close
Opinião

O impacto da publicidade no Dia dos Pais

Um homem à direita e um menino pequeno à esquerda, os dois de costas e um pouco afastados em frente ao oceano.
Divulgação: Unsplash

Como alguém que cresceu sem conhecer o pai, o Dia dos Pais sempre foi um dia complicado e se tornou um trauma. Essa comemoração traz de volta sentimentos bem ruins, e o principal motivo disso são as publicidades; afinal, pra alguém que não soube o que é crescer com um pai, ver inúmeros comerciais ilustrando o pai herói, o pai maravilhoso etc. ou causa desconforto ou indiferença.

Considerando que cada vez mais crianças são criadas por mãe solo, ou ainda terem a figura paterna presente em outro familiar, essa sensação com certeza não é caso raro. Um grande motivo que traz esse sentimento, possivelmente, é a idealização da imagem de pai que a maioria das campanhas apresenta, mostrando relações perfeitas de pai e filho, só que mostrar o que é real — e, assim, tornar mais humano — pode ser positivo também.

Isso sem falar na quantidade de pessoas que devem ter pedido o pai no último ano: como será que elas devem estar se sentindo com comerciais mostrando o “pai perfeito”? Ainda que possa vir posteriormente um sentimento de gratidão ou de felicidade por outras pessoas terem essa figura em sua vida, mas o primeiro que vem pode ser a melancolia.

Então, buscar realizar campanhas que tragam uma imagem que gere mais identificação do que frustração, mudando a abordagem tradicional, pode ser uma boa ideia. Cabe sempre pensar na responsabilidade da publicidade sobre o que ela passa para as pessoas.

Por fim, para trazer algumas inspirações do que pode ser feito de diferente, vou deixar aqui dois links de campanhas que fugiram um pouco do padrão e que podem trazer um sentimento mais confortante para quem também não está no “padrão”:

  • Campanha das Lojas Marisa de 2017

https://youtu.be/veLS00Ad8R8

 

  • Campanha da Saatchi & Saatchi para a Telecom New Zealand

https://youtu.be/YtU0S1rG2fM

Isabela Silveira

The author Isabela Silveira

Estudante de Comunicação e Social – Publicidade e Propaganda na FECAP – Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, Isabela Silveira é apaixonada por comunicação, literatura, cultura geek e boas histórias. Tem experiência em Marketing e já publicou dois livros de fantasia, sendo um deles cujo o título é “Com o Fim da Tempestade”.

Comentários no Facebook