close

Mídia

Mídia

Agências de Mídia querem cobrar por direitos autorais do Facebook e Google

AgênciasdemídiaqueremcobrarpordireitosautoraisdoFacebookeGoogle-Creativosbr-Mídia-BlogdoCrespo-Creativosbr-Creativos-Mídia-Facebook-Google

Nove agências de imprensa européia, incluindo a AFP – uma agência de notícias francesa bastante reconhecida – estão cobrando o Google o Facebook para que lhes paguem direitos autorais pelo uso de noticiais com os quais as duas companhias lucram.

A chamada ocorre quando a UE está debatendo uma diretriz para que o Facebook, o Google, o Twitter e outros grandes jogadores paguem os milhões de artigos de notícias que eles usufruem.

Segundo o jornal Le Monde, o Facebook não se tornou uma das maiores redes sociais do século XXI, mas sim “O Facebook se tornou a maior mídia do mundo”. Isso porque “o Google e o Facebook sequer possuem uma sala de redação do mundo. Eles não têm jornalistas na Síria arriscando suas vidas, nem uma agência no Zimbabue investigando a partida de Mugabe, nem editores para verificar e verificar informações enviadas pelos repórteres no terreno”.

“O acesso a informações gratuitas é supostamente uma das grandes vitórias da internet. Mas é um mito”, argumentaram as agências. Enquanto receitas do Google crescem, anúncios para mídia de notícias caíram 9% na França.” Anos passaram (sem que nada seja feito) e uma penca de notícias gratuitas e confiáveis agora está ameaçada porque a mídia simplesmente não poderá mais pagar por isso”, acrescentaram as agências de notícias.

As tentativas de novidades na França, na Alemanha e na Espanha para forçar os gigantes da internet a pagarem só resultaram em trazer “algumas migalhas simbólicas”, completaram. Alguns membros do Parlamento Europeu estavam preocupados com o fato da proposta de diretiva ameaçar o acesso gratuito às notícias para os utilizadores da Internet.

“Os usuários da internet não seriam tocados … simplesmente aqueles que agora pagam uma parte desproporcional da receita de publicidade teriam que compartilhar uma parte significativa dela com aqueles que realmente produzem a informação sobre a qual o dinheiro é feito”, completou.

O apelo foi assinado pela AFP, a agência alemã DPA, a British Press Press Association, a agência espanhola EFE, a italiana Ansa, a agência sueca TT, Belga da Bélgica, a APA da Áustria e a agência holandesa ANP.

Leia Mais
Mídia

Grupo Abril passa por processo de reestruturação

GrupoAbril-Passa-Por-Restruturação-BlogDoCrespo-CreativosBR-Midia

Após a saída de Walter Longo, o executivo Arnaldo Figueiredo Tibyriçá assumiu o comando do Grupo Abril. Com isso, houve um aumento demasiado nas demissões que não foram divulgadas pela imprensa.

Para reorganizar o grupo, Arnaldo Figueiredo diz que “Demos os primeiros passos que, infelizmente, envolveram o desligamento de alguns colaboradores. Mas isso permitiu redesenhar a estrutura de todos os processos. Nosso objetivo com isso é lidar com um legado estrutural dos tempos em que tínhamos um portfólio de negócios mais diversificado e, ao mesmo tempo, ajustar a estrutura para alavancar nossos negócios atuais. É um movimento voltado para a eficiência e rentabilidade por meio da redução e simplificação da nossa estrutura.”

“Quanto aos boatos de que estaríamos num processo de recuperação judicial, garanto que isso não faz parte da minha missão porque a superação de nossos desafios não requer medidas desse tipo. E, profissionalmente, apesar da minha formação jurídica, eu não tenho nenhum interesse em participar de um cenário desses. Aceitei o desafio de ser presidente da Abril para gerar valor e lidar com desafios de negócios. Alimentar boatos equivocados como esse indica apenas um desconhecimento sobre nossos negócios”, completa Arnaldo.

Vale ressaltar que foi no dia 13 de novembro que o Grupo Abril anunciou que Walter Longo deixaria o cargo da presidência.

Leia Mais
Mídia

O Social Listening como ferramenta de identificação

creativosbr-midia-social-listening-gerando-valor

O crescimento das redes sociais não é mais uma premissa, e sim uma realidade. Uma pesquisa realizada em julho deste ano pela eMarketer aponta que 71% dos usuários da internet global se conectam a redes sociais pelo menos uma vez por mês em 2017, o que equivale a um crescimento de 8,2% sobre o total de usuários de redes sociais do estudo de 2016.

Como resultado, as empresas voltadas à coleta de dados se vem diante de um grande acervo de informações e conteúdo advindo das redes sociais, ou melhor chamando, Social Listening, identificando as tendências e os grupos de interação, definindo assim, contornos mais claros e assertivos a produção de conteúdo.

É bem verdade que quando nos referimos à TV por assinatura, que sempre teve a segmentação como diferencial, o uso do Social Listening é agregado a insumos importantes para a programação, como insight de novos nichos de mercado, maior audiência e identificação com o público.

A Discovery Networks Brasil, por exemplo, anunciou a poucas semanas o lançamento da DogTV, se apoiando em um dos segmentos que mais cresce no Brasil. A proposta é ofertar conteúdo que possa diminuir a ansiedade dos cães que são deixados sozinhos em casa, demanda essa observada nas redes sociais com a interação das pessoas que têm seus pets e se preocupam cada vez mais com o bem-estar deles.

Segundo Polika Teixeira, gerente de marketing do GNT, “usamos todas as ferramentas disponíveis de análise para rastrear tendências e temas em evidência, acompanhando tudo o que o nosso público comenta nas redes sociais. Temos uma equipe dedicada que responde ativamente as mensagens e faz a extração de insights que nos ajudem a criar conteúdos que dialoguem com o nosso público.”

É importante pensar também que a assertividade de conteúdo define a audiência que pode crescer com a grande identificação do público com o programa. Dessa forma, o impacto desse tipo de estratégia na audiência é profundo. Um exemplo é o programa Entubados que elevou consideravelmente a audiência do Canal Sony. Pelo segundo ano da atração, o programa já tem 164% de aumento na audiência comparado com o ano anterior, como dito por Alberto Nicolli, vice-presidente sênior e gerente geral de Canais da Sony Pictures Television Networks no Brasil.

E para você? O Social Listening já é uma realidade para as marcas criarem essa identificação com o público?

Leia Mais
Mídia

Estrutura comercial da Urbana Mídia é montada em São Paulo

creativos br-blog do crespo- mídia-carlos brust-urbana midia

Com a nova estrutura comercial dirigida por Carlos Brust, ex-Band e Abril, a Urbana Mídia – empresa que detém a exclusividade do Mobiliário Urbano (abrigos de ônibus) em Belo Horizonte – chega a São Paulo para expandir sua área de atuação.

A Urbana Mídia possui mais de 600 faces semanais, entre estáticas e digitais, nos pontos de maior movimento na capital mineira. A empresa investirá mais de R$ 40 milhões no mobiliário até 2020 e está preparada para realizar projetos especiais conforme a demanda.

Leia Mais
Mídia

Eletromídia instala painéis em estações de metrô no Rio de Janeiro

MÍDIA-CREATIVOSBR-ELETROMÍDIA-RIO-DE-JANEIRO-OOH

Agora o Rio de Janeiro conta com painéis dupla face e de LED full HD na linha 4 do metrô. Os trechos entre as estações de metrô General Osório e Jardim Oceânico entraram para as possiblidades de mídia OOH com 70 dispositivos.

De acordo com Daniel Simões, sócio e diretor geral da Eletromídia, a escolha dos equipamentos foi feita visando os mais modernos e inovadores para esta linha. Além disso, o local e o tamanho do equipamento possibilitarão que o usuário tenha 100% de visualização em uma enorme frequência. Segundo Daniel, por este motivo a Eletromídia entregará melhor performance de resultados para os clientes.

Leia Mais
Mídia

Eletromidia anuncia parceria com Aeroporto do Rio de Janeiro

creativosbr-blo-do-crespo-midia-elemidia-anuncia-parceria-com-aeroporto-do-rio-de-janeiro

Ainda como herança dos Jogos Olímpicos 2016, o aeroporto RIOGaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim anunciou parceria com a Eletromidia, que agora vai cuidar das operações publicitárias do local.

A Eletromidia é a mais completa plataforma de mídia urbana do out of home brasileiro, conectando diariamente mais de 13 milhões de pessoas com as marcas. Fazer parte dessa experiência em um aeroporto internacional, que foi modernizado nos últimos três anos e que vem apresentando um aumento do número de passageiros em relação ao ano passado, atingindo um patamar equivalente aos melhores aeroportos do mundo, torna-se uma ótima praça para investir em mídia.

Com seus objetivos bem traçados na nova parceria, “a Eletromidia chega para alçar novos voos e gerar negócios prósperos que contribuam para o crescimento do aeroporto. O RIOGaleão reforça seu compromisso com a sociedade de continuar oferecendo os melhores serviços com foco na melhoria contínua da experiência dos passageiros”, afirma a concessionária do aeroporto internacional Tom Jobim, por meio de comunicado.

Leia Mais
Mídia

O futuro será a programática?

Creativosbr-blog-do-crespo-midia-futuro-da-programatica

Dentro do campo de mídia, o que vem se discutindo com frequência é o crescimento da mídia programática no Brasil, seja no campo digital ou até mesmo nos meios tradicionais, que consiste na compra de mídia de forma inteligente e de maneira mais assertiva, uma vez que a compra se baseia pelo perfil da audiência. A realidade é que a mídia programática já está sendo colocada dentro das TV’s conectadas.

A Smart Clip, companhia global especializada na distribuição da publicidade em vídeo multitelas, fechou recentemente um contrato com a Philips e será a primeira empresa a comercializar TV conectada via programática no país. A parceria se deu pela importância na maior visibilidade de marcas no meio TV.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Smartclip, com a LG e a Nielsen, 91% dos usuários conectam seus dispositivos à internet e 85% usam aplicativos para assistir séries e filmes, sendo essa a função conectada mais usada no dispositivo. A conectividade traz uma concorrência às plataformas de TV aberta e fechada, já que, de acordo com o estudo, 45% do tempo gasto neste tipo de equipamento são assistindo conteúdos on-demand.

Segundo Riza Soares, sócia e diretora comercial da Smartclip, os fabricantes de TV estão se posicionando como plataforma de mídia. “Eles são o ‘last mile’ e têm informações sobre os dados demográficos nessa plataforma”, explica. Para ela, as TVs conectadas trazem diversos diferenciais como mídia publicitária.  “É possível fazer segmentação regional, por horário e modelo de televisão. A plataforma oferece cada vez mais ferramentas. É possível, inclusive, customizar as entregas de acordo com temas, com aplicativos segmentados como o do Esporte Interativo”, completa.

Logo, a entrada da mídia programática no campo da TV conectada para o meio publicitário gera maior visibilidade às marcas que investem em vídeos on-line, além de comprovar a evolução na forma mais assertiva de comunicar, contando com a diminuição do preço, aumento da velocidade e a melhor capacidade de gestão de recursos.

Leia Mais
Mídia

TV programática já é uma realidade no Brasil

creativosbr-blogdocrespo-midia-TV-programática-já-é-uma-realidade-no-Brasil

A Rede TV e a Unilever estão a frente da TV programática no mercado brasileiro e conta com assistência tecnológica da Cadreon para tornar esse modelo possível.

A emissora realizou um evento nesta última terça-feira (26) para apresentar este novo modelo de venda de mídia, que permite o direcionamento de propagandas de modo segmentado na televisão aberta. Entre os benefícios, que já são aplicados em maioria no ambiente digital, a agência ou o anunciante, torna a compra de audiência segmentada durante um programa de TV.

Almicare Neto, que é o diretor nacional de vendas da Rede TV, Amilcare Neto, disse que a plataforma desenvolvida junto com a Unilever,  já estava em formato de teste há aproximadamente dois anos e foi nesse período que começaram os testes com a tecnologia. Ainda acrescentou: “Na ocasião, conseguimos programar quase automaticamente um comercial e vimos o potencial. Resolvemos juntar as equipes e analisamos o desafio.”

Na entrevista, Neto também falou que foi  durante o período de testes que começaram a entrar no budget digital das empresas, mas não da TV convencional, devido a cobertura se comparar com a dos portais brasileiros. Sendo por esse motivo, o CPM da modalidade se torna comparável ao digital e não o de televisão.

Sendo assim, o sistema está pronto para ser implementado em rede nacional. Lembrando que ainda não há novidades sobre a expansão para afiliadas ou sobre o interesse de outros canais. O crescimento depende não só de desenvolvimento tecnológico, mas também de uma grande padronização de sistemas, que poderia incluir ainda painéis de métrica televisiva. Enquanto isso, a RedeTV passa a frente e já levou ao ar comerciais de Seda, em setembro, baseados na nova tecnologia.

Leia Mais
Mídia

TV Minuto tem nova parceria

Metro

A Eletromidia, empresa responsável em operar a TV Minuto, anunciou a ampliação de conteúdo com a parceria do Portal Cultura Leste. O portal, que existe há 8 anos, visa promover e divulgar conteúdos culturais e artísticos da periferia paulistana por meio das telas da TV Minuto.

Trazendo informações em tempo real, os monitores da TV Minuto estão presentes nos vagões de trens nas linhas Verde, Azul e Vermelha do Metrô de SP, e também em estações das linhas da CPTM.

A TV Minuto é exposta a mais de 6 milhões de pessoas por dia. Contabilizando mais de 6.000 monitores, sendo 48 telas distribuídas em 142 composições do metrô. Para Ana Paula Della Mônica, Diretora de Marketing da Eletromidia,“essa é uma maneira de colaborar com quem faz um trabalho essencial de divulgação de cultura e arte que acontece nos extremos da capital paulista”.

Diariamente são transmitidas informações sobre notícias, publicidade, prestações de serviços, agendas culturais entre outros conteúdos.“Estamos muito otimistas com esta parceria, pois contribuirá com a disseminação da informação, fazendo com que chegue ao máximo de pessoas, fortalecendo nossa iniciativa, enriquecendo o trajeto de quem vem e vai por meio dos transportes da cidade e fomentando a arte e a cultura”, diz Douglas Thiago Resende, Diretor de Marketing do Cultura Leste.

Leia Mais
Mídia

Certificação de Mídia 2017

Certificação de mídia 2017 – Grupo de Mídia SP – Creativos Br – Mídia

As inscrições para a Certificação de Mídia podem ser feitas on-line (clique aqui) e estarão abertas até dia 29 de setembro. A prova será realizada numa quinta-feira, dia 05 de outubro. A certificação consiste em uma prova realizada pelo Grupo de Mídia de SP em parceria com a empresa Primeira Escolha, especializada na aplicação de testes. Para se inscrever, é necessário preencher todos os dados da ficha de pré-inscrição e pagar taxa de R$ 300 via cartão de crédito ou boleto bancário.  O local da prova será informado após o período de inscrição.

A primeira edição da certificação foi em 2010 e desde então acontece uma vez por ano. Essa iniciativa nasceu com o objetivo de aferição profissional dos conhecimentos técnicos em pesquisa e planejamento de mídia, evidenciando a qualidade de formação do profissional certificado. Vale ressaltar que o certificado não possui prazo de validade.

​Todo e qualquer profissional atuante na área de Mídia, sendo em agência, veículo ou anunciante, poderá participar para avaliar seus conhecimentos. Será aprovado quem acertar no mínimo 70% das questões sobre Mídia. Além de Mídia, a prova também abrange perguntas de lógica e interpretação de dados.

​​Para se preparar para a prova, o Grupo de Mídia SP sugere os seguintes livros:

– Planejamento de Mídia. Autor: Jack Z. Sissors – Lincoln J. Bumba Editora: NOBEL

– Praticando o Planejamento de Mídia. Autor: Jack Z. Sissors – Lincoln J. Bumba Editora: NOBEL

E o curso:

– Módulo Básico de Mídia GMSP – gm.org.br/cursos/detalhes/curso-modulo-basico.

Dúvidas poderão ser esclarecidas pelo email luana@primeiraescolha.com.br, colocando no assunto “Certificação Grupo de Mídia”.

Todas as informações podem ser consultadas no site do Grupo (www.gm.org.br).

Leia Mais