close
Opinião

O que li em 2012!

Ler é uma das coisas que mais gosto de fazer nas horas vagas.

Sou frequentador de livrarias e sebos paulistanos e dificilmente saio de uma dessas lojas, sem algumas sacolas de bons livros.

Passo horas farejando o que tem de melhor nesses lugares. Encontro raridades e muitas outras coisas também bacanas. Sim, gasto dinheiro pacas com papel.

Por esse motivo, muita gente que sabe desse meu gosto, sempre me pergunta o que tenho lido e se tenho bons livros para indicar.

Desta forma, resolvi trazer aqui para o Blog do Crespo, todos os livros que li em nesse ano de 2012.

A ordem que aqui coloco é a ordem de leitura, onde o primeiro foi lido nos primeiros dias do ano, até o último da lista, lá no final, que acabei de ler na última Quarta-Feira.

Ou seja, não se trata de um ranking!

Para cada um dos livros, farei um breve comentário sobre o que achei da leitura, o que não quer dizer, que um outro leitor compartilhe da mesma opinião. 

Penso que seria bacana se outros blogueiros fizessem esse mesmo levantamento, para que pudéssemos dividir informações.

Vamos aos livros lidos por mim em 2012:

 

Foi a primeira leitura de 2012! Tinha muita vontade em ler algo escrito por Julio Ribeiro, sócio-proprietário da Talent, umas das pouquíssimas agências 100% brasileiras de nosso mercado. No livro, Julio fala de sua experiência e como se tornou um dos maiores nomes da propaganda nacional. Conta histórias reveladoras dos bastidores da propaganda e dá o seu "pitaco" sobre o que acha do modelo de gestão atual do nosso mercado. Aos que ainda não leram, eu recomendo a leitura!

 

 

Não leio apenas livros sobre publicidade e propaganda. Na verdade gosto de misturar as leituras. Comprei esse livro em alguma edição passada da Bienal do Livro, que ocorreu no Anhembi. O autor, José Alberto Carvalho dos Santos Claro,um português engraçado, foi meu professor em época de faculdade e é um estudioso da Região Metropolitana da Baixada Santista. Achei interessante ler estudos sobre a Região em que morei, cresci, me formei e que pretendo voltar um dia para passar o resto da minha vida e porque não…trabalhar? A Região ganhará muita força com a descoberta do Pré-Sal. Recomendo a leitura, assim como recomendei o livro anterior.

Lovemarks foi um dos melhores livros que li nos últimos anos. Presente do amigo João José, do Blog do JJ, o livro oferece uma leitura agradável e ainda que extenso e grosso, você pode lê-lo em um ou dois dias, no máximo. Pelo menos, foi assim que li. rs O livro conta como as maiores marcas do mundo se tornaram literalmente amadas pelos consumidores. Vale muito a pena a leitura.

 

Sou fã de carteirinha de Roberto Bolaños, que por muitos anos interpretou o personagem Chaves, conhecido assim pelos brasileiros. Ainda hoje, já bastante debilitado, acompanho seus tweets constantes no microblog. Gostaria muito de ter uma foto com ele, mas cada ano que passa, acho isso mais impossível. Também quero ir à Cidade do México para visitar a Vila do Chaves. Comprei o livro para entender um pouco mais da série, das brigas entre Bolaños e o ator que interpretava Quico e outras questões que eram tabus dentro da série. Uma leitura agradável e divertida. Recomendo para aqueles que gostam da série, que ainda hoje, dá ao SBT uma das maiores audiências da emissora.

 

Procuro sempre tomar cuidado com livros de escritores americanos. Ao meu ver, raramente temos coisas boas vindas da "terra do Tio Sam". Existe coisa muito boa, claro, como Ron Willingham, mas não é sempre que se dá sorte. Opinião minha, eu sei que muita gente discorda. Esse livro é um dos piores que li na minha vida. Sabe quando o autor quer aparecer mais que o tema abordado? Então, achei esse livro exatamente assim. O cara é prepotente demais e passa a maior parte do tempo desafiando o leito, ao invés de contar sobre o que certamente sabe, mas parece não querer divulgar. A leitura me deixava nervoso. Sabe aquela coisa de livro de palestrante? Não recomendo! Passe longe!

 

 

Eu já entrei no mercado de trabalho e certamente esse livro não foi feito para pessoas que já conseguiram isso. Acontece que eu sofri demais para conseguir trabalhar numa agência de publicidade, uma vez que, de modo geral, o mercado é bastante fechado e oferece poucas oportunidades para jovens profissionais. Através do Blog do Crespo, defendi sempre um maior relacionamento entre mercado e faculdade. Quis comprar e ler esse livro por abordar um assunto que me interesso muito. Como professor, tenho que ter isso sempre fresco na minha cabeça, para discutir e poder opinar quando perguntado. O livro é bom, mas esperava bem mais do que ele trouxe. Acho que ainda falta uma boa leitura que aborde o assunto. De qualquer forma, pelo pioneirismo e interesse em divulgar um trabalho referente ao tema, acho que quem luta por uma vaga nesse mercado tão concorrido e por vezes injusto, vale ler sim!

 

 

Não é de hoje que procuro boa literatura que aborde o Twitter. Tenho notado com uma certa preocupação até, que a ferramenta parou no tempo e que muita gente já abandonou sua conta no microblog. Queria entender mais do que é possível fazer com o Twitter, ler cases, mas nada de muito bacana consegui acrescentar na minha cuca. O livro foi escrito por uma jovem profissional e embora possua boa percepção e conhecimento do assunto, achei o livro básico demais. Não recomendo a leitura.

 

 

Desde pequeno, ouço falar que McDonalds e Disney são benchmarks no que diz respeito à administração e especialmente em atendimento aos seus clientes. Estive na Flórida já tem bastante tempo e não me recordo da cordialidade dos funcionários do parque e sim, do Mickey, da Minnie e do Pateta que me jogou pipoca no nariz. Ler esse livro, foi mais do que uma aula. Fiquei impressionado com o método de atendimento oferecido pelas empresas do Grupo. Tudo se inicia ainda lá atrás, quando o próprio Walt Disney já possuia ideias sobre qualidade de atendimento. Posso garantir à vocês, que esse livro humilde, fininho, de papel ruim e de uma coleção até então de credibilidade duvidosa, hoje está entre preferidos na minha biblioteca pessoal. Fiquei com vontade de voltar à Disney só para poder constatar algumas coisas que li no livro. Recomendo muito!

 

 

Não sou palmeirense, mas como torcedor de futebol reconheço o que esse cara trouxe de positivo pro futebol. Suas qualidades que não são poucas, nunca se limitaram às linhas e às traves do gol. Marcão, como é chamado por grande parte dos torcedores paulistas e paulistanos é um cara que não tem como não gostar. Comprei seu livro autografado para guardar. No livro, ele conta histórias engraçadíssimas sobre sua carreia. Vale muito a pena. Recomendo!

 

 

 


Comprei e li para tentar ver se eu mudava a minha opinião sobre Diogo Mainardi. Mas não teve jeito! Até contando sobre a doença do filho, ele é convencido! Continuarei não dando crédito a ele, seja na revista, na TV ou em livro. Tentei! Talvez eu troque o livro num sebo qualquer. Não recomendo!

 

 

Ganhei esse livro da minha namorada que ao ver exposto numa livraria, achou que seria bacana para adotarmos novas atividades aqui no Blog do Crespo. Comprou e me deu de presente no mês passado. E o livro é bem bacana mesmo. São 30 capítulos pequenos, de fácil leitura, escritos para que o leitor conclua em 30 dias. Li em um pouco menos tempo que isso e a leitura me fez pensar em algumas coisas para ativarmos ainda mais nossos canais de comunicação do Blog do Crespo. Recomendo a leitura.

Para 2013, já tenho bons livros aqui aguardando para serem lidos. Quero ler mais e melhor do que fiz em 2012. Se vocês interessarem, posso postar uma foto com os livros que até o momento, pretendo ler no próximo ano.

Bom final de ano a todos!

Tags : bibliografiablogblog do crespocrespodedoestudantefacebookfilipelivromídiamídia sociaispropagandapublicidadepublicitáriosebotwitter
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook