close

diversidade

Eventos

APP Brasil realiza primeira edição do Banho de Diversidade

O evento, totalmente online e gratuito, traz grandes profissionais e lideranças para discutir diversidade do lado de dentro das agências

A Associação dos Profissionais de Propaganda (APP), entidade que apoia e estimula as atividades da comunicação e auxilia no aperfeiçoamento do profissional, apresenta o 1º Banho de Diversidade, um encontro que irá reunir profissionais e lideranças para discutir pautas que englobam a pluralidade na comunicação e trazer reflexões sobre a diversidade do lado de dentro das agências. Marcado para o dia 27/08, a partir das 9h, o evento será totalmente online e gratuito, transmitido pelo Youtube da APP Brasil.

Embasado pelo tema principal “Que futuro foi esse?”, o 1º Banho de Diversidade, realizado pela APP Brasil, tem o objetivo de evidenciar discussões mais que necessárias ainda nos dias de hoje partindo do princípio de as decisões tomadas neste momento estão determinando o futuro da carreira do publicitário. O projeto, encabeçado pela diretoria de Diversidade e Inclusão, é o primeiro de muitas outras ações que já estão programadas na entidade.

“Após a criação da nossa diretoria de diversidade muitas ações estão sendo discutidas, baseadas nas escutatórias dos nossos diretores. Esta primeira iniciativa certamente abre um longo caminho a ser percorrido, cheio de provocações e reflexões”, destaca Silvio Soledade, presidente da APP Brasil. “Queremos incentivar outras iniciativas como esta e questionar como realmente estamos tratando a diversidade na prática.”

Jan Goes (ID_BR), abre o primeiro painel, programado para às 9h05, embasado pelo tema “O que inventamos sobre o Futuro”. Após sua apresentação, Marcia Tavares (Weage), Sergio All (Conta Black) e Marta Gucciardi (APP Brasil) irão compor a mesa de bate-papo para refletir sobre o tema.

Em seguida, às 10h20, Igor Reis (Warner Bros), dá início ao segundo painel do evento, abordando o tema “Criatividade como essência”. Na sequência, Helenice Moura (APP Brasil + A Liga Digital), Raphaella Martins (Facebook), Felipe Silva (Agência Gana/Escola da Rua) e Jef Martins (Leo Burnett Tailor Made) entram em cena para debater a temática.

O último painel do evento, às 11h35, será comandado pelo professor, jornalista, militante do movimento negro, Juarez Xavier, que apresentará o tema “Teremos racismo no futuro?”, seguido por Andreia Assef (Publicis), Reinaldo Bulgarelli (Fórum LGBTI+) e Lina Moreira (APP Brasil), que se reúnem para discutir as reflexões do speaker, embasando no conceito de que não somos todos iguais.

“Um dos objetivos da diretoria de Diversidade é apontar caminhos para que as agências e demais empresas desse segmento pratiquem a diversidade não só nas campanhas publicitárias para seus clientes, mas principalmente que promovam a inclusão da porta para dentro”, pontua Marta Gucciardi, diretora de Diversidade e Inclusão da APP Brasil. “O Banho de Diversidade é um passo dessa jornada, que está longe de terminar.”

No encerramento do evento, Silvio Soledade, presidente da APP Brasil se junta a Raphael Pagotto, do Fórum LGBTI+ para formalizarem a aderência da entidade a esta iniciativa. Criado em março de 2013, o Fórum é movimento empresarial com atuação permanente reunindo grandes empresas em torno de 10 Compromissos com a promoção dos direitos humanos LGBTI+. Trazendo como propósito a articulação de empresas em torno do compromisso com o respeito e a promoção aos direitos humanos LGBT+ no ambiente empresarial e na sociedade.

As inscrições para o evento já estão disponíveis neste link. Apesar de ser um evento totalmente online e gratuito, a associação irá enviar um certificado de participação para os inscritos.

Sobre a APP
Fundada em 29 de setembro de 1937 como Associação Paulista de Propaganda e rebatizada como Associação dos Profissionais de Propaganda em 1989. A APP Brasil ajuda a fazer da propaganda uma das atividades profissionais de maior expressividade em nosso país, oferecendo preciosas colaborações técnicas, profissionalizantes e de desenvolvimento ético da profissão.

Leia Mais
Marketing

Site da APP agora conta com apoio de intérpretes de LIBRAS

Projeto permite tradução simultânea e em tempo real, possibilitando total autonomia e segurança para o surdo realizar suas atividades

A Associação dos Profissionais de Propaganda (APP), entidade que apoia e estimula as atividades da comunicação e auxilia no aperfeiçoamento do profissional, acaba de trazer mais uma grande conquista para as ações da diretoria de Diversidade e Inclusão: o atendimento por intérpretes de libras no site da entidade. A iniciativa, uma parceria com a ICOM, visa aumentar a facilitar a comunicação, gerando total autonomia e segurança para os surdos. O projeto já pode ser acessado no site www.appbrasil.org.br

Diariamente a APP Brasil vem criando movimentos que levantem a bandeira de pluralidade, onde o objetivo é ouvir, dar voz e transformar atitudes para todos. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) divulgados em 2020, aponta que mais de 10 milhões de pessoas têm algum problema relacionado à surdez, ou seja, 5% da população brasileira é surda e também precisam de medidas para viabilizar e melhorar a comunicação.

A parceria com o projeto ICOM traz tecnologia inovadora, facilitando a comunicação entre surdos e ouvintes, destinada a empresas, órgãos públicos e pessoas físicas. O serviço é um tradutor de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) em tempo real, baseado em uma central de tradução simultânea com intérpretes profissionais disponíveis 24 horas por dia. Todas as funcionalidades do ICOM podem ser acessadas de forma simples por celulares, tablets e computadores.

“Estamos realizando grandes ações com a nossa diretoria de Diversidade e Inclusão, mas precisamos mostrar – na prática – o quanto ainda podemos evoluir, criar cada vez mais acessibilidade e dar mais força para todas as vozes”, destaca Silvio Soledade, presidente da APP Brasil. “O caminho é longo e ainda temos muitas conquistas, mas a ideia é estimular e despertar o interesse nas agências e empresas a adotarem o mesmo serviço”.

Para solicitar a tradução com um intérprete em libras, basta clicar no ícone da ICOM, no site da APP Brasil. Por meio de uma vídeo-chamada com parâmetros avançados de tecnologia, o serviço triangula a comunicação entre o intérprete, o surdo e o ouvinte. A oferta do serviço garante ao surdo o direito de ser atendido em seu próprio idioma, promovendo inclusão, respeito e cidadania.

“A parceria com APP Brasil é estratégica para a difusão dos serviços ICOM Libras entre os profissionais de propaganda, marketing e comunicação”, pontua Cid Torquato, CEO da ICOM. “Tenho certeza de que ampliaremos a oferta de recursos inclusivos para a comunidade surda depois desta ação de sensibilização junto aos associados.”

Sobre a APP

Fundada em 29 de setembro de 1937 como Associação Paulista de Propaganda e rebatizada como Associação dos Profissionais de Propaganda em 1989. A APP Brasil ajuda a fazer da propaganda uma das atividades profissionais de maior expressividade em nosso país, oferecendo preciosas colaborações técnicas, profissionalizantes e de desenvolvimento ético da profissão.

Leia Mais
Conteúdo

Jogadora Marta se torna Líder Global de Diversidade e Inclusão da LATAM

Eleita 6 vezes a melhor jogadora de futebol do mundo, Marta vai ajudar o Grupo LATAM em seu compromisso de ser mais inclusivo e diverso. Ainda, ajudará a fortalecer a marca da aérea nos mercados em que atua dentro da estratégia de branding definida pelo grupo

O Grupo LATAM anuncia Marta Vieira da Silva como Líder Global de Diversidade e Inclusão. Numa parceria de longo prazo, a atleta vai ajudar o grupo em seu processo de transformação cultural para ser mais inclusivo e diverso dentro dos três pilares que a LATAM se comprometeu a atuar nos próximos anos: gênero, pessoas com deficiência e diversidade de profissionais. Ainda, Marta ajudará a fortalecer a marca do grupo nos mercados em que atua, especialmente no Brasil, gerando uma conexão ainda mais forte no maior país que o grupo opera, dentro de uma estratégia de branding global. A ação tem assinatura da Graphene IPG (WMcCann + MRM Brasil).

“Temos profundo respeito pelo legado da Marta, que ultrapassa o futebol. Também temos total consciência de que há um longo caminho rumo à inclusão e à diversidade. Seja muito bem-vinda a bordo, Marta! A sua história emociona e inspira pessoas de diferentes lugares em todo o mundo a acreditarem em seus sonhos. Por isso, vamos juntos construir caminhos para um mundo sem fronteiras”, afirma Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil.

Brasileira, 6 vezes eleita a melhor jogadora de futebol do mundo, Marta é embaixadora global da ONU Mulheres e Defensora dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas). Com a LATAM, ela participará de ações internas e externas que vão ajudar o grupo a romper barreiras para construir um mundo sem fronteiras e com oportunidades iguais para todos.

“Estou muito feliz e honrada em trabalhar com a LATAM. Vamos jogar juntas para buscar as transformações que precisamos fazer. Quem me conhece sabe o que defendo: liberdade e oportunidade para todas e todos escolherem o que querem fazer no esporte ou em qualquer atividade nas suas vidas”, afirma Marta, nova Líder Global de Diversidade e Inclusão da LATAM.

Mais do que uma jogadora premiada, Marta tem forte relação com as questões de diversidade e inclusão, o que se conecta diretamente com o momento da LATAM, que busca romper barreiras para ser um ativo social importante em todos os países onde atua. Confira aqui os compromissos de Diversidade do Grupo LATAM.

FICHA TÉCNICA:

AGÊNCIA: GRAPHENE IPG (WMCCANN & MRM BRASIL)
TIME DO CLIENTE: Alex Vila, Diogo Elias e Amira Ayoub
BUSINESS LEAD: Jeanini Pedroso
CRIAÇÃO: Diogo Pace, Rubens Cintra, Daniella Reis, Leonardo Chiesi, Paula Baselice, Paloma Nardo, Danilo Cajaíba
PLANEJAMENTO: Lucas Baranzelli, Cinthia Pauli, Muriel Alcayde, Cristian Silva, Ignacio Yañez
SOCIAL MEDIA & CONTEÚDO: Fernanda Vicentini
MÍDIA: Andréia Kalvon, Juan Cavalieri
OPERAÇÕES: Ines Rodriguez, Lara Bigliassi
PRODUÇÃO AUDIOVISUAL: Sabrina Inui
RELAÇÕES PÚBLICAS: Carolina Constantino, Bruno Espinoza, Kerena Neves

Leia Mais
Publicidade

Representatividade na publicidade

A reflexão sobre a representatividade como um todo é de grande importância em um mês que carrega a forte presença do público LGBTQIA+ nas campanhas publicitárias e propagandas, mas não são somente eles que não se sentem representados, o tema aborda a população negra, feminina, portadores de deficiência e até mesmo os idosos.

 

Segundo a pesquisa Todxs, um estudo desenvolvido pela ONU Mulheres e Heads Propaganda, viabilizado pela Aliança Sem Estereótipos, com o poder de fala sobre a importância de eliminar estes estereótipos nas campanhas e conscientizar as agências e anunciantes; comparados a dados de 2020, o resultado é de estagnação ou retrocesso. A presença de homens negros como protagonistas na TV teve declínio de 22% para 7%, das mulheres negras alcança o percentual de 25%, no entanto, existe este pico desde 2018; mulheres brancas ainda representam 74% das protagonistas. Dentro disso, existem caracterizações que conquistam espaços, mas de uma forma lenta, como cabelos cacheados e crespos, corpos plus size e midsize, já que a indústria tem dificuldade de romper padrões, possuindo 60% das peças com presenças magras, cabelos lisos, jovens.

 

E quando tratamos do público LGBTQIA+, PCD e maiores de 60 anos, temos os maduros atingindo 12%, porém, novamente na tecla de a maioria ser pessoas brancas, aqueles que representam a diversidade sexual com 1,3% e os portadores de alguma deficiência com os menores números, 0,8%; a diversidade dos consumidores tem crescido constantemente, o que impulsiona as marcas a assumirem papéis defensores e aderir autenticidade.

 

Listarei as 6 marcas que mais trabalham diversidade em suas campanhas no Brasil, (informações de Youpper- Consumer & Midia Insights);

 

– O Boticário

– Natura

– Coca-Cola

– C&A

– Skol

– Dove

 

São pesquisas que prometem movimentar e provocar mudanças não só nas campanhas e propagandas, como também na conscientização da sociedade, o que causa preocupação nas marcas para representar mais esses públicos. Fato desta semana, com a mudança da embalagem, pela primeira vez, da Leite Moça, onde decidiu substituir a camponesa por mulheres reais.

 

Com tudo isso, afinal, você se vê fielmente representado?

Leia Mais
Marketing

O “Pride Month” está chegando

 

Junho é conhecido como o “mês do orgulho LGBTQIA+” em diversas partes do mundo. Isso chega até nós de forma bem perceptível quando nos deparamos com uma enxurrada de marcas manifestando apoio à causa neste período. Logo que o mês se inicia, encontramos novos produtos e coleções voltadas especialmente para o público LGBTQIA+ e iniciativas em prol da igualdade e combate à LGBTfobia por todo lado. Mas será que quem as promove ao menos se preocupa em saber a origem do movimento e seu real propósito? Vamos entender um pouquinho sobre isso, e também sobre como se estrutura essa relação e quais pontos merecem atenção, tanto para um olhar positivo, quanto negativo, no sentido crítico.

Para entendermos melhor, vamos voltar ao dia 28 deste mesmo mês, porém no ano de 1969, data marcada pela “revolta de Stonewall”, um levante que se iniciou no bar “Stonewall Inn”, muito conhecido por ser frequentado por pessoas marginalizadas no geral (especialmente o público LGBT), localizado na cidade de Nova York. O bar teve seus frequentadores agredidos por policias em uma das rotineiras operações que ocorriam naquelas redondezas, evento que despertou revolta não só em quem ali estava, mas também em muitas pessoas ao redor do mundo que estavam cansadas de assistir a violência contra as pessoas LGBT sendo tratada com tanta naturalidade. Este foi o estopim para que a causa fosse pauta de debates públicos posteriormente, e encorajou também a busca pela igualdade de direitos e a resistência contra qualquer tipo de opressão, podemos dizer que foi a partir deste acontecimento que as bases do movimento foram constituídas.

A partir daí, mesmo que lentamente e com muitos retrocessos, o caminho rumo ao respeito frente a sociedade se tornou um objetivo cada vez mais próximo, várias discussões ganharam espaço, vários direitos foram conquistados e a aceitação se tornou algo mais presente em muitos ambientes. E é nesse momento que a mídia exerce um papel importantíssimo, já que não podemos negar que grande parte dessa melhora no cenário veio a partir do momento em que a mídia também passou a abordar o tema, levando diretamente para dentro dos lares algo que a sociedade em si tentava esconder. E podemos perceber até os dias atuais o quão fundamental a publicidade e a propaganda são neste sentido, principalmente quando difundem os ideais pelos quais o movimento luta e acima de tudo, quando trazem representatividade, afinal de contas, as pessoas costumam só tratar com normalidade aquilo que elas têm contato, e além do mais, se ver representado é quase como “se enxergar” em espaços que antes você não ocupava, o que ajuda muito até mesmo no processo de identificação, de entendimento e de autoaceitação de muitas pessoas.

Mas ainda sim nos deparamos com muitas manifestações de intolerância quanto à orientação sexual e identidade de gênero. Tristes estatísticas recentes podem ser citadas:

  • O Brasil segue sendo o país que mais mata pessoas trans no mundo,pelo 12° ano consecutivo. Sendo em 2020, uma morte a cada dois dias (aproximadamente 175 assassinatos ao todo).

(Fonte: Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil – Antra).

  • No ano de 2020 foram registradas 237 mortes violentas de LGBT’s.

(Fonte: Acontece Arte e Política LGBTI+ e Grupo Gay da Bahia).

  • Relação Homossexual segue considerada crime em 69 países (podendo até ser motivo para pena de morte em muitos países do Oriente Médio).

(Fonte: International Lesbian, Gay, Bisexual, Trans and Intersex Association –ILGA).

  • Projeto de lei recente (PL 504/2020) que proibia LGBTQIA+ em propagandas/publicidades infantis, dizendo que qualquer alusão a preferências sexuais e movimentos sobre diversidade sexual seria algo danoso às crianças. Algo totalmente discriminatório, e além de tudo, inconstitucional.

Os acontecimentos citados acima, apesar de muito tristes, contém dados importantes que precisam receber a devida atenção, e vale ressaltar que muitas marcas não buscam se informar constantemente sobre acontecimentos como esses, que impactam diretamente a comunidade, e só se envolvem na causa mês de junho. Isso pode ser um fator que proporciona diversas gafes na hora de se posicionarem a respeito do assunto. São comuns os erros na utilização das siglas, das bandeiras corretas, e até mesmo formas erradas de se referir as pessoas que integram a comunidade. Mas como solucionar este problema?

Simples! Se conecte com a causa o ano todo. Muitos palestrantes LGBTQIA+ conseguem uma renda melhor somente neste período específico do ano, sendo vítimas do oportunismo de algumas empresas, que só enxergam necessidade de abordar o assunto quando ele está em alta e pode lhes trazer algum retorno financeiro (visto que o público LGBT gera aproximadamente 7% do PIB do país e produzem renda anual de US$ 141 bilhões, segundo dados da Out Now e Out Leadership). Então, trazer discussões sobre o assunto mais vezes ao ano, ajudaria não só a empresa mais também os próprios integrantes da comunidade.

Palestras, consultorias e informação sobre o assunto sendo levadas de forma constante ajudam a criar um ambiente de trabalho muito mais inclusivo, já que os ideais são difundidos de forma muito mais profunda, por estarem presentes no dia a dia dos funcionários. E tem forma melhor de fazer isso do que contratando pessoas pertencentes a comunidade? Acho que não, né! Permita a entrada dessas pessoas e seu desenvolvimento dentro da empresa, tenho certeza de que será uma troca muito enriquecedora. Se posicione na causa mesmo quando isso não te favorece financeiramente, bata de frente! E como dito, mantenha-se sempre informado sobre as constantes atualizações que ocorrem dentro do movimento já que elas vêm sempre com a missão de trazer mais representatividade, e é isso que sua empresa deve buscar: trazer o conceito de diversidade de forma autêntica e representando a comunidade da forma correta. (E para isso existem milhares de personalidades militantes pelos direitos LGBTQIA+ que você pode seguir nas redes sociais, que realmente falam com propriedade do assunto, sendo uma ótima fonte de informação, fica a dica!).

Dessa forma, tenho certeza de que sua marca passará uma imagem muito mais transparente, inspirando muito mais confiança e credibilidade em todos aqueles que te alguma maneira entram em contato, de quem realmente pratica o que prega e não é movida apenas por interesses, mas sim por uma vontade genuína em ver mudanças que guiem nossa sociedade para um caminho com muito mais amor e tolerância.

“Precisamos lembrar que nossa maior força está no nosso amor pela vida e pelas cores, pela beleza e pela música, pela dança e pela alegria. Essa é a nossa arma secreta. É algo que a oposição não tem. Mantenham essas coisas perto de seus corações, porque em tempos de guerra, isso irá sustentá-los” – RuPaul.

 

 

 

 

 

Leia Mais
Entrevistas

Entrevista: Isabella Zakzuk

Isabella Zakzuk, diretora sênior de marketing na Procter & Gamble (P&G), é paulista e formada em Administração de empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). Sendo uma pessoa muito determinada e comunicativa, iniciou sua carreira na P&G há 14 anos como estagiária e hoje ocupa um dos cargos mais altos do mercado do marketing. Abrangendo sempre o aspecto humanitário da empresa, Isabella defende que a paixão pelo trabalho e a consciência de que tudo vale a pena para o seu desenvolvimento são elementos profissionais essenciais.

CreativosBr – Sabemos que o machismo na sociedade, sobretudo nas agências de comunicação, sempre foi uma grande realidade. Como você, mentora de futuros jovens talentos da comunicação, aborda esse assunto – principalmente com as mulheres?

Isabella: O machismo realmente sempre foi uma grande realidade,que acredito que aos poucos, a sociedade tem evoluído bastante, também com o papel de grandes organizações e de pessoas que acabam levantando esse assunto para educar, para debater e para caminhar. Meu papel como mentora de jovens talentos, principalmente mulheres, é em primeiro lugar mostrar que é possível!  Sempre que nós queremos quebrar algum padrão que não consideramos correto, é muito importante que a gente veja que é possível chegar lá! É possível ser mulher e crescer, é possível ser mulher e ser uma profissional respeitada e reconhecida, e o mais importante, é possível fazer isso sendo quem você é! O meu papel principal e parte da responsabilidade que carrego é servir de exemplo, de modelo. Precisamos desses tipos de heróis ou heroínas que nos mostrem que construir, batalhar e sonhar valem a pena! Em segundo lugar, é ajudar nas questões do dia a dia, compartilhando as próprias vulnerabilidades e as próprias situações as quais tive que enfrentar, o machismo ou outras condições que me desfavoreceram. Ajudar é ser uma voz que vai ativamente lutar contra isso! Embora seja um caminho possível, não é fácil.  Precisamos estar lá e servir como um porto seguro, um ponto de ajuda, alguém que possa, a partir das próprias experiências, mostrar que dá para virar o jogo.

CreativosBr – A P&G é uma multinacional que conta com vários pilares de diversidade e inclusão, como exemplo a organização GABLE (Gay, Aliados, Bissexual, Lésbicas e Transgêneros) que é presente em 43 países com mais de 5 mil membros. Questões como essas são de extrema importância para as pauta das empresas atuais. Como você se sente fazendo parte e ajudando a construir um mercado publicitário mais moderno e inclusivo, em uma área que até uns anos atrás era muito padronizada?

Isabella: A P&G realmente possui todos esses  pilares de diversidade e inclusão, porque ela não só acredita em diversidade e inclusão como parte do que chamamos de PVP’s, que são os nossos propósitos, valores e princípios, como também acreditamos genuinamente que melhores resultados são alcançados a partir de equipes diversas.  Quando cheguei na companhia a igualdade de gêneros não era uma realidade, mas hoje, felizmente ela é! Temos uma equipe bastante equilibrada entre homens e mulheres, isso também na liderança. A verdade é que olhando para trás, vejo que nesses 14 anos que pude ser parte de dentro da P&G, vejo a jornada fantástica na frente de diversidade e inclusão, e me sinto muito orgulhosa porque sei que a companhia para qual eu gero resultados com meu trabalho, compactua e age para ter um impacto positivo na sociedade. Além do orgulho, sinto bastante responsabilidade, ainda mais por hoje eu estar na liderança, também sou responsável por levar essa jornada adiante.

CreativosBr – Passando por diversas experiências profissionais em uma multinacional de comunicação você já deve ter presenciado ou ter ouvido testemunhos de comportamentos sexistas em escritórios e conferências. Há/houve algum meio de denúncia ativa, como canais de denúncia anônima ou até mesmo de suporte emocional dentro da empresa?

Isabella: Na P&G a cultura é muito forte! Nosso propósito, valores e princípios são o que de mais inegociável nós temos, o maior ativo da companhia, na minha opinião. É claro que há situações que fogem da norma, daquilo que consideramos o correto, mas existe um sistema fortíssimo que ajuda as pessoas a entender quais são os comportamentos errados e não tolerados e a reportar esse tipo de comportamento, para que as devidas medidas sejam tomadas. Esse forte canal existe desde que eu entrei, ele continua existindo e serve realmente para capturar as exceções à regra. A regra é operar de acordo com a nossa cultura, com o que vemos a liderança fazendo, que como eu disse, são os nossos PVP’s.

CreativosBr – Recentemente você chegou a participar em um bate-papo sobre protagonismo feminino, marketing e inovação. Além desses bate-papos e de palestras informativas sobre as mulheres no mercado publicitário, o você acredita que pequenas e grandes empresas podem fazer para diminuir esse impacto da falta de presença feminina?

Isabella: Creio que se expor, participar desses bate-papos, entrar em grupos de conversa e olhar fora das paredes da nossa organização é uma das atitudes mais importantes para que consigamos diminuir esse impacto. Nosso papel como liderança além de fornecer mentoria para jovens talentos, também é promover o debate da sociedade, participamos de diversas mesas redondas, almoços construtivos, como nós chamamos, para debater temas importantes da sociedade com pessoas de diferentes idades e realidades. Um outro aspecto que eu acho que é um dos mais relevantes, é entender como profissional de comunicação, qual é o impacto que podemos ter a partir da voz das nossas marcas. Nosso papel é mais do que apenas comunicar um benefício funcional de mercado econômico, nosso papel também é promover debates importantes que ajudem a moldar a sociedade para aquilo que consideramos uma sociedade mais próxima do ideal, de acordo com os nossos valores.

CreativosBr – Você carrega uma alguma filosofia própria ou tem algum valor que ajudou a te apoiar em eventuais momentos de crise profissional? Ou tem alguma inspiração?

Isabella: Eu tive e tenho a oportunidade de cruzar, trabalhar e conviver com pessoas que definitivamente são inspiração para mim, mas até para ligar isso com a pergunta da minha filosofia própria, a minha principal filosofia é me inspirar e me espelhar não em uma única pessoa, mas em aquilo que eu gostaria de ser no futuro. Em vários momentos,eu fecho meus olhos e penso quem gostaria de ser daqui cinco anos, quem eu gostaria de ser daqui a 10 anos. Então eu penso: “Ok e o que que eu preciso fazer para chegar onde quero?”.  Isso não só na vida profissional, mas também na vida pessoal, também em relação ao legado que eu quero deixar no mundo. Isso é a respeito de você não ser outra pessoa, mas de você se aceitar e amar quem você é, e ainda assim buscar ser melhor todos os dias. Esse é um ponto muito importante e que me ajuda em momentos de crise e em momentos de conquista e realização,para também a gente nunca tirar o pé do chão.

CreativosBr – Você ingressou na P&G como estagiária e hoje em dia tornou-se diretora de marketing. Qual dica ou conselho você daria para os alunos de cursos de comunicação que estão ingressando agora no mercado publicitário?

Isabella: A principal dica: tenha atitude.  Os hard skills são coisas que a gente consegue aprender na escola,na faculdade ou até no trabalho; eles nós conseguimos construir! Tem até um ditado que fala que essas habilidades são as que nos contratam, mas muitas vezes são as atitudes que te demitem. Ter a atitude certa, de querer contribuir e aprender mais, de entender que somos eternos aprendizes,  isso é muito importante!

Segunda dica: se mantenha atualizado. Hoje, mais do que nunca, a gente precisa se atualizar porque a velocidade de transformação da sociedade é cada vez mais rápida e quando estamos falando com consumidores, um bom  profissional de comunicação tem que se conectar com eles. Precisamos lembrar que acima de tudo, eles são humanos e que a forma que vamos nos comunicar também tem que mudar, experimentar ferramentas novas para que não sejamos passados para trás.

Última dica: exercite sempre a empatia. No final das contas,nós temos que atender as necessidades e servir as pessoas, e só conseguimos entender essas pessoas quando temos empatia, quando sabemos observar, escutar e quando conseguimos transformar isso em insights.

 

Indicação de vídeo: Campanha “Like a girl” (Tipo Menina) da marca Always.  

Link: https://youtu.be/mOdALoB7Q-0

 

Leia Mais
Marketing

konecte.me aproxima profissionais a vagas de trabalho

Nova plataforma digital de busca de empregos fomenta mercado de trabalho e traz inclusão social, por meio de uma parceria com a rede Gerando Falcões.  

Após mais de 1 ano de pesquisas, análises e entendimentos sobre os impactos cruéis da pandemia sobre o mercado de trabalho nas áreas de marketing, comunicação e mídia, os empresários Celio Ashcar Jr. (aktuellmix) e Piero Matarazzo (Grupo Armazém) criaram a konecte.me. Com foco nesses segmentos, a plataforma digital foi criada para conectar pessoas com jobs e jobs com pessoas de maneira rápida e sem nenhum percentual entre conexões e contratações. As assinaturas para profissionais variam entre R$ 9,99 e R$ 24,99 e para empresas entre R$ 34,99 e R$ 69,99. Na plataforma, profissionais e empresas também podem adquirir módulos inteligentes de customização que potencializam a busca e procura por conexões.

Desde o seu início, em março de 2020, a crise sanitária provocada pelo novo Coronavírus trouxe um impacto sem precedentes aos mercados de marketing, comunicação e mídia. Segundo o último relatório do FMI, o desemprego no Brasil deve subir 14,5% este ano. As agências de publicidade, por exemplo, tiveram em média 75% de queda de receita e 39% delas precisaram reduzir seus quadros no ano passado. Os números são do mais recente estudo VanPro, realizado pelo Sinapro (Sindicato das Agências de Propaganda) e Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda). Outro dado relevante é da AMPRO (Associação de Marketing Promocional), que apontou adiamentos e também cancelamento parcial de atividades para 70,3% do mercado de live marketing.

Neste cenário, com empresas desacelerando investimentos e outras fechando ou diminuindo postos de trabalho, inúmeros profissionais e empresas encontram grande dificuldade na busca por vagas e contratações. “Eu tenho mais de 25 anos no mercado de comunicação e nunca vi uma crise como esta. É muito triste este momento que estamos vivendo.  A konecte.me veio para conectar e aproximar profissionais e vagas. Temos que gerar empregos e oportunidades para todos de forma rápida para que possamos acelerar o crescimento econômico.”, afirma Celio Ashcar Jr., co-founder & partner da plataforma.

Dentro do ecossistema de comunicação, marketing e mídia, a plataforma pretende aproximar os jobs a uma extensa gama de profissionais em áreas como criação, atendimento, mídia, planejamento, marketing, relações públicas, ponto de venda, digital, produção, tecnologia além de postos em áreas de backoffice como administrativo, finanças e recursos humanos ou de funções de gestão no board.

Além de conectar pessoas e empresas, a plataforma terá uma área de conteúdos exclusivos, com artigos escritos por renomados profissionais de diversos mercados gerando reflexões e aprendizados relevantes sobre o cenário atual. Neste mês de lançamento, teremos nomes como Daniela Cachich (CMO Latam Pepsico), Edu Lyra (CEO Gerando Falcões), Regina Augusto ( jornalista e professora da Miami ad School), Ricardo Natale (CEO Experience Club) entre outros.

Inclusão e Diversidade no DNA

A plataforma ainda tem parceria com a rede Gerando Falcões, presidida por Edu Lyra. O elo foi criado para que as empresas tenham acesso a profissionais das comunidades em que a Gerando Falcões atua e tenha mais uma opção para ampliar a diversidade de seus quadros. “Neste momento tão difícil que estamos vivendo é essencial darmos oportunidades também para pessoas com menos acesso e chances de trabalho. Queremos que, por meio da konecte.me as empresas e agências conheçam mais o projeto de empregabilidade da rede Gerando Falcões com as comunidades mais sensíveis.”, ressalta Piero Matarazzo, co-founder & partner da plataforma.

Por fim, a konecte.me também apoia o Movimento Panela Cheia #panelacheiasalva da CUFA, Gerando Falcões, Frente Nacional Antirracista, com o apoio do União SP e cooperação da Unesco. No momento de realizar o pagamento da assinatura na plataforma, o usuário vai poder doar R$ 1,00 ao Panela Cheia. E cada R$ 1,00 doado, a konecte.me doa mais R$ 1,00.

QUEM SOMOS

Somos uma plataforma digital focada no mercado de comunicação e marketing que conecta pessoas a jobs e jobs a pessoas. Nossa missão é promover conexões rápidas e qualificadas facilitando a procura de empresas e candidatos através de alta tecnologia de aproximação.

Nosso diferencial é que não cobramos percentual nas contratações entre jobs e pessoas pois acreditamos na liberdade de escolha e negociação entre ambas as partes. As empresas podem divulgar e promover vagas e encontrar o mais qualificado grupo de profissionais especializados, além de customizar sua página de administração com módulos inteligentes.

Leia Mais
Entretenimento

Facebook lança série documental sobre diversidade

diversidade

O relacionamento entre cliente e marca tem mudado bastante durante os anos. O que antigamente era uma ligação distante, direta e com o único objetivo de vender, vem sendo substituído por um elo interdependente, no qual é oferecido muito mais do que apenas produtos ou serviços. As marcas começaram a oferecer – e defender – um estilo de vida e se tornaram pauta de referência em diversos assuntos.

De acordo com uma pesquisa realizada em 2019 pela Samsung, em parceria com a Bridge Research, mais de 80% dos consumidores veem relevância em falar sobre diversidade. A principal justificativa sobre essa percepção foi que uma comunicação diversa demonstra respeito às pessoas e suas diferenças.

Fonte: https://www.facebook.com/business/m/latamseason/episode01

Com o objetivo de aumentar a discussão sobre diversidade e representatividade na comunidade empresarial da América Latina, o Facebook lançou uma série chamada “Facebook LATAM Season”. A produção conta com seis episódios, lançados gradativamente no formato de vídeo. Cada episódio conta com um narrador especial, referência no assunto em discussão, como Liniker, Emicida e Vivi Duarte. Ao todo, serão mais de 60 vozes diversas e centenas de histórias reais. A série está disponível em espanhol, português e inglês e pode ser assistida no Facebook Watch.

Leia Mais
Marketing

Nova linha da Barbie representa a diversidade cultural

Para enfatizar o respeito às diferenças e à inclusão, a Mattel, empresa dona da marca Barbie, acaba de lançar uma nova linha de bonecas.

Ao todo, são 176 novos modelos da chamada Barbie Fashionista que trará 9 tipos de corpos, 35 tons de pele e 94 tipos de cabelos. a pessoa com deficiência também será retratada nessa nova linha. O produto chega às gôndolas das lojas ainda nesse primeiro trimestre do ano e o preço sugerido é de R$ 79,99.

É uma mudança importante para a empresa, uma vez que a boneca Barbie se consagrou no mercado décadas atrás com corpos os chamados “corpos perfeitos”, além do cabelo loiro e liso.

Assim como a Mattel, outras empresas tem levado aos seus produtos, o tema que por ser demais importante, merece que a discussão ocorra já com as crianças para talvez, quem sabe, se tornarem adultos mais tolerantes e respeitosos com as diferenças.

Exemplo disso é a Faber-Castell, que recentemente lançou uma campanha em conjunto com o Mc Donalds, em que tratava das cores de pele, conforme matéria publicada pelo creativosbr, dias atrás.

Leia Mais
Marketing

McDonald’s faz parceria com Faber-Castell em campanha que celebra as diferenças

A Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald’s no mundo, lança hoje uma campanha em parceria com a Faber-Castell com o conceito “Brincar junto é aprender a respeitar as diferenças”. A campanha digital reforça a importância da discussão em torno da representatividade, mostrando como a maneira inclusiva com que as crianças se relacionam pode ser inspiração para todos.

A peça, que contou com criação da DPZ&T, registra um encontro real realizado em um dos restaurantes McDonald’s, que reuniu crianças diversas para passar momentos juntas, brincando, desenhando e colorindo com os produtos da linha Caras & Cores, da Faber-Castell. A linha traz uma paleta especial que estimula as crianças a se representarem em seus desenhos com seu tom de pele. O resultado pode ser conferido nos canais oficiais do McDonald’s Brasil.

Além da campanha nas mídias sociais, o McDonald’s promoverá uma ação em todos os seus restaurantes do país no próximo dia 5 de fevereiro. Os pais ou responsáveis que adquirirem o McLanche Feliz nesta data receberão, além de o brinquedo do mês, uma caixa de giz de cera Caras & Cores. Os restaurantes McDonald’s também terão lâminas de colorir especiais para as atividades infantis.

Para o ampliar diálogo sobre o tema, os kits de giz de cera da linha também serão entregues aos colaboradores da rede, reforçando um dos pilares que regem a gestão da Arcos Dorados em toda a América Latina: Diversidade e Inclusão. A companhia estruturou um comitê com o propósito de promover a beleza da Diversidade.

Assim como o brinquedo, o giz de cera pode ser adquirido separadamente e terá o valor a partir de R$13, sujeito à disponibilidade do produto no local.

Leia Mais