close
Digital

Entenda como o Telegram ganhou 3 milhões de usuários da noite para o dia

telegram1

Sabemos o quão importante são as redes sociais na nossa vida atual. Alguns ainda ignora esse fato, mas muitas pessoas e empresas fazem transações e negociações pelas rede sociais. Mas… e quando essa rede deixa de funcionar?

Para uma empresa e principalmente para o mercado publicitário, uma notícia dessas pode ser uma catástrofe. Imagina que por um dia inteiro a sua empresa parou de produzir por falta de comunicação ou  por conta de um ruído. Assim muitas tarefas são deixadas para trás, atrasando todo um processo produtivo.

Foi assim que Telegram ganhou 3 milhões de usuários da noite para o dia, após relatos de instabilidades e problemas no envio de arquivos como fotos, Áudios e vídeos pelo Whatsapp e Facebook. De acordo com Puvel Durov, fundador e diretor-executivo ainda que seja um crescimento muito grande é um número pequeno perto dos 1.5 bilhão mensais de usuários ativos nas concorrentes.

“Vejo que 3 milhões de novos usuários se inscreveram no Telegram nas últimas 24 horas. Bom. Nós temos privacidade de verdade e espaço ilimitado para todos”, palavras de Durov.

Nos últimos anos, a plataforma vem conseguindo um crescimento que se faz pelo seu grande diferencial de proteção a privacidade dos seus usuários.  O serviço não faz a coletas de informações das conversas para direcionar anúncios e não vende dados para outras empresas e promete que nunca terá como premissa o lucro.

E aí, qual dessas redes sociais ganharia a sua confiança?

Tags : appcreativosbrmediapublicidadesocialtelegramwhatsapp
Caio Biancardi

O autor Caio Biancardi

Caio tem 25 anos, formado em Propaganda e Marketing desde 2017. Seu melhor entretenimento nas horas vagas é se aventurar como piloto de kart.Tem facilidade com a área comercial, gerenciou por 5 anos o comércio da família, onde se identificou e pegou gosto pelo relacionamento com os clientes. Gosta de trocar ideias e conhecimento, é apaixonado pelas histórias de vida das pessoas, tem apreço pelo desenvolvimento pessoal.

Comentários no Facebook