma plataforma de automação otimizando a capacidade 16 vezes maior de implantação de sites e uma redução de 42% nos custos de infraestrutura.

Além disso, foi possível alcançar esses resultados significativos implementando o uso eficiente de dados em nuvem, aprendizado de máquina avançado e IA, bem como assumindo um desenvolvimento mais amplo da infraestrutura de tecnologia. O aumento da eficiência operacional também pode ser encontrado na transferência de vários sistemas de gerenciamento de conteúdo para o WordPress, bem como no aumento do uso da nuvem para conteúdo.

A estratégia da EPAM foi buscar estabelecer uma relação direta com o consumidor, iniciando o compartilhamento de conteúdos e experiências por meio de apps, do site e de outros canais digitais, assim, automatizando a experiêcia digital.

“Embora o usuário não esteja comprando o produto diretamente de nós”, disse Harman, “estamos criando uma experiência completa. Antes eles aprenderiam sobre um produto em nosso site, mas depois teriam que sair e pesquisar online onde comprá-lo. Agora eles podem fazer tudo em um só lugar, na mesma visita.”, finalizou.

E com essa estrutura qualquer economia de custo resultante da infraestrutura reduzida dá mais capital para reinvestir na experiência do usuário e em ativos digitais. Que no digital, isso significa aparecer de maneiras fáceis de navegar e com conteúdo relevante.

 

 

Leia Mais
Digital

8 postagens que sempre funcionam

Sabe aquela hora em que parece que as ideias acabaram? Essa lista é para te ajudar a trazer as ideias de volta e arrasar nas postagens.

Afinal, não existe a fórmula do sucesso, mas existe coisas que todo mundo gosta e vale a pena arriscar!

 

  1. Dica de Livro:

Em meio a tantas opções, ter uma boa indicação de alguém de confiança faz total diferença. É até um pretexto para iniciar uma interação com o público.

  1. Dica de aplicativo:

Nada como indicar um aplicativo prático, que salva sua vida e pode salvar a do seu público também.

  1. Dica de filme/série:

Quem não adora uma indicação? Não tem nada pior do que sentar para assistir algo e não saber o que escolher.

  1. História:

Uma das artes mais antigas do mundo. Uma boa história desperta emoções e conecta.

5.Notícias:

Sabe aquele resumão com novidades da sua área? Ou uma boa notícia? As pessoas adoram saber de notícias de uma maneira prática e rápida.

6.Dica de lugares:

Gostou de um lugar? Indique! Com certeza alguém vai adorar a sugestão.

7.Frase motivação:

Parece até clichê, mas não é. As pessoas gostam de frases. Mas não frases soltas e sem sentido. Precisa fazer sentido para o seu conteúdo e público.

8.Resultados:

Depoimentos de clientes, resultados alcançados… tudo isso fortalece a sua marca e faz o público reconhecer você como alguém que sabe o que fala/faz.

 

Mas lembre-se: Essas postagens soltas não vão fazer efeito. É preciso uma estratégia e estar alinhadas com seu público e conteúdo.

Gostou da lista? Então compartilha com os amigos!

Leia Mais
DigitalMídia

A nova versão do iOS 14 e os anúncios custumizados

Depois das últimas noticias de atualização da nova versão do iOS 14, as redes de publicidade online se juntam para pedir mais diálogo com a Apple antes dela estabelecer suas novas políticas de privacidade. Isso tudo porque a nova versão do sistema operacional do iphone deve influenciar diretamente na entrega de anúncios publicitários customizados aos seus usuários.

Um popup aparecerá para o usuário assim que entrar pela primeira vez em um aplicativo, “Seus dados serão usados para entregar anúncios personalizados para você” essa mensagem pedirá a autorização ou não para a liberação de dados do usuário.

Por mais que as redes de publicidade rastreei os dados dos usuários sem se apropriar de suas informações pessoais, a Apple quer ampliar o poder dos seus clientes de decidir a restrição ou liberação de seus dados.

A carta endereçada a empresa assinada pelos principais players que compõem a rede de publicidade online, pede mais esclarecimentos e sugestões para que sejam seguidas por profissionais de marketing, desenvolvedores e outras partes para que preservem a funcionalidade da operação atua. Todo esse apelo promovido pela indústria é justificado pelo grande impacto que essas alterações devem provocar no mercado.

“Sabemos que isso pode impactar seriamente a capacidade de publicadores monetizarem pelo Audience Network e, apesar de nossos esforços, pode tornar o recurso sem eficácia no iOS 14 de maneira que não faça sentido mantê-lo no futuro”, afirmou o Facebook ao informar que tais mudanças devem impactar os anúncios em uma queda de 50% de eficácia.

Leia Mais
Digital

6 Erros comuns dos Social Medias No Instagram

Amigo, Social Media! Cuidar das Mídias Sociais de um cliente não é fácil, sabemos.  Mas podemos ajustar algumas coisas para deixar o trabalho melhor e o cliente mais feliz. Que tal?

Separei uma lista com alguns erros frequentes de profissionais que trabalham com Mídias Sociais.

  1. Conteúdo Institucional e só!: É aquela velha peça gráfica Institucional, e nada além disso.
  2. Stories bom é stories para repostar: Esquece de gravar stories criativos, e apenas compartilha as postagens do feed e o que as pessoas marcam.
  3. Não entrega relatórios com resultados: Essa é a que mais escuto de reclamação dos clientes! O Social Media faz todo trabalho, não manda o relatório ou gera em uma ferramenta automática, e só envia para o e-mail do cliente sem diagnóstico.
  4. Não usar as novas ferramentas: Você, como um bom Social Media, sabe da importância de usar as ferramentas novas que surgem no Instagram. Mas, você está tão acomodado no trabalho Institucional, que acaba deixando de usar e sugerir para clientes.
  5. Postei, e acabou: O trabalho de um Social Media vai além de só criar postagens. É legal pensar e sugerir para os clientes campanhas para movimentar as mídias sociais. Não deixe isso passar batido!
  6. Instagram catálogo: Você só posta, responde quem quer saber do seu produto, e só! Mídias Sociais é Social: é preciso interagir com outras contas.

 

Se identificou com alguns erros? CALMA! Ainda dá tempo de solucionar.

Tem algum erro comum que não está na lista? Comenta aqui!

Leia Mais
Digital

6 Podcasts de marketing para te deixar por dentro do mercado

Na hora do exercício físico, das tarefas de casa, no trânsito e em diversas outras situações, o podcast entrou na nossa vida e chegou para ficar. É uma forma de consumir conteúdo bom e rápido, tornando a rotina mais produtiva. Como não amar?

Por isso, separei para vocês alguns podcasts de Marketing que trazem conteúdo incríveis.

Notícias do Marketing:

Apresentado por Estevão Soares e Vinicius Gambeta, o podcast traz programas diários com todas as novidades do marketing.

Mídia e Marketing – UOL

O podcast da UOL traz, semanalmente, um convidado do mercado para conversar sobre carreira, publicidade e negócios.

Código Aberto

Em cada episódio, o podcast traz um convidado relevante do mercado para uma conversa franca sobre o que os profissionais acham do futuro da mídia, tecnologia e comunicação.

BrainCast

Um clássico! Se você ainda não escutou, pare e escute! O podcast discute de maneira divertida a inovação, criatividade e tecnologia, baseando-se na comunicação.

Jogo de Damas

Que tal olhar o mercado de comunicação sob uma perspectiva feminina? É isso que esse podcast incrível traz. É para refletir e aprender muito.

 

Que tal aproveitar e conhecer nosso podcast?  CreativosbrCast tem conteúdos semanais para estreitar o laço de estudantes de comunicação e jovens profissionais dos grandes nomes do mercado.

 

Gostou da lista? Então, compartilha com seu colega e me ajuda a ganhar em número de views do mês!

Leia Mais
Digital

O que acontece na Internet a cada minuto (2020)

Quando a pandemia colocou todo mundo dentro de casa, e a internet se tornou entretenimento, trabalho e a melhor forma de se relacionar, os dados cresciam cada vez mais.

A Domo, empresa especializada em computação na nuvem, lança anualmente seu gráfico ‘ Dados nunca dormem ‘, que fornece o que está acontecendo online nas principais mídias sociais, a cada minuto de cada dia.

Os dados são de surpreender:

  • Os usuários do Facebook carregam 147.000 fotos
  • Twitter ganha 319 novos usuários
  • Usuários do Instagram postam 347.222 stories
  • Os criadores do YouTube enviam 500 horas de vídeo
  • 666.667 mensagens compartilhadas no Whatsapp

Acredite, tudo isso a cada minuto, todos os dias.

Estamos cada vez mais conectados, e gerando cada vez mais dados para os grandes players do mercado.

 

 

Leia Mais
Digital

Estudo identifica 5 perfis diferentes diante do cenário pós-pandemia

O estudo, realizado pelo McCann Worldgroup, aponta que 50% das pessoas seguirão as regras impostas conscientemente e 13% seguirão suas próprias regras

À medida que algumas partes do mundo caminham para uma retomada nas atividades, surgem muitas perguntas sobre quais comportamentos pré-pandêmicos retornarão e quais novos permanecerão quando o cenário estiver melhorando. Com base em um universo de mais de 16 mil pessoas, em 18 países de todos os continentes, uma pesquisa[1] da Truth Central – unidade de inteligência global do McCann Worldgroup – identificou 5 perfis de atitudes diante da fase de reabertura das atividades pós-pandemia.

Esses perfis foram definidos com base nas respostas e nos comportamentos das pessoas diante das novas regras que os governos estão estabelecendo para este período de reabertura gradual das atividades. São eles:

• Cautelosos: seguem as regras cuidadosamente – 50%*

• Condicionais: seguem algumas regras, mas não outras – 21%*

• Os não conformistas: ignoram todas as regras – 6%*

• Os criativos: seguem as suas próprias regras – 13%*

• Os sem noção: não sabem quais são as regras – 9%*

*Números globais

CLASS

MEXICO

BRAZIL

COLOMBIA

ARGENTINA

CHILE

THE CAUTIOUS

48%

 

54%

 

51%

 

48%

 

58%

 

THE CONDITIONALS

 

22%

18%

20%

22%

18%

THE (NON) CONFORMIST

 

6%

7%

6%

6%

5%

THE CREATIVES

 

15%

12%

13%

11%

14%

THE CLUELESS

 

9%

9%

10%

6%

6%

Quando comparados à média global, nos mercados latino-americanos os “cautelosos” são maioria no Chile (58%) e no Brasil (54%), e os “condicionais” no México e Argentina, com 22% em ambos os países. O perfil de “não conformista” é maioria no Brasil, mesmo com um índice de apenas 7%. Os perfis de “criativos” lideram no México (15%) e os “sem noção” na Colômbia (10%).

Nesse contexto, também é importante considerar que, globalmente, uma em cada cinco pessoas prefere trabalhar permanentemente em casa. A pesquisa também mostra que 29% dos entrevistados consideram que a sociedade está reabrindo muito rapidamente.

“No caso de um possível cenário próximo ao fim da pandemia, vemos que uma parte significativa da população terá uma atitude cautelosa. Do ponto de vista do marketing, estamos redesenhando nossa visão estratégica para o dia a dia dos consumidores e revisando a oportunidade de uma conexão significativa com as marcas, criando melhores experiências de interação física e digital em novos momentos”, afirma Fernando Fascioli, Presidente do McCann Worldgroup para América Latina e Caribe. O executivo ainda destaca que “neste momento é vital fornecer informações que possam reduzir os graus de incerteza, facilitando também esses processos que são completamente novos para um grande número de pessoas, como o uso  mais frequente de sites de compras e relacionamento online, entre outros. Contar com uma sólida estratégia digital e uma leitura correta dos dados que emergem nestes tempos é crucial para sermos significativos na vida das pessoas. Agora, mais do que nunca, os consumidores estão se adaptando e estão abertos à mudança, e esse é um terreno fértil e desafiador ao mesmo tempo, para o marketing e para as marcas”.

Leia Mais
DigitalMídia

Mario Mattos é o novo CEO da Hello Research

Agência de pesquisa comemora 10 anos apresentando nova liderança

A Hello Research – criadora do modelo de pesquisa digital OnTarget (2012) e da primeira plataforma de pesquisa programática do país (2016) – passa a contar com a liderança executiva de Mario Mattos.

Com 30 anos de experiência em empresas nacionais e multinacionais, empreendedor e professor, Mattos atuou como diretor executivo de Pesquisa Ad Hoc pela alemã GfK, um dos maiores grupos de pesquisa do mundo.

Mario Mattos vem aliar seu amplo conhecimento em consultoria de negócios, e análise de dados, com o expertise tecnológico e geracional da Hello Research para fornecer estudos com maior valor agregado e capacidade de ação aos nossos clientes. “Geramos recomendações estratégicas a nossos clientes a partir do conhecimento dos consumidores e dos mercados, da visão dos negócios e do uso da tecnologia em todo processo de coleta, tratamento e análise de dados”, diz Mattos.

A Hello Research, criada em 2010 como a primeira startup de pesquisa de mercado e consumer insight do Brasil, atua como agência de consultoria e pesquisa de mercado, atendendo cliente como Grupo Pão de Açúcar, Coca Cola Femsa, Natura, Bradesco, Allianz, Honda, EY, Tigre, Magazine Luiza, entre outros.

 

Leia Mais
DigitalEntretenimento

IWM Lives chega ao mercado e lança consultoria comercial e artística para transmissões na internet

Segmento de lives corporativas também é a aposta da agência para os próximos meses

A pandemia do novo coronavirus mudou o jeito de se comunicar e fazer negócios, abrindo possibilidades de monetização por parte de empresas em áreas pouco exploradas anteriormente. Os vídeos da internet passaram a ter uma importância essencial neste cenário, e as transmissões viraram um dos principais canais de comunicação de empresas e artistas, a fim de atraírem e fidelizarem seu público, movidos também pelo sentimento de solidariedade estimulados pelas campanhas de doações em dinheiro e produtos feitas pelos artistas e marcas envolvidas.

 

Buscando gerar novos oportunidades de parcerias neste segmento, a IWM Agency, agência de marketing de influência, acaba de apresentar ao mercado a IWM Lives, um núcleo de negócio desenvolvido com o intuito de captar patrocinadores, além de fornecer um suporte profissional e experiente a artistas e empresas que buscam estar em transmissões adequadas ao seu perfil de público e produto. “Analisamos cada ação que a marca deseja trabalhar para sua imagem, escolhemos a transmissão mais adequada a seu público e interesse, construímos a narrativa que será feita no momento pré, pós e principalmente durante a exibição, e transformamos o artista em um parceiro estratégico da marca, no momento ideal para o consumo dos expectadores daquela live, unindo desta forma artistas e lives, anunciantes e marcas, todos em prol de um mesmo KPI”, comenta Murilo Oliveira, CEO da IWM Lives.

 

Em poucas semanas, a IWM Lives já coleciona cases de sucesso ao fazer trabalhos junto aos principais nomes da música brasileira como Gusttavo Lima que registrou um total de mais de 53,2 milhões de views, sendo 3,1 milhões de visualizações simultâneas e mais de 6,5 mil comentários no vídeo. A live do cantor foi um verdadeiro sucesso, com números excelentes e ativações que deixaram as marcas envolvidas e engajadas com o show e principalmente com o público

 

Outro case de sucesso foi a transmissão do show do Wesley Safadão que teve mais de 1,9 milhão de views simultâneos e um total de 28 milhões de visualizações, em uma das lives mais duradouras dos últimos tempos, tendo ultrapassado dez horas de duração. Segundo análise do Google Trends, a ação para as marcas ativadas na live foi extremamente positiva e o volume de buscas quintuplicou durante a apresentação, demostrando um enorme interesse por parte do público. Além de diversas ativações para Faculdades Estácio, a IWM Lives também trabalhou para Nespresso, Serasa, Faculdades Estácio, Grupo Big, Ricardo Eletro entre outras marcas.

 

Além destes, outros artistas com ativações de marcas são Michel Teló, Luan Santana, Ana Vitória, Raça Negra, Luan Estilizado, Calcinha Preta, Jonas Esticado (sucesso absoluto no Nordeste), além de expoentes nacionais e regionais, que também tiveram suas apresentações recentes com ativações de empresas que procuram a IWM Lives para confiar suas campanhas.

 

Desde o início da pandemia, a IWM Lives já movimentou cerca de R$ 2,8 milhões com suas participações em diferentes transmissões, sendo a transmissão do Gusttavo Lima a maior negociação da empresa até o momento, registrando cifras superiores a R$ 400 mil. Até o fim do ano espera-se a realização de mais 18 lives e um incremento de faturamento estimado para 2020 perto de R$ 2,5 milhões. As chamadas lives corporativas impulsionarão os negócios da IWM Lives durante os próximos meses.

 

“Encontramos uma nova forma de levar entretenimento às pessoas, rentabilizar as empresas e os patrocinadores, além de ajudar os mais necessitados por meio de doações arrecadadas durante as lives. A nossa campanha “Amigos do WSolidário” conseguiu chegar a 14 Estados brasileiros que foram beneficiados com os recursos que adquirimos. Foram mais de 400 toneladas de alimentos, transformamos em cestas básicas todo o dinheiro arrecadado, captamos mais de 49 mil litros de álcool em gel, 93 mil máscaras, entre outros itens essenciais ao combate a Covid-19″, destaca o cantor Wesley Safadão.

 

 

Lives corporativas 

 

A demanda de shows contratados por grandes empresas para as suas tradicionais festas de fim de ano também terá que se adequar ao “novo normal”. A partir de agora, a tendência é que sejam produzidos grandes eventos do tipo, mas no formato virtual, com os artistas realizando seus shows de forma privada, mas em altíssimo nível ao seu público, podendo ser com foco em colaboradores, clientes, ou mesmo o público final.

 

“Temos visto um grande movimento entre as empresas na busca por este tipo de contratação. Nos últimos 15 dias já recebemos 7 solicitações desta natureza, acreditamos que este novo modelo de contratação ganhou força dentro deste novo cenário mundial”, completa Murilo Oliveira.

Leia Mais
DigitalMarketingOpinião

Whatsapp paga ou não paga?

No dia 15 de junho de 2020, uma segunda-feira em meio a pandemia do covid-19, a notícia mais importante para o mundo digital que rolava nas redes sociais, era “O Whatsapp vai permitir enviar e receber dinheiro pelo aplicativo e o Brasil será o primeiro país a testar a nova função”.

Assim que foi anunciado, as marcas que estavam viabilizando essa operação era, a Cielo como intermediaria na transação dos valores de uma conta para a outra, os bancos Nubank, Sicredi e Banco do Brasil por meio dos cartões de débito com as bandeiras: Visa e Mastercard.

Antes de prosseguir no texto, vale a pena abrir um parentese aqui. Pesquisa realizada em 2019 pela Opinion box e Mobile Time demonstra que os aplicativos mais utilizados pelos brasileiros que são usuários de smartphones são: Whatsapp, Facebook, Instagram, Google, Google Chrome, Uber, Youtube e Banco do Brasil, nessa ordem de prioridade. E um relatório da Global Messaging Apps 2019 revela que no Brasil há 120 milhões de usuários ativos mensalmente no aplicativo Whatsapp, colocando assim o Brasil entre os outros países que lideram o acesso à plataforma.

Voltando as notícias, o mercado ficou bastante eufórico com a novidade, principalmente porque após um trimestre de quarentena, o comércio tinha praticamente forçado a se digitalizar e adaptar-se a essa nova realidade que agora é sinônimo de sobrevivência e não mais de tendência. Essa solução do whatsapp, veio a calhar prioritariamente para pequenos players que não dispõem de muitos recursos para realizar esse processo de digitalização da melhor forma possível e no tempo hábil que os consumidores esperam.

Traduzindo, com o comércio fechado, uma das únicas maneiras de se manter o consumo ativo é por meio da venda ‘online’ que é considerado conversão quando ocorre o checkout, o que geralmente é feito através de um e-commerce ou um site com integração a plataforma de transação financeira. Nesse caso boa parte dos pequenos players só podem contar com recursos facilitadores ou soluções reduzidas dessas plataformas.

Por mais que se falem em “tornar o instagram em uma maquina de vendas”, “como vender todo dia pelo whatsapp business” até o momento que esse artigo está sendo publicado, isso são apenas recursos para auxiliar ou facilitar a venda, mas não é a venda propriamente dita, pois, o consumidor está apenas realizando um pedido através da plataforma digital, independente do tamanho da empresa, ela vai ter que se virar para entregar e receber o pagamento do cliente onde quer que ele esteja. Por isso os grandes players ainda saem na frente por possuir uma estrutura maior de logística e sistemas para operacionalizar toda essa parte.

Porém, quando o Whatsapp fala que irá permitir transferir valores financeiros por meio da sua plataforma, isso significa que toda a logística de transação de valor que o pequeno empresário teria que montar ou bancar para que o pedido realizado pelo seu cliente nas redes sociais fosse convertido em receita para o seu negócio, se resume a apenas um clique no whatsapp, ou seja, o whatsapp pode se tornar o maior e-commerce do mundo (nesse caso “e-commerce” no sentido de gerar transação comercial envolvendo recursos financeiros), colocando marcas grande e pequenas no mesmo patamar tecnológico para transações financeiras. Isso é o que se chama de “Game Changer”, a virada de jogo.

Mas como alegria de desprovidos de recursos monetários é curta, no dia 23, terça-feira, praticamente uma semana depois. O Banco Central do Brasil informa a suspensão das bandeiras Visa e Mastercard a iniciarem a opção de pagamento pelo aplicativo do whatsapp alegando que é preciso fazer ainda avaliações para analisar eventuais riscos e se certificar do funcionamento da operação levando em conta os princípios e as regras previstas pela legislação.

Que o Brasil não é para amadores, isso todos já sabem, e o risco de fraudes ou golpes sempre existirá, mas uma coisa é certa, essa é uma pequena função para a plataforma, mas uma gigantesca funcionalidade para o mercado futuro.

E o que nos resta é aguardar a cena dos próximos capítulos. Mantenha o seu acesso no Creativosbr para acompanhar novas atualizações.

Leia Mais