close
Opinião

Senzala, mas com lesma!

Alguém me disse, semanas atrás, que sentia falta daqueles meus posts que falavam mal de um atendimento que tive em um restaurante ou um produto de baixa qualidade que havia comprado.

Pois bem, a voz do povo é a voz de Deus. rs

Depois de algum tempo sem contar uma experiência mais ou menos trágica, volto hoje, a contar para vocês o meu trágico almoço do último Domingo.

Era Domingo, por volta de 11h00 e voltava do litoral com minha namorada. Já é costume voltarmos do litoral nos Domingos, porém, desta vez, para evitarmos o trânsito, resolvemos subir a serra pela manhã. Ideia excelente!!! Ou não!!!

Assunto vai, assunto vem e então começamos a pensar onde iríamos almoçar. Pensamos em restautrantes mais próximos de casa, mas nada nos agradou. Pensamos também em praças de alimentação de shoppings, mas logo desistimos. Pensamos no Bixiga, mas não estava muito afim de ver famílias enormes, falando alto e se lambuzando com molho de macarrão. (também sou descendente de italiano e posso falar assim).

Então pensei em um restaurante "bacanudo", que já tinha ido uma vez e que era considerado um dos melhores de São Paulo. Sabe aquele negócio de: "ah…vamos extravasar. Eu trabalho pra isso. Dinheiro foi feito pra gastar!"

Chegamos então ao Senzala´s Restaurante, localizado na Praça Panamericana, região oeste de São Paulo. O local já foi indicado pela Veja São Paulo como um dos melhores restaurantes de São Paulo. Tudo muito bonito, sem famílias enormes com molho na camisa, sentamos em uma mesa que o maitre nos indicou.

Sentamos e fizemos nosso pedido. Pedi ao graçom, muito educado e simpático por sinal, um fillet a parmeggiana e a Lí, sempre querendo inovar pediu um fillet à senzala, prato indicado pela casa.

Ficamos ali e para disfarçar a fome, nada melhor que comentar sobre as pessoas e comidas das mesas próximas. Observamos os finos fratos chegando e as pessoas conversando sobre todos os assuntos possíveis. Coisa de publicitário, acabei por definir o público da casa por AS AB 35+.

A comida chega e eu, todo feliz, por ver que a Li estava adorando lugar. Garfou o rango e a expressão de "comida maravilhosa" logo surgiu em seu rosto.

Ficamos ali, saboreando os pratos da casa, aos olhos atentos do garçom que estava sempre a postos caso eu precisasse de um guardanapo ou uma segunda Pepsi.

O maitre (de nome Rafael) também, muito simpático, brincou sobre o tempo, sobre o suco, sobre o azeite e sobre o fillet. Um brincalhão!

Eis que…..

Aff… de repende a Lí me chama e pergunta o que era aquilo no prato dela.

Enquanto eu mastigava um pedaço de tomate, olhei para a linda folha de alface do prato dela e dei de cara com uma lesma, eu disse LESMA, de mais ou menos 3 cm, olhando prara mim, com os olhos esbugalhados.

Pronto, acabou o almoço do Domingo!

A Lí levantou da mesa e saiu em direção desconhecida, que depois fiquei sabendo que era o banheiro.

Eu, completamente pasmo com a situação fiquei observando a lesma que me encarava com suas antenas que mexiam alternadamente.

Chamei o maitre e o garçom e fiz aquele showzinho que quem me conhece, mais ou menos imagina como foi.

Pediram um milhão de desculpas e tive que escutar do maitre, que essas coisas acontecem.

NÃO, ESSAS COISAS NÃO ACONTECEM!!!

Fico aqui pensando que um fio de cabelo não seria tão nojento. Uma lesma na folha de alface só me faz crer que as verduras não são lavadas naquele lugar.

Como pode isso?

Assim que a Lí retornou, solicitei então a conta para irmos embora.

Num primeiro momento, o maitre, ofereceu um novo prato. Perguntei então, qual era a possibilidade de ter no "novo" prato, os familiares daquela lesma?

O maitre então disse que, como pedido de desculpas, a casa não iria cobrar o almoço e que esperava que voltássemos ao restaurante, num futuro próximo.

"Sim, vou voltar e pedir uma porção de lesmas", eu disse a ele.

Ele me pediu mais uma vez desculpas e chamou um senhor que também ofereceu suas desculpas e um chá. Chá???? Vai entender!!!

O restaurante que estava lotado e parte dele, acompanhando a história da lesma, ainda escutou eu dizer o seguinte:

"Se essa merda fosse mesmo um bom restaurante e preocupado com seus clientes, pedia a todos que aqui estão para irem embora, sem pagar, pois o restaurante iria fechar, por conta de uma lesma encontrada em um dos pratos servidos. Tem coragem, bacana?"

Não, ele não teve.

Saímos de lá, de barriga vazia e enfurecidos com o ocorrido.

Como pôde isso ocorrer no Senzala´s?

Um absurso e que vou sim, divulgar a todos que eu conseguir.

NÃO vão àquela merda que pode parecer chique, ter pratos caros, mas é uma imundice!!!!

Você pode pegar cólera!!!

Pronto, falei.

Bem feito pra mim: Por que não fui comer macarrão com os italianos sujos de molho?

 

Tags : blogblog do crespocomidacrespodenúnciafilipe crespolesmamídiapinheirospraça panamericanapropagandapublicidadereclamaçãorestaurantesão paulosenzalasenzala´sveja são paulozona oeste
Filipe Crespo

The author Filipe Crespo

Publicitário formado e Mestre em Administração com ênfase em Finanças. Profissional de mídia certificado pelo Grupo de Mídia de São Paulo construiu carreira em agências como Ogilvy, Africa, Y&R, JWT, W/McCann e Lowe, atendendo clientes como: P&G, Unilever, BRFoods, LG, Bradesco e Mastercard. Atualmente é Sócio Diretor do Creativosbr e Consultor de Mídia do McDonalds no Brasil. É idealizador do Amigos do Mercado. É também professor de Planejamento de Mídia na FECAP, na FAAP e no MBA do Mackenzie.

Comentários no Facebook