close
Conteúdo

Home Office e Autoconhecimento

Divulgação - Pexels

Com a pandemia que tomou conta do globo, a maior parte de nós, publicitários, foi alocada para trabalhar em home office, já que basta um notebook e internet para estarmos na área.

Em um período de tanta precaução e restrição, no qual nos vemos obrigados a seguir uma rotina restrita, temos a chance de nos conhecermos melhor.

Neste post, eu destaco o que aprendi sobre mim mesma trabalhando de casa e como fiz isto, e espero que sirva como reflexão para você se policiar e entender melhor como você pode ser mais produtivo.

Trabalho sob pressão
Com os funcionários em casa, é provável que alguns líderes se sintam com o pé atrás de saber se você está de fato trabalhando. Não é o meu caso, já que tenho uma boa relação com os meus, além de sempre seguir as dicas que dei no meu último post sobre estágio. Porém, descobri que mesmo tendo uma ótima relação de confiança com eles, tenho medo que pensem que não estou dando o meu melhor, e acabo me pressionando para entregar mais.

Claro que não é muito bom se pensarmos em saúde mental, já que me obrigo a melhorar e ser mais firme durante a jornada de trabalho, mas ao mesmo tempo percebi um potencial maior de entrega e engajamento, tanto com a minha agência, quanto com o meu cliente.

Responsabilidade
Trabalhar de casa exige sim grande responsabilidade, pois você pode fazer tudo na pressa para entregar os Jobs espaçadamente e fingir que esteve trabalhando o tempo todo. Mas isso seria bom para você?

Eu não me sinto bem sabendo que alguém está me pagando para fazer um serviço com a qualidade que ele merece ter, e ao invés de me dedicar, fazer tudo com pressa para descansar ou me divertir.

Você deve ser responsável como seria se estivesse na empresa não apenas para ser correto no trabalho, mas para ser correto enquanto ser humano. Você fazer o certo mesmo quando tem a oportunidade de fazer o errado, mostra caráter, lealdade e, principalmente, responsabilidade.

Transparência
Do jeito que estou falando, parece até que é para ser um robô e nem olhar para o lado, né? Mas não é assim que trabalho em casa. Trabalho de camisola, na cama da minha mamãe, brincando com os cachorros e assistindo Casos de Família.

E sim, mesmo com tantas “distrações”, consigo aliviar a tensão de vez em quando com algum comentário da minha mamãe ou brincando com o Romero – meu nenê pitbull – sem perder o foco do trabalho.

Não há motivos para esconder a forma como você trabalha se, no final das contas, você está trabalhando bem. Se algo te ajuda a trabalhar, como meus cachorros, você deve incluir na sua rotina de trabalho esta experiência, que certamente te fará render mais.

Aproveitar o tempo
Num ambiente descontraído, por mais que eu gaste 15 minutos brincando e conversando com a minha família, ganho 20 com uma ideia de projeto ou novo produto. É como se enquanto eu trabalho com um planejamento ou um design, eu esteja fazendo um brainstorm com referências que vêm de vários lugares: do grupo de Facebook no qual minha mãe está procurando ovos de chocolate de colher, do barulho que faz o Romero se atentar para a rua, ou quando meu avô me manda um vídeo no WhatsApp sobre o coronavírus – como aconteceu neste exato instante.

Permita-se usar o tempo da melhor forma que quiser, desde que consiga entregar o que esperam de vocês.

Insights
Com tantas informações vindas de diferentes dispositivos, pessoas e sons de casa, temos muitos gatilhos – inclusive afetivos – que podem nos dar uma ideia de postagem, campanha ou entendimento do nosso consumidor.

Se você percebe que ficar neste ambiente “conturbado” parece te ajudar, então arrisque um dia de serviço para ver os frutos que irá colher desta nova forma de pensar e criar.

Basta entender como você funciona e não se bloquear. Tudo pode ser um insight, e este insight poderá te levar a um projeto que você não pensaria só de frente para uma tela de computador na sua mesinha no escritório.

Espero que estes benefícios que o home office trouxe para que eu conhecesse melhor como funciono possam te ajudar a se autoconhecer também, testando seus limites e a sua forma de criar.

E você, também está trabalhando desse jeito doido e ainda assim entregando bons resultados, ou sou só eu que trabalho de camisola na cama?

Tags : brainstormdigitalhome officeinsightspublicidade
Sophia Furlan

The author Sophia Furlan

Comentários no Facebook