close

preço

Publicidade

Peugeot 208 vem de “Corrida Maluca” e vira a sensação nas redes sociais!

Ocoreu ontem, na agência Young & Rubicam, coletiva de imprensa e lançamento do Peugeot 208.

O carro que é rico em opcionais e possui um design bastante inovador, tem entre seus grandes diferenciais, a troca de marcha no volante e o teto panorâmico, muito maior que o conhecido teto solar, presente em muitos modelos concorrentes.

Com modelos a partir de R$ 39.900,00, o novo Peugeot 208 promete em curto espaço de tempo, abocanhar uma boa fatia de mercado.

No lançamento e apresentação do carro aos jornalistas e funcionários da montadora e da agência, foi divulgado o vídeo da campanha publicitária do carro, que ontem mesmo, já estava disponível através da FanPage da Peugeot, no Facebook.

Sandra Borges, Diretora de Atendimento da agência foi sorteada entre os funcionários da agência e ganhou um Peugeot 208.

O filme de 60 segundos que é o assunto nas redes sociais no dia de hoje, faz alusão ao desenho animado Corrida Maluca, bastante conhecido dos brasileiros e que foi ao ar, nos anos 80 e 90.

A campanha em TV aberta inicia na noite de hoje, com o mesmo filme sendo veiculado no caro break exclusivo do Jornal Nacional, para  todo o Brasil.

A criação do filme é de Fabio Tadeschi, Leandro Camara, Felipe Pavani, Victor Sant´Anna e Rui Branquinho.

Se ainda não viu, veja agora, aqui no Blog do Crespo:

Leia Mais
Opinião

O absurdo do Ovo de Páscoa!

Cada vez mais cedo, a Páscoa chega.

Neste ano de 2013, já era possível encontrar os ovos de Páscoa nos mercados, no Domingo de Carnaval.

E isso, ninguém me contou. Eu mesmo vi e até publiquei uma foto no Blog do Crespo naquele dia.

Além de mais cedo, os ovos chegam cada vez mais caros e cada vez com menos ovos, se é que você me entende.

A cada ano, novidades são incorporadas ao já vasto cardápio de opções de ovos de Páscoa.

Agora, mais do que nunca, os ovos vem acompanhados de brinquedos. Tentativa de cair no gosto da criançada e se o escolhido na hora da real compra do produto.

Aliás, crianças estas que já sabem qual ovo de Páscoa irão pedir ao coelhinho, mas não sabem se Jesus Cristo nasceu ou morreu nesta data tão especial.

Triste!

E como os ovos estão caros! Meu Deus!

Não se compra mais um ovo tamanho médio por menos de R$ 25,00. Se falar então de um bom ovo de Páscoa, de marca e grande, este custará algo em torno dos R$ 60,00.

Onde vamos parar?

Recentes fotos publicadas nas redes sociais, comparam o preço do quilo do chocolate, quando comparamos o ovo da Páscoa com uma barra qualquer de chocolate.

Ou ainda, quando comparado à 1 quilo de Picanha!

Estamos passando por trouxas.

Temos que parar de comprar ovos de Páscoa. 

Fica aqui minha indignação.

Bom dia a todos.

Leia Mais
Mídia

Quando mídia, criação e atendimento não conversam numa agência…

… acontece uma "merda" como essa, que nossa equipe fotografou hoje em uma edição da Revista Quem Acontece.

Do lado esquerdo, conteúdo editorial normal da revista.

Já no lado direito, um anúncio que deveria ser veiculado em uma página dupla de revista e JAMAIS em página simples!

O resultado foi esse aí. Pavoroso e de lado!!!

Alguém vai pagar caro por isso! 

Segundo informações de alguns leitores do Blog do Crespo, o mesmo anúncio foi ainda veiculado em outras tantas revistas semanais.

Leia Mais
Opinião

Lojas “abandonadas” Americanas

Aqui perto de casa, tem uma loja de ferragens que tem como proprietário um senhor português.

Em funcionamento no mesmo local há mais de 30 anos, a loja parece ter parado no tempo. Ao entrar nela, você se sente dentro de um porão, num ambiente escuro, com materiais jogados ao chão, um rádio velho de pilha ligado numa emissora AM qualquer e um senhor com cara de rabugento, ao fundo, atrás de um balcão também de 30 anos ou mais. As vezes, o senhor está comendo um macarrão, com cara do dia anterior!

É triste. Mas as vezes tenho que ir lá porque somente o velho português é quem vende o controle remoto do portão automático do prédio em que moro. Eu preciso chegar e sair de casa, diariamente.

Mas por que estou aqui falando da loja de ferragens do tempo dos dinossauros?

É assim que tenho visto qualquer unidade da Lojas Americanas nos últimos anos: uma loja antiga de ferragens!

O que anda acontecendo com essa loja que já foi sinônimo de qualidade, preço baixo e variedade nesse país?

Sim, é uma opinião particular, uma visão subjetiva, mas com todos que tenho falado, percebo que possuem a mesma opinião.

No linguajar da minha família lá de Minas Gerais, as Lojas Americanas estão "jogadas às traças".

Mas nem a tal "fusão" ou "compra", sei lá, com a BlockBuster e sua cultura americana, melhorou as lojas e o atendimento aos clientes?

Tenho frequentado inúmeras unidades e todas elas tem aparentado aos consumidores, tamanha desorganização e abandono. Lembram da tal loja de ferragens do velho português?

Da loja localizada dentro do Shopping Iguatemi à loja da Av. Presidente Costa e Silva, na Praia Grande, SP, o desrespeito com o cliente é absurdo.

Caixas jogadas ao chão, produtos caídos no meio das lojas, prateleiras sem preços e caixas de papelão no meio dos corredores.

Eu já cheguei a ver placas de preços com erros de português primários. Meu Deus!

Além desse abandono aparente e constatado, duas outras coisas "graves" demais contribuem para esse descaso que tenho visto nas unidades das Lojas Americanas.

Irei aqui citar:

A primeira delas é a falta de funcionários/atendentes no interior da loja para tirar dúvidas sobre os produtos. Esses funcionários simplesmente não existem.

Por exemplo: tenha uma dúvida qualquer na compra de um CD, que normalmente fica no fundo de uma loja. Não tem um funcionário sequer que seus olhos alcancem. 

Chego a ter medo de andar nos corredores mais ao fundo da loja, sempre vazios e bagunçados. Me passa uma sensação de insegurança, juro!

A segunda destas coisas é quanto ao som ambiente em volume completamente não adequado para a ocasião. Não tem uma vez que vou à uma unidade das Lojas Americanas, que o som não esteja alto o bastante para ouvir reclamações aos montes, de outros clientes.

Eu por exemplo, fico tão irritado e procuro sair da loja o mais rápido possível. Chega a ser impossível falar ao telefone ou conversar com a pessoa que te acompanha naquele momento.

Esse conjunto de "maus tratos" aos seus clientes é demais notório por qualquer pessoa que visite uma unidade das Lojas Americanas.

Ironicamente é claro, por vezes, a impressão que tenho é que os funcionários dos caixas (únicos identificados na loja) abriram a loja à pedido de um gerente que teria faltado e em "vingança" a isto, deixaram a loja do jeito que queriam, com som alto, etc.

Penso que desta forma, a loja está caminhando a passos largos ao fracasso. Exemplos não faltam.

Que descaso gigantesco com os clientes é esse? Onde está aquela Lojas Americanas que você poderia entrar lá, que saberia que ela teria bons preços, bom atendimento e uma variedade incrível de produtos?

De loja de ferragens , escura e que parece um porão, já basta a da minha rua!

A companhia parece ter concentrado seus esforços todos na loja virtual, esquecendo totalmente das lojas físicas, reais!

Merecemos respeito!

Com a palavra, a própria Lojas Americanas, a quem encaminho este post.

Boa semana a todos! 

Leia Mais
Eventos

Começa hoje o Maximídia com cobertura do Blog do Crespo

A 22. edição de um dos eventos mais importantes do país no segmento, o
Maximídia, tem início hoje à partir das 09h30 no Hotel Sheraton, em São Paulo.

Promovido pelo Grupo Meio e Mensagem, o evento desta vez traz algumas
mudanças em relação às edições anteriores. A primeira destas mudanças está na
redução dos dias. O evento acontece entre hoje e amanhã somente. E a segunda
grande mudança, está no formato, já que desta vez, o evento deixa de ter a tão
conhecida feira de negócios, para se concentrar somente aos seminários.

"Vimos que estava na hora de mudar e nos inspiramos em grandes
eventos internacionais. O momento é de transformação, estamos navegando por
caminhos que não sabemos aonde vão nos levar. Por isso, estamos trazendo um
conteúdo importante e atual, abordando temas que são importantes para o
crescimento e a evolução do mercado de comunicação."
disse José Carlos
de Salles Gomes Neto, presidente do Grupo Meio e Mensagem, em entrevista ao
próprio Meio e Mensagem desta semana.

Amanhã, segundo dia de palestras, serão divulgados os vencedores do Prêmio
Maximídia 2012, ano em que estreiam três novas categorias: Branded Content,
Utilização de Mídia Social e Mobile.

O Blog do Crespo está credenciado pelo evento e acompanhará
tudo o que acontecer durante os seminários para trazer conteúdo de qualidade
aos seus leitores.

Fiquem atentos que através de nossos canais, tudo será informado ao nosso
fiel público.

Boa Terça-Feira a todos!

#bóraprosheraton

#maximidia2012

Leia Mais
Opinião

Rio de Janeiro como nunca vi

Esse não é um post de propaganda políticia ou partidária.

É um post de uma visão subjetiva sobre a cidade do Rio de Janeiro, ou melhor, São Sebastião do Rio de Janeiro.

A cidade continua com suas 510 favelas, 100 lojas do Mc Donalds e 400 igrejas. 

Mas quero aqui ressaltar algumas diferenças. 

Tenho ido ao Rio de Janeiro algumas vezes nos últimos anos.

Nada muito frequente mas também nada que faça com que eu esqueça o que a cidade maravilhosa tenha de bom ou de ruim.

No meu modo de ver, a cidade sempre foi linda demais por conta das paisagens. Porém, também possivelmente por más administrações, a coisa andava perigosa, suja e em resumo, feia demais.

Desta última vez, percebi uma Rio de Janeiro diferente.

Fui como turista com minha família, ficamos em um hotel em Copacabana e contratamos uma van com um motorista.

Em passeio pelo centro do Rio de Janeiro no Domingo, bem cedo, por volta das 9 da manhã, se via uma cidade limpa, bem pintada e sem pichações.

Fomos à Catedral Metropolitana e ao Mosteiro São Bento, onde não se viu um único pedinte ou guardador de carro.

No Cristo Redentor e no Pão de Açúcar, a organização fala até mais alto que o preço, que continua salgado. Dois anos atrás, havia visitado esses dois lugares e era bem diferente do que vi agora.

A subida final ao pé do Cristo não é mais aquela coisa onde cobrava-se o que queria e taxistas faziam o trajeto de forma maluca para voltar e pegar ainda mais clientes.

Agora, está tudo mudado por lá.

Não fiquei apenas em pontos turísticos. Almocei num restaurante simples no Jardim Botânico, fiquei pela Urca e conversei com bastante gente que também tem percebido uma cidade diferente.

Inúmeras estações de metrô estão sendo construídas para a Copa do Mundo e Olimpíadas. A cidade está sim em obras por todo o canto, mas nem por isso, está difícil de andar.

Não vi um único buraco nas ruas de bom asfalto e muito menos sujeira jogada.

A Central do Brasil voltou a ser cartão postal, acredita?

Nunca vi tanta Polícia no Rio de Janeiro como vi dessa vez.

Partindo para uma análise profissional, a cidade está pronta para receber as marcas que ali desejam investir.

Algumas já fizeram isso: o Itaú disponibiliza bicicletas para quem deseja dar uma volta em torno da Lagoa ou em outros pontos da cidade.

O Banco do Brasil também investe na praia de Copacabana.

Habib´s, Skol, Band e Globo, sim, Globo já garantiram seus quiosques na Praia de Copacabana.

A cidade disponibiliza inúmeros formatos de mídia para quem quiser ali investir.

Tratando de mídia outdoor, são inúmeras novas faces, grandes, bonitas e bem iluminadas.

A pessoas são receptivas, contentes e recebem os turistas de braços abertos.

A Polícia Militar e os seguranças do Shopping Rio Sul falam inglês!

Fiquei impressionado com o Rio de Janeiro. Nunca achei que um dia teria essa visão que tive da cidade.

Perto de tudo que eu vi, São Paulo está anos luz atrás da cidade maravilhosa.

E até 2014, mais obras ficarão prontas, deixando a cidade ainda melhor.

Triste por São Paulo, mas feliz demais pelo Rio!

Leia Mais
Opinião

Medo de Mega Liquidações e de suas publicidades

Tenho medo do que tenho visto na TV nos últimos dias.

Mas todo início de ano é assim: as Mega Liquidações dos grandes varejistas.

É bacana ter uma oportunidade para comprar produtos mais baratos e que não foram vendidos na época de Natal.

As lojas precisam esvaziar seus estoques.

Nos EUA, isso é uma realidade já tem anos e as pessoas inclusive esperam essas datas.

Acontece, que brasileiro que sou, tenho um receio absurdo disso por aqui. A Lei de Gérson muitas vezes predomina.

Primeiro, porque como diz o ditado: "Ninguém dá ponto sem nó" ou seja, em palavras mais diretas, ninguém vai colocar um preço de venda IGUAL ou INFERIOR ao de custo.

Depois, o que me impressiona, são as publicidades referentes à esses descontos. Na maioria das vezes, os anúncios não citam que tratam-se apenas de mostruários.

Isso quando não citam a promoção para uma marca específica e ao chegar lá, você é obrigado a ouvir que "acabou, mas tem essa outra aqui".

Me lembro de uma passagem que presenciei no Hipermercado Extra, em Praia Grande, litoral de São Paulo.

Aqueles chatos locutores de lojas que ficam anunciando as chamadas PROMOÇÕES RELÂMPAGO a cada meia hora, sabem?

Por natureza, já tenho uma certa intolerância com esses caras. E nesse dia, peguei raiva mesmo.

Estava eu ali caminhando entre as TV de plasma e LCD da loja, quando no sitema de som, entrou o "nosso amigo" locutor.

Ele anunciava que dentro de instantes, uma PROMOÇÃO RELÂMPAGO de TV seria anunciada.

Como havia acabado de chegar ao supermercado, pensei que deveria ouvir o que o cidadão teria a falar.

Dificilmente teria minha decisão de compra alterada pela voz e informação daquele cidadão de vermelho e gel no cabelo, mas de qualquer forma, não custaria nada ouví-lo.

O rapaz então, metido a Luciano Huck, começou a chamar pessoas para a porta da loja, onde dentro de instantes, seria anunciada a tão aguardada promoção.

Gente pacas chegando, todo mundo com brilho nos olhos e eu ali, meio distante, apoiado num microondas vendo o artista de circo fazendo suas palhaçadas.

Conversava com uma criança, elogiava a camisa de um senhor de idade e dava xau para uma menina que saía com uma sacola de supermercados. Era um espetáculo de stand-up do cara!

Com uma grande quantidade de senhas na mão, dizia no microfone que apenas os 20 primeiros é que poderiam ter direito ao preço CAMPEÃO!!!

Se ele cantasse um "R$ 100,00" como preço da TV, eu não conseguiria pegar uma senha. O locutor até sumiu no meio de tanta gente que ele reuniu em torno dele.

Crianças bolavam estratégias de como conseguirem mais de uma senha.

Mas enfim: aí veio o discurso que era mais ou menos assim:

"VAMOS CHEGANDO, CHEGANDO QUE ESSA PROMOÇÃO É MAIS DO QUE ESPECIAL PRA VOCÊ CLIENTE EXTRA!

UM PREÇO NUNCA VISTO ANTES E QUE ATÉ TIVE QUE CONSULTAR O GERENTE, PRA VER SE MEU PAPELZINHO AQUI ESTAVA CERTO"

OLHA LÁ, EU VOU FALAR HEIN. VOU FALAR E VAI SER UMA CORRERIA TOTAL. APROVEITEM QUE A HORA É AGORA.

TV DE …….. DE …..POLEGADAS…. COM …… E FULL HD POR APENAS…….POR APENAS…….

ATENÇÃO, VAMOS CHEGANDO…….. VOU FALAR O PREÇO

TV DE …….. DE …..POLEGADAS…. COM …… E FULL HD POR APENAS…….POR APENAS…….

TV DE …….. DE …..POLEGADAS…. COM …… E FULL HD POR APENAS…….POR APENAS…….

TV DE …….. DE …..POLEGADAS…. COM …… E FULL HD POR APENAS…….POR APENAS…….

MIL, MIL, MIL, EU DISSE MIL, QUNHENTOS, QUINHENTOS, MIL QUINHENTOS E NOVENTA E NOVE!!!

Pronto! Esse discurso matador foi mais do que suficiente para ver aquela cena que me fez lembrar o filme HOTEL RUANDA em que pessoas se matavam por comidas doadas.

Teve gente que já partiu em busca da senha enquanto o cara ainda estava nos "MIL". rs

E depois seguravam as senhas como se fossem um troféu.

Até aí, você leitor pode pensar: "E o que em de errado no fato do consumidor se aproveitar de uma oferta relâmpago anunciada por um idiota"?

Pois é, vou explicar:

O tal valor anunciado pelo cidadão de vermelho e gel no cabelo para o produto, era o mesmo que estava lá, colado na TV e que vi ao chegar na loja.

Sim, era o mesmo! Não tinha promoção relâmpago porra nenhuma!!!

Pensei: "Vou acabar com a farra do Boi". Vou chamar todo mundo de idiota e mostrar o preço.

Mas nem precisou. Um cara maior, mais forte e mais mal humorado que eu resolveu fazer isso sozinho.

Chamou o locutor e começou a chamá-lo de nomes menos simpáticos do que chamei aqui, nesse post.

Deu um esculacho, dizendo que os consumidores não são idiotas e que aquilo era caso de polícia, PROCON e etc.

Eu teria acrescentado que era caso de CONAR também.

Mas mais idiota que o locutor de gel no cabelo era o pessoal com a senha na mão.

E aí você pode pensar: "Pow, a publicidade fez a parte dela. Cantou o preço correto, despertou o interesse das pessoas e efetivou a compra".

FODA-SE! Foi antiético! A forma com que levou gente até a compra foi incorreta. Induziu pessoas ao erro. Pessoas menos esclarecidas, por isso fazem isso com elas.

Um absurdo sem tamanho e que me revoltou ainda mais, quando mais de meia hora depois, ouvi o tal locutor dizendo ao gerente da loja, algo mais ou menos assim:

"PÔ, AÍ VOCÊ ME FERRA. QUASE APANHEI DE UM CARA AGORA. QUANDO EU CANTAR UMA PROMOÇÃO, TEM QUE TIRAR O PREÇO DO PRODUTO, SENÃO O CARA PERCEBE QUE É O MESMO. ASSIM NÃO DÁ PÔ!"

A história de hoje era essa.

Foi um alívio passar essa história adiante, que estava entalada aqui.

E pra finalizar: os publicitários possuem culpa nisso!

É a minha opinião!

Bom Sábado a todos.

Leia Mais
Publicidade

Cases e portfólios: o que mais valoriza na apresentação de uma agência

Na Revista Marketing, do mês de Junho, saiu uma matéria bastante interessante sobre as expectativas dos anunciantes em relação aos serviços prestados pelas agências de publicidade e de marketing, de forma geral.

A matéria, assinada pela jornalista Anna Gabriela Araujo mostra que, em tempos de crise, a relação cliente x agência torna-se fundamental para a “preservação do casamento”.

Tal assunto já foi debatido por este blog, semanas atrás.

A matéria é bem extensa e procurei trazer para este blog, apenas alguns dos muitos dados importantes que traz a reportagem, vejam:

Na pergunta O QUE O ANUNCIANTE MAIS VALORIZA NA APRESENTAÇÃO DE CREDENCIAIS DE UMA AGÊNCIA?

54,9% Cases / Portfólio de clientes

22,9 % Entendimento do negócio e do target

22,3% Inovação e Credibilidade

20 % Equipe e profissionalismo

14,9% Apresentação trabalhada

10,9% Mostrar resultados

6,6% Tamanho / Estrutura

5,7% Estratégia / Pesquisa

2,9% Mídia / Comunicação Integrada

2,3 % Preço / Oferta

Analisando os números acima, tenho uma boa e má impressão.

Fico feliz quando vejo que o preço não é mais (pelo menos é o que mostra a pesquisa) o grande diferencial de mercado. Isso é bom, haja vista, um número absurdo de agências jogando seus honorários lá pra baixo e trabalhando quase de graça.

Porém, fico um pouco triste, ao ver que matérias como: estratégia, pesquisa e mídia não são de grande interesse para os anunciantes. Eles preferem ver trabalhos realizados para outros clientes, que na maioria das vezes, têm problemas e objetivos diferentes da empresa dele.

Amigos de profissão: qual a opinião de vocês, dos números acima apresentados?

Leia Mais
1 2 3
Page 3 of 3