close

brasil

Opinião

A representatividade de minorias nas campanhas publicitárias do BrasiL

Os últimos acontecidos, no que diz respeito ao racismo, me faz lembrar e reafirmar do quanto ainda é injusto a representatividade dessas minorias nas marcas, na frente de grandes publicidades, capas de grandes editoriais, ganhando frente, voz e vez. Assim, esse texto carrega muitas entre-palavras, porque o que escrevo aqui, ainda assim, é muito pouco do que sinto e do que penso sobre esse tema.

Em uma breve pesquisa no Google sobre o tema é fácil enxergar como ainda engatinhamos no que diz respeito a pouca visibilidade das minorias na publicidade. Em um dos sites, que
fala sobre um estudo realizado pela Elife e a agência SA365 sobre diversidade na publicidade brasileira, analisou 5.261 posts no Facebook e no Instagram feitos por 20 dos principais anunciantes brasileiros entre janeiro e dezembro de 2019, trouxe os seguintes dados:

– Grupos minoritários como LGBTQIA+ corresponderam a somente 4% das peças publicitárias, sendo identificados a partir de figuras públicas e demonstrações afetivas nas publicações.

– A presença de pessoas com deficiências (PCDs) que respondem por 1% das amostras.

– Negros, a porcentagem de participação caiu dez pontos percentuais em relação ao período anterior de comparação.

– Grupos como os amarelos tiveram representatividade em menos de 1%.

– A presença de grupos indígenas não foi registrada em nenhum dos materiais coletados.

Dados estes que dão vergonha, mas que mostram que o viés da publicidade do Brasil ainda tem muito para crescer e as marcas precisam agir e fazer as minorias “virarem estratégias” também, além do básico que é mostrado.

Enfim, qual o nosso papel diante disso? O que a gente pode fazer pelas minorias hoje? Discussão essa que abre várias possibilidades, podemos tirar disso tudo: somos únicos e a representatividade está estampada no nosso rosto. Que saibamos dar frente, voz e vez às minorias, pois o espaço a ser conquistado por elas ainda está só no começo.

Leia Mais
Mídia

L’Oréal Paris e Vogue se unem pela esperança

Movimento conta com manifesto de Viola Davis e edição especial da revista, com Taís Araújo na capa, além de conteúdo exclusivo e mensagens de otimismo, em estratégia da WMcCann

Para a edição de setembro, a revista Vogue lançou uma corrente chamada “Tempo de Esperança” que, em meio a esse momento de crise, busca levar uma mensagem de otimismo em todas as suas publicações ao redor do mundo. No Brasil, a revista convidou a L’Oréal Paris para publicar uma edição especial com base nessa mensagem, enviada para seus assinantes junto com a edição mensal.

Internamente, a edição extra traz um conteúdo amplo que aborda a temática da esperança em todos os aspectos da vida. Além disso, conta com um panorama da L’Oréal Paris para o futuro, matérias sobre saúde, bem-estar, cuidados com a pele, cabelos e saúde mental, e reportagens completas com profissionais da saúde, e outras sobre mudanças no dia-a-dia das celebridades e o que esperam para o futuro. Entre as celebridades, a segunda capa conta com entrevista exclusiva da atriz Taís Araújo – embaixadora da marca no Brasil – e também outros grandes nomes como Thelma Assis e Larissa Manoela.

Também como parte da ação, a Vogue convidou a L’Oréal Paris a dar sua interpretação sobre o que é esperança. Para isso, foi veiculado um anúncio na edição principal da revista em diversos países – no Brasil, contou com estratégia da WMcCann -, que traz um manifesto criado por Viola Davis a partir do slogan da marca “Porque você vale muito”, que se mantém atual e necessário, por mais de 40 anos. O vídeo com o manifesto completo pode ser acessado via QR Code, presente na peça.

Manifesto: https://www.youtube.com/watch?v=e4XsNKK7Flc

Leia Mais
Publicidade

Novo posicionamento de O Boticário com histórias reais

Histórias reais para marcar novo posicionamento de marca? Sim! Cheia de emoção e mistério, O Boticário lançou no último domingo (31/3), coque iphone no intervalo do Fantástico, seu novo posicionamento “O Boticário. coque iphone Onde tem amor, coque iphone 2019 tem beleza”. Inspirado em uma história real, coque iphone um senhor conta que, coque iphone com seus 80 anos, decide entrar em um curso de maquiagem. coque iphone soldes Mesmo não tendo tanto talento e vocação como seus colegas de curso, tem um motivo muito especial para estar ali. O filme marca a estreia da Heads para o institucional d’O Boticário.

Leia Mais
Digital

Seleção do Twitter

Sabemos que o Twitter é a rede social de poucas palavras e de grande interação entre os seus usuários. É lá onde se concentram os mais sinceros desabafos, onde os assuntos ganham grande repercussão rapidamente, e tudo isso é monitorado através dos trends. Ontem, 14, foi dia de convocação da Seleção Brasileira e o assunto ficou em alta na rede social. coque iphone 2019 A repercussão começou antes mesmo do anúncio oficial e, no Twitter, os usuários já tinham os suas apostas para a Copa na Rússia. acheter coque iphone Uma verdadeira relação de amor e ódio tomou conta dos tweets. coque iphone soldes Houve monitoramento oficial por parte da rede social durante o período da tarde entre 13h até as 15h30, e os nomes mais comentados foram o de Taison, Fagner, Arthur e Luan. coque iphone xs max Os dois primeiros causaram revolta por estarem na competição, enquanto os outros geraram indignação por não terem sido lembrados. Fred também teve certa rejeição. coque iphone 8 O atacante Taison, do Shaktar Donetsk, da Ucrânia, surpresa da lista, gerou polêmica entre os torcedores. O Twitter também registrou a movimentação no quesito de nomes mais citados que ficaram de fora da lista de técnico Tite. coqueiphone Entre esse grupo, Luan e Arthur, ambos do Grêmio, foram as ausências mais sentidas – e mais comentadas – da lista. coque iphone Os internautas não perderam tempo e a largada de memes também já foi iniciada.

Leia Mais
Opinião

Brasil – Um produtor de memes

“O brasileiro precisa ser estudado.” É comum lermos essa frase nos perfis dos amigos nas redes sociais. coque iphone 8 Mas a brincadeira tem um fundo de verdade. O brasileiro, de fato, precisa ser estudado. coque iphone 2019 Não é normal a forma sarcástica com que o brasileiro lida com os problemas e com as alegrias. coque iphone Quase tudo o que acontece na internet vira meme e viraliza, principalmente os acontecimentos ruins. São milhares de memes sobre os mesmos assuntos. Quase que um concurso de quem é o mais criativo e original. coque iphone x E acredite: o brasileiro é muito criativo. São diversos os memes feitos em velocidade incrível e entregues mais rápidos que muitos jobs que os clientes pedem. A agilidade que o brasileiro tem de transformar algo ou alguém em meme chega a ser incrível. coque iphone solde Seja pelas quedas de Neymar ou pelo personagem russo criado como um torcedor macabro, o brasileiro aproveita a Copa para se divertir e divulgar suas piadas. Usa a Copa também para invadir as redes sociais de desafetos que criticam a seleção ou nosso jogador principal. coque iphone pas cher E saem em defesa: “só quem critica um jogador do Brasil é a gente, ninguém mais.” Os brasileiros invadiram o Twitter do jogador Miguel Layún, do México, após um pisão maldoso no tornozelo do nosso craque. Até ameaça de morte o jogador recebeu. Usaram o Twitter para xingar o ator Matthew Lewis, de Harry Potter, dizendo que o Neymar é melhor ator que ele. Incrível como o brasileiro faz piadas com tudo e toma as dores de quem fala mal do nosso país. Mas a viralização pode ser perigosa, e acabar com a vida profissional de muitas pessoas públicas, como aconteceu com o youtuber Júlio Cocielo, que após ofender o jogador Mbappe, da França, perdeu seus principais patrocínios e ainda recebeu ameaças de outros artistas na internet.

Leia Mais
Publicidade

Nike estreia campanha cheia de significados para a Copa

A Copa do Mundo está se aproximando e a Nike não poderia ficar de fora sem sua campanha para a data. coque iphone soldes Dona de algumas campanhas clássicas para incentivar a Seleção Brasileira em Copas do Mundo, como no comercial da Copa de 1998, que lançou o slogan “Joga Bonito”, a marca mais uma vez patrocina um vídeo cheio de significados. soldes coque iphone Com a criação da agência Wieden+Kennedy, a campanha traz como assinatura Brasileiragem, que busca valorizar os mais diversos locais em que o futebol brasileiro nasce: nas ruas e nos campos de várzea. coque iphone pas cher Um dos momentos mais emocionantes da campanha acontece no finalzinho do vídeo, ao afirmar que a camisa brasileira tem história (“vai sem medo!”). coque iphone 6 Em um discurso emocionante do jovem jogador de base do Vasco, Kauã, fica visível a referência ao constrangimento que a Seleção passou na última Copa do Mundo e cria toda atmosfera motivacional para a nova chance que chega.

Leia Mais
Marketing

99 Táxi muda nome e posicionamento

Pressionada pela forte concorrência do Uber e das constantes críticas do serviço de táxi, 99 Táxi passa a se chamar apenas 99, e muda seu posicionamento de "O maior aplicativo de táxis do Brasil" para "Seu ponto de partida"

Ficha técnica:

CCO: Sergio Gordilho
VP de Criação: Eco Moliterno / Álvaro Rodrigues / Rafael Pitanguy

Direção de Criação: Alexandre Prado

Criação: Alvin Shiguefuzi, Alessandra Peixoto

Produção/agência: Rodrigo Ferrari, Patricia Gaglioni, Leonardo Barbosa

Atendimento: Claudio Kalim, Juliana Carvalho Araujo, Bruna Motta, Greta Rodrigues

Planejamento: Cintia Cavalli

Produtora de Imagem: GAIA PRODUÇÕES

Direção: GIULIANO ZANELATO

Produção executiva: GIULIANO ZANELATO
Coordenação de produção: SIMONE FERREIRA

Diretor de Fotografia: LICO QUEIROZ / DANIEL GRILLI

Montagem: DANIEL GRILLI / ADRIANO PENA / GIULIANO ZANELATO

Finalizador: JUNIOR XIS

Pós-Produção: 203 EDIT&POST

Produtora/som: BAMBA MUSIC

Produção/som: EMMO MARTINS

Locução: ISABELLA LEMOS

Leia Mais
1 2 3 10
Page 1 of 10