close

comunicação

Mídia

New Office apresenta nova Sales Manager

Valeria Guerra responderá ao Diretor Nacional de Vendas, Mário Leão.

 

A New Office, a agência de comunicação do Grupo Seed focada no mercado de mídia, acaba de ganhar reforço na área de vendas. Como Sales Manager, Valeria Guerra terá o desafio de fomentar a participação publicitária nos shoppings atendidos pela empresa.

 

Com mais de 20 anos de experiência com veículos de comunicação e o mercado publicitário, Valeria reúne passagens pelo SBT, Elemidia, TV Bandeirantes e Editora Caras. Agora, ela assume uma posição estratégica de identificar e criar novas oportunidades de mercado para os shoppings centers da New Office.

 

“Estamos muitos felizes com a chegada de Valeria à New Office. Sua experiência e visão estratégica serão fundamentais para fortalecermos nossa atuação por todo Brasil”, afirma Mário Leão, Diretor Nacional de Vendas.

 

Leia Mais
Publicidade

Anunciantes iniciam a compra de mídia programática no OOH através da plataforma DV360

Neste mês de setembro a b.drops apresentou ao mercado uma grande novidade, a possibilidade de compra de mídia programática no Out of Home, via a plataforma Display & Video 360 do Google.

A principal vantagem da compra de mídia ooh via programática é a transparência e controle sobre a campanha, onde o anunciante tem total precisão e controle de onde e quando sua campanha está sendo exibida, pois a cobrança é feita apenas quando o anuncio é veiculado em cada tela e confirmado pela plataforma.

Hoje a b.drops dispõe 100% do seu inventário disponível a venda na plataforma, e as negociações de preço e período segue sendo realizada por sua equipe comercial, que negocia o deal diretamente com a agência, que então com os detalhes da negociação, realiza a compra e insere o vídeo na plataforma.

“Os anunciantes já estão acostumados a comprar mídia online na plataforma DV360, agora eles apenas passarão a comprar suas campanhas no OOH por esta mesma plataforma”, explica Frederico Viante, sócio da b.drops.

Já neste mês de Setembro, Natura, LG e Clu_B, marca masculina do O Boticário, estão com campanhas na b.drops com a compra realizada através da plataforma.

“Eu acompanhei a chegada na programática no mercado de online e vi como revolucionou o mercado, acredito que o mesmo ocorrerá no mercado de OOH”, afirma Renato Mascarenhas, diretor comercial da b.drops.

 

Sobre a b.drops

A b.drops possui telas instaladas em mais de 800 salões de beleza e barbearias das principais cidades brasileiras, com o objetivo de entreter a cliente enquanto está sendo atendida, com cerca de 1.600 telas em locais estratégicos, como em frente ao lavatório, espelho de corte de cabelo e área de manicure.

Sobre o Display & Video 360

O Display & Video 360 é a evolução e a consolidação do DoubleClick Bid Manager, do Campaign Manager, do Studio e do Audience Center. Ele oferece uma ferramenta única para todas estas atividades: planejamento de campanhas, criação e gerenciamento de criativos, organização e aplicação de dados de público-alvo, localização e compra de inventário e avaliação e otimização de campanhas.

Leia Mais
Conteúdo

Branding: tudo o que precisa saber para sua marca

Branding é, basicamente, todo o processo que envolve planejamento, elaboração, marketing, divulgação de uma marca. É com esse trabalho que as marcas se consolidam no mercado, viram referência e conquistam a confiança de seus consumidores. Trazendo um conceito mais prático, aquele momento em que pensamos em um serviço e/ou produto e associamos, automaticamente, a uma marca, este trabalho é o branding, um processo longo, mas que mostra sua importância para a gestão de uma marca.

Essa estratégia constrói uma personalidade para a marca, o que aproxima sua relação com o cliente, o que traz benefícios, já que gera um diferencial competitivo, o que faz preferir sua marca ao invés das concorrentes. No entanto, como fazer isso?
Uma estratégia de branding demanda muita pesquisa, estudo e planejamento. Para um trabalho eficaz precisa de ajuda de profissionais especializados e de uma agência, onde o resultado será ainda mais preciso.

Trago dois exemplos dessa estratégia para familiarizarem-se mais:

Identidade visual:

Entender os objetivos, qualidades mais marcantes auxiliam numa identidade de marca mais consciente, e representa visualmente o que está vendendo;

PDV:

São pontos de venda, e importantes no processo de compra, considerando o lugar onde a maioria das decisões são tomadas. Portanto, o branding deve ser trabalho para a identidade da marca ser bem reforçada. Por isso, expor os produtos no lugar certo é trabalhado, e no caso de eventos, utilizar stands de degustação, brindes, atrai as pessoas.
Ter uma empresa trabalhada com branding é criar uma boa percepção dela, sendo mais visível aos olhos do público por mais tempo.

Gostou do texto?
Compartilhe com alguém essa leitura.

Leia Mais
Eventos

APP Brasil realiza primeira edição do Banho de Diversidade

O evento, totalmente online e gratuito, traz grandes profissionais e lideranças para discutir diversidade do lado de dentro das agências

A Associação dos Profissionais de Propaganda (APP), entidade que apoia e estimula as atividades da comunicação e auxilia no aperfeiçoamento do profissional, apresenta o 1º Banho de Diversidade, um encontro que irá reunir profissionais e lideranças para discutir pautas que englobam a pluralidade na comunicação e trazer reflexões sobre a diversidade do lado de dentro das agências. Marcado para o dia 27/08, a partir das 9h, o evento será totalmente online e gratuito, transmitido pelo Youtube da APP Brasil.

Embasado pelo tema principal “Que futuro foi esse?”, o 1º Banho de Diversidade, realizado pela APP Brasil, tem o objetivo de evidenciar discussões mais que necessárias ainda nos dias de hoje partindo do princípio de as decisões tomadas neste momento estão determinando o futuro da carreira do publicitário. O projeto, encabeçado pela diretoria de Diversidade e Inclusão, é o primeiro de muitas outras ações que já estão programadas na entidade.

“Após a criação da nossa diretoria de diversidade muitas ações estão sendo discutidas, baseadas nas escutatórias dos nossos diretores. Esta primeira iniciativa certamente abre um longo caminho a ser percorrido, cheio de provocações e reflexões”, destaca Silvio Soledade, presidente da APP Brasil. “Queremos incentivar outras iniciativas como esta e questionar como realmente estamos tratando a diversidade na prática.”

Jan Goes (ID_BR), abre o primeiro painel, programado para às 9h05, embasado pelo tema “O que inventamos sobre o Futuro”. Após sua apresentação, Marcia Tavares (Weage), Sergio All (Conta Black) e Marta Gucciardi (APP Brasil) irão compor a mesa de bate-papo para refletir sobre o tema.

Em seguida, às 10h20, Igor Reis (Warner Bros), dá início ao segundo painel do evento, abordando o tema “Criatividade como essência”. Na sequência, Helenice Moura (APP Brasil + A Liga Digital), Raphaella Martins (Facebook), Felipe Silva (Agência Gana/Escola da Rua) e Jef Martins (Leo Burnett Tailor Made) entram em cena para debater a temática.

O último painel do evento, às 11h35, será comandado pelo professor, jornalista, militante do movimento negro, Juarez Xavier, que apresentará o tema “Teremos racismo no futuro?”, seguido por Andreia Assef (Publicis), Reinaldo Bulgarelli (Fórum LGBTI+) e Lina Moreira (APP Brasil), que se reúnem para discutir as reflexões do speaker, embasando no conceito de que não somos todos iguais.

“Um dos objetivos da diretoria de Diversidade é apontar caminhos para que as agências e demais empresas desse segmento pratiquem a diversidade não só nas campanhas publicitárias para seus clientes, mas principalmente que promovam a inclusão da porta para dentro”, pontua Marta Gucciardi, diretora de Diversidade e Inclusão da APP Brasil. “O Banho de Diversidade é um passo dessa jornada, que está longe de terminar.”

No encerramento do evento, Silvio Soledade, presidente da APP Brasil se junta a Raphael Pagotto, do Fórum LGBTI+ para formalizarem a aderência da entidade a esta iniciativa. Criado em março de 2013, o Fórum é movimento empresarial com atuação permanente reunindo grandes empresas em torno de 10 Compromissos com a promoção dos direitos humanos LGBTI+. Trazendo como propósito a articulação de empresas em torno do compromisso com o respeito e a promoção aos direitos humanos LGBT+ no ambiente empresarial e na sociedade.

As inscrições para o evento já estão disponíveis neste link. Apesar de ser um evento totalmente online e gratuito, a associação irá enviar um certificado de participação para os inscritos.

Sobre a APP
Fundada em 29 de setembro de 1937 como Associação Paulista de Propaganda e rebatizada como Associação dos Profissionais de Propaganda em 1989. A APP Brasil ajuda a fazer da propaganda uma das atividades profissionais de maior expressividade em nosso país, oferecendo preciosas colaborações técnicas, profissionalizantes e de desenvolvimento ético da profissão.

Leia Mais
Conteúdo

Social media: a profissão do momento

Nossa atenção está cada vez mais voltada para a internet e as redes sociais. As empresas já entenderam e notaram que necessitam marcar presença no digital. A partir disso, surge a profissão de social media, uma área em ascensão, mas que muitos desconhecem.

Este profissional é responsável por gerar conteúdo, monitorar e atualizar as páginas oficiais de uma marca e/ou empresa nas redes sociais. No entanto, não é somente navegar pelo Facebook ou Instagram; existem outros desafios como manter-se atualizado sempre, para só assim, produzir informações relevantes e gerar engajamento para o empreendedor. Além disso, ter um bom planejamento estratégico e análise de resultados são fundamentais, mas afinal, como se tornar um social media?

Geralmente esses profissionais são formados em publicidade e propaganda, marketing, relações públicas, ou até em administração, considerada uma graduação mais corporativa; o fato é, independentemente da profissão, ser um social media requer muito estudo, dedicação e habilidade.

Primeiro de tudo, entender sobre as redes sociais, de preferência, as funcionalidades avançadas e ter boas referências. O importante é dominar particularidades de cada rede social; facilidades com dados e métricas é uma qualidade diferenciada e criatividade é crucial, mas tudo isso é possível quando se tem sempre vontade de saber mais.

É um mercado que surge novidades a todo momento, por isso, adaptar-se é preciso, assim como ter uma boa comunicação. Existem cursos, especializações que podem auxiliar no conhecimento, algumas delas são:
Google Analytics;
Marketing Digital;
Ads (Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter)
Marketing de conteúdo.

E aí, se interessou em ser um social media?

Leia Mais
Conteúdo

Feedback nos ambientes corporativos

Muitas vezes, nas redes sociais, existem informações sobre o retorno que determinado investimento financeiro irá trazer a uma instituição/empresa, a resposta de uma entrevista em um IGTV ou a reação do público a uma postagem de algum famoso/influencer. Mas, todas essas situações englobam uma palavra muito conhecida e de grande importância: o feedback.

Em mínimos detalhes, o significado de feedback ao se pesquisar no Google é “informação que o emissor obtém da reação do receptor à sua mensagem, e que serve para avaliar os resultados da transmissão”, então, nada mais é o retorno que as suas ações trazem para você e para os outros.

Ele é um importante meio para avaliar a trajetória, aprimorar competências, habilidades, aprender novas técnicas de trabalho, se comunicar bem com todos da equipe e, também, é um ótimo meio de medição do desempenho.

Quando feito de maneira correta e com constância, tanto pelos gestores como colaboradores, pode motivar todos a ter uma comunicação mais simples, direta, saudável e, consequentemente, aumentar a produtividade da empresa.

Mas, para colocar isso em prática e conseguir alcançar todos os objetivos vistos anteriormente, vamos ver quais os tipos que você pode utilizar:

  • Feedback positivo

Só pelo nome a gente já entende qual é. Brincadeiras à parte, esse tipo de retorno é o mais aguardado e desejado por todos. Apesar de parecer uma exaltação das qualidades, ele na verdade tem o objetivo de mostrar aqueles comportamentos que esperamos que sejam repetidos.

Saber e entender em quais etapas o desempenho foi melhor é importante para entender que esse caminho deve ser seguido, ou seja, que “você está indo no caminho certo”.

  • Feedback corretivo

Quando ouvimos esse tipo de feedback geralmente já esperamos a sua carga pesada e difícil de ser escutada. Esse é o mais complicado de se dar e de receber, pois é necessário muita empatia e sensibilidade para apresentar ao outro a sua opinião sobre o trabalho dele.

Esse tipo de retorno possui muito impacto quando é recebido e mostra os pontos que precisam ser mudados ou os comportamentos que necessitam ser modificados para uma melhor convivência entre as partes e, também, maior produtividade.

Isso não significa que, caso ele seja dado, todo o seu trabalho seja ruim, mas que nos pontos citados precisa-se de um aprimoramento.

Além disso, pode-se realizar técnicas para que se tenha essa conversa, por exemplo: iniciá-la falando sobre os pontos positivos, citar os pontos de melhoria (retorno corretivo) e terminar com um elogio. Assim, além de amenizar o clima, pode evitar comentários repetitivos (como uma listagem de todos os pontos que precisam de melhoria).

 

Vale ressaltar, também, que esses feedbacks podem ocorrer de várias maneiras como uma autoavaliação, uma resposta direta do seu líder/equipe ou de todos que fazem parte do processo produtivo da empresa.

Dessa forma, é sempre importante que ele aconteça regularmente porque só dessa forma o seu ambiente corporativo pode estabelecer uma melhor relação entre todos e obter um desempenho satisfatório.

Então, depois de conhecer e entender todos os tipos de feedback, que tal implementá-lo no seu negócio? Faça uso dele com sabedoria e você terá muito sucesso.

Leia Mais
Conteúdo

Comms Planning: Integrando meio e mensagem

Como publicitários, devemos saber a importância da integração do meio à mensagem para que uma campanha seja assertiva. No exterior, o Comms Planning é o responsável por facilitar esse contato, e aqui no Brasil este profissional, com certeza, fará parte da estrutura das agências de publicidade. 

Diferentemente do Brasil, algumas agências de fora do país não possuem o departamento de mídia – responsável pela administração da verba do cliente na compra de espaços publicitários – em seu escopo organizacional, o que, muitas vezes, acaba afetando a comunicação entre a criação e profissionais de mídia. Entendendo que essa dissociação impactava a performance da campanha desenvolvida, as agências criativas começaram a introduzir os profissionais de Comms Planning em seus  escritórios.

Mas afinal o que é Comms Planning?

Adotado pelo mercado internacional e implantado na estrutura organizacional das agências de publicidade, o Comms Planning surgiu justamente para solucionar uma dificuldade de comunicação entre os escritórios criativos e as empresas de mídia. Na prática, por estas duas repartições serem independentes, ou seja, não estarem alocadas no mesmo local, a mídia se direciona para formatos mais tradicionais ou que não funcionam criativamente e a criação desenvolve peças que não se encaixam nas estratégias de mídia. Esse ruído entre os dois escritórios impacta diretamente no desenvolvimento da campanha.

O que faz um Comms Planning?

O objetivo de um Comms Planning é melhorar o fluxo de trabalho entre os dois escritórios e diminuir o ruído de comunicação  que há entre ambas as partes. E como isso acontece? Este profissional, integrado às agência criativas, participa ativamente de todas as etapas da construção do briefing criativo. Apesar de parecer, o Comms Planning não está apenas envolvido com o time de criação, mas também com a área de planejamento que é responsável por brifar a criação sobre: objetivo e conceito da campanha, contexto cultural, consumidor entre outros. Com essas informações em mãos, o comms planning passa a trabalhar também com o time de BI e Social, para trazer mais insights de audiência, quais são os momentos culturais mais relevantes para a campanha, melhores práticas de mídia e determinar as entregas da campanha. Como este profissional auxilia na comunicação entre criativos e mídia, ele também é responsável por buscar novos formatos e plataformas, além de identificar os momentos mais oportunos para levar a campanha a público, fazendo com que esta tenha uma melhor performance e atinja o consumidor de maneira assertiva. É importante compreender que o Comms Planning não surgiu para limitar a criação e a mídia, ditando novas plataformas ou como a criação deve pensar, pelo contrário, ele apresenta novas possibilidades para ambos os profissionais. Para que a interação entre, planners, criação e empresas de mídia funcione, é preciso estabelecer um ecossistema em que irá conter todas informações e fases desse processo e todos os envolvidos na concepção da campanha precisam respeitar essa estrutura. 

Qual a relação com o Brasil?

Você deve estar se perguntando, mas se aqui no Brasil os departamentos de mídia estão dentro das agências, qual a relevância do Comms Planning? A implementação desse profissional nas agências brasileiras ainda caminha a passos de bebê, justamente pelo fato do departamento de mídia já estar dentro dos escritórios. No entanto, o Comms Planning pode ser um acréscimo à criação e mídia, já que este é capaz de trazer insights e inovações no que tange a novos formatos de mídia. 

Não há dúvida da importância deste profissional nas agências do exterior, aqui no Brasil, com certeza, o Comms Planning fará parte da estrutura das agências de publicidade.

 

Fontes: Grupo de planejamento, Stephanie Campbell

Leia Mais
Opinião

Influenciadores: ciclo de tendência

Este ano, os brasileiros são os que mais sofrem influência dos influenciadores na decisão de compra de um produto, dados de uma pesquisa feita pela Statista Global Consumer Survey que ultrapassa de 40%. Responsável por isso é o trabalho de marketing de influência que está ganhando cada vez mais relevância e o momento pandêmico que vivemos colabora para os criadores de conteúdo abordarem uma comunicação estratégica para marca. Além disso, existe uma alta expectativa para o crescimento dessa comunicação. No entanto, essa leitura supera os fatos expressados por números.

Responsabilidade, compromisso e, principalmente, autenticidade são características cruciais para influenciar alguém; atualizações e mudanças geradas nos aplicativos, em específico o Instagram, obrigam os criadores de conteúdo uma mudança de comportamento e, consequentemente, reflete em seus seguidores, e a preocupação começa aqui, até onde conseguimos seguir com nossa autenticidade?

Entramos numa rotina de sermos influenciados, impactados a cada minuto com uma nova tendência e o desejo de ter, de pertencimento é despertado em nós, mas quando é conquistado já se cansou de ter visto tal peça diversas vezes e torna-se ultrapassada. Investem o futuro disso na geração Z que possuem forte presença no digital; por um lado temos uma geração muita engajada, desconstruindo hábitos e motivados para mudanças, em contrapartida, uma geração padronizada, querendo e usando as mesmas roupas e produtos. Mas, afinal, com tantos canais de informação, o que explica essa atitude igualitária?

Não há nada que justifique por inteiro essa atitude, e sinto que ninguém tenha uma resposta pois trata-se de singularidade, porém a responsabilidade e reflexão é nossa; nós ditamos e as marcas seguem, não o oposto como muitos acreditam, a marca adere aquilo que a massa gosta e defende para se identificarem com ela, será que nossa mensagem é coerente?

Acredito que este pensamento é sentimento de muitos e está sendo disseminado, e aos poucos a mudança está acontecendo, exemplo disso: investimento e credibilidade naqueles “nano influenciadores”, com cerca de mil a dez mil seguidores, com pequeno alcance em comparação àqueles com maiores números, mas com alto engajamento e que conseguem aproximar sua audiência, gerando identificação com a realidade.

Leia Mais
PublicidadeVai e vem

WMcCann reforça time de estratégia com três diretores

Eduardo Cabral, Silvia Mello e Ricardo Bauab chegam para compor o time liderado por Renata Bokel, CSO da agência.

A WMcCann apresenta os novos diretores de estratégia: Eduardo Cabral, Silvia Mello e Ricardo Bauab. Os três profissionais atuarão sob a liderança de Renata Bokel, Chief Strategy Officer (CSO) da WMcCann, e têm como missão somar suas experiências ao olhar da agência voltado para dados, tecnologia, criatividade e resultado.

Com 11 anos de experiência, Eduardo Cabral é formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduado em Branded Content e Inovação, Design e Estratégia na ESPM. Ex-Africa, Peppery, SunsetDDB, Ogilvy Brasil e DM9DDB, já trabalhou para marcas como Itaú, CUFA, Fiat, Jeep, Mastercard, Citibank, Volvo, Lindt, ARNO, Petrobrás, DIA, Qualy, Burger King, Magazine Luiza, Claro e Rede Giraffas. Eduardo traz na bagagem prêmios como The One Show, ECHO DMA, El Ojo e Shortlist no Cannes Lions.

Pós-graduada em Marketing, Silvia Mello tem mais de 13 anos de experiência e passagens por Publicis, Havas, Grey e Brasil Telecom atendendo grandes marcas como Sanofi, Heineken, P&G, Nestlé, Danone e Avon. Silvia é Graduada em Comunicação Social pela Universidade de Brasília e pós-graduada em Marketing pela ESPM. A profissional liderou o time que venceu o prêmio “De Igual para Igual” da ONU em 2019.

No mercado há 14 anos, Ricardo Bauab já atuou na Terruá Comunicação, Nova SB, Isobar e Lew’Lara/TBWA, trabalhando para marcas como Banco do Brasil, Caixa Econômica, Secom, Ministério da Saúde, Sebrae, OMS (organização mundial de Saúde), Embratur, Avon, C&C e Peugeot. Acumula prêmios como Young Lions 2012, Cannes Lions Entertainment, Clio Sports, El Ojo, The One Club, London International Awards, IF Design Awards e Epic Awards. Ricardo é formado em Comunicação Social pela Universidade Católica de Brasília, com Mini MBA pela Marketing Week em Data Driven Businness.

 

Leia Mais
Entretenimento

RedeTV! estreia ‘Planeta Startup’ em formato omnichannel

Com olhar no empreendedorismo feminino, reality de startups investirá as mais inovadoras ideias do momento

O ‘Planeta Startup’ está de volta. A maior competição de startups do Brasil estreia uma nova temporada, desta vez em formato omnichannel na RedeTV!. Além de conteúdos exclusivos na grade de programação da emissora, os episódios completos serão exibidos no YouTube do canal. Apresentado por Ana Luísa Médici, jornalista, economista e empreendedora, o projeto contempla ainda a veiculação de conteúdos extras no Instagram e Facebook do canal.

A nova temporada está muito mais empoderada. Com foco no momento do empreendedorismo feminino e em ideias que tragam soluções para fazer do planeta um lugar melhor, uma das premissas do processo de seleção é que as startups tenham algo em comum: ao menos uma mulher em seu quadro societário, com no mínimo 20% de participação.

A maior competição de startups do Brasil é uma parceria RedeTV!, Estilingue Filmes e Lumedici. Na primeira fase do reality, 20 startups selecionadas passam por uma criteriosa sabatina de um conselho, composto por grandes nomes do empreendedorismo nacional. Além disso, as startups contarão com mentorias de especialistas para aprimorar seus modelos de negócios. As 10 startups que melhor responderem ao desafio avançam à fase final da disputa, em que terão que preparar um pitch e apresentar para o corpo de jurados, ao vivo.

O ‘Planeta Startup’ revelará três startups vencedoras, que serão premiadas pelo programa e seus parceiros. A primeira colocada leva 1 milhão em investimentos. A segunda, uma oferta de 6 meses de aceleração no espaço StartUp+ no PIC – Product Innovation Center – do Instituto de tecnologia FIT mais 75 mil em Serviços de tecnologia e comunicação. Já a terceira, também 6 meses de aceleração no espaço StartUp+ no PIC – Product Innovation Center – do Instituto de tecnologia FIT mais 25 mil em Serviços de tecnologia e comunicação no próprio FIT.

Leia Mais
1 2 3 19
Page 1 of 19