close

agência

Vai e vem

WMCCANN FORTALECE LIDERANÇAS DE MÍDIA

WMCCANN FORTALECE LIDERANÇAS DE MÍDIA

Agência reforça o time liderado pelo VP da área, André França, com cinco contratações e duas promoções

A WMcCann anuncia cinco contratações e duas promoções de líderes na
área de mídia. Patrícia Calheiros, diretora de mídia da agência
desde 2018, passa a ser head de mídia do escritório de São Paulo.
Patricia atuou em agências como J. Walter Thompson, DM9DDB e Publicis,
e atendeu anunciantes dos mais diversos setores, como C&A, Unilever,
Johnson & Johnson, Walmart, Whirlpool, Avon e Intel. Além das
agências, também trabalhou no Google Brasil, o que lhe garantiu grande
expertise digital. Também como head, mas do escritório de Brasília,
chega Fernanda Magalhães, que possui mais de 16 anos de experiência,
tendo trabalhado na Deloitte e em agências como Cadreon e Reprise,
HAVAS e Wunderman. Fernanda atendeu grandes clientes como Citroën,
Peugeot, Banco La Caixa, Lacoste, Telecine, Danone, Latam Airlines,
Vivo, Easynvest, Unilever, Naranya, entre outros. Ambas reportam-se
diretamente à André França, vice-presidente de mídia da agência.

“Esse olhar cuidadoso para as lideranças traduz a nossa busca por
profissionais que consigam trabalhar tanto a informação bruta – os
dados – quanto utilizar fontes que não são tradicionalmente de mídia,
como inputs de negócios e dados de segmento, para atuarmos diretamente
na estratégia do cliente”, destaca André.

Para integrar a diretoria do time de mídia, também chegam Romana
Oliveira, que está em sua segunda passagem pela WMcCann e já trabalhou
em agências como NBS, Loducca e Grupo RBS; Alexandre Ferreira, que já
atuou em agências como Publicis, Mullen Lowe, 9ine Sports e Lov,
chegando para assumir o cargo de diretor de mídia responsável pelo
QLAB – hub de inteligência de dados para a Seara; Beto Almeida, que
ingressou na WMcCann em 2017 como gerente de mídia, e foi promovido a
diretor, com passagens por grandes empresas como Y&R e
Colgate-Palmolive; Maurício Cruz, que retornou à WMcCann em 2018, e
também foi promovido a diretor, com passagens pela Leo Burnett, Lov,
Dentsu e AlmapBBDO; E Jodson Ferreira, que soma experiências em
agências como Artplan, DM9DDB, Y&R e Santa Clara.

Leia Mais
Vai e vem

IWM Agency reforça estrutura comercial e cria área de Projetos Especiais

Captura de Tela 2019-02-19 às 17.49.20

Sandro Santos, profissional com 23 anos de experiência no mercado, passou por veículos como: Globosat, SBT, GEO, FOX e HBO, nestes dois últimos veículos acumulando a função de Diretor de Publicidade. coque iphone 6 Assume na IWM Agency o cargo de Head Comercial Nacional, agregando as operações de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Mercado Sul. coque iphone “Sandro é uma grande aquisição para nós. coque iphone pas cher Sua experiência, especialmente em TV, irá nos dar outras visões e ideias de negócios. coque iphone Sua bagagem fala por si só” diz Murilo Oliveira, sócio e CEO da operação. Gabi Lopes, influenciadora, atriz e empreendedora, entra para o time como Consultora e Head da nova área da agência: Projetos Especiais. coque iphone xs max “Trazer a Gabi para dentro do time é um grande prazer, além dela ser uma influenciadora de muito sucesso, ela também é uma jovem empreendedora, acompanho sua carreira como empresaria há 6 anos e tudo o que ela se envolve da certo.

Leia Mais
Opinião

Agências passivas ou ativas. Em qual delas você está?

De-que-lado-voce-esta

Não, não vamos falar do primeiro assunto que veio à sua cabeça ao ler esse título. coque iphone 8 Queremos conversar sobre o que diferencia uma grande agência, com pessoas grandes, de um lugar pequeno de se trabalhar. soldes coque iphone Hoje os grandes consultores e coaches por aí falam: seja proativo, tenha atitude, seja grande! Como se isso dependesse somente de uma força interior que, de repente, você acorda inspirado e diz: hoje vou ser diferente e levarei uma solução incrível para o meu cliente de surpresa! Bom, ao chegar ao trabalho, você pode se deparar com a realidade de pauta lotada e pessoas que não querem nem conversar umas com as outras… como ser proativo se a ideia não chegará ao cliente? Pautas lotadas, enxovais fechados de estratégia, planejamento idêntico para todos os clientes, pessoas que não se conversam, profissionais que não falam mais de pessoas (e para pessoas). Parece até que essa é a realidade de agências de outro planeta, mas são as agências passivas que se contentam em receber briefings mal feitos, não questionar e continuar sua vida medíocre para toda a eternidade. Parece surreal, mas é mais comum do que imaginamos. As ativas são as que se destacam no mercado, que viram referência e inspiração. Que não usam o discurso “agência de publicidade é quem sai da caixa e gera resultados”, mas saem dela de verdade. vente de coque iphone Elas não precisam gritar para os quatro ventos que buscam coisas diferentes, pois é algo nítido e comprovado. Constantemente apresentam soluções de negócios para os clientes, estudam o mercado, as novas tecnologias, experimentam. De repente passou pelo seu pensamento: mas gerar novos negócios é função do atendimento, estudar o mercado é do planejamento, o criativo vai pegar essas informações e encontrar algo novo. Cuidado. A diferença das agências ativas é que elas trabalham com profissionais ativos, em todas as funções, da prospecção até ao arte-final. outlet coque iphone Colaboradores que querem fazer melhor, fazer mais, e não se contentam só com o “produto que o cliente vai lançar em 2019”. Encontram uma data de conscientização importante e que o cliente não está nem lembrando e propõe uma ação, uma comunicação diferente. Que estudou as tendências que o segmento da conta que ele participa tem e propõe a criação de um novo produto para a marca – por que não? De fato, agências passivas atraem colaboradores passivos, que vão se contentar sempre em receber um briefing pronto, dar conta daquela pauta insanamente lotada, lidar com refações insanas (cliente de uma agência passiva sempre “sabe mais” de comunicação do que os profissionais da agência). Mas talvez você esteja numa agência destes moldes e se sente sufocado pois quer mais, o que fazer? Primeiro é tentar onde você está, e você pode ser responsável de transformar um lugar medíocre em um inspirador. coque iphone soldes Comece levantando ideias novas, soluções. coque iphone pas cher Participe de uma reunião com o cliente e exponha ali as novas soluções que encontrou. Seja um novo ponto de partida. Fez de tudo e não deu certo? Faça como no namoro, parte pra outra. Seja de uma agência ativa, que chama a atenção de quem é inquieto e sabe que a publicidade é mais do que simplesmente aumentar números.

Leia Mais
Publicidade

DM9DDB não será mais a agência do Itaú

itau

Depois de quase 30 anos, a DM9DDB deixará de atender o Itaú, a partir de 2019. coque iphone 8 O anunciante passará a concentrar sua conta publicitária na Africa e DPZ&T. coque iphone xs max Confira abaixo o comunicado do banco, na íntegra: “O Itaú Unibanco comunica ao mercado que a partir de 2019 passa a concentrar sua conta publicitária em duas agências: Africa e DPZ&T. coque iphone 8 Essa decisão visa à simplificação dos processos e ao fortalecimento da gestão dos ativos de marca do banco. coque iphone xs max Ao longo de mais de 25 anos, Itaú e DM9 construíram uma reconhecida história de sucesso na publicidade brasileira – pautada não somente por campanhas memoráveis, mas, sobretudo, por uma relação de ética e respeito mútuos. coque iphone 6 A parceria em vias de se encerrar mantém intactos os valores que sempre nortearam essa relação.

Leia Mais
Vai e vem

DPZ&T fortalece atendimento com novas contratações

Bárbara-Gomes_Supervisora-de-Atendimento-DPZT_Rafaela-Neves_Gerente-de-Atendimento-DPZT_Rafael-Pontes_Gerente-de-Atendimento-DPZT-1

A DPZ&T fortalece seu atendimento com contratação de três profissionais: Rafaela Neves e Rafael Pontes, respectivamente como gerentes de McDonald’s (LATAM) e Itaú; e Bárbara Gomes, como supervisora na conta de Red Bull. Eles agora passam a integrar a equipe liderada por Daniel Jotta, vice-presidente de atendimento e novos negócios. acheter coque iphone en ligne Rafaela Neves, gerente de atendimento, tem 12 anos de experiência na área e chega à agência após um extenso período em Buenos Aires. Lá, trabalhou com contas como Grupo FIAT, P&G e McDonald’s na Leo Burnett Argentina, agência pela qual recebeu prêmios como Cannes, FIAP, Wave e Martín Fierro. soldes coque iphone 2019 Ela é formada em Relações Públicas e possui MBA com Especialização em Marketing. coque iphone 2019 Já Rafael Pontes passou por agências como Ogilvy, F/Nazca e Africa. coque iphone xr Tem na bagagem 15 anos de experiência no atendimento a marcas como Skol, Claro, Embratel, Paramount e Brahma. coque iphone Como supervisora de conta, Bárbara Gomes está na área de atendimento há quatro anos e trabalhou com anunciantes como Ambev (Skol e Stella Artois). coque iphone 8 Durante sua carreira, já integrou os times da CP+B e a F/Nazca S&S.

Leia Mais
Publicidade

Thiago Façanha é indicado ao prêmio de Publicitário do Ano no GP Verdes Mares

creativosbr-blogdocrespo-premio-publicitario-thiagofacanha-mulato-gpverdesmares

Está aberta a temporada de votação para a maior premiação de comunicação do Ceará. coque iphone x O Grande Prêmio Verdes Mares de Propaganda acontece anualmente, movimenta o mercado publicitário do estado e premia os melhores profissionais em cada categoria. coque iphone 8 Thiago Façanha é amigo e incentivador do Creativosbr e está concorrendo ao prêmio de Publicitário do Ano com a agência Mulato Comunicação. coque iphone Ele ingressou no Grupo de Atendimento de São Paulo, sendo o único cearense a fazer parte dessa entidade. coque iphone 6 Assumiu o cargo de Diretor de Eventos da CDL Jovem de Fortaleza, como também o cargo de Conselheiro de Ética da Associação Cearense de Agentes Digitais e jurado da Veja Comer & Beber Fortaleza 2017. coque iphone pas cher O publicitário já palestrou em todos os cursos de publicidade de Fortaleza e ganhou as contas Audi Fortaleza, São Luís, Grand Shopping, Puro Açaí, Litoraneus UV, Cheppitos, Vignoli, Cavalieri e Distribuidora Cearense de Óculos.

Leia Mais
Opinião

Consultoria ou Agência?

CREATIVOS BR – Opinião – Consultoria ou Agência de comunicação

Dentre as voltas que o mercado (que a vida) dá, vez ou outra me pego pensando: o que será mais eficiente: consultoria ou gestão de comunicação? O que poderá dar melhores retornos para a empresa: concentrar todos os esforços de comunicação ou terceirizar? Posso lhe afirmar que os consultores e agências de consultoria terão ótimos argumentos para convencer de que a consultoria é a melhor opção para a empresa. Por outro lado, gestores e agências de comunicação (e/ou de propaganda) tem toda uma base para contra argumentar e lhe provar que é a gestão que o contratante precisa. coque iphone 6 Ambas as opções serão eficiente para o cliente, basta entender qual é o momento. coque iphone x Mas o que o cliente precisa de fato? São diversos vieses a serem ponderados para essa decisão. É evidente o espaço que as consultorias têm ganhado no mercado, incluindo o de comunicação. O fato é que o que vai gerar resultado na empresa pode não ser uma nova comunicação e sim uma reestruturação do negócio, uma evolução do mindset corporativo, ou repensar os processos. coque iphone Antes de convidar os amigos, organize a casa para recebê-los. O mercado muda muito e as empresas precisam acompanhar essa evolução, e isso incluí as agências de comunicação. Por outro lado, a agência de comunicação tem a responsabilidade e a expertise de estabelecer diálogo com os públicos de interesse da empresa, que podem ser (e são) extensos e variados. coque iphone soldes De acordo com o porte e necessidade de comunicação pode ser inviável interiorizar a comunicação e ser importante ter uma agência. Precisamos entender e acompanhar as voltas que o mercado sempre dá. Vejo empresas que decidiram contratar equipe interna para gerir sua própria comunicação e com isso chamar a responsabilidade pra si sobre a ótica de reduzir custo, ter agilidade e mais relevância. E também vejo empresas que, pelos mesmos motivos, decidem contratar uma agência de comunicação. vente de coque iphone Diferentes empresas, em diferentes momentos do negócios, carecem de diferentes soluções. Mas quem disse que não dá para aliar a consultoria e a gestão de comunicação? Principalmente na busca pela relevância, a integração dessas duas frentes podem somar em um resultado sinérgico incrível. Contudo, o que vou dizer serve tanto para o contratado quanto para o contratante, o que fará a diferença é a empatia no negócio. coque iphone x É você, enquanto agência ou consultoria, entender e se preocupar de fato o que será fundamental na empresa, entender e respeitar qual é o momento dela.

Leia Mais
Opinião

Grandes agências e médios prazeres pedem novos caminhos

rota

Tenho horror à gente que não se permite mudar de opinião. Pessoas que até já mudaram de ideia sobre algumas coisas, mas que preferem não tornar público para não ter que admitir que reavaliou e que agora pensa diferente. Nizan tem uma frase que sempre repetia pelos corredores da agência: “Eu não tenho compromisso com o erro”. É mais ou menos isso. Certa vez, um diretor me perguntou qual era o meu objetivo dentro da mídia. Respondi: “Ser o melhor mídia do Brasil, VP dessa agência e quem sabe, Presidente do Grupo de Mídia”. Resposta de um sonhador, cheio de garras e vontades. Mais emoção do que razão naquelas palavras ditas. Mas trabalhei, aprendi, apanhei, cresci. No dia que eu pedi demissão dessa mesma agência, chamei o mesmo diretor e disse a ele: “Se hoje tu me perguntasse a mesma coisa eu diria que desejaria ser o melhor profissional de mídia do Brasil na visão dos meus subordinados, dos meus clientes e dos meus superiores. Nessa ordem”. As pessoas mudam e isso é bacana! Talvez nem todos saibam, mas meu início de carreira não foi nada fácil. Me formei em uma faculdade no interior do Estado, onde a realidade do mercado publicitário naquela região me distanciava do que acontecia no eixo Rio-São Paulo. Vinha à São Paulo uma vez por mês, de ônibus de linha e com meus envelopes de currículos na mão, percorria a pé os bairros do Itaim, Vila Olímpia e Pinheiros. Sem conhecer gente no mercado, deixava meu currículo impresso na portaria dos luxuosos prédios em que abrigavam as principais agências do país. Por inúmeras vezes, ao entregar o currículo e virar de costas, escutava o amassar ou mesmo o rasgar do envelope que acabara de ser entregue. Ainda estudante, fui em umas três ou quatro edições do Maximídia com o crachá de outra pessoa. Como? Vinha pra São Paulo, ia pra porta do evento e ficava lá esperando algum executivo sair. Dizia a ele que eu era estudante e que não tinha como desembolsar aquela grana toda. Ele me dava o crachá dele e eu entrava. Pois é! Queria respirar criatividade, estar entre os grandes profissionais, viver um sonho. Mas certo dia, as coisas começaram a acontecer. Talvez a receita devesse conter bastante de dedicação e preparo, somado à uma pitada de sorte e algumas colheres de oportunidade e de repente eu estava dentro de grandes agências, fazendo aquilo que desejei por anos: mídia. Nesse caminho, percorri agências grandiosas, atuei em campanhas prazerosas e conheci gente boa ‘pacas’. Na Ogilvy tive chefes maravilhosos que me deram a oportunidade de propor, questionar, participar. coque iphone xr Vivi a publicidade de verdade ali. Fui então pra África. coque iphone 7 Gosto sempre de dizer uma coisa sobre essa agência: a mesma fama que tira gente de lá é a que leva gente pra lá. Uma agência que trabalha no limite. Isso faz você crescer profissionalmente, muito rápido. Aos mais próximos, digo sempre que talvez tenha sido a agência que mais aprendi dentre todas que passei. Na Y&R tive rápida passagem à convite de uma pessoa de um coração enorme (única que cito aqui) e que mesmo quando eu estava longe, fazia questão de me acompanhar e me dar bons conselhos: Gustavo Gaion. Um mentor pra mim. Sempre que o vejo, agradeço tudo o que fez e faz por minha carreira. Duvida? Pergunte a ele se não é verdade! A passagem pela JWT me deu a oportunidade de trabalhar com um player de varejo. Queria entender aquela rotina maluca, os prazos apertados. Ué, todo mundo tem o seu momento de masoquismo. coque iphone 2019 Me deixa. Em 2014, recebi o convite para assumir a gestão da Central de Mídia de Bradesco, na W/McCann. Momento de Olimpíadas, cliente do setor financeiro, alto investimento. Muita gente pensa que não, mas ali tive oportunidade de aprimorar muito a minha técnica de mídia. Ainda que tivéssemos uma série de divergências, tive um chefe que foi o melhor negociador de mídia que já conheci. Trabalhando com ele, aprendi muita coisa e evolui muito em vários aspectos profissionais. Me faltava o topo. Me faltava assumir um cargo de Direção em uma agência. A oportunidade surgiu em 2017. Fui para a aktuellmix, uma das maiores agências de live marketing do país. Ali, tomei um susto. Descobri na pele, que a mídia, que é demais importante, é somente uma das partes de um todo bastante mais complexo de um cliente. Trabalhar ali me deu melhor visibilidade do negócio do cliente. Tive experiências muito bacanas, conheci profissionais mais 360 e fica um carinho especial ao trabalho realizado com “dr. Consulta”, onde ajudamos através de boa comunicação, a mudar o status do cliente. Missão cumprida? Talvez. Rol de boas agências, boas campanhas na rua, cliente gigantes, pessoas fodas. Trabalhei com Nizan, Olivetto, Eco, Mohallem e até Justus. Esse último prometo apagar antes de postar. coque iphone 2019 Percorri a hierarquia dentro da minha atividade como deve ser. Cheguei onde queria, mas… coque iphone 8 isso não era mais sinal de felicidade. Agências têm sempre os mesmos problemas. Agências tradicionais possuem estruturas muito quadradas e não andaram na mesma velocidade das necessidades dos clientes. Nos últimos anos andei pensando muito nas coisas. Fruto de um olhar mais técnico, as agências já não resolvem boa parte dos problemas de comunicação de seus clientes. Vi por diversas vezes marcas importantes precisando de 4, 5, 6 agências para terem todas as suas necessidades atendidas. Isso me fez, muitas vezes, perder o tesão no meio de um job. Publicidade tem que ter tesão, senão você pira, não entrega o melhor de si. soldes coque iphone Vivemos um mercado de agências apegadas a um formato de receita que não sabemos até onde dura. E mais: o quanto isso é nocivo à estratégia do cliente anunciante? Hora de repensar a carreira. Hora de mudar. Hora de tentar fazer de um jeito onde eu possa ser mais relevante para meus clientes. Com a experiência adquirida aqui e acolá trabalhando com desafiadores clientes, agências enormes e pessoas demais técnicas, acho que posso seguir sozinho daqui por diante, sem me perder. Não estou abandonando a profissão, mas agora quero seguir com o meu negócio. soldes coque iphone pas cher Quero focar em clientes pequenos e médios que possuem desafios tanto como as grandes contas que atendi. São empresas muitas vezes esquecidas pelo mercado e que também precisam de um olhar profissional técnico de marketing e comunicação. Quero poder entregar competência, atenção, dedicação e um trabalho que não se baseia no óbvio ou nas velhas regras. Status? Vamos deixar de lado. Montei um bom time para isso. Um time novo, sem vícios profissionais e que pira em pensar. O creativosbr é uma agência pequena. É familiar. É de resultados. Tem gente competente pra entregar gestão de redes sociais, marketing de busca, consultoria estratégica de marca, criação, compra e controle de mídia, assim como treinamento e desenvolvimento para equipes. Além de agência, somos portal de comunicação para jovens profissionais e estudantes, legado trazido do Blog do Crespo e que, por ser nossa parte de nossa missão, sempre será levado a diante. O creativosbr é o meu novo sonho. Fruto de madrugadas sem dormir. Não foram duas ou três. Foram centenas de madrugadas em claro montando esse sonho. Se quiser conhecer a gente, entra no site, segue a gente no Instagram, no Twitter e no Facebook. Agora então irei dividir o tempo junto com as aulas de Mídia e Planejamento de Mídia na FAAP e na FECAP, atividades outras que amo fazer. Além dessas, ainda acumulo com muito orgulho a função de coordenador de curso na Fecap e de sócio-idealizador do Amigos do Mercado. As grandes agências foram importantes, mas me trouxeram médios prazeres.

Leia Mais
Opinião

As mulheres da minha vida… profissional

diretora1

 

Que as mulheres fazem a diferença na vida de um homem… isso é fato. Não é preciso dizer mais.

Mas hoje, nesse post que marca o meu retorno às páginas do creativosbr, quero destacar a importância que algumas mulheres tiveram em minha vida profissional.

E acreditem: foram muitas mulheres que passaram e que ainda passam pela minha vida profissional. Com elas, aprendi e aprendo e por isso, só tenho a agradecer.

Se me permitem, quero aqui relembrar o que aprendi com cada uma dessas mulheres importantes na minha formação profissional.

Começarei pela querida Helena Lourenço, ainda lá em 1998, quando eu tinha apenas 16 anos de idade. Dela, aprendi CONFIANÇA, já deixava comigo, muitas vezes sozinho, grupos imensos de turistas estrangeiros. Quantas vezes, a Helena me passou a missão de ir ao Aeroporto de Guarulhos junto com um motorista de ônibus fretado que eu nunca tinha visto, buscar gringos que eu também nunca tinha visto? E aquela vez que tive que levar um gringo que passou mal, ao hospital? Fomos de ambulância, ele gritava e o médico olhava pra mim, perguntando: “O que ele está dizendo?”. Meu Deus…. Na frente do médico já no pronto socorro, tive medo de errar a tradução de um sintoma e aquele paraguaio empalhar ali na minha frente. Já pensou? Obrigado pela confiança por todo o tempo que trabalhamos juntos, Helena.

Anos mais tarde, em 2001, tive como chefe, a Kelly, na Totalchem. Meu primeiro emprego mesmo, sentado em mesa de escritório, com roupinha meio que social, relógio de ponto e tal. Com a Kelly aprendi a ter RESPONSABILIDADE. Responsável pelo Departamento de Marketing da empresa, tínhamos prazos curtos a respeitar. Kelly me cobrava status diário, reports frequentes aos outros departamentos e gerava novos jobs e compromissos a partir da conclusão dos meus. Com ela, aprendi que só deveria levantar pra tomar café ou para bater papo, quando tinha certeza que terminaria o trabalho a tempo de ir embora.

Com a passagem no concurso público, assumi a função de agente administrativo na Prefeitura de Praia Grande. Lá, fui trabalhar numa escola. Era uma creche, na verdade, no bairro da Vila Sônia, em Praia Grande. Naquela época, bairro considerado perigoso. Chamava Centro Recreativo Sônia Regina. Minha chefe lá era a Dulcinéia, a diretora. Mulher de fala firme, cara fechada e que me ensinou rapidamente o que era  PONTUALIDADE. Com a Dulcineia não tinha conversa. “Tu não pode exigir obediência de um aluno se tu não obedece as regras de um colégio”. Estava eu lá, todos os dias 07 da matina, juntamente com o Seu Félix, abrindo a porta da creche para os alunos. Os professores sofriam com a direção rígida da Dulcinéia.

Mudei de função dentro da Prefeitura e veio então a Magali Oliveira. Talvez a chefe com quem mais aprendi. Foram muitos anos, muitas brigas, muitos pedidos de desculpas para ambos lados, mas também muito respeito. Que baixinha arretada aquela na Prefeitura. Podia ser vereador, secretário municipal ou delegado. Todo mundo que precisava falar com ela, respirava fundo, rezava e ia. Com ela, não tinha quebra galho e nem politicagem. Quer ser atendido? Fila! Quer seu processo analisado? Fila. Quer seja lá o que for? Fila. Magali me ensinou dentro do ambiente profissional, a IGUALDADE e HONESTIDADE.

Cheguei na Ogilvy & Mather. Primeira agência grande que tive a oportunidade de trabalhar.  Quando lá cheguei, cai no time de Inteligência de Mídia. Além de trabalhar para o público interno da agência, minhas chefes Márcia Mendonça e Fernanda Lima me cobravam sempre a PROATIVIDADE na nossa função. Tínhamos o melhor e mais bem estruturado ferramental de mídia do mercado, sabíamos muitas vezes o valor que aquilo poderia agregar aos planos de mídia dos clientes da agência. Então… por que não propor algo a mais? Com o volume de trabalho que tínhamos, parecia bastante loucura entregar essa tal da proatividade, mas com o tempo, passei a entender o quão importante isso era. Por conta delas, hoje mexo em algumas das mais importantes do mercado publicitário. Sou grato. Elas sabem. Envio e-mail sempre agradecendo.

Tem uma passagem na minha vida que nunca esqueço. Mais do que isso: conto pra todo mundo quando tenho a oportunidade. Era uma tarde e eu estava na Y&R trabalhando em um dia qualquer. Toca meu celular e uma pessoa do outro lado da linha se identifica como Teca. Diz ser uma diretora de grupo de mídia da JWT e queria saber se eu tinha interesse em conversar com ela, para uma vaga que ela tinha em aberto em seu time. Disse que naquele mesmo dia, mais gente da agência dela me ligaria para também convidar para uma entrevista. Curioso que sou, questionei qual a conta que ela cuidava e foi justamente a resposta dela que me “ganhou”. No telefone, a Teca respondeu: “Se eu falar as contas que eu atendo, talvez tu não queria vir trabalhar comigo, porque talvez não sejam as contas mais legais aqui da agência. Mas eu sou legal e prometo que tu vai gostar se vir trabalhar no meu time”. Pronto. Nada mais me fazia poder ter outra escolha que não fosse essa. Ter a Teca como chefe nos anos seguintes foi um aprendizado enorme pra mim. Ela me ensinou que num time, devemos exercitar o ESPÍRITO DE EQUIPE sempre e em qualquer situação. Me ensinou que assim somos mais fortes. Que saudade que eu tenho da Teca. Me lembro do dia que ela anunciou sua saída da agência. Muitos da equipe que ela comandava ficaram estarrecidos. Teve gente que chegou a dizer que não fazia mais sentido trabalhar ali sem ela por perto. Hoje, Tequinha querida, brilha montão lá na Unilever.

Trabalhar na W/McCann era um sonho pra mim. Creio que para muitos também. Cruzar o corredor ou participar de discussões com um dos maiores nomes da publicidade mundial rotineiramente é espetacular e talvez só quem tenha tido essa oportunidade é que saiba disso. Foi nessa agência que conheci a Yara Apparício. Ela me convidou, me entrevistou e bancou a minha troca de agência da JWT pra lá. Me levou promovido. Me deu novos desafios. Passar de supervisor pra gerente foi o degrau mais difícil da minha vida profissional. Ela me ajudou. Ela me fez aprender o significado de RESILIÊNCIA, característica mais do que necessária para quem trabalha nessa área. Quem me conhece sabe que sou explosivo, mas Yara me ensinou que contar até 10 algumas vezes pode valer a pena. Quando ela não esteve por perto, estourei. Fiquei aliviado, confesso!

Por último, mas não menos importante, quero aqui trazer a minha mais recente chefe, a Leslye Revely, Coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda da Fecap. Foi ela quem me contratou para lecionar na Instituição ainda em 2014. A Leslye tinha um estilo de liderança diferente de tudo o que eu já havia encontrado em um ambiente profissional. É bem verdade que estava acostumado com chefia de agência e talvez eu achasse que na faculdade seria igual. Mas trabalhar com a Leslye era assim: ciente de que seus comandados sabiam das regras, de seus direitos e de suas obrigações, ela deixava a coisa acontecer. Com ela, aprendi a LIBERDADE. Quando eu digo liberdade é no sentido de deixar trabalhar. Quem trabalha livre trabalha melhor. Quem tem liberdade de planejamento e execução, entrega melhor. Isso é fato. Obrigado, Leslye. Tentarei ser assim. Não sei se consigo. Confesso!

Em resumo, essas são as mulheres profissionais da minha vida e com quem muito aprendi.

Para esse texto aqui, preferi focar nas minhas chefes, o que não quer dizer que tenham tido outras mulheres igualmente importantes nesses meus anos dentro da Publicidade.

A todas elas, meu muito obrigado.

Filipe Crespo

Leia Mais
Vai e vem

Wilson Mateos é o novo VP de Criação da Leo Burnett

Creativosbr_vpdecriação_leoburnett_publicidade

O brasileiro Wilson Mateos assumirá em 1º de setembro o posto de Vice-Presidente de Criação na Leo Burnett TailorMade. Recém-chegado de Los Angeles, e até então Diretor de Arte da David&Goliath, se reportará diretamente a Márcio Toscani e Marcelo Reis, copresidentes da agência.

No Brasil, foi Vice-Presidente de Criação da Fischer, entre 2014 e 2015, e trabalhou ainda em agências como Cubo CC, DM9DDB, Y&R, AlmapBBDO, F/Nazca S&S e Lew’Lara\TBWA.

Sua missão na LBTM será comandar o cotidiano da criação da agência.

Leia Mais
1 2 3 19
Página 1de 19