close
Opinião

Sentido na pele (e no osso), o verdadeiro conceito de target.

O que hoje ensino, um dia bem aprendi.

A palavra inglesa “target” é a tradução de “público alvo”.

Todo produto ou serviço ofertado possui um target. Cremes para a pele são voltados para mulheres. Sorvetes de brigadeiro, para as crianças.

Neste final de semana, a vida me ensinou mais uma lição sobre o assunto. Definitivamente não sou o target do seguinte produto: skate.

Não, não sou. Posso ser um cara descolado, ter minhas tatuagens, ouvir meu Maneva ou Charlie Brown Jr, mas skate e Filipe não combinam.

O target de skate toma Nescau, assiste Malhação e escuta Dead Fish.

Numa tentativa frustrada de acreditar ser o Bob Burnquist, sofri uma queda no último final de semana.

Com o tombo, fui parar no hospital. Realizei duas tomografias entre outros exames que nunca havia ouvido falar.

O resultado é que tive uma fissura na região sacroilíaca. O nome é estranho, mas na prática é algo como “pode ficar na posição que quiser que vai doer pra caralho”.

Segundo um dos médicos, uma cicatrização lenta e dolorida.

Sendo assim, me recupero de tal estripulia e aos poucos estou retornando às atividades normais diárias.

Agradeço a todos pela preocupação e aproveito para informar que tem uma oferta bacanuda de um skate irado e praquele cara descolado que toma Nescau, lá no Mercado Livre.

Grande abraço a todos.

Tags : acidenteblogblog do crespoconceitoensinofaculdadematériamídiaossopelepropagandapublicidadepúblico alvoskatetargettombo
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook