close

estágio

Marketing

Manu Gavassi busca estagiário em ação do Boticário

Iniciativa criada pela agência SoWhat proporciona um estágio de nada menos que R$ 35 mil reais para auxiliar na criação de conteúdo para a linha Intense by Manu Gavassi

A ação criada pela SoWhat une o Boticário e Manu Gavassi para escolher um estagiário que terá a oportunidade de auxiliar na criação de conteúdo para divulgar a nova linha Intense 100% vegana, cocriada pela atriz, Intense by Manu Gavassi. A pessoa escolhida receberá R$ 30 mil em um cartão de débito e R$ 5 mil em produtos.

A seleção ocorrerá por meio das redes sociais, onde o desafio principal será ousar e ser super criativo no uso de algum produto da linha. Para conseguir o estágio, a pessoa deve se maquiar, mas também mostrar o poder criativo em um vídeo. Os criadores finalistas passarão ainda por uma entrevista online conduzida pela própria Manu.

“Eu sempre fui criativa e aprendi nesse último ano que gosto de tentar  levar cor e alegria por onde passo. Cada trabalho que me envolvo faço questão de participar do processo criativo porque é uma maneira de deixar tudo o mais verdadeiro possível pra mim, com a minha personalidade. Todos os trabalhos que realizo junto a Intense nos levaram a pensar nessa ação maluca de trazer pra perto alguém que seja tão apaixonado por criatividade e maquiagem (risos) quanto eu”, afirma Manu Gavassi.

A ação criada pela SoWhat faz parte do relançamento da linha Intense que, com a presença de Manu Gavassi, passa a ter um rosto e uma linha criativa que irão agregar valor a uma das marcas de maquiagem do Boticário.

“Pensamos na ação como forma de integrar os benefícios do produto com a criatividade da marca e de Manu Gavassi. Precisaríamos também encontrar formas criativas de trazer o público para essa conversa e nada melhor do que criar um processo seletivo inusitado para um estágio mais do que recompensador. Para o escolhido ou a escolhida, será uma chance de, além de ganhar o prêmio ter uma experiência inspiradora com a Manu”, explica Bruno Lunardon, sócio e CEO da SoWhat.

O período do concurso é de 11 a 16 de fevereiro e, para participar, os interessados terão que publicar um vídeo representando a expressão de suas cores e criatividade.

Utilizando maquiagem da linha by Manu Gavassi em seu perfil pessoal e aberto no Instagram, Tiktok ou Twitter, usar #QueroEsseEstagio e #ExponhaSuasCores, marcando @OBoticario. O regulamento completo da promoção encontra-se no site do Boticário (https://www.boticario.com.br/intense/by-manu-gavassi).

Leia Mais
Conteúdo

Tenha um bom currículo sem ter experiência

Quando se é universitário é difícil ter qualificações suficientes para as empresas te contratarem, já que buscam experiência ou muitos requisitos.

Hoje trago algumas formas de você construir uma bagagem maior e mais preparada para apresentar às empresas, que vai desde o aprendizado técnico até as tendências de mercado.

Licenças gratuitas do Google
O Google disponibiliza cursos gratuitos com certificado para você aprender a trabalhar com as ferramentas da marca, como Google Ads, Google Analytics e SEO.

Basta dar um Google e começar. Com algum destes certificados, você economiza o tempo do seu futuro chefe em te ensinar a mexer na ferramenta ou o seu próprio tempo, já que muitas vezes você terá que descobrir sozinho como fazer as tarefas do serviço.

Cursos extracurriculares
Ao ter uma bagagem de “talentos” você pode os utilizar na agência. Por exemplo, se você fez Kumon e tem raciocínio rápido para contas, pode se destacar em uma vaga de mídia. Já se você é desenhista ou musicista, fica mais fácil trabalhar em uma produtora de vídeo ou no próprio departamento criativo da agência criando jeangles e ilustrações únicas para os clientes.

O segredo é buscar uma utilidade real das suas skills que antes eram só um hobbie para você, e que agora podem te destacar frente aos demais universitários.

Softwares básicos
Uma coisa é certa: se você faz publicidade, o computador tem que ser seu amigo. Mesmo trabalhando em áreas que o utilizam menos, como o atendimento, ainda sim precisa ter o domínio do pacote básico de softwares: Word, PowerPoint e Excel.

Destes, o que os estudantes mais têm dificuldade é o Excel, por se tratar de fórmulas e raciocínio lógico, mas se você fez Kumon vai tirar de letra. Se você não fez, a faculdade é a hora perfeita para aprender.

Palestras e talks
Pode não ser tão fácil conseguir acesso a talks que são voltados para profissionais já atuantes no mercado, mas se conhecer um professor que apoia os alunos, vale a pena perguntar se ele teria alguma vaga para você em algum desses eventos.

Neles, você não vai aprender a teoria de como funciona trabalhar, por exemplo, com inteligência artificial, mas vai compreender as demandas e ofertas desse mercado nos dias de hoje. Estar atualizado é fundamental na nossa área, e se você consegue se “antenar” de assuntos que são para um público mais maduro, certamente será visto da mesma forma pelo seu entrevistador.

Ainda sim, se não for possível ir a estes eventos, compareça nas palestras universitárias, e não só da sua faculdade. As faculdades públicas possuem várias programações com profissionais da área, e nas particulares, geralmente dá para levar um acompanhante. Então peça para o seu amigo da cervejada um convite pra ir na palestra do Mackenzie e o convide para ir na da Anhembi.

Trocas são sempre bem-vindas e benéficas para ambos.

Estude cases
Uma forma riquíssima de ter ideias para um cliente – e consequentemente estimular a criatividade – é conhecer cases de sucesso e os aplicar para clientes menores de uma forma que dê resultados.
Certamente, você não pode colocar esses cases em seu currículo, mas deve mostrar conhecimento deles durante a sua entrevista, e se tiver freelado e aplicado algum deles ou exercitado na faculdade, vale a pena comentar também.

E aí, gostou dessas dicas para melhorar o seu currículo, skills e se destacar na entrevista de emprego? Então compartilhe esse texto com o seu amigo da faculdade para ele ser um destaque também!

Leia Mais
Conteúdo

06 dicas para arrasar na entrevista de emprego

Se você está procurando a primeira agência de publicidade pra chamar de sua, ou até mesmo um veículo ou anunciante, esse texto é pra te ajudar a se destacar nas entrevistas de emprego!

Apesar de sermos – no geral – comunicativos, sempre tem algo que deixamos de fazer, então preste atenção nas dicas de hoje.

Expressão corporal
A grande sacada das entrevistas de emprego é a expressão corporal. Você deve passar confiança, proatividade e firmeza, mas sem deixar de ser você mesmo

Por isto, mostre que não está tenso, com os ombros relaxados e braços separados em cima da mesa. Estes são sinais básicos de que você está à vontade e receptivo para bater um papo com o entrevistador.

Dresscode
Não só o seu corpo fala, mas também a sua aparência. Ao contrário do que você deve estar pensando, não estou sugerindo que vá de social – a menos que seja o seu estilo.

Você deve se vestir bem, como se fosse sair para um shopping: uma roupa bonita, que seja do seu estilo e de preferência evitando decotes muito profundos. Você pode usar decote, mas a sacada é acompanhá-lo de uma peça elegante por cima, como um blazer ou echarpe.

Olho no olho
Sim, além do corpo e roupa, seu olhar faz toda a diferença. Uma pessoa segura das suas habilidades olha no olho do outro, pois sabe do seu potencial.

Por mais que seja difícil, olhe ao máximo nos olhos da outra pessoa. Se você se sente desconfortável, intercale olhar no olho esquerdo e no direito do outro, assim não fica com o olhar fixo e se sente mais à vontade.

Simpatia com a concorrência
Ao contrário do que muitos pensam, é importante – e muito – tratar os demais participantes bem.

Em processos seletivos em grupo, o avaliador quer compreender a sua capacidade de se relacionar com todos.

Por isto, não olhe apenas para ele, mas para cada concorrente que você tem, falando com simpatia com todos eles, mostrando que não está lá competindo – por mais que você esteja sim.

Objetivos na ponta da língua
Sim, as perguntas do RH já caíram de moda, como “qual animal você seria?” ou “porque merece esta vaga?”. Mas se tem algo que sempre precisam saber é: suas fraquezas, forças e objetivos.

É muito importante entenderem no que você é bom para verificarem se está alinhado com o que buscam; no que você é pior para compreenderem se suas dificuldades podem atrapalhar muito a sua estadia na empresa; e seus objetivos, que devem estar alinhados com os da marca.

Então, tire um tempo antes do grande dia para entender melhor sobre você, sobre as bandeiras que você defende e como você se vê naquela agência, veículo ou cliente.

Mostre que está preparado pra ontem
Não tem estagiário melhor para empresas do que aquele que se mostra pronto pro que der e vier.

Vá com caderno, caneta, agenda, o que for. Mas mostre que está pronto para tomar notas sobre o seu primeiro job caso te contratem naquele mesmo instante!

Anote sobre a empresa, sobre o processo seletivo ou algo que achar relevante. Só não perca o foco com rabiscos, ou então essa dica que era pra te ajudar acabará te atrapalhando no final.

E aí, está menos nervoso para a sua entrevista?

Acho que não, mas tenha certeza que pode se sentir mais confiante se seguir estas dicas no dia que for em busca do seu primeiro estágio!

Aproveite e anote todas elas no caderninho que eu sugeri estar ao seu lado no dia da entrevista!

Leia Mais
ConteúdoPublicidade

5 dicas para ser um estagiário melhor

Se você, assim como eu é estagiário, acho importante que dê uma olhada nestas dicas que aprendi com o tempo – e algumas ainda estou tentando aceitar.

Com um mercado tão grande e ainda assim competitivo, destacar-se no início da sua carreira abrirá portas diferentes para profissionais com a mesma idade e conhecimento que você tem.

Ouça opiniões abertamente
É bem comum que no começo da sua carreira você leve os feedbacks para o lado pessoal, achando que sequer leram com cuidado o projeto que criou.

Sabe quando a sua mãe dizia que já teve a sua idade? Seu chefe também já foi estagiário, então a sua ideia incrível provavelmente foi uma das primeiras que vieram, e na verdade acabam não sendo tão incríveis assim.

Ouça as críticas de forma construtiva e reflita sobre elas. Busque o máximo de cases e referências possíveis para entregar uma campanha de qualidade para que evolua enquanto profissional.

Sugira novas ideias
Atenção com esta dica. Sugerir novas ideias não é falar o que vem à mente. Você deve pensar em como melhorar a sua empresa e os resultados do seu cliente. Você deve, acima de tudo, vestir a camisa de onde trabalha e para quem trabalha.

Por isto, mature as boas ideias e não tenha medo de as expor. Se você está inseguro quanto à qualidade do material que elaborou, mostre para alguém que será crítico e com quem você tenha mais intimidade. Assim, não ficará mal com o feedback e poderá melhorar a sua peça.

Vá além
Na nossa área não temos muito problema com dresscode, por exemplo, e não estou aqui para dizer que você deve ir de social todos os dias para impressionar.

Porém, se você tem uma reunião importante ou um evento, vá mais arrumado. Como não esperam isto de você por não estar em contrato, vestir-se mais social para datas importantes é como se fosse um bônus para a visão que têm de você.

Faça isto não só com suas roupas, mas com iniciativa em projetos e elaboração de planejamentos de mídia. Expanda a sua atuação sempre que possível, mostrando força de vontade e interesse.

O cliente dá a palavra final
Eu já me estressei muito por ter certeza que o cliente estava tomando uma decisão ruim sobre algo, e continuava a bater de frente.

Por mais que você apresente as melhores – e piores – ideias, quem coloca o ponto final é ele. A sua função enquanto publicitário é como a da advogada Kim em Better Call Saul: você apresenta os dois lados da moeda, e quem decide é quem está investindo.

Importe-se com os outros
Você trabalha com seres humanos. Todos têm dias difíceis. Trate as pessoas da empresa como amigos, ofereça ajuda, pergunte sobre o final de semana delas.

Um time cresce junto, então não pise nos outros para subir sozinho. Lembre-se que quanto mais humano você for, mais humanos serão com você. Quando você se irrita porque não gostaram do seu plano de redes sociais, aposto que não fica tranquilo no ambiente de trabalho, e certamente as pessoas tentam te entender e te acalmar.

Gostou das dicas? A maior parte delas eu ainda estou aprendendo por achar que estou certa, e você também passará por isto. Apenas se lembre que sempre dá para ser melhor, e para ser melhor, você pode começar com as mudanças que apresentei pra você.

Leia Mais
Vagas

Vaga | Assistente de Mídia (W/McCann) São Paulo

Pessoal, tudo bem?

Estamos com uma vaga na W/McCann para assistente de mídia.

Vejam abaixo:

WMCCANN – Assistente de Mídia – Central de Mídia (São Paulo)
Irá atuar na área de Análise de Estratégia de Mídia

• Monitoramento de campanhas da concorrência nos principais meios/veículos de comunicação (clipping);
• Acompanhamento mensal histórico da comunicação do cliente e dos principais concorrentes;
• Levantamento de investimento em mídia de campanhas publicitárias;
• Estudos/acompanhamentos de audiência para os meios TV, Rádio e Internet;
• Auxiliar na análise da estratégia de mídia – anunciante X concorrentes;
• Acompanhamento diário e semanal das veiculações de mídia previstas do cliente;
• Cronograma de veiculação de campanhas publicitárias.

Enviar CV para rh.brasil@wmccann.com com o título: Mídia – Central de Mídia

#boasorte

Leia Mais
Opinião

Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?

Se você tem entre 20 e 30 anos, certamente se lembra dessa frase escrita acima, no título do post.

No último Domingo, consegui assistir parte da reprise do Fantástico, que passa na GloboNews, horas mais tarde que o ao vivo, na Globo.

Passava uma matéria sobre a busca pelo primeiro emprego, de uma jovem, recém formada em Publicidade e Propaganda.

Só apra se ter uma ideia, dizia a matéria, que ao ano, se formam 25 mil novos publicitários.

Por mais aquecido que o mercado esteja (e está, podem acreditar), creio eu, que seja impossível absorver essa quantidade de gente.

E esse monte de gente, ao procurar emprego, encontra sempre a mesma dificuldade: A EXPERIÊNCIA

Como ter experiência se ninguém te dá oportunidade?

Mas essa pergunta não é de hoje e não vamos conseguir resolvê-la agora, nesse post.

Sendo assim, na tentativa de esquivar-nos dessa pergunta, caímos naquela velha questão: precisamos nos diferenciar.

"Já que não tenho a experiência para concorrer à essa vaga, posso chamar a atenção do contratante, por conta da diferenciação que possuo".

E é exatamente isso que deve ser feito!

O Blog do Crespo já teve inúmeros postas a respeito, dando dicas de como buscar uma diferenciação nesse mercado.

Ações de voluntariado, experiência no exterior, blogs mantidos por você, enfim, tudo que julgar relevante pode ser dito.

É lógico, é sabido, é claro, que nesse nosso ramo, mais do que em qualquer outro, o que vale é o "QUEM INDICA". Pode todo mundo negar, mas eu não nego. É assim sim, que funciona.

Mas para queles que não tem por quem ser indicado, devem procurar a diferenciação. Essa diferenciação pode ser inicialmente cursando uma boa faculdade.

Olha só: eu sempre achei que quem faz a faculdade é o aluno. Porém, tenho aqui que reconhecer que dentro das grandes agências, a maioria é formada ou cursa uma ESPM, Casper, FAAP ou PUC. Lógico que tem gente formada em outras insitituições, mas é raro, viu!

E sendo assim, a formação em uma boa faculdade, acaba sendo um diferencial.

Mas e se você não cursou um faculdade de ponta, como se diferenciar?

Vejam:  estudando muito, buscando relacionamento com gente do mercado, estando atento à tudo que acontece no mercado de publicidade.

E lógico, procurando emprego a todo momento!

E nesse meio tempo, você vai cair em algumas entrevistas armadilhas, como aquela que a menina da reportagem do Fantástico foi e era para atendente de telemarketing.

Cuidado! Estudantes de publicidade, por terem um perfil despojado, comunicativo e felicidade sem causa, é sempre bem aceito por empresas de telemarketing ou vendas em geral.

Mas publicidade não é isso!

E outra coisa: não se submetam a estágios não remunerados, nem que seja por conta de uma experiência! Temos que valorizar a nossa profissão.

Hoje, chove currículos de estudantes querendo trabalhar de graça nas agências, em busca dessa primeira exeriência.

Acho um absurdo empresas que se beneficiam desse tipo de coisa! Valorizem a nossa profissão, seja você empresa ou estudante.

Montem um bom currículo, incluam seus diferenciais para compensarem a falta de experiência e saiam à luta.

Lembrem-se que a cada ano, se formam 25 mil novos publicitários e que se passar o ano e você não cosneguir uma vaga, esse número já grandioso, está acumulando e ficando ainda maior.

Faça a diferença.

Leia Mais
VagasPublicidade

Grupo Ogilvy abre 25 vagas para estágio

Hoje é de falar de emprego.

O Grupo Ogilvy abriu processo seletivo para a contratação de 25 estagiários, para a unidade de São Paulo.

A vagas são para as áreas de recursos humanos, tecnologia, financeiro, atendimento, planejamento, mídia, criação e RTV.

Os contratados receberão bolsa-auxílio de R$ 770,00, mais benefícios, como seguro de vida, vales refeição e transporte.

Universitários da Grande São Paulo, com conclusão de curso prevista para 2011 e 2012, podem participar do processo. Devem ser estudantes de Administração, Psicologia, Tecnologia, Comunicação, Publicidade, Marketing e Rádio e TV.

Vale lembrar ainda que é preciso ter inglês avançado.

Os aprovados passarão por um processo de integração, que incluirá visita entre diversos parceiros da agência.

O período de trabalho dos selecionados será de Segunda a Sexta das 09:00 às 16:00 ou das 14:00 às 20:00.

Ficou interessado?

Faça sua inscrição até o dia 20 de Agosto pelo site www.futurosdavids.com.br

Boa sorte, galera!!!

Leia Mais
Vagas

Sua vaga é minha e a minha vaga é sua

Dia desses, um colega publicitário disse que o mercado de agências aqui em São Paulo, não abre vagas para novos profissionais de mídia já faz um tempão.

É verdade que tem uma ou outra agência que as vezes lança um programa de trainne ou de estágio, mas de forma geral não é assim que acontece.

O colega publicitário, disse que 90% das vagas existentes nos departamentos de mídia das agências são preenchidas por profissionais provenientes de departamentos de mídia de outras agências. Ou seja, existe uma dança de cadeiras, mas entre esses profissionais somente.

Não sei a fonte exata dessa informação colocada pelo colega, porém, devo dizer que acho um dado bastante impressionante.

Se pararmos para pensar, o profissional de mídia é o cara dos contatos, das amizades, enfim… admito que confio no dado da pesquisa.

Pronto, admito! Mas e a quantidade de profissionais de mídia que não conseguem entrar nesse mercado?

Tudo bem… vamos voltar a discutir então a questão da necessidade da experiência. Mas se ninguém dá a oportunidade, como ter a experiência? É a história do ovo e da galinha.

Fui vítima disso por muito tempo e escuto de meus alunos, todos os dias, o que eles devem fazer para trabalharem e atuarem como mídia. Incentivo a leitura, a participação em congressos, workshops. Indico os cursos do Grupo de Mídia, digo para tentar de toda forma, contato com gente da área.

Mas tenho que admitir: ainda assim, é difícil. É uma “panela” e o QI ainda continua sendo a porta principal de entrada em agências paulistanas.

Igual situação, vemos na profissão de treinador de futebol.

Já notaram o quanto é difícil “aparecer” um técnico novo no nosso futebol? Os nomes são sempre os mesmos. Eles apenas mudam de cadeiras. Olhem o Leão. Por quantos clubes ele passou nos últimos anos? Há quem diga que ele ganha mais dinheiro com rescisão de contratos do que com salários mesmo.

Vejam só um exemplo:

Nesse atual campeonato brasileiro, o técnico Ney Franco, foi demitido do Botafogo, e menos de 12 horas depois, já era anunciado como novo técnico do Coritiba. Já o “demitido” técnico do Coritiba, o René Simões, seria anunciado na Portuguesa, horas depois.

Estou exagerando fazendo essa relação dos mídias com os técnicos de futebol ou estou correto?

Qual a opinião de vocês sobre o assunto?

Leia Mais
1 2
Page 1 of 2