close
Mídia

Com recorde de audiência, show publicitário e final fraco, Avenida Brasil se despede dos brasileiros!

A história da vingança de uma menina pobre que teve o pai assassinado, viu sua madrasta roubá-los o pouco dinheiro que tinham e terminou abandonada no lixão, teve final hoje.

Depois de quase seis meses no ar, chegou ao final, a novela Avenida Brasil, que causou aos brasileiros, um sentimento não visto nos últimos anos.

Uma história de vingança, drama, lembranças ruins e muito sangue, prendeu a atenção de milhões de pessoas, que discutiam os acontecimentos da novela nas redes sociais, nas filas de ônibus e com as amigas do trabalho.

O último capítulo da novela que fez o PT cancelar um comício em São Paulo, que foi manchete nos sites populares europeus e que provocou manifestações de autoridades que diziam da real possibilidade de um apagão, terminou instantes atrás.

Ruas estavam vaziam no horário da novela e o assunto da tarde foi em qual barzinho ou TV estariam todos reunidos para acompanhar o capítulo final da novela.

Como já era de se esperar, o último capítulo que teve mais de duas horas de duração, não agradou muita gente, que esperava punição mais severa para alguns, relacionamentos mais justos para outros e tantas outras coisas mais para outros tantos.

Do ponto de vista do enredo, realmente parece que esse último capítulo deixou a desejar. Muita gente esperou centenas de capítulos para ver uma vingança bem feita, o que não ocorreu. As duas personagens da novela que mais se odiaram até o dia de ontem, hoje, terminaram com um lindo abraço e lágrimas caindo dos olhos no lixão, cenário de inúmeras brigas e xingamentos.

Algumas outras personagens, parecem não terem tido final, como o caso da pequena Agatha e do filho de Suellen, interpretada pela atriz Isis Valverde.

Mas de forma subjetiva, é claro, Avenida Brasil não teve um final tão convincente quanto "Senhora do Destino" ou "A Próxima Vítima", onde para que fosse mantido o sigilo sobre um serial killer, a cena final se deu praticamente ao vivo!

Mas que novela agradou a todos? Nenhuma!

Alguns julgam Avenida Brasil como a melhor novela global de todos os tempos. Talvez não seja para tanto, mas com certeza é uma das novelas que estarão para sempre no "hall da fama" da emissora.

Talvez em poucos anos, a novela possa voltar em um "Vale a Pena ver de Novo". Por quê não?

Se comparada às últimas novelas globais que tiveram apelo popular parecido, podemos dizer que Avenida Brasil se saiu até que bem.

Segundo números ainda não consolidados do Ibope, o capítulo final de Avenida Brasil marcou 51 pontos de média, tendo pico de 54 pontos. Tais números são do RealTime e se referem à Grande São Paulo. Num primeiro momento, os números parecem excelentes e até destoam da realidade da emissora nos dias atuais, mesmo com a novela fazendo sucesso.

Trata-se do recorde da novela, sem dúvida alguma.  Até porque, em rápido zapping feito por nossa equipe, a concorrência literalmente "entregou os pontos" na noite de hoje. SBT passava Ratinho, enquanto Record apresentava um capítulo de "Balacobaco" e a Band, coitada, mostrava uma reapresentação sem graça de Pânico na TV!

Porém, conforme ressaltamos, os capítulos finais de "A Favorita" e "Fina Estampa', nos anos anteriores, marcaram 55 e 45 pontos de média, respectivamente. Isso mostra que a novela que começou com índices não muito altos de audiência, ganhou força e se manteve bem do meio pra o final. Não foi tão "boa" quanto A Favorita, mas também não chegou aos "baixos" 45 pontos conquistados por "Fina Estampa", em seu capítulo final.

Nos próximos dias, teremos os números consolidados de audiência do Ibope e desta forma, poderemos melhor avaliar o desempenho de audiência desta novela, tanto no capítulo final, como a média toda. Assim que os números sairem, o Blog do Crespo informará aos seus leitores.

Um outro destaque que deve ser dado à novela e em especial ao capítulo final, foi o show publicitário. Avenida Brasil foi um sucesso comercial e segundo alguns sites, o montante de investimento publicitário na atração teria chegado aos R$ 2 bilhões, o que parece razoável.

Durante todo o período da novela, dezenas ou até centenas de ações de merchandising de Kia, Itaú, P&G e Taff ocorreram. Foi uma novela que soube como poucas explorar dentro do seu conteúdo, as marcas ao gosto de seus anunciantes. Mérito de um bom e necessário relacionamento entre os departamentos comerciais e de produção da emissora, conhecida por ser tão "dura na queda" em tais aspectos.Mérito também de agências e anunciantes que apostaram no não convencional, o que aumenta o risco, mas torna o sucesso ainda mais prazeroso.

Nesta novela, alguns novos formatos de merchandising foram testados sempre com a finalidade de torná-los mais suaves e menos impactantes para o telespectador. E conseguiram. Itaú, por exemplo, deu um show com ações de duração menor, mas completamente inseridas no conteúdo da novela.

Quanto ao capítulo final, um show a parte dos anunciantes.

É sabido que para conseguir um encaixe no capítulo final de Avenida Brasil, agências e anunciantes se mexeram ainda lá atrás, no mês de Julho. Aqueles que se atentaram para a importância de se fazer presente no último capítulo, correram e reservaram seus espaços. Os que já deixaram para Agosto, ficaram sem seus espaços no capítulo final. E olhem que a emissora ainda abriu dois novos breaks nesse último capítulo, aumentando ainda mais o número de comerciais. Mas teve anunciante que ficou de fora e acabou se contentando com um encaixe no Globo Repórter mesmo!

Nesse último capítulo que vai ficar pra história, ao todo foram 5 breaks, que se considerarmos as 122 exibidoras da emissora no país, podemos dizer que foram algo em torno de 500 anunciantes envolvidos, de todos os portes e segmentos de mercado. Vale lembrar que atualmente, o custo de uma inserção de 30" na novela para todo o Brasil, tem preço tabela de algo em torno de R$ 305 mil.

A equipe do Blog do Crespo acompanhou break à break deste último capítulo e pode testemunhar que vários anunciantes lançaram seus filmes na oportunidade. Foi meio que um "SuperBowl" como alguns disseram nas redes sociais.

Destaque maior foi para a P&G, que em cada um dos breaks emplacou dois filmes publicitários de suas marcas. O detalhe maior está na determinação ou não de suas inserções.

Até onde sabemos, a Globo cobra um percentual caso o anunciante/agência opte por uma determinação de break para sua inserção. Vou explicar: pagando um percentual a mais, posso colocar meu anúncio no break que eu escolher. Porém, o que vimos hoje é que a P&G conseguiu encaixar um comercial multibrand sempre na primeira posição, colocado na novela ou na programação da emissora.

Nunca havíamos vistos antes esse tipo de determinação e não sabemos se a Globo comercializa esse tipo de formato ou foi uma feliz coincidência para o anunciante.

Ao todo, foram 10 comerciais da multinacional em um mesmo programa. Trata-se de um case de mídia que reforça ainda mais a já atestada capacidade dos profissionais que trabalham para o anunciante.

Não se pode esquecer que Rodrigo Finotti, Fábio Freitas e as Agências Africa e Tailor Made Leo Burnett, ue trabalham para a P&G concorrem ao Prêmio Caboré neste ano e que "tal ação" na noite de hoje, pode influenciar muito e até ajudá-los na conquista dos prêmios.

Além de P&G, Casas Bahia, Hyundai e Unilever tiveram forte presença nesse último capítulo.

Confiram os anunciantes por brake do último capítulo de Avenida Brasil. (Gde. São Paulo)

 

Primeiro Break:

P&G (Oral B)

Sadia

O Boticário

Ambev (Brahma)

Unilever (Rexona)

Carrefour

P&G (Downy)

 

Segundo Break:

P&G (Pampers)

Casas Bahia

Schin

Colgate

SKY

Mitsubishi

P&G (Koleston)

Ponto Frio

GM

 

Terceiro Break:

P&G (Ariel)

Hyundai

Lojas Americanas

P&G (Gillette)

Kopenhagen

Etna

Magazine Luiza

Citroen

Casas Bahia

 

Quarto break:

P&G (Pantene)

Fiat

C&A

Avon

Habbib´s

Brastemp

Unilever (TreEmme)

Toyota

P&G (Oral B)

C&C

Casas Bahia

 

Quinto break:

P&G (Gillette)

Hyundai

Unilever (Knnor)

Ambev (Skol)

Casas Bahia

P&G (Oral B)

J&J (Carefree)

Extra

Nívea

Magazine Luiza

Tags : agênciaanuncianteaudiênciaavenida brasilblogblog do crespocapítulocomercialcrespofilipeibopemídianovelapropagandapublicidaderecorde
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook