close
Opinião

FUNCIONÁRIO 2020

FUNCIONÁRIO 2020

A proatividade – tomar decisões sem que peçam para que realize um trabalho – é um termo muito citado por atualmente ser algo positivo, mas nem sempre foi assim. Apesar deste termo não existir antigamente, ações ligadas a ele eram mal vistas. Quer entender porquê?

 

Antigamente, um funcionário que fizesse mais do que lhe competia era visto como o “puxa saco” do chefe e que queria subir de nível mais rápido. Basicamente uma pessoa esnobe e metida, pois não era comum que as pessoas se interessassem em realmente dar o melhor de si para o crescimento da empresa, se importando apenas consigo. Porém, no cenário atual, a proatividade surge justamente para estimular os empregados, independentemente de seus cargos, a darem o melhor de si para que a companhia se desenvolva e possa enaltecer aqueles que a fizeram tão importante, são os chamados (por mim) funcionários 2020.

 

Um caso muito interessante de proatividade ocorreu com um amigo meu, que acabava de ter nenê, e após sua esposa e filhinho receberem alta, precisava colocar o pequenino no bebê conforto. No estacionamento do hospital, apenas um rapaz sabia instalar a cadeirinha e colocar o bebê confortavelmente nela. Este funcionário era indicado por todos os outros, parecendo até ser um especialista em colocar crianças no assento. Ao conversar com o jovem, ele contou que foi o único do estacionamento que, após perceber a necessidade que os pais de primeira viagem tinham em colocar o bebê na poltroninha, encontrou uma possibilidade de tirar uma renda extra que chegava a ele através das gorjetas, como gratidão que os pais tinham pelo cuidado com o qual ele lidava com a situação.

 

No trabalho empresarial, ocorrem situações de proatividade que nem percebemos realizar. O amor que tenho pela empresa na qual trabalho me faz pensar em soluções para ela dia e noite, o que me faz levar uns “puxões de orelha” de vez em quando por tentar abraçar o mundo e realizar jobs que sequer foram destinados a mim.

 

Em suma, ser proativo vale a pena – senão não teria caído no bordão de entrevistas de emprego como uma qualidade. Os benefícios da proatividade são o reconhecimento profissional que você terá por mostrar estar interessado em cumprir seu papel da melhor forma possível. Por outro lado, se isto for feito sem primeiro mostrar interesse, somente tomando decisões precipitadas e sem consultar seus superiores, pode ser uma furada para você, pois deixa de ser proatividade e passa a ser um ato de desobediência.

 

E você? Se considera um bom proativo ou já deu umas escorregadas como eu em querer abraçar o mundo?

Tags : blogprofissionalpublicitário
Guilherme Crespo

O autor Guilherme Crespo

Publicitário e Redator. Tem 32 anos de idade e é pós-graduado em Gestão de Negócios em Marketing pela ESPM. Possui ainda diversas certificações profissionais em instituições como ESPM, FGV e SENAC. Atuou por 5 anos como Redator no Groupon Brasil. Atualmente é Redator Pleno e Revisor da All Set, atendendo Nestlé, AIG Seguros, The Fifties, MetroFit e A&E. Fundador e mantenedor do Creativosbr.

Comentários no Facebook