close

Marketing

Marketing

Pay Per Beer: um golaço da Brahma e Globosat

brahma-pay-per-beer

Gol de placa, é assim que podemos chamar o Pay Per Beer, o e-commerce lançado pela Brahma em parceria com a Globosat, que juntou o útil ao agradável com praticidade e comodidade para os assinantes do Premiere Play.

O serviço está disponível nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Belo Horizonte, e conta com o centro de distribuição Zé Delivery da Ambev. O e-commerce vende e entrega em domicílio, fazendo com que o torcedor não perca nenhum lance do jogo que seu time está disputando.

Além da praticidade, é oferecido um combo da temporada, onde o assinante passa a receber as latinhas exclusivas do seu time produzidas pela Brahma para os times parceiros da Série A do Brasileirão.

Leia Mais
Marketing

O marketing de grandes marcas e a sustentabilidade na prática

O marketing de grandes marcas e a sustentabilidade na prática – Creativos Br – Marketing

Está cada vez mais crescente as empresas que se posicionam ambientalmente. Algumas apostam em estratégias de logística reversa com embalagens retornáveis, outras investem em criar embalagens através de resíduos. Envolver agentes civis e o poder público no diálogo, assim como desenvolver novos materiais industriais “ecologicamente corretos”, de acordo com texto publicado no Meio & Mensagem por Karina Balan, são ações que possuem potencial para solucionar o problema de desperdício de recursos e descarte indevido de resíduos em escala industrial.

Existe um clima de “pressão” sob as marcas para adotarem princípios da economia circular. No último final de semana, a economia circular foi tema em muitos painéis do Festival Path, em São Paulo. Representantes de grandes players como Ambev e Coca-Cola e especialistas em políticas sustentáveis, apresentaram seus desafios para escalar práticas sustentáveis no Brasil e no mundo.

Thaís Vojvodic, gerente de sustentabilidade da Coca-Cola, disse durante o Path que inovação não é sempre sobre tecnologia, mas sobre romper barreiras culturais entre empresas. A Coca-Cola e a Ambev, por exemplo, há dois anos criaram a iniciativa Reciclar Pelo Brasil para oferecer apoio cooperativas de catadores de materiais recicláveis, e têm como parceiros empresas como Vigor e Nestlé. Para Thaís, as empresas continuam sendo concorrentes e competindo entre si, porém, quando se trata de reciclagem e sustentabilidade não há motivos para competir.

Os investimentos em embalagens retornáveis e em logística reversas já voltaram a ser uma prática das empresas. Contudo, para Thaís, o desafio é incentivar o consumidor a adotar um hábito antigo, no caso dos retornáveis.

O Fórum Econômico Mundial aconteceu em janeiro, em Davos, na Suíça. Na ocasião, James Quincey, CEO da Coca-Cola, compartilhou que até 2030 a companhia pretende coletar e reciclar 100% das suas embalagens. Neste trajeto da economia circular, a Nestlé também caminha junto com a mesma meta, porém com prazo até 2025.

O Head de sustentabilidade da Ambev, Richard Lee, afirma que as práticas relacionadas com sustentabilidade devem ser vistas como parte do core business das empresas, deixando de ser apenas branding. “Se não tivermos uma bacia hidrográfica saudável, não conseguimos operar adequadamente”, exemplifica Richard, que afirma também que a empresa investe junto a startups e universidades para incorporar soluções sustentáveis.

Sob outro viés, aponta Fernando Penedo, especialista em sustentabilidade urbana, que entre as empresas, a sociedade civil e os governos possuem desalinhamentos no quesito sustentabilidade. “É muito difícil vermos iniciativas de sustentabilidade das empresas sendo criadas junto à sociedade civil. Além disso, geralmente empresas privadas não querem se misturar com assuntos públicos, o que é necessário. Hoje em dia, quem cuida do pós-consumo no País é apenas o poder público”, ponderou e exemplificou com o caso da cidade de São Paulo, que gasta sozinha mais de R$ 1 bilhão anuais para coletar e transportar o lixo do município.

Thaís, da Coca-Cola, ressalta a ótica econômica: “A carga tributária referente a produtos reciclados pode se apresentar pouco viável para algumas empresas.

Um produto que já pagou toda a sua cadeia tributária, como uma garrafa PET, quando é reciclado paga o mesmo valor novamente, enquanto o descarte de lixo tem custo menor. Se não houver um incentivo, a reciclagem sempre vai parecer economicamente inviável para algumas empresas”.

Leia Mais
Marketing

Marvel: da crise ao sucesso de bilheteria

Marvel site

Segundo Deadline, a Marvel investiu US$ 200 milhões para o marketing de seu filme,
Vingadores: Ultimato, US$ 50 milhões a mais do que o seu último filme Vingadores:
Guerra Infinita. Para Mindy Hamilton, responsável pelo departamento de marketing da
Disney, o investimento foi necessário. “Nós crescemos além do nosso público-alvo dos
tradicionais fanboys (…) Agora temos milennials, adolescentes. É multicultural e
familiar.”


Atualmente, o universo cinematográfico da Marvel é uma das principais fontes de
renda da empresa, com um faturamento de US$ 18,6 bilhões desde 2008, quando o
primeiro filme entrou nas telonas (Homem de Ferro). Especula-se que Vingadores
Ultimato faça US$ 300 milhões na semana de estreia nos EUA e US$ 1 bilhão
internacionalmente, de acordo com o site Deadline.


Porém, nos anos 90, a empresa passou pela sua pior crise, e boa parte do seu
portfólio de heróis teve que ser vendido para outras empresas. Em 1999, a New Line
Cinema, depois de várias tentativas frustradas de criar um roteiro para o Homem de
Ferro, achou por bem devolver o personagem a Marvel e então o “personagem entrou
para o topo da lista da Marvel”, afirmou Kevin Feige, presidente da Marvel Studios.


Antes da aquisição pela Disney, a Marvel já havia lançado a ideia do MCU no filme do
Homem de Ferro e, para reverter a situação crítica que a empresa passava, foi um
plano de estratégia para recuperação da companhia, junto com o licenciamento de
seus heróis. “Essa foi também a maneira de maximizar a exposição das nossas
marcas em todo o mundo em um curto espaço de tempo”, afirmou Peter Cuneo, CEO
da companhia em 1999.


Com os resultados de US$ 98 milhões faturados na primeira semana do lançamento
do filme Homem de Ferro, foi possível traçar toda a jornada dos heróis da Marvel em
que ao longo desses anos conseguiram entregar ao público 22 filmes interconectados
e hoje nas telas os fãs podem acompanhar esse desfecho épico no quarto capítulo da
saga dos Vingadores: Ultimato; com direção dos Irmãos Russo (Capitão América:
Guerra Civil). E elenco traz Robert Downey Jr. (Homem de Ferro), Chris Evans
(Capitão América), Scarlett Johansson (Viúva Negra), Chris Hemsworth (Thor), Mark
Ruffalo (Hulk), Jeremy Renner (Gavião Arqueiro), Elizabeth Olsen (Wanda Maximoff),
Paul Bethany (Visão), Chadwick Boseman (Pantera Negra), Don Cheadle (Máquina de
Combate), Paul Rudd (Homem-Formiga), Chris Pratt (Peter Quill), Zoe Saldana
(Gamora), Bradley Cooper (Rocket Raccoon), Dave Bautista (Drax), Karen Gillan
(Nebula), Pom Klementieff (Mantis), Vin Diesel (Groot), Tom Hiddleston (Loki), Benedict
Cumberbatch (Dr. Estranho), Tom Holland (Homem-Aranha), Josh Brolin (Thanos),
Peter Dinklage (Eitri), Sebastian Stan (Soldado Invernal), Danai Gurira (Okoye),
Benedict Wong( Wong), Jon Favreau (Happy Hogan).

Leia Mais
Marketing

Pedras vão levitar com Natura no Rock in Rio

rock-in-rio-nave-02-1024×576

O festival mais falado do país contará este ano com a cocriação da Natura em uma atração novíssima para o público: arena “Nave – Nosso Futuro é Agora”. O espaço terá a proposta de levar o público do Rock in Rio a ter um novo olhar sobre o mundo, estimulando a conexão e a busca pelo equilíbrio para acontecer a transformação.

Uma experiência imersiva, que envolve música, arte e tecnologia, fará até pedras levitarem! Todo o desenvolvimento da atração foi realizado em território nacional e a narrativa criada pelo curador artístico Marcello Dantas.

Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio, diz que a nova arena vem para materializar o pensamento dos organizadores: “entretenimento é uma poderosa ferramenta para gerar transformação social”. E transformação social também faz parte dos valores da Natura em suas ações.

Assista o vídeo de lançamento da cocriação:

 

 

 

Leia Mais
Marketing

Doritos Towel Bag: a embalagem que limpa sua mão

doritos1

Imaginem só, aquele dia preguiçoso de ficar esparramado no sofá com o controle remoto na mão, assitindo um filme e comendo Doritos? Você que se identificou, se liga na sacada que a Doritos teve!

Sabemos que um dos grande problemas de comer salgadinho em geral é a sujeira que ele faz, graças aos seus ingredientes. Aquele pó (delicioso) do Doritos gruda nos dedos e não é fácil de limpar. Admita que após comer, você já limpou os dedos na almofada, no sofá, no jeans ou na camiseta do amigo rsrs, não é verdade?

Pensando nisso, a Doritos teve uma insight muito legal. Eles produziram uma embalagem feita de algodão que funciona como guardanapos.

Assim, enquanto você se delicia com seu Doritos, você também vai limpando os dedos na embalagem, que além de laváveis, são reutilizáveis.

A embalagem foi criada inicialmente para uma comunidade Gamer de Israel em edição limitada a intenção era de não engordurar os controles enquanto jogam!

Por enquanto não há previsão para lançamento aqui no Brasil, mas com tantas gamers por aqui acreditamos que iria ser um sucesso de vendas.

E você, o que achou dessa embalagem do Doritos?

Leia Mais
Marketing

A linha tênue entre oportunidade e o oportunismo do marketing social

linha-tenue-oportunidade-oportunismo-cause-marketing-creativosbr

Segundo o dicionário Michaelis, oportunidade é a ocasião favorável para realização de algo, enquanto oportunismo é a habilidade em aproveitar os fatos para obter algo. Apesar dos termos serem parecidos, são amplamentes diferentes. De acordo com Francine Lemos, CEO da Cause, consultoria de marcas focada em interesse público, abraçar um propósito vai muito além de uma campanha pontual. Contudo, muitas empresas na busca de se “associarem” a causas sociais precisam se atentar ao contexto e a conexão da marca com o tema ou podem correr o risco de cair pro lado contrário da oportunidade.
Mudanças no comportamento dos consumidores refletem em necessidade de posicionamento social por parte das organizações. Em novembro de 2018, foi divulgado – em parceria entre Ipsos, ESPM, Instituto Ayrton Senna e Cause – o estudo “Marketing relacionado à causa”, o qual evidencia que 77% da população brasileira espera maior contribuição social das empresas com a sociedade.
Francine Lemos, em entrevista para Meio & Mensagem, fala sobre a postura que as marcas precisam ter ao adotar o “marketing de causa” para não soar como oportunista. Enfatiza sobre a necessidade das marcas serem coerentes, planejadas e alerta sobre abraçar causas sem levar o discurso para a prática. Ela alerta que, antes de entrar em uma causa, deve-se avaliar se faz sentido para a empresa, se está alinhado com a visão e com os valores, e principalmente se atende uma demanda clara da sociedade.
O contexto é primordial para a associação da marca a uma causa e a coerência tem mais importância que a pressa, não dá para ser superficial. Francine afirma que a causa não pode ser comunicada sob o ponto de vista de consumo e deve considerar os diversos atores envolvidos na temática. Portanto, antes de se posicionar, é preciso refletir sobre o que a empresa faz de fato e qual é sua real necessidade.
O fato é que a sociedade clama por posicionamento social por parte das empresas e ela diz isso pelo seu comportamento de consumo. O que você tem feito a respeito? Observe seu próprio comportamento de consumo a respeito do marketing de causa e repare as comunicações das grandes marcas sobre causas sociais.

Clique aqui e confira a entrevista da Francine Lemos na íntegra.

 

Leia Mais
Marketing

Valentine’s Day inspira marcas a engajar consumidores

Valentines-Day-inspira-marcas-a-engajar-consumidores-creativos-marketing-blogdocrespo

O Dia dos Namorados é uma data comemorada no Brasil somente em 12 de junho. Enquanto as marcas aqui precisam esperar pela tão esperada data para conquistar os consumidores, em outros países do mundo esta data é festejada em 14 de fevereiro, e por isso muitas marcas aproveitam o momento para se destacar perante os consumidores.

Veja algumas comunicações que se destacaram:

 

A marca de cerveja DB Export celebra a união em um videoclipe de sua cerveja low carb. No clipe, criado com a agência Colenso BBDO, um casal canta um para o outro que “não precisa de duas mãos para segurar você”. A outra mão, claro, está ocupada segurando uma cerveja.

 

A KFC decidiu fazer uma brincadeira com seus clientes franceses este ano dizendo que a rede iria começar a vender baldes de carne bovina, o que provocou indignação entre fãs ingênuos. Mas a marca, com Sid Lee, postou um vídeo em 14 de fevereiro, no qual o coronel confessa que o anúncio foi uma farsa.

A marca de creme dental da Unilever CloseUp explora as possibilidades românticas entre dois bots da AI (inteligência artificial). Com o passar do tempo, os bots começaram a conversar mais fluentemente uns com os outros. E em pouco tempo Sol e Num estavam tendo discussões sérias e íntimas. Depois de conversar por quase 12 horas, o bot declarou seu amor pelo outro. O filme termina com a mensagem de que se dois bots podem se apaixonar, então há esperança para o resto de nós. A campanha foi desenvolvida pela MullenLowe Singapore.

 

De declarações de amor inusitadas a poemas de amor, o personagem de Game Of Thrones, Montanha, lê poemas de amor em campanha da marca SodaStream.

https://www.youtube.com/watch?v=AofXJPiA_wEs

Enquanto as marcas celebram esse período romântico com muito humor e personalidade, o mercado publicitário brasileiro aguarda a chegada do Dia dos Namorados para ver o mercado aquecer e também engajar o consumidor com suas comunicações.

Leia Mais
Marketing

Conteúdo: 7 dicas para criar um texto eficiente

7 dicas para texto eficiente-Marketing-Creativosbr

Escrever é uma tarefa gostosa, mas nem sempre fácil. Criar um texto com estrutura (começo, meio e fim) e prazeroso de ler é um desafio que muitas pessoas que não são do ramo costumam ter.

Por esses motivos, é fundamental ter ciência de algumas informações que ajudarão você na hora de escrever um texto bacanudo e eficiente para seu negócio. Vamos a elas?

Tom de voz

Primeiramente é importante saber o tom de voz da sua marca. Qual seu público? Qual a mensagem que quer passar com seus textos. Acerte o tom de voz e tenha sucesso com seus artigos.

Textos curtos e diretos

Ninguém mais quer ficar lendo textos gigantescos cheios de blá blá blá. Aposte em textos curtos, com parágrafos pequenos e vá direto ao assunto, sem enrolação.

Uso de listas

O uso de listas gera dinamismo e clareza nas informações. Abuse desse artifício e facilite o entendimento para o seu leitor. Utilizar “5 maneiras de…”, “12 passos para…”, “10 livros que…”gera curiosidade e transparência com quem está lendo seu texto.

Dados e informações

Enriquecer o texto gera credibilidade e assertividade nas informações. Sempre que possível, informe dados, números, porcentagem do que está falando e faça seu leitor ter informações mais importantes sobre o assunto e o cenário que está abordando.


Dinamismo (uso de vídeos, infográficos)

As pessoas não querem mais conteúdo apenas escrito. Vídeos prendem a atenção do leitor em uma era onde o consumo de vídeo cresceu 90% em três anos, e já é preferido por mais de 70% dos internautas brasileiros. Infográficos também são muito bem aceitos por todos os tipos de público e dão dinamismo ao seu texto.

Uso de SEO

O uso de palavras-chave corretas em seu texto aumenta a eficiência de busca no Google e gera maior visibilidade em seu artigo. Aprenda a usar a ferramenta e atraia um público muito maior para o seu negócio.

Call to action

Todo texto tem um propósito. Chame o público para o seu negócio com o uso de imperativos sempre linkando com o restante do texto. O uso de links para outra página, para o envio de um e-mail ou até mesmo uma forma de garantir o e-mail e outros dados do leitor são boas formas de encerrar seu artigo com sucesso.

Pois bem, agora que você já sabe como criar um texto eficiente, ‘bóra’ botar a mão na massa. Pesquise, rabisque, escreva, revise, revise de novo (pleonasmo aceito). E só depois que estiver tudo ok, publique.

Gostou desse artigo? Compartilhe em suas redes sociais.

Leia Mais
Marketing

Corinthians deve anunciar novo patrocinador máster

cor1

Foram quase dois anos de espera e com certeza, fez uma diferença danada aos cofres do clube.

Depois do término do contrato com a Caixa, em 2017, nenhum outro acordo de patrocínio máster para o uniforme surgiu.

Porém, tudo indica que nos próximos dias, o Corinthians deva anunciar o seu novo patrocinador máster de camisa.

Pelo menos é dessa forma que a questão é tratada nos bastidores do clube.

Trata-se do banco BMG e o acordo deve render ao clube paulista algo em torno de R$ 30 milhões.

O Banco já estampou de a camisa de outros grande clubes no Campeonato Brasileiro num passado recente.

Além deste, o Corinthians possui outros patrocinadores de maior valor, que também estampam a camisa da equipe.

O mais recente patrocinador foi a Poty, que se desligou do rival São Paulo.

É aguardar pra ver se o anúncio do patrocínio do banco BMG ocorre mesmo nos próximos dias.

Gostou da novidade, torcedor corinthiano?

 

Leia Mais
Marketing

Heineken promove experiências no Rio de Janeiro

Heineken-CreativosBr

No último final de semana, a Heineken promoveu um grande evento com diversas ativações que movimentou o Rio de Janeiro. Para muitos, a marca consagrou mais uma vez sua missão de ser uma experiência memorável. A empresa promoveu uma série de ativações na orla carioca com o evento F1 Experience com o objetivo de aproximar a cerveja com o badalado circuito mundial de automobilismo e promover o GP Brasil da F1.

Para mostrar que mesmo com o título decidido para Lewis Hamilton e sem um brasileiro na temporada a pista ainda é repleta de emoções, a Heineken investiu no principal legado da marca: a experiência, levando pras ruas a emoção da F1. O evento que foi aberto ao público começou às 9h, com Felipe massa acelerando uma Willians na enseada de Botafogo. O evento ainda contou com performances e manobras de drifting racing da equipe Drift Meet Team e show de motos acrobáticas do Força e Ação.

“Pra gente, é necessário contar uma história. Não queremos apenas colocar nosso logo nas pistas ou em placas de campo. E embora o patrocínio seja global, a gente se preocupa em contar algo relevante para o consumidor brasileiro”, afirma Vanessa Brandão, diretora de marketing da Heineken. A marca mostrou que leva a sério a experiência dos consumidores, e também promoveu a Heineken Parade, com equipe de performers que realizaram coreografias, intervenções pela pista e palco móvel com shows de Fatnotronic e Preta Gil.

Para Massa, o evento não foi somente uma ativação de marca, mas uma maneira de manter a paixão e a tradição do brasileiro pelo esporte. No próximo domingo (10), o evento irá acelerar pelas ruas de Porto Alegre (RS), contando também com a presença de Rubens Barrichello.

Leia Mais