close

design

Conteúdo

A importância da embalagem: 3 dicas para você alcançar o sucesso

Quem já comprou um livro pela capa, sabe como é difícil escolher apenas um produto em uma loja!

Quando entramos em um estabelecimento sempre observamos qual produto valerá mais a pena, seja pelo valor, pela quantidade ou até por apreço a uma determinada marca. E, por isso, podemos inconscientemente comprar o produto apenas pela embalagem.

Isso acontece porque os diversos formatos, cores, materiais utilizados, facilidade de uso etc fazem com que os consumidores escolham por aquele que mais o agrada, como se aquele produto fosse feito especialmente para ele.

Em uma visão mais mercadológica, a embalagem do produto é o primeiro contato que o consumidor tem com a sua marca e é ela que pode impactar as vendas do seu negócio.

Então, para que você alcance seus clientes de maneira mais eficiente e consiga conquistar o coração deles, vamos a 3 dicas para te auxiliar nessa caminhada.

1- Crie uma conexão com seu cliente

Qual a cor ou as cores que seus clientes mais apreciam na sua marca? Quando elas pensam em segurança, estabilidade ou diversão e facilidade, é com a sua marca que elas se identificam?

É preciso conhecer muito bem o público com o qual está se conectando e quais os sentimentos que se quer passar. Esteja atento aos feriados ou épocas do ano que possam chamar a atenção dos seus clientes para sua marca.

2- Traga informações

Apesar da embalagem em si chamar atenção pela cor ou formato, textos como dicas ou quais os objetivos daquele produto também são importantes para criar a conexão dita anteriormente.

3- Pense no design

Depois de entender o cliente e criar o seu produto deve-se atentar ao fato que ele precisa chegar às mãos do seu consumidor. A embalagem deve ser segura, capaz de suportar o tempo de transporte e acondicionamento e ser fácil de usar.

Não adianta seu produto ter a melhor cor ou ser um produto inovador, mas quando ele chega ao cliente ele está vazando ou está amassado e, no pior dos casos, difícil de ser usado. Todo o processo é importante, desde a criação até a entrega.

Vale lembrar que este é um mercado bem competitivo, assim, é de extrema importância que tudo seja pensado nos mínimos detalhes porque é o produto que irá passar o que a sua marca propõe para os seus clientes e irá criar uma conexão com eles.

Este processo pode demorar um pouco dependendo do tamanho que é sua empresa, mas não desista! Grandes marcas demoram para crescer e se estabelecer no mercado, então pense em todos os detalhes com calma e boa sorte!

Leia Mais
Publicidade

MoodBoard: inspiração na certa

Sabe aquela sensação de quando precisamos fazer algo, mas nenhuma ideia vem à mente? Então, essa ferramenta te ajuda a começar e transformar a ideia em algo mais visual!

 

O MoodBoard, que significa “quadro de humor”, permite que façamos um tipo de colagem digital, e é também chamado de Painel Semântico. Ele é usado na moda, na arquitetura, design de interiores, no marketing, e por aí vai. Essa ferramenta é especialmente usada para inspiração para projetos e campanhas.

São basicamente a reunião de imagens, cores, frases, objetos, texturas e até vídeos que traduzam a essência (ou o mood) de alguma marca ou produto. Mas, você sabe como fazer isso?

Na maioria das vezes, não temos ideia de como a começar a construção dessas colagens, e por isso, vamos te dar algumas dicas e direcionamentos para facilitar a sua inspiração visual em poucos passos.

 

Templates e modelos

Para começar, é legal lembrar que existem vários sites e aplicativos que acabam disponibilizando templates que facilitam na sua colagem! Assim, você já terá um modelo pronto para que apenas preencha com o que quiser.

Imagens e Vídeos

Quando vamos começar um painel semântico, a primeira coisa que vem em nossa mente, são as fotos ou videos que iremos colocar, e por isso, esse passo pode causar muitas dúvidas: vemos muitos materiais e ficamos perdidos e indecisos sobre o que inserir.

Precisamos então, organizar nossos pensamentos (e se facilitar, coloque no papel) qual é o mood que você quer passar. Algo mais minimalista, sem tanta informação, algo mais calmo, com sons e imagens da natureza… Para isso, categorize primeiramente e depois vá com tudo! E se o foco for a venda de seus bens ou produtos, tente combinar isso com seu painel visual.

Você pode achar as imagens e vídeos bases vagando na internet e nas redes sociais, principalmente no Pinterest, que é uma grande rede social para buscar referências.

Texturas

Elas materializam a sua criação, dando uma outra visão e adicionando uma certa profundidade, diferenciando seu trabalho e percepção. Na sua colagem, você pode usar texturas diferentes dependendo do seu projeto.

Por exemplo, se ele for rústico, você pode usar uma textura de madeira. Se for mais delicado, tente usar tecidos leves, como véus e seda… E por aí vai.

Tipografia

A tipografia faz com que prendamos os olhares e com uma simples fonte, pode ter um grande impacto. Claro, que não é necessário escrever muito, mas algumas frases soltas fazem que fique bem mais claro entender novamente, qual é seu objetivo a ser passado.

Cores

Uma das coisas mais importantes do Moodboard é a paleta de cores. A combinação certa faz com que transmita a mensagem e os sentimentos que a sua colagem quer passar.

Existem muitas maneiras de combinar as cores, mas tenha em mente que o estilo da sua colagem deve estar conectado aos elementos que representam e compõem a identidade visual do projeto e que esteja condizente com a personalidade do seu público-alvo. Procure se apoiar em combinações harmoniosas do círculo cromático, ele pode te ajudar muito.

 

Agora você já pode arrasar nas suas produções, saindo do bloqueio criativo, e criando facilmente seus projetos. Tente não se prender muito, deixando a imaginação fluir, se arriscando, pois o MoodBoard é exatamente para isso. Você também não precisa seguir todos os passos mostrados aqui, fique livre para fazer o que quiser!

Leia Mais
Marketing

Novas dicas para um briefing perfeito

Para muitos publicitários e designers, a produção do briefing acaba sendo um desafio. Separamos aqui algumas dicas para facilitar seu trabalho e obter sucesso!

O briefing é uma das principais e uma das mais importantes ferramentas da publicidade, sendo usado para entender qual é o desejo do cliente facilmente.

Vamos imaginar uma empresa de jogos. Ela decide fazer uma campanha grande para ser vista por mais pessoas e te contrata para fazer isso. Mas, ela não te dá nenhuma informação: Nem as cores da marca, nem o que ela gostaria ou não de ver, nem nada.

Isso acaba sendo um problemão se o cliente não deixar especificado antes, e consequentemente não gostar de todo o trabalho feito. E especialmente por isso, precisamos do briefing. Ele ajuda os dois lados e acaba poupando muita dor de cabeça mais para frente.

Ele faz a ponte entre todas as ideias, fazendo com que o produto final fique com a cara da marca. Por esse motivo, precisamos deixar tudo bem esclarecido.

Anteriormente, foi postado aqui na CreativosBr, o método 5W2H, que também pode te auxiliar bastante! Mas aqui trazemos novas dicas para você! Vale a pena conferir!

 

Perguntas necessárias para o briefing de sucesso

Objetivo do projeto

Tente entender o motivo do projeto, as mensagens que o cliente quer passar com ele e o porquê. Veja como o produto é: Seus diferenciais, pontos negativos e positivos. Estude bastante também, o mercado desse produto ou serviço, além dos seus concorrentes.

Gostos do cliente

Talvez essa seja uma das perguntas mais importantes de todas. Se o dono não sabe o que gosta, pergunte o que ele não gostaria de ver! O cliente nem sempre tem razão, mas tem opinião, e quando ele acaba gostando do seu trabalho, isso te faz ser bem-sucedido.

Público-alvo e canais de comunicação

Também é importante saber quem irá ser o consumidor dessa marca. Perguntas adicionais como localização, gênero, ou faixa etária também são muito úteis! Além disso, é essencial entender por onde tudo isso será divulgado, pois cada canal de comunicação possui sua característica.

Material prévio

Além do nome da marca (que parece ser algo bem óbvio, mas que ás vezes acontece de ser entendido errado), é bom perguntar se há algum material que o dono possa te enviar para poupar tempo e trabalho!

Personalidade da Marca/Tom de voz

Verifique como é a personalidade da marca, como ela age e como ela aparenta para o público. Busque entender como o consumidor olhará para essa marca: Se ela vai ser séria ou engraçada, formal ou informal, e por aí vai.

História da empresa e o porquê do seu nome

Parece ser besteira, mas essa pergunta às vezes pode te salvar. Em alguns casos, as empresas possuem alguma história muito interessante por trás, e isso faz com que você consiga captar as ideias e histórias aplicando no projeto.

 

Dica bônus: Por onde obter essas informações

Podemos obter as informações necessárias por vários canais, mas estes acabam sendo mais facilitadores:

  • Reunião (online ou presencial com sua equipe)
  • Ligação (preferivelmente por vídeo chamada para conseguir analisar as expressões do cliente para saber se ele está ficando satisfeito ou não)

Caso não haja tempo para você ou para o cliente, opte por essas ferramentas

  • Google Forms
  • Survey Monkey

 

Por fim, algo essencial para se ter em mente, é que o produto final não é seu. Após o projeto entrar em desenvolvimento, você precisa deixar suas opiniões de lado e seguir à risca o que está sendo determinado no briefing.

Entretanto, você pode dar sugestões quando está tendo a conversa inicial com o dono. Isso acaba sendo fundamental, pois em alguns casos, os donos acabam ficando perdidos, e por isso precisam de algumas sugestões, assim, construindo os projetos juntos!

Eai, gostou? Aproveita e manda para aquela pessoa que já fica apavorada só pensar de produzir um briefing!

 

Leia Mais
Publicidade

Descubra agora como usar o círculo cromático

Uma das maiores dificuldades de profissionais da área de Criação é como fazer o uso correto do tão famoso círculo cromático. Por isso, preparamos esse post especialmente para você!

Seja na fotografia, no cinema ou nas roupas, o círculo cromático é uma das principais ferramentas que precisamos entender para que nosso trabalho, junto das fontes e imagens, transmitam a mensagem que desejamos passar.

É por ele que podemos formar das mais variadas criações e transformá-las em emoções, ainda tendo harmonia.

Primeiro precisamos entender:

Cores primárias

São as cores que não são adquiridas por misturas de outras cores. (Não confunda com as cores aditivas: o sistema RGB, que é utilizado em monitores e na fotografia!)

São elas: vermelho, amarelo e azul.

Cores secundárias

Mescla das cores primárias.

São elas:  laranja, verde e violeta.

Cores terciárias

Mescla das cores primárias e secundárias.

São elas: vermelho + roxo = vermelho-arroxeado;

Vermelho + laranja = vermelho-alaranjado ou laranja-escuro;

Amarelo + verde = amarelo-esverdeado ou verde-claro;

Amarelo + laranja = amarelo-alaranjado.

 

Tendo isso em mente, vamos para algumas das combinações:

Combinações complementares

São as junções de cores opostas do ciclo cromático. São uma combinação vibrante e com saturação. Utilizado para dar contraste para as artes mostrar muita personalidade.

Exemplo: laranja e azul ou vermelho e verde.

Combinação em fenda

Variante das cores complementares, para fazer a combinação é só escolher uma cor primária e duas complementares. O resultado é de contraste, mas com menos saturação.

Exemplo: verde, amarelo e violeta ou laranja, azul e amarelo.

Combinações análogas

Usado muito em design de interiores, essa combinação traz pouco contraste sem perder a harmonia. Isso acontece porque pegamos cores (duas ou três) vizinhas entre si ou de até 3 cores com um intervalo de uma cor entre elas. Isso cria criações e agradáveis e moderno.

Exemplo: tons de roxo e azul, tons de laranja e vermelho.

Combinações de três cores (Tríade)

Está é uma combinação de três cores que estão equidistantes dentro do círculo, produzindo um efeito de alto contraste, porém sem perder a harmonia. Esse tipo de composição cria uma sensação “vibrante” mesmo quando utilizado cores claras e sem saturação.

Exemplo: verde, laranja e violeta ou vermelho, amarelo e azul.

Combinações de quatro cores (Quadrado)

Um pouco diferente das outras composições, essa usa quatro cores equidistantes, mas são usadas cores complementares nos tons entre si. Isso cria um resultado colorido e divertido.

Exemplo: ciano, roxo, laranja avermelhado ou amarelo ou verde, laranja, azul e vermelho.

Monocromático

É o uso das mesmas cores, porém, com diferentes matizes. Há uma variedade entre tons entre as mesmas cores, usando o preto e o branco para clarear ou escurecer as cores selecionadas. Esse método acaba sendo bem atraente, chamativo e inspirador para quem vê.

Exemplo: preto e branco (clássico) ou todas as outras cores em várias tonalidades.

 

Cada cor sozinha representa uma emoção, como o azul, que traz paz. Porém, quando fazemos combinações harmoniosas, podemos subir o nível do nosso trabalho, chamando atenção dos nossos clientes e nos destacando dos demais. Mas, fique livre para se desprender das regras e criar as suas próprias combinações!

 

Leia Mais
Publicidade

O flanelinha de layout

– Mais pra esquerda, um pouco mais; vem vindo, vem… vem…. Aí, tá bom. Agora desce o logo.

Eu não sou Diretor de Arte, mas ao longo dos meus 10 anos como Redator, duplei com muitos deles, e hoje coordeno um time de DAs e busco não fazer o papel do sujeito que dá o título a este texto. Claro que a linha é tênue entre coordenar e ser o chato dos pitacos, mas é exatamente isso que quero trazer nessa reflexão.

– Agora joga pra direita; sobe um pouco, isso. Dá um zoom e tá show de bola. Bota um efeito nessa picanha, tá muito malpassada…

Em toda a minha vida de anunciantes e agências, 102% dos diretores de artes com quem trabalhei reclamavam dos conhecidos como flanelinhas (ou manobristas) de layout. É incômodo trabalhar com alguém na sua orelha dizendo como é que você tem que fazer o seu trabalho. É como dirigir com alguém do lado dizendo em que faixa você tem que estar no trânsito; é como cozinhar com alguém dizendo que você tem que mexer o molho; é como trocar a fralda do seu bebê (que você já faz há 1 ano) com alguém falando que você está fazendo errado.

– Coloca um degradê que vai ficar top, Zé. E muda essa fonte pra uma Comic Sans que vai ficar mais moderna, que tal, hein, hein? Tô te falando que eu conheço o cliente! Vem na minha….

Ninguém merece conviver com os flanelinhas de layout. Se você – em sua vida de Diretor de Arte – ainda não se deparou com um deles, continue sem abrir o vidro do seu “carro”, mas na hora de estacionar, adivinha quem estará lá pra te ajudar (?):

– Joga um pouco pra direita… agora esterça, agora joga pra esquerda…. Vem um pouco mais pra trás. Aí tá show!.

 

Leia Mais
Conteúdo

Minimalismo: marcas aderindo e tornando-se tendência novamente

Internautas buscam praticidade e informações pontuais na web, e o design simplista carrega esta exigência.

Minimalismo, como o próprio nome diz, é uma arte simples, sem muitos detalhes, procura se expressar pelo mínimo possível. Referência disso é uma frase usada com frequência: “menos é mais”, dita pelo arquiteto Ludwig Mies. Sabendo disso, ao longo do tempo vemos algumas alterações de identidade visual das marcas ou até mesmo dos veículos de comunicação, caso da Globo, trazendo sua nova identidade junto de outras plataformas digitais; mas afinal, qual o motivo de apostar tanto no formato deste design?

Originado em um movimento pós-guerra na escola de artes alemã, era algo que tinha muito sucesso e sua maior referência foi a escola de Bauhaus. No início, os criadores de conteúdo eram minimalistas devido a internet ser lenta, no entanto, com a chegada da banda larga e o avanço da internet, isso foi deixado de lado, porém, o cenário mudou.

Atualmente, os internautas buscam mais praticidade e informações pontuais na web, e o design simplista carrega esta exigência, traz informações numa expressão abstrata. Uma série no Netflix que exemplifica está arte é “The Abstract”, principalmente em seu episódio da marca Nike, onde mostra toda sua evolução, e percebemos, como os detalhes vão se tornando mínimos.

Outra marca que gerou bastante comentário nas redes foi a Pringle’s, que trouxe uma mudança após vinte anos, com seu logo transmitindo modernidade, inovação; trata-se de enxergar pelos olhos do consumidor e entender que, com o tempo enxuto que temos, basta uma imagem para entender a mensagem, e este é o exato papel dessa tendência, agradar seu público visualmente.

 

Leia Mais
Entretenimento

Conheça a “Maria-Layout”

É simplesmente sensacional, o filme criado pela AlmapBBDO para divulgar a "Art Directors Club NY", que acontece de 5 à 20 de Outubro, na Escola Panamericana de Artes e Design, em São Paulo.

No filme que está disponível na internet, desde a semana passada, a personagem "Maria-Layout" explica sua adoração por diretores de arte.

É muito divertido e tenho certeza que atingiu em cheio, o público-alvo da campanha, ou seja, os próprios criativos.

A campanha também tem peça impressa, que em forma de diálogo, traz toda a fala da personagem.

Parabéns à toda a equipe da AlmapBBDO, nesse caso, liderada pelo Diretor de Criação, Luiz Sanches.

Se ainda não viu, assista agora ao filme.

 

Leia Mais
Eventos

Semana Sant´A de Comunicação, Design e Artes

O conceituado site Portal Imprensa, publicou no dia de hoje em sua ágina principal, matéria sobre a Semana Sant´A de Comunicação, Design e Artes, que ocorrerá a partir do dia 23, na UniSant´Anna.

Vejam a matéria:

UniSant´Anna realiza evento em prol do aperfeiçoamento profissional de seus alunos

Redação Portal IMPRENSA

A Semana Sant´A de Comunicação, Design e Artes, que acontecerá entre os dias 23 à 27 de novembro no Centro Universitário Sant´Anna, tem como objetivo desenvolver o senso crítico dos participantes e promover a reflexão e debate sobre o tema “Criatividade sem Limites”.

O evento sócio-educativo é promovido pelos alunos do quarto semestre de Relações Públicas e assistido pelo Prof. MS Daniel Dubosselard Zimmermann e destinado aos alunos dos cursos de Design, Jornalismo, Música, Publicidade e Propaganda, Rádio e TV, e Relações Públicas da Uni Sant´Anna.

A programação contará com palestras ministradas por profissionais que são referências no assunto como Elaine Lina de Oliveira, Marcio di Paula, Júlio Frankfurt, Valéria Castro, Flávio Calazans, Viviane Mansi, entre outros que se disponibilizaram para passar seus conhecimentos, debater temas e elucidar dúvidas.

Durante os dias de evento, serão debatidos temas como: “A vida que ninguém vê no Jornalismo”, “A história do Rádio”, “Propaganda Subliminar”, “Pesquisa de Mídia”, “Jornalismo Diário”, “Social Media e Links Patrocinados”,”Mensuração de Resultados”, além de exibições e debates de filmes, palestras , também acontecerão em salas temáticas “Sarau Musical”, exposição de fotos, apresentação de trabalho de alunos e o evento será encerrado com “chave de ouro” com uma grande festa.

A Semana Sant´A de Comunicação Artes e Design é um evento tradicional e a idéia de elaborar um evento desse porte surgiu por ser  forma de unir as particularidades das habilitações de comunicação, desing e artes, além de valorizar e incentivar a produção de trabalhos acadêmicos permitindo o desenvolvimento de ações interdisciplinares.

Leia Mais