close
Marketing

O termo greenwashing é Ecofriendly? Entenda o que é e como identificá-lo

https://twitter.com/search?q=ifoodgreenwashing&src=typed_query

Na sua tradução literal, greenwashing significa “lavagem verde” ou “pintando de verde”.   É um termo utilizado por instituições que utilizam técnicas de marketing para vender um posicionamento enganoso em relação ao meio ambiente. Isso acontece porque as empresas querem conquistar o apoio do público e agradar os consumidores ecologicamente conscientes que exigem um parecer ecológico das marcas. Entretanto, na maioria dos casos, as instituições apenas manipulam as informações, que de nada ajudam o meio ambiente.

Infelizmente esta prática também prejudica a relação da empresa com seus consumidores, tendo em vista que o uso do marketing de fachada causa uma certa desconfiança e insegurança. Além disso, o indivíduo pode começar a desconfiar de empresas verdadeiramente preocupadas com o meio ambiente. 

Um exemplo recente de greenwashing aconteceu com um dos patrocinadores do BBB 21: o iFood. Há pouco tempo, a empresa lançou o plano “Regenera”, que tem como objetivo acabar com a poluição plástica das operações de delivery e se tornar neutro em carbono até 2025. Um dos pontos principais dessa mudança são as embalagens, que logo terão como matéria-prima fontes renováveis, como fécula de mandioca.

Porém, na prática, não foi muito bem assim. Em diversos momentos durante o Reality Show, a empresa enviou várias embalagens plásticas, se contradizendo totalmente com o discurso. E, claro, a internet não perdoou. 

 

Fonte: Twitter

Para ajudar os consumidores a identificar possíveis comportamentos de greenwashing, foi criado um documento: “The seven sins of greenwashing“, ou “Os sete pecados do greenwashing”. Este contém os principais casos em que uma empresa pode se equivocar ao anunciar que o produto ou serviço é eco-friendly. 

Custo ambiental camuflado
Ocorre quando uma empresa mostra o benefício ambiental final, mas não explica o processo envolvido para chegar em tal.

Menções sem provas
Acontece quando o produto afirma que é bom para o meio ambiente, sem explicar o motivo. É preciso se embasar em fatos e dados científicos para tal afirmação.

Troca oculta
Quando a empresa exibe determinadas atividades ambientalmente responsáveis, mas oculta informações sobre as outras práticas mais graves. Normalmente é utilizado em campanhas e não em produtos.

Imprecisão na comunicação
A imprecisão na comunicação ocorre quando há informações que podem levar o consumidor a alguma confusão na hora de adquirir o produto.

Informação irrelevante
A informação irrelevante acontece quando o fabricante destaca algo que faz em favor do meio ambiente, mas na realidade, tal atitude é exigido por lei (ou seja, não faz mais que obrigação). Por exemplo, produtos que exaltam “o não uso de CFC”, sendo que tal substância é proibida por lei.

Menor dos males
Nessa situação, o apelo ambiental pode até ser verdadeiro, mas serve como distração para os reais impactos no meio ambiente.

Mentira
Nesse caso, as reivindicações são simplesmente falsas. Isso ocorre, por exemplo, quando um item exibe um selo de certificação ambiental sem autorização da certificadora.

Falsos rótulos
Acontece quando o fabricante produz o próprio selo (certificação) que induz o consumidor a achar que o produto é ambientalmente responsável. É necessário utilizar um selo “oficial”. 

Segmentação oportunista
A segmentação oportunista acontece quando uma empresa cria linhas ecológicas paralelas, mas continua a agredir o meio ambiente com os produtos originais.

Essas dicas são extremamente necessárias nos dias atuais, tanto para as empresas, quanto para os consumidores finais. Graças ao diverso e extenso portfólio de produtos/serviços que há, atualmente podemos escolher quais marcas consumir e porquê. Saiba analisar, minuciosamente, os aspectos vendidos pela publicidade e escolha sempre uma empresa a qual leve a sério seus ideais. 

Tags : ecofriendlygreenwashingifoodlavagem verdemarketingmarketing ambiental
Beatriz Guerra

The author Beatriz Guerra

Ex-futura cineasta, Beatriz Guerra é formada em Comunicação Social, mais especificamente em Publicidade e Propaganda pela FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, e é apaixonada por audiovisual, adora conhecer novas culturas e aprender com os desafios do dia a dia. Ariana nata (com ascendente em gêmeos), nas horas vagas é produtora de velas e viciaaaaada em TikTok.

Comentários no Facebook