close

Entretenimento

Entretenimento

Hallowen com Fanta com sabor misterioso

Com o Hallowen chegando, a Fanta deu start e uma nova fase da sua campanha global “Galera com mais cores” que começou no inicio de 2021 com a intenção de movimentar suas mídias e fazer com que os consumidores entrassem nessa dança para celebrar essa data comemorada em todo o mundo.

Seu primeiro passo para isso, foi um lançamento de um sabor misterioso que será vendido nos formatos PET individual e também de lata nas cores pretas, serão comercializadas por tempo limitado, de cara nova, fazendo o público ficar intrigado para experimentar qual é o mais novo sabor.

Por ser a primeira vez da marca ao comemorar alguma data festiva, foi bolado uma estratégia bem mais descontraída para tal campanha, com influenciadores digitais e criadores de conteúdo onde desenvolveram lanches e receitas para o público, e também, incentivará os amantes por makes à caracterização para o dia. A campanha deverá durar até 31 de Outubro através das redes sociais e canais digitais da marca, fazendo com que de certa forma seus consumidores conversem com a marca.

Sendo assim, foi dito também, que o Brasil entrará na estratégia da marca como um de seus principais pontos de venda, “O Brasil é um grande mercado para nós, é onde estimamos que teremos um grande valor de venda de Fanta Mistério”.

 

Particularmente, estou bem ansiosa para saber qual será o sabor dessa Fanta preta, e com toda certeza, as mídias digitais entraram em loucura e com certeza challenges serão lançados, ansiosos para embarcar nesse mistério?.

Leia Mais
Entretenimento

Maiores bilheterias da história do cinema. O que elas têm em comum?

Quem aí está com saudade de sentar na frente da telona, acompanhado de um grande balde de pipoca caprichada na manteiga e um refri gelado? Já faz um tempo que estamos afastados do cinema por um motivo maior, mas isso não quer dizer que precisamos ficar longe de todo o universo cinematográfico, né?

O objetivo desse texto é entender porque nós, seres humanos, criamos tantos vínculos afetivos com as produções audiovisuais e, analisar se, há um denominador em comum que explica tudo isso. Mas, antes, nada melhor que lembrar quais foram os filmes de maior sucesso na história para entender o que faz com que sejam tão aclamados pelo público.

1º Avatar (2009) | 20th Century Fox | US$ 2.847.246.203

2º Avengers: Endgame (2019) | Walt Disney Studios Motion Pictures | US$ 2.797.800.564

3º Titanic (1997) | Paramount Pictures / 20th Century Fox | US$ 2.201.647.264

4º Star Wars: The Force Awakens (2015) | Walt Disney Studios Motion Pictures | US$ 2.068.223.624

5º Avengers: Infinity War (2018) | Walt Disney Studios Motion Pictures | US$ 2.048.359.754

6º Jurassic World Universal Pictures (2015 )US$ 1.671.713.208

7º The Lion King (2019) | Walt Disney Studios Motion Pictures  US$ 1.656.943.394

8ºMarvel’s The Avengers (2012) Walt Disney Studios Motion Pictures | US$ 1.518.812.988

Furious 7 (2015) | Universal Pictures | US$ 1.516.045.911 

10º Frozen II (2019)Walt Disney Studios Motion Pictures | US$ 1.450.026.933

*De acordo com a matéria da Forbes

Dentre as dez produções, podemos dizer que ao menos quatro estão ligadas ao universo dos super-heróis e que todas – literalmente –  utilizam-se de um universo fictício para produzir a história. Por que será que na lista não há nenhum filme baseado em fatos reais, uma biografia ou um documentário mostrando a realidade de algum país pelo mundo? Isso é fácil de explicar. 

A imagem do super-herói existe há muito, muito tempo. Mesmo. Antes até do surgimento da escrita. Essa interpretação está entre nós desde a mitologia grega, nórdica e em todas as culturas que conhecemos. Até hoje, continuamos nos apaixonando pelo mesmo aspecto dessas história: o fascínio em ver os personagens se envolvendo com os mesmos acontecimentos, inúmeras vezes, que, adivinhem, são os mesmo acontecimentos que presenciamos em nosso dia a dia: tomar decisões, fazer sacrifícios, abrir mão de amizades, costumes, viver uma realidade totalmente nova. Enfim, a lista de problemas que um ser humano passa diariamente é enorme, né? (socorro)

De acordo com o autor Umberto Eco: “o herói mitológico existe pela imediata e constante identificação do leitor com sua história, que de alguma forma está congelada em um passado histórico”. Apesar dos heróis terem se modificado enquanto aparência (pensa só se o Odin iria imaginar que, algum dia, haveria um super-herói tipo o Robin?), eles continuam vivendo do mesmo jeito: lidando, todos os dias, com infinitas versões de uma história. Então, resumidamente, a gente gosta de ver que eles se ferram que nem a gente.

E aí, você é fã de produções com um quê heroico? Se sim, por que você acha que se identifica com elas?

Leia Mais
EntretenimentoMídia

TikTok e a erotização precoce

O TikTok é uma rede social onde seus usuários podem gravar vídeos curtos e compartilhar na rede, e com a pandemia e o distanciamento social a rede teve seus acessos aumentados por trazer diversos conteúdos que interessa a pessoas do mundo todo. Porém, existem muitos riscos contidos no conteúdo do TikTok, principalmente para as crianças.

Dois anos atrás, a rede teve que pagar uma multa de US$ 5,7 milhões por coletar dados de crianças ilegalmente. Neste ano, o TikTok recebeu também uma multa da Holanda de US$ 900.000 por violar leis de proteção a dados pessoais. Diante de todos os acontecimentos, a rede alterou suas configurações de privacidade e trancou perfis de menores entre 13 e 15 anos.

Contudo, a empresa ainda possui diversas defasagens no seu algoritmo que contribui para criação de conteúdo com algum grau de nudez. Um levantamento feito pela própria rede mostrou que no 2º semestre de 2020 o Brasil ficou em terceiro lugar no ranking de vídeos removidos, tendo mais de 7,5 milhões de vídeos de usuários brasileiros apagados. Os motivos da exclusão dos vídeos foram “segurança de menores” e “nudez e atividades sexuais de adultos”.

Quanto maior o tempo de exposição das crianças nas redes sociais, maiores são os riscos de consumo a conteúdos inapropriados para sua faixa etária. Essas exposições podem levar a erotização precoce. Um exemplo desse caso foi a “Trend do Terninho”, desafio que teve uma grande repercussão no último mês. Nesse desafio o usuário aparece usando um look simples e sem maquiagem, enquanto no fundo é reproduzido um áudio específico; em seguida, com uma transição do vídeo, o usuário aparece mais produzido usando um terno aberto, muitas vezes com nenhuma roupa por baixo.

O desafio ficou bem famoso, tendo mais de 345 mil vídeos gravados, sendo muito desses vídeos gravados por menores de idade.
Estamos vivendo a era das redes sociais, e com certeza ainda vão crescer cada vez mais com os anos. É impossível manter as crianças isoladas delas, por isso é necessário que as plataformas cresçam em segurança de dados e melhorar seus algoritmos de acordo com a faixa etária, bem como é importante um acompanhamento dos pais nos perfis de seus filhos.

 

 

Leia Mais
Entretenimento

De atletas a ‘quase’ Influencers

As Olimpíadas de Tóquio que deram início no dia 23 de Julho e já estamos na reta final, os atletas brasileiros chegaram uma semana antes na capital do Japão para os preparativos, e junto com a chegada deles, foram chegando seguidores em suas redes sociais para acompanhar de pertinho a trajetória dos representantes do nosso Brasilzão.

Com o aumento de seguidores em redes sociais, grande parte dos atletas acabaram virando influenciadores, com lives motivacionais, vídeos de treino, interação com o público por enquetes ou caixas de perguntas, mostrando sua rotina e até memes (oi,Douglas).

Então, fizemos uma listagem aproximada dos atletas olímpicos que mais ganharam seguidores no Instagram, que hoje é a terceira maior rede social com mais ou menos 1.211 bilhões de usuários, baseando-se na quantidade que eles tinham no começo das Olimpíadas e quanto eles tem hoje, saca só:

Douglas Souza – 250 mil em 17 de Julho – 3,2 milhões

O atleta virou fenômeno na internet. Na chegada em Tóquio, Douglas Souza, jogador de vôlei da seleção, tinha 250 mil seguidores, depois de alguns dias, com a viralização dos vídeos que posta nos Stories do Instagram – divertidos e mostrando a rotina na Vila Olímpica -, Douglas está chegando nos seus 3,5 milhões;

 

Ítalo Ferreira – 1 milhão em 24 de Julho – 2,8 milhões

Responsável por trazer para casa a primeira medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e ganhador da primeira competição de surfe na história de todas as Olimpíadas como modalidade oficial, o surfista Ítalo Ferreira é também capa da edição de Junho/Julho da GQ Brasil de 2021;

 

Rayssa “Fadinha” Leal – 46 mil em 17 de Julho – 6,6 milhões

Quem não ouviu falar no nome Rayssa Leal? Conhecida como Fadinha, tem apenas 13 anos e se tornou a medalhista olímpica brasileira mais nova da história ao ganhar a prata no skate feminino, além de ser a atleta mais jovem de toda a equipe do Brasil em Tóquio.

 

Rebeca Andrade – 256 mil em 24 de Julho – 2,3 milhões

Ela que se apresentou no solo ao som de ‘Baile de Favela’, Rebeca Andrade, de 22 anos, ganhou a medalha de prata na ginástica artística e se tornou a primeira medalhista olímpica da ginástica feminina do Brasil.

 

Mayra Aguiar -94 mil em 24 de Julho – 209 mil

A judoca Mayra Aguiar ganhou o bronze na Olimpíada de Tóquio e fez história ao se tornar a primeira atleta brasileira com 3 pódios individuais.

Kelvin Hoefler – 247 mil em 24 de Julho – 844 mil

A primeira medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 foi do skatista Kelvin Hoefler que ganhou a prata na modalidade Skate Street Masculino, incluída pela primeira vez nas Olimpíadas.

 

Esses são alguns dos vários exemplos que temos de atletas que viralizaram nas redes, tanto Instagram como gravando vídeos no TikTok, trazendo para nós alegria e diversão durante essa pandemia que também já está chegando no fim ! Use máscara, fique em casa e vai Brasil!.

Leia Mais
Entretenimento

Seja um dos primeiros a pedir carona nesse caminhão de mudança

Nesse momento em que vivemos a maioria das tendências não são constantes, a todo momento surgem diferentes ideias, projetos, diversas pessoas entrando em diferentes mercados, esse é o caminhão de mudança.

Seja qual for a sua profissão, consegue acreditar que é possível adquirir uma visão ampla de sua área de atuação? A tendência é essa visão facilitar você entender os caminhos, destinos e decisões que esse “caminhão” toma.

O repertório é um grande aliado para esse conhecimento geral. Portanto, livros, documentários e filmes também facilitam esse processo.

Por conta disso trouxe uma lista com 8 indicações que abrem espaço para reflexões importantes; seja profissional, social ou econômica:

De Zero a Um – Peter Tiel

Um livro que usa de exemplo os casos de sucesso do Vale do Silício, dizendo que a ideia é buscar a inovação, o autor traz isso de maneira muito inteligente e dinâmica.

A Estratégia do Oceano Azul – W. Chan Kim

O livro ensina como investir em mercados inexplorados, muitas pessoas seguem o fluxo e passam a fazer de tudo para ter sucesso, insistindo em mercados já saturados. Quando o certo é totalmente o contrário.

Criatividade S.A – Amy Wallace e Edwin Catmull

Um livro que mostra o que se passa atrás dos filmes de grandes sucessos da Pixar. Ed Catmull conta a trajetória de um famoso estúdio de animação, mostrando a cultura da criatividade e inspirando empreendedores.

I Am – Você tem o poder de mudar o mundo

Quais são suas metas para o seu futuro? Competir ou cooperar? O documentário traz diversas reflexões e visitas a famosos escritores, poetas, professores líderes religiosos e cientistas.

Human

Um projeto grandioso e impecável, pessoas de diferentes religiões, nacionalidades, etnias entre outras, foram entrevistadas sobre assuntos comuns na maioria dos humanos, como a felicidade, morte, pobreza, o sentido da vida e outros temas.

Quem Se Importa

Documentário dirigido pela brasileira Mara Mourão, entrevistando pelo mundo dezenas de empreendedores sociais que dedicam seus trabalhos para tornar o mundo um lugar melhor. O documentário tem uma premissa interessante e vale a pena assistir.

Tucker – Um Homem e Seu Sonho

Tucker é um projetista americano que criou um modelo de carro inovador, porém, ele acaba encontrando dificuldades no meio do caminho. O filme mostra os obstáculos de uma pessoa com um espirito inovador em uma sociedade conservadora.

A morte de um Caixeiro Viajante

Um filme baseado no livro de Arthur Miller, “A morte do caixeiro viajante” faz uma crítica ao famoso sonho americano. Um caixeiro viajante que sonha em ser bem sucedido, porém as coisas acabam não dando muito certo e o personagem principal Willy Loman olha para o passado e tenta entender o que aconteceu de errado.

Essas são apenas algumas indicações, adquirir um conhecimento aprofundado em seus interesses vai muito além. É necessário força de vontade para estudar e aprender, seja em sua área de atuação profissional quanto em sua vida social.

Espero que tenha gostado.

Obrigado!

Leia Mais
Entretenimento

RedeTV! estreia ‘Planeta Startup’ em formato omnichannel

Com olhar no empreendedorismo feminino, reality de startups investirá as mais inovadoras ideias do momento

O ‘Planeta Startup’ está de volta. A maior competição de startups do Brasil estreia uma nova temporada, desta vez em formato omnichannel na RedeTV!. Além de conteúdos exclusivos na grade de programação da emissora, os episódios completos serão exibidos no YouTube do canal. Apresentado por Ana Luísa Médici, jornalista, economista e empreendedora, o projeto contempla ainda a veiculação de conteúdos extras no Instagram e Facebook do canal.

A nova temporada está muito mais empoderada. Com foco no momento do empreendedorismo feminino e em ideias que tragam soluções para fazer do planeta um lugar melhor, uma das premissas do processo de seleção é que as startups tenham algo em comum: ao menos uma mulher em seu quadro societário, com no mínimo 20% de participação.

A maior competição de startups do Brasil é uma parceria RedeTV!, Estilingue Filmes e Lumedici. Na primeira fase do reality, 20 startups selecionadas passam por uma criteriosa sabatina de um conselho, composto por grandes nomes do empreendedorismo nacional. Além disso, as startups contarão com mentorias de especialistas para aprimorar seus modelos de negócios. As 10 startups que melhor responderem ao desafio avançam à fase final da disputa, em que terão que preparar um pitch e apresentar para o corpo de jurados, ao vivo.

O ‘Planeta Startup’ revelará três startups vencedoras, que serão premiadas pelo programa e seus parceiros. A primeira colocada leva 1 milhão em investimentos. A segunda, uma oferta de 6 meses de aceleração no espaço StartUp+ no PIC – Product Innovation Center – do Instituto de tecnologia FIT mais 75 mil em Serviços de tecnologia e comunicação. Já a terceira, também 6 meses de aceleração no espaço StartUp+ no PIC – Product Innovation Center – do Instituto de tecnologia FIT mais 25 mil em Serviços de tecnologia e comunicação no próprio FIT.

Leia Mais
Entretenimento

O impacto das marcas na Olimpíada de Tóquio 2020

A cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio acontece na sexta-feira, 23 de julho, no entanto, desde ontem começaram as partidas da primeira fase do futebol feminino e softbol, hoje, do futebol masculino. Os jogos já foram adiados devido a situação pandêmica que ainda vivemos, mas, que em 2020 era muito recente e sem dados firmados, por conta disso, os anunciantes e patrocinadores questionaram-se como trazer uma comunicação sensível diante às tragédias sanitárias, decidir se é o momento ideal para promover sua marca relacionada aos esportes e, mais ainda, se de fato o dinheiro investido não seria desperdiçado com o dilema de ocorrer ou não a Olimpíada; é através dessa leitura que entenderemos estratégias adotadas para uma comunicação neste momento.

Com toda festividade e alegria que os jogos olímpicos trazem para todos os países, a maior preocupação está entre as empresas que investiram no patrocínio deste evento, já que o decreto de estado de emergência na cidade acaba hoje. Os patrocinadores globais do Comitê Olímpico Internacional, o COI, garantem expor suas marcas mesmo com a ausência de clima e sem convidados, julgam essa decisão importante pois contamos com a ocasião que aparece a cada quatro anos e com alto alcance de visibilidade, cerca de 3,5 bilhões de pessoas, ou seja, metade do mundo.

Mesmo com a pandemia, confiam que os patrocinadores junto das marcas possam narrar uma história de resiliência com o esporte e, com isso, humanizar essa mensagem com seus produtos e/ou serviços. “Em um momento como esse, a marca não tem de vender, tem de envolver. Essa é uma oportunidade para a empresa mostrar o que pensa, o que valoriza.”, diz Mário D’Andrea, presidente da Associação Brasileira das Agências de Publicidade. Com essa declaração as marcas pegaram o incentivo e colocaram em prática, citaremos algumas como: Panasonic, Bridgestone, Havaianas.

A primeira é parceira global do COI há mais de 30 anos e o intuito é conectar o Japão aos consumidores de um modo que todos estão habituados, através das redes sociais. A empresa deve veicular para TV filmes publicitários feitos pela agência Ogilvy, estrelando o maior medalhista da natação nos jogos Paralímpicos, Daniel Dias, novidade da modalidade skate com Pamela Rosa, surfe com Silvana Lima e Luiza Fiorese do vôlei sentado.

A Bridgestone, mais uma parceira do COI, também se instalou no digital e fará de um jeito diferente, criará um “grupo de zap” com atletas e fãs. Uma ação assinada pela agência de publicidade VMLY&R; divulgação será pelas redes sociais dos atletas patrocinados como, Ítalo Ferreira, atleta da modalidade surfe e Darlan Romani do arremesso de peso, e da rede social da própria Bridgestone.

A Havaianas aposta que, mesmo em um momento difícil, acredita que com seus produtos consegue levar alegria típica de ser brasileiro, apostará nos atletas vestindo acessórios e sandálias da marca. Esperança que, mesmo com a situação complicada ainda no mundo, veicule algo positivo e que todos possam ter um assunto que entretenha, estratégia também da Magazine Luiza, assinante com a Globo, “Vamos aproveitar a atenção trazida pelos Jogos para uma promoção ligada ao tema”, afirma a empresa.

O que impulsiona a credibilidade dos anunciantes nesta edição atípica das Olimpíadas, é explicada pelo home office, segundo pesquisa Behup “Olimpíadas 2021”, cerca de 72% dos entrevistados acompanharão os jogos; a atenção do público mais jovem é conquistada pela entrada dos esportes skate, surfe, basebol/ softbol, 74% confirmam assistir a estas competições ao vivo. A transmissão dos jogos será pela emissora Globo com mais de 200 horas ao vivo na TV aberta, além disso, os canais do SporTV e o streaming Globoplay estarão disponíveis para acompanhar.

Leia Mais
Entretenimento

Chevrolet chega ao TikTok com batucada de Carlinhos Brown em volante musical

Em um volante transformado em instrumento musical por meio de tecnologia, cantor cria um beat e lança desafio na rede social

Quem não batuca no volante enquanto dirige ouvindo suas músicas preferidas? Foi este insight que originou a ação de lançamento do perfil no TikTok da Chevrolet ao som da batucada de Carlinhos Brown. A ação, criada pela Commonwealth/McCann – divisão da WMcCann para atendimento exclusivo da Chevrolet – , e com estratégia de mídia digital da Isobar, a Dentsu Company, tem como objetivo trazer visibilidade para a montadora entre o público jovem, reforçando a presença da marca nas redes sociais.

Com data marcada para o dia 20 de julho, o lançamento do TikTok da Chevrolet deu a Carlinhos Brown a inusitada missão de criar um beat a partir de um volante musical de um veículo da marca com tecnologia desenvolvida exclusivamente pela BizSys, com coordenação, projeto técnico e escopo da área de tecnologia da WMcCann.

“O território da música e tecnologia faz parte da Chevrolet e unimos as duas coisas para estrear nesta rede social que é sensação no Brasil”, destaca Hermann Mahnke, diretor-executivo de Marketing GM América do Sul.

O volante usado por Brown na ação foi adaptado a partir de uma bateria eletrônica, ou seja, cada parte do aro do volante é preenchida com um sensor responsável por uma parte do instrumento de percussão. Ao bater os dedos no volante, é possível ouvir diferentes sons de percussão reproduzidos no alto falante do carro. E não será apenas Carlinhos Brown que soltará o som durante a ação de lançamento do TikTok da Chevrolet, os seguidores da marca também serão convidados a participar do #BatuqueChallenge para criarem músicas nos volantes ou, até mesmo, imitar o batuque criado pelo cantor.

Além do cantor, nove creators da agência de influencers de TikTok G3A – Thalita Meneghim, Giulia Be, Supla, Paloma Souza, Pkllipe, Bia Napolitano, Rodrigo Rossi e Fael Gomes – estarão no comando do perfil da Chevrolet durante seis dias agitando o desafio e tornando o #BatuqueChallenge uma nova mania da rede social. O Instagram Reels também será palco deste desafio, dando ainda mais amplificação e engajamento na ação de lançamento com conteúdos exclusivos.

Ficha Técnica:
Agência: WMcCann
Cliente: General Motors
Produto: Tik Tok
Nome da campanha: Lançamento Tik Tok #BatuqueChallenge
Time do Cliente: Hermann Manhke, Federico Wassermann, Paula Saiani, Felipe Silva, Mariane Viola, Stefano Begliomini e Rebecca Nascimento
CEO: André França
CCO: Hugo Rodrigues e Mariana Sá
Gerente de projetos: Lara Falluh
Direção de Criação: Fernando Penteado e Eric Sulzer
Criação: Felipe Lermen e Francisco Oliveira
Assistente de Arte: Edilene Santos e Jennifer Oliveira
CSO: Renata Bokel
Planejamento: Eduardo Cabral, Tatiana Weiss, Luiz Angi, Arissa Oliveira e Pedro Hypolito
Diretor de negócios: Danilo Ken
Atendimento: Joana Campanelli, Caroline Rosa e Nicole Iasbech
ISOBAR – Estratégia Digital de Campanha: Ana Leão, Aloísio Pinto, Felipe Volpintesta, Alan Alves, Eric Scapim, Fernanda Marin, Ana Paula Thurler, Carmen Scórcio, Daniel Oliveira, Camila Moraes, Juliana Ribeiro, Paula Nóbrega, Jonathan Machado, Félix Fontes, Karina Okabatake, Marina Tunes, Raquel Cruz
Aprovação cliente: Hermann Mahnke, Bruno Campos, Francisco Batajelo, Francine Santos
BI: Felipe Borges, Thiago Tiuzzi, Fábio Oliveira, Camila Oliveira, Alexandre Costa, Eduardo Faustino.
Conteúdo: Patrícia Colombo, Dayana Teixeira, Larissa Araújo e Gustavo Ferreira
Diretor de Tecnologia: Marcelo Soares
Tecnologia: Marcos Falcão e Caio Costa
Vp de produção: Tato Bono
Diretora de Produção: Camila Naito
Produção Integrada: Daniela Freitas e Ana Andrade
Produtora de Imagem: Raiz Estúdio
Produtora Executiva: Fernanda Moraes
Diretora de Atendimento: Betania Garib
Direção de Cena: Cassio Neves
Diretor de Fotografia: Victor Carvalho
AD: Roberto Veiga
Stylist: Marcelo Gomes
Beauty: Amanda Pris
Diretor de Produção: Rodrigo Magu
Montagem: Paulo Alberto
Motion Graphics: Ligia Murakawa
Color: Clandestino
Produtora De Som: Hefty
Produtor: Edu Luke, Otávio Cavalheiro, Celso Moretti, Tuco Barini E Rud Lisboa
Atendimento: Debora Carvalho E Daniella Cabaritti
Coordenação: Cristiane Oliveira
Curadoria Artística: Cara de Conteúdo
Estratégia Digital: G3A Social ID
Estratégia Criativa: Guilherme Abreu Andrade
Produção: Luiza Pinato
Produção Gráfica: Mauricio Martim e Nereu Marinho
Art Buyer: Nathan Marino
Relações Públicas: Kerena Neves

Leia Mais
Entretenimento

Conheça o “YouTube Shorts”, o novo recurso implementado pelo YouTube

Durante o período de quarentena, experimentado por todos nós desde o início do ano passado, foi evidente o crescimento estrondoso de aplicativos que possibilitam a criação de vídeos de curta duração, como o TikTok, Instagram Reels e Kwai. Dentro deles, os usuários se sentem livres para expor seus talentos, dicas, opiniões e a diversão é garantida com a criatividade e a autenticidade rolando solta com os vídeos mais incríveis. Afinal de contas, o brasileiro precisa ser estudado, não é mesmo?

A Google, percebendo isso, resolveu implementar uma nova ferramenta no YouTube, já reconhecido mundialmente como uma plataforma de streaming e compartilhamento de vídeos. O novo recurso é o chamado: “YouTube Shorts”. Vamos entender um pouco melhor as vantagens e desvantagens desse update?

Com o YouTube Shorts, o usuário possui recursos muito parecidos com aqueles já utilizados em outros aplicativos voltados para vídeos curtos, como a possibilidade de publicar vídeos (gravados no modo vertical) contendo até 60 segundos, gravá-los e editá-los dentro do próprio aplicativo, adicionando filtros, múltiplos trechos, legendas de modo automático ou manual, e até mesmo áudios e músicas. O layout é semelhante àquele com o qual todos já estamos acostumados, contendo os botões sempre à direita e possibilitando uma rolagem infinita de conteúdo (que cá entre nós, é a culpada por passarmos horas e horas vendo vídeos sem nos dar conta da passagem do tempo haha).

Por um lado, trazer esses recursos de um modo não muito diferente do que já estamos habituados é bom! Já que não haverão muitas dificuldades no manuseio, e o modo de exibição já tem uma usabilidade e eficiência comprovadas pelo público, em experiências anteriores dentro de outros aplicativos. Mas esse fator também possui um lado ruim: Por que as pessoas deixariam um aplicativo que já faz parte do dia a dia delas, onde elas já têm suas preferências reconhecidas pelo algoritmo, já seguem as personalidades que produzem os conteúdos que as agrada, e já produzem conteúdo ali de forma satisfatória para seus propósitos, para trocarem por outro mais recente, sem muitos diferenciais e com menos recursos já inclusos? Essa possibilidade só será algo a ser considerado pelos usuários no momento em que o YouTube adicionar algo realmente inovador, que os outros aplicativos do ramo ainda não possuem.

Visando se destacar dentro desse cenário de difícil disputa, o YouTube permitiu que os vídeos curtos tenham integração com o extenso catálogo de vídeos já publicados na plataforma, sendo possível selecionar trechos específicos, não só deles, mas também de músicas que fazem parte do acervo do YouTube Music, que possui contrato com grandes artistas e gravadoras. Isso traz a possibilidade de criar conteúdos baseados em outros já existentes, fator vantajoso para o usuário.

Como os “shorts” ainda não foram aderidos massivamente pelas pessoas, o número de vídeos dentro dessa categoria ainda é bastante reduzido, o que favorece um maior alcance para os que se arriscam. Vídeos simples alcançam marcas de milhões de visualizações em pouco tempo. Mas isso não se torna tão atrativo ainda para aqueles que produzem conteúdo, pois os vídeos no formato “shorts” ainda não são capazes de gerar receita. A plataforma ainda não estruturou um plano de monetização a longo prazo, mas criou um fundo com cerca de US$ 100 milhões (aproximadamente R$ 530 milhões de Reais) para recompensar criadores que produzirem conteúdos exclusivos que agradem a comunidade.

A função ainda se encontra na fase beta, ou seja, de desenvolvimento e aprimoramento, podendo sofrer alterações. Os vídeos publicados no Shorts apenas estão disponíveis na versão Mobile do YouTube para Android e iOS, e somente em alguns países (o Brasil já é um deles). Eles se encontram em uma aba específica chamada “Shorts”, similar a uma prateleira que coloca em destaque alguns dos vídeos já publicados.

Que tal ir lá conferir e contar pra gente a sua opinião?

Leia Mais
Entretenimento

Para ouvir melhor: 4 dicas de podcasts + 1 segredo

O podcast é uma mídia utilizada para geração de conteúdo que vem crescendo exponencialmente desde sua criação, em 2004. Muito semelhante ao rádio – e por que não dizer uma extensão dessa categoria – os  podcasts são materiais entregues em formato de áudio disponibilizado por meio de uma plataforma de streaming, como Spotify, Google Podcast, Deezer, Apple Cast, entre outros. Um formato muito atrativo para aqueles que têm a rotina mais corrida ou que adora se aventurar no mundo dos áudios.

Sendo assim, o CreativosBR separou uma lista com 5 podcasts para ficar bem informado sobre o mundo da comunicação e, fechando a lista, um podcast super descontraído para finalizar o dia.  

  • Geração Negócio  – O “Geração Negócio”, criado pelo Grupo de Atendimento e Negócios (GAN) em parceria com o Grupo Jovem Pan, convida grandes líderes do mercado para debater os assuntos mais relevantes do momento.
  • FalAção – O FalAção, podcast desenvolvido pela Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial), conversa com profissionais de destaque para debater os assuntos mais relevantes do universo da Comunicação Corporativa. 
  • Mídia e Marketing – produzido pela UOL, o Mídia e Marketing leva toda semana um convidado para conversar sobre carreira, publicidade e negócios. O grande Washington Olivetto, responsável por campanhas muito importantes da propaganda nacional, também bateu um papo com eles, além de muitos outros líderes do mercado.
  • PropCast – Um podcast do Propmark que aborda os principais assuntos do mercado da propaganda e do marketing. A lista de episódios é extensa, com os mais variados assuntos, como Youtube, Tik Tok, Super Bowl e muito mais.
  • PodTudo+ – E por último, mas não menos importante, as bicampeãs olímpicas, Fabi Claudino, Thaisa Daher e Sheilla Castro mergulharam neste formato para debater, de maneira descontraída, diversos assuntos: esporte, cultura, vida saudável, universo feminino e mais.

Todos os podcasts estão disponíveis no Spotify.

Agora é só escolher um – ou todos – e apertar o play!

Leia Mais