close
Mídia

“Gerson não é criminoso”!

Por conta de minha agitada vida, não assisto à Novela Passione, da Rede Globo, que nós mídias, chamamos de Novela III.

Porém, achei interessantíssima uma notícia que saiu na Folha hoje, que fala a respeito da tal novela.

Vejam só:

Gerson, personagem interpretado por Marcelo Anthony, que vive um piloto, aparece frequentemente na trama, fazendo algo "misterioso" em frente à uma tela de computador.

Isso tem feito com que internautas e telespectadores de um modo geral da novela, tirem suas próprias conclusões sobre o hábito estranho do personagem, Gerson.

Acontece que o anunciante Goodyear (que faz ações de merchandisng em Passione), patrocina o pliloto na trama e teme ver sua marca associada à algum ato ilícito do personagem Gérson.

Vejam a frase do Diretor de Marketing da Goodyear, Rui Moreira, para a Folha:

"Não teria como a Goodyear ajudar em algo ilegal. A única ação nesse caso seria tirarmos o patrocínio, mas isso não teria sentido para nós".

A Globo garantiu que o que Gerson faz na internet não é ilegal e que o anunciante pode ficar tranquilo.

A Folha informa que a Goodyear já entrou no enredo da novela anteriormente, quando Gerson sofreu um acidente na trama e por conta disso, tentou o suicídio e a Goodyear entrou na história para tentar convencê-lo do contrário.

Na minha opinião, algumas coisas devem sr analisadas.

Primeiro – o anunciante deveria saber que um patrocínioào personagem é um tanto quanto delicado.

Segundo – a Globo já deveria ter alertado o anunciante, tudo toda a história que teria o personagem na novela.

Enfim, não se trata apenas de uma ação de merchandising editorial na novela, e sim, um patrocínio à um personagem da novela. Todos os passos do personagem na novela devem ser analisados e validados pelo anunciante. Exemplo: se esse cara bebe, fuma, maltrata alguém, passa em sinal vermelho…..

É a marca do anunciante que estampa o uniforma daquele personagem que tem hábitos e opiniões e isso, se for contraditório ao que pensa a marca, a consequência pode sim, ser desastrosa.

É o que eu penso.

 

Tags : blogblog do crespofolhagersongoodyearmídianovelapassionepatrocínopropagandapublicidade
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook