close

propaganda

Publicidade

Criatividade e bom humor dita o tom das campanhas dos indicados ao Prêmio Amigos do Mercado 2018

amg

A segunda edição do PRÊMIO AMIGOS DO MERCADO, antes mesmo de revelar os vencedores, já deixa uma marca bastante interessante.

Faltando ainda 3 dias para o término da votação (a etapa encerra em 30/11), a edição deste ano já soma algo próximo de 24 mil votos realizados e válidos.

Nesta edição, o que mais tem chamado a atenção é a criatividade e bom humor das campanhas dos que disputam os votos dos profissionais e estudantes do mercado publicitário.

 

Erick Mendonça, que concorre ao prêmio na categoria CRIAÇÃO tem uma das campanhas mais divertidas desta edição.

 

A adaptação de memes conhecidos da internet, assim como jingles e filmes criados especificamente para a campanha, ganham destaque e buscam a atenção dos “eleitores”.

Meme do candidato Adélio Brito, que concorre na categoria PROFESSOR

 

Além disso, a participação voluntária de celebridades da TV, como Edu Guedes e João Kleber, e da modelo e ex-atleta Milene Domingues, também surgem a todos instante, declarando publicamente suas recomendações de votos para um ou outro profissional que disputa o prêmio.

 

A modelo e ex-atleta Milene Domingues pedindo voto para sua candidata

 

O apresentador Edú Guedes declarando apoio ao amigo Erikson Assis, que concorre na categoria EXECUTIVO

 

O PRÊMIO

 

Assim como no ano passado, o prêmio tem o objetivo integrar os profissionais do mercado publicitário, assim como mostrar quem são as pessoas que fazem diferença no dia a dia. Ou seja, além do desempenho técnico profissional, o prêmio também visa reconhecer os profissionais que se destacam no bom relacionamento com colegas, clientes e até mesmo concorrentes no mercado publicitário.

“O mercado precisava de um prêmio onde todos pudessem participar desde a votação até a oportunidade de vencer e participar da festa. É uma iniciativa do mercado para o mercado.”, diz Marcos Braga, um dos sócio idealizadores do Amigos do Mercado, que conta ainda com os profissionais Christianne Marinheiro, Delen Bueno, Filipe Crespo, Luciano Ottaviani e Murilo Oliveira.

Sendo assim, na maioria das categorias, concorrem ao prêmio final apenas profissionais com nível hierárquico até gerente (exceto categorias ESTAGIÁRIO, PROFESSOR e AMIGO DO MERCADO).

A mecânica da premiação é bastante simples e também democrática.

Na primeira fase da competição, 100 gestores do mercado publicitário são indicados por votação aberta.

Na segunda fase, esses mesmos gestores indicam os 10 melhores profissionais em 15 categorias distintas.

Na terceira e última fase do prêmio, que teve início em 11 de novembro e se estende até a próxima sexta-feira,  os 10 profissionais indicados por categoria concorrem em votação aberta no grupo AMIGOS DO MERCADO.

Importante ressaltar que, nesta edição, os finalistas souberam de suas indicações ao Prêmio através de uma ação promovida pelo Amigos do Mercado em parceria com o Jornal O Globo, patrocinador do prêmio.

Germana Palmeira, que concorre na categoria OPERAÇÕES, ao receber o jornal O Globo com sua indicação

 

O profissional Mário Leão ao ser indicado como finalista na categoria AMIGO DO MERCADO

 

Guilherme Crespo, redator da All Set, concorre na categoria CRIAÇÃO

 

Bruna Almeida, da agência Momentum, concorre na categoria ATENDIMENTO e esteve presente na festa para os finalistas desta edição.

 

A votação chega agora a sua reta final e podem votar apenas profissionais do mercado publicitário ou estudantes universitários da área.

No dia 14 de dezembro, em evento de premiação, os finalistas receberão seus troféus, além de uma série de brindes oferecidos pelos apoiadores do evento.

O PRÊMIO AMIGOS DO MERCADO é uma realização do Amigos do Mercado e nesta edição possui os seguintes patrocinadores: O Globo, RedeTV!, b.drops, Invoire, Inarco Troféus, IWM, creativosbr, Facebook, Webedia, Seetag, Provis e ConvergeYou. A premiação possui ainda o apoio da APP (Associação dos Profissionais de Propaganda).

Leia Mais
Vai e vem

Central de Outdoor anuncia a contratação da executiva Fabi Soriano

Captura de Tela 2018-11-01 às 17.26.18

A Central de Outdoor, a mais tradicional entidade de Midia Exterior brasileira, fundadora do CONAR e do CENP, anuncia a contratação da executiva Fabi Soriano para execução dos trabalhos demandados pela diretoria e conselho da entidade, presidida pelo empresário Valério Junkes. Entre suas atribuições está o relacionamento com o mercado e com os associados.

Fabi Soriano, que já fez parte da diretoria como vice-presidente, é formada em Liderança Organizacional, e atuou como diretora comercial da Formato Outdoor por 14 anos.

Leia Mais
Publicidade

Ações anticorrupção da Petrobras viram campanha

Ações anticorrupção da Petrobras viram campanha – Publicidade – CreativosBR

Intitulada de “Confiança”, a campanha criada pela DPZ&T se baseou em pesquisa à opinião pública, a qual detectou que a maioria das pessoas desconhece as ações de governança e conformidades desenvolvidas pela Petrobras no decorrer dos últimos anos. A campanha estreou nesta segunda-feira (29) no intervalo do Jornal Nacional e veio para divulgar as ações que a empresa tem tomado para aprimorar a prevenção e o combate à corrupção. A produção foi feita no primeiro semestre, mas só veio ao ar agora por conta do período eleitoral, seguindo orientações legais e normativos relativas à publicidade institucional.

Além da exibição na TV aberta, a campanha com assinatura “Não existe caminho fácil. Existe o caminho certo” também tem inserções de peças em jornais, internet e um filme exclusivo para cinema durante o mês de novembro. A campanha posiciona a Petrobras como vítima da corrupção revelada na operação Lava Jato, trazendo no primeiro comercial as medidas implementadas contra a corrupção nos últimos anos. No segundo, conta com colaboradores de diferentes áreas da companhia falando sobre as ações adotadas, enquanto o filme destinado ao cinema enfatiza e destaca a Petrobras como motivo de admiração brasileira. Confira os vídeos abaixo. Não deixe de ver o último!

Leia Mais
Publicidade

Netflix e Buzzfeed encerram o FECAP Cases 2018

fecapcases

A reinvenção e como ela está mudando a rotina das agências e grandes marcas de diversos segmentos está sendo discutida de 15 a 19 de outubro no palco do Teatro FECAP. O FECAP Cases 2018, evento que acontece anualmente desde 2012 e chega a sua 7º edição com o tema “No idea. Reinventando Conceitos”, recebe grandes marcas, agências e profissionais para compartilhar seus cases de sucesso.

A noite de segunda-feira foi liderada por Ana Paula Bellino, que cuida da área de Canais Digitais, e Rodrigo Sonoki, responsável pelas estratégias de aquisição e branding, que contaram o processo de criação do digio e os desafios de atender uma geração que está conectada a todo tempo.

“O maior tempero do nosso sucesso é o “get things done”, que é a arte de você entender como deve fazer as coisas na sua vida. Seja lá o que você tiver de fazer, get it done!”, comentou Ana Bellino, Head da plataforma digital do digio no Banco CBSS.

Sobre a Rappi, aplicativo que inovou o segmento de pedidos online, o Head de Growth da plataforma, Fernando Vilela explicou:

“A missão da Rappi é que você não precise mais sair da sua casa ou escritório para desfrutar do melhor da sua cidade”, disse Fernando.

Na terça-feira passaram pelo palco do FECAP Cases Eduardo Noronha, gerente de planejamento na Ogilvy Brasil e Bruno Hoëra que é fundador da Portland, startup que só contrata estagiários. “Tudo que você passa na sua vida vai servir de insight”, comentou Bruno Hoëra.

A noite de quarta-feira foi de muito empoderamento feminino! Com a temática do Girl Power, Letícia Milião que trabalha como Business Intelligence na F.biz e Heloisa Lima, Head de Inovação e Canais na AlmapBBDO comandaram o primeiro horário compartilhando com o público os marcos de suas carreiras.

Na segunda parte da noite, Vanessa Queiroz, designer e sócia do Estúdio Colletivo e Moonstro e Daniele Marques, sócia e Chief Creative Officer da Bold, agência digital especializada em conteúdo, compartilharam os desafios de ser uma mulher empreendedora e ter cargos de gestão em grandes agências.

A quinta-feira contou com a presença de Rafael Sena, responsável pelas áreas de comunicação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e Rodrigo Geammal, CEO da Elos Sports Marketing e sócio do Arena Experience (empresa que reinventou a forma de fazer eventos em estádio no Brasil) e

ex-diretor de marketing do Palmeiras. Ambos apresentaram as estratégias de trabalho que resultaram em cases de sucesso em suas vidas profissionais.

Netflix e Buzzfeed encerrarão a semana do FECAP Cases 2018 com as inscrições esgotadas. Espera-se receber até 400 pessoas no Teatro FECAP atingindo sua capacidade máxima.

Serviço

FECAP Cases 2018

15 a 19 de outubro | 19h às 22h40

Teatro FECAP | Avenida Liberdade, nº 532 – Liberdade, SP

Aberto ao público mediante inscrição prévia

 

Sobre o FECAP Cases

Integrando a disciplina de Planejamento de Eventos dos cursos de Publicidade e Propaganda e Relações Públicas da FECAP sob orientação da Professora Tânia Teixeira Pinto, os alunos do 6º semestre levam ao palco do Teatro FECAP palestrantes e profissionais do mercado para compartilharem seus cases sobre a metamorfose enfrentada quando se trata de comunicar e criar identificação com o consumidor atual, que está cada vez mais exigente, conectado, informado e mais dono da informação.

Leia Mais
Opinião

Grandes agências e médios prazeres pedem novos caminhos

rota

Tenho horror à gente que não se permite mudar de opinião.

Pessoas que até já mudaram de ideia sobre algumas coisas, mas que preferem não tornar público para não ter que admitir que reavaliou e que agora pensa diferente.

Nizan tem uma frase que sempre repetia pelos corredores da agência: “Eu não tenho compromisso com o erro”.

É mais ou menos isso.

Certa vez, um diretor me perguntou qual era o meu objetivo dentro da mídia. Respondi: “Ser o melhor mídia do Brasil, VP dessa agência e quem sabe, Presidente do Grupo de Mídia”.

Resposta de um sonhador, cheio de garras e vontades. Mais emoção do que razão naquelas palavras ditas.

Mas trabalhei, aprendi, apanhei, cresci.

No dia que eu  pedi demissão dessa mesma agência, chamei o mesmo diretor e disse a ele: “Se hoje tu me perguntasse a mesma coisa eu diria que desejaria ser o melhor profissional de mídia do Brasil na visão dos meus subordinados, dos meus clientes e dos meus superiores. Nessa ordem”.

As pessoas mudam e isso é bacana!

Talvez nem todos saibam, mas meu início de carreira não foi nada fácil.

Me formei em uma faculdade no interior do Estado, onde a realidade do mercado publicitário naquela região me distanciava do que acontecia no eixo Rio-São Paulo.

Vinha à São Paulo uma vez por mês, de ônibus de linha e com meus envelopes de currículos na mão, percorria a pé os bairros do Itaim, Vila Olímpia e Pinheiros.

Sem conhecer gente no mercado, deixava meu currículo impresso na portaria dos luxuosos prédios em que abrigavam as principais agências do país. Por inúmeras vezes, ao entregar o currículo e virar de costas, escutava o amassar ou mesmo o rasgar do envelope que acabara de ser entregue.

Ainda estudante, fui em umas três ou quatro edições do Maximídia com o crachá de outra pessoa. Como? Vinha pra São Paulo, ia pra porta do evento e ficava lá esperando algum executivo sair. Dizia a ele que eu era estudante e que não tinha como desembolsar aquela grana toda. Ele me dava o crachá dele e eu entrava. Pois é! Queria respirar criatividade, estar entre os grandes profissionais, viver um sonho.

Mas certo dia, as coisas começaram a acontecer. Talvez a receita devesse conter bastante de dedicação e preparo, somado à uma pitada de sorte e algumas colheres de oportunidade e de repente eu estava dentro de grandes agências, fazendo aquilo que desejei por anos: mídia.

Nesse caminho, percorri agências grandiosas, atuei em campanhas prazerosas e conheci gente boa ‘pacas’.

Na Ogilvy tive chefes maravilhosos que me deram a oportunidade de propor, questionar, participar. Vivi a publicidade de verdade ali.

Fui então pra África. Gosto sempre de dizer uma coisa sobre essa agência: a mesma fama que tira gente de lá é a que leva gente pra lá. Uma agência que trabalha no limite. Isso faz você crescer profissionalmente, muito rápido. Aos mais próximos, digo sempre que talvez tenha sido a agência que mais aprendi dentre todas que passei.

Na Y&R tive rápida passagem à convite de uma pessoa de um coração enorme (única que cito aqui) e que mesmo quando eu estava longe, fazia questão de me acompanhar e me dar bons conselhos: Gustavo Gaion. Um mentor pra mim. Sempre que o vejo, agradeço tudo o que fez e faz por minha carreira. Duvida? Pergunte a ele se não é verdade!

A passagem pela JWT me deu a oportunidade de trabalhar com um player de varejo. Queria entender aquela rotina maluca, os prazos apertados. Ué, todo mundo tem o seu momento de masoquismo. Me deixa.

Em 2014, recebi o convite para assumir a gestão da Central de Mídia de Bradesco, na W/McCann. Momento de Olimpíadas, cliente do setor financeiro, alto investimento. Muita gente pensa que não, mas ali tive oportunidade de aprimorar muito a minha técnica de mídia. Ainda que tivéssemos uma série de divergências, tive um chefe que foi o melhor negociador de mídia que já conheci. Trabalhando com ele, aprendi muita coisa e evolui muito em vários aspectos profissionais.

Me faltava o topo. Me faltava assumir um cargo de Direção em uma agência. A oportunidade surgiu em 2017. Fui para a aktuellmix, uma das maiores agências de live marketing do país. Ali, tomei um susto. Descobri na pele, que a mídia, que é demais importante, é somente uma das partes de um todo bastante mais complexo de um cliente. Trabalhar ali me deu melhor visibilidade do negócio do cliente. Tive experiências muito bacanas, conheci profissionais mais 360 e fica um carinho especial ao trabalho realizado com “dr. Consulta”, onde ajudamos através de boa comunicação, a mudar o status do cliente.

Missão cumprida? Talvez.

Rol de boas agências, boas campanhas na rua, cliente gigantes, pessoas fodas.

Trabalhei com Nizan, Olivetto, Eco, Mohallem e até Justus. Esse último prometo apagar antes de postar.

Percorri a hierarquia dentro da minha atividade como deve ser. Cheguei onde queria, mas… isso não era mais sinal de felicidade.

Agências têm sempre os mesmos problemas. Agências tradicionais possuem estruturas muito quadradas e não andaram na mesma velocidade das necessidades dos clientes.

Nos últimos anos andei pensando muito nas coisas. Fruto de um olhar mais técnico, as agências já não resolvem boa parte dos problemas de comunicação de seus clientes.

Vi por diversas vezes marcas importantes precisando de 4, 5, 6 agências para terem todas as suas necessidades atendidas.

Isso me fez, muitas vezes, perder o tesão no meio de um job. Publicidade tem que ter tesão, senão você pira, não entrega o melhor de si.

Vivemos um mercado de agências apegadas a um formato de receita que não sabemos até onde dura. E mais: o quanto isso é nocivo à estratégia do cliente anunciante?

Hora de repensar a carreira. Hora de mudar. Hora de tentar fazer de um jeito onde eu possa ser mais relevante para meus clientes.

Com a experiência adquirida aqui e acolá trabalhando com desafiadores clientes, agências enormes e pessoas demais técnicas, acho que posso seguir sozinho daqui por diante, sem me perder.

Não estou abandonando a profissão, mas agora quero seguir com o meu negócio.

Quero focar em clientes pequenos e médios que possuem desafios tanto como as grandes contas que atendi.

São empresas muitas vezes esquecidas pelo mercado e que também precisam de um olhar profissional técnico de marketing e comunicação.

Quero poder entregar competência, atenção, dedicação e um trabalho que não se baseia no óbvio ou nas velhas regras. Status? Vamos deixar de lado.

Montei um bom time para isso. Um time novo, sem vícios profissionais e que pira em pensar.

O creativosbr é uma agência pequena. É familiar. É de resultados. Tem gente competente pra entregar gestão de redes sociais, marketing de busca, consultoria estratégica de marca, criação, compra e controle de mídia, assim como treinamento e desenvolvimento para equipes.

Além de agência, somos portal de comunicação para jovens profissionais e estudantes, legado trazido do Blog do Crespo e que, por ser nossa parte de nossa missão, sempre será levado a diante.

O creativosbr é o meu novo sonho. Fruto de madrugadas sem dormir. Não foram duas ou três. Foram centenas de madrugadas em claro montando esse sonho.

Se quiser conhecer a gente, entra no site, segue a gente no Instagram, no Twitter e no Facebook.

Agora então irei dividir o tempo junto com as aulas de Mídia e Planejamento de Mídia na FAAP e na FECAP, atividades outras que amo fazer. Além dessas, ainda acumulo com muito orgulho a função de coordenador de curso na Fecap e de sócio-idealizador do Amigos do Mercado.

As grandes agências foram importantes, mas me trouxeram médios prazeres. Hora de seguir novos caminhos.

Leia Mais
Publicidade

CHRIS MARINHEIRO SE UNE AOS IDEALIZADORES DO GRUPO AMIGOS DO MERCADO

WhatsApp Image 2018-09-10 at 21.14.52
O Amigos do Mercado comunica que a profissional Christiane Marinheiro se junta ao time de idealizadores do grupo que começou no WhatsApp e hoje reúne mais de 22,4 mil publicitários nas redes sociais.
A finalidade principal do Amigos do Mercado é a viabilidade de um espaço democrático para troca de informações e ajuda mútua entre publicitários. Os principais assuntos tratados nos grupos são o compartilhamento de oportunidades de empregos e negócios, troca de contatos e discussões sobre assuntos ligados ao mercado. Happy hours, almoços e encontros são promovidos frequentemente, sempre de uma forma aberta e democrática. Atividades de lazer também são realizadas, como a Liga no Cartola que leva o nome do grupo, onde os publicitários disputam uma TV como prêmio.
O principal evento promovido pelo grupo é o Prêmio Amigos do Mercado, que caminha para a sua 2ª edição. Ações voltadas a cursos e práticas esportivas também estão previstas para os próximos meses.
Para que a organização de tantas ações não sobrecarregue nenhum dos idealizadores, as atividades são bem distribuídas entre eles. Marcos Braga é responsável pela liberação de acesso a novos membros e moderação de conteúdos; Delen Bueno busca e distribui as oportunidades de emprego e currículos; Murilo Oliveira é responsável pelo planejamento; Luciano Ottaviani pela relação com parceiros e patrocinadores; Filipe Crespo é responsável pela relação com o mundo acadêmico e profissionais das agências. E, a partir de agora, Chris Marinheiro, que foi uma das gestoras do Prêmio Amigos do Mercado no ano passado, chega para promover a relação do grupo com gestores e profissionais de marketing.
Para participar dos grupos, procure por Amigos do Mercado nas redes sociais, responda o questionário e aguarde a liberação.
Leia Mais
Publicidade

Carol Bastides é a mais nova cliente do CreativosBr

Creativosbr

No último sábado, 07, o CreativosBr conquistou mais um cliente, a surfista Carol Bastides, garota prodígio do surfe brasileiro que promete dar trabalho para os outros surfistas em um futuro não tão distante.

Carol Bastides tem apenas 6 anos e vem sendo observada por grandes nomes do surfe. A atleta coleciona participações em campeonatos como Wizard Brasileiro de Surf Feminino, em Ubatuba, e títulos como Circuito de Surf Amador Backfish, categoria Feminino Open; e Circuito da APGS (Associação Praia Grande de Surf), na cidade de Praia Grande. Pequena no tamanho, gigante no surfe, Carol Bastides tem apena 1,12 m e é a surfista mais jovem da Baixada Santista.

A parceria com o CreativosBr tem por objetivo aumentar sua visibilidade e presença nas redes sociais como Facebook e Instagram além de produção de conteúdo e planos de mídia. O CreativosBr também apoiará a atleta em eventos de surfe pelo Brasil e pelo mundo.

Além da agência de comunicação, que possui clientes como Turminha do Bigode e Afluente, o CreativosBr também atua como portal e escola de cursos, e abrirá – em breve – nova agenda de cursos de especialização voltados para estudantes de comunicação e jovens profissionais do mercado publicitário.

Leia Mais
Vai e vem

b.drops fortalece seu time comercial

2018-03-19 – Cleber Alucci, Mário Leão, Andréia G. Silva, Patrícia Fávaro e Natália CArvalo (BDrops) – Crédito Maria Júlia Smith

Empresa de mídia out of home (OOH) especializada em salões de beleza, a b.drops acaba de contratar duas novas Executivas de Negócios para fortalecer seu time comercial.

Patrícia Favaro e Andréia G. Silva se juntam aos executivos Cleber Alucci e Natália Carvalho em São Paulo, e Fernanda Nardelli e Andrea da Silva em Curitiba, ambas equipes sob o comando do diretor comercial Mário Leão.

Patrícia Favaro – possui mais de 20 anos de experiência em publicidade tendo iniciado sua carreira na agência JWT e passado por outras grandes como Y&R e Leo Burnett. Em veículos, atuou em jornais como Gazeta do Povo, Estadão, Jornal Metro e O Popular-GO.

Andréia G. Silva – tem grande conhecimento do mercado e foi uma das responsáveis pelo crescimento da b.drops em São Paulo. Antes coordenadora de prospecção de salões de beleza, chega à área comercial para trabalhar com clientes diretos.

Leia Mais
Publicidade

Provocações como estratégia publicitária

Provocações como estratégia publicitária – Creativos Br – Nextel – Ruivo

A propaganda comparativa vez ou outra movimenta o cenário das grandes marcas com sutis provocações com a concorrência. Entre os casos globais mais “famosos” temos as rivalidades Coca-Cola x Pepsi, e também Mc Donalds x Burguer King. Apesar da publicidade comparativa ser permitida na legislação brasileira (Art. 32 do CONAR), não é tão comum essa prática quanto na cultura norte americana.

Contudo, a necessidade do discurso publicitário pressupõe comparações: diretas ou indiretas, sobre concorrentes ou mesmo apenas sobre comportamentos e anseios de consumidores. Para Juliana Albuquerque, gerente Jurídica do Conar, o que prevalece é a informação. O conteúdo do anúncio precisa esclarecer o consumidor.

Já que tocamos no assunto, a Nextel lançou no último final de semana um VT provocando praticamente toda a concorrência. Inclusive protagonizado por João Cortês, ator que ficou conhecido atuando em campanhas da Vivo. Confira:

E se você é adepto ao tom provocativo, veja abaixo a brilhante sacada da Forbes, só que neste caso a provocação não é para a concorrência e sim para uma sociedade inteira. Veja o “início” desta ação de posicionamento contra a corrupção e de valorização ao empresário sério; a Forbes criou em conjunto com a Ogilvy e a empresa de tecnologia Nexo.

O projeto, apesar de ainda estar em andamento, foi baseado em inteligência artificial e machine learning. O intuito é que a imprensa posso entrevistá-lo até o fim deste mês e que a publicação chegue às bancas a partir de 16 de abril.

As opiniões quanto a publicidade comparativa são inúmeras e controversas. Há quem enxergue como antiética, agressiva e desnecessária, mas também há quem veja com bons olhos o “burburinho” que pode gerar e pensa nesse tipo de abordagem como criativas e oportunas. E você, o que acha desse tipo de posicionamento?

 

Leia Mais
Opinião

As mulheres da minha vida… profissional

diretora1

 

Que as mulheres fazem a diferença na vida de um homem… isso é fato. Não é preciso dizer mais.

Mas hoje, nesse post que marca o meu retorno às páginas do creativosbr, quero destacar a importância que algumas mulheres tiveram em minha vida profissional.

E acreditem: foram muitas mulheres que passaram e que ainda passam pela minha vida profissional. Com elas, aprendi e aprendo e por isso, só tenho a agradecer.

Se me permitem, quero aqui relembrar o que aprendi com cada uma dessas mulheres importantes na minha formação profissional.

Começarei pela querida Helena Lourenço, ainda lá em 1998, quando eu tinha apenas 16 anos de idade. Dela, aprendi CONFIANÇA, já deixava comigo, muitas vezes sozinho, grupos imensos de turistas estrangeiros. Quantas vezes, a Helena me passou a missão de ir ao Aeroporto de Guarulhos junto com um motorista de ônibus fretado que eu nunca tinha visto, buscar gringos que eu também nunca tinha visto? E aquela vez que tive que levar um gringo que passou mal, ao hospital? Fomos de ambulância, ele gritava e o médico olhava pra mim, perguntando: “O que ele está dizendo?”. Meu Deus…. Na frente do médico já no pronto socorro, tive medo de errar a tradução de um sintoma e aquele paraguaio empalhar ali na minha frente. Já pensou? Obrigado pela confiança por todo o tempo que trabalhamos juntos, Helena.

Anos mais tarde, em 2001, tive como chefe, a Kelly, na Totalchem. Meu primeiro emprego mesmo, sentado em mesa de escritório, com roupinha meio que social, relógio de ponto e tal. Com a Kelly aprendi a ter RESPONSABILIDADE. Responsável pelo Departamento de Marketing da empresa, tínhamos prazos curtos a respeitar. Kelly me cobrava status diário, reports frequentes aos outros departamentos e gerava novos jobs e compromissos a partir da conclusão dos meus. Com ela, aprendi que só deveria levantar pra tomar café ou para bater papo, quando tinha certeza que terminaria o trabalho a tempo de ir embora.

Com a passagem no concurso público, assumi a função de agente administrativo na Prefeitura de Praia Grande. Lá, fui trabalhar numa escola. Era uma creche, na verdade, no bairro da Vila Sônia, em Praia Grande. Naquela época, bairro considerado perigoso. Chamava Centro Recreativo Sônia Regina. Minha chefe lá era a Dulcinéia, a diretora. Mulher de fala firme, cara fechada e que me ensinou rapidamente o que era  PONTUALIDADE. Com a Dulcineia não tinha conversa. “Tu não pode exigir obediência de um aluno se tu não obedece as regras de um colégio”. Estava eu lá, todos os dias 07 da matina, juntamente com o Seu Félix, abrindo a porta da creche para os alunos. Os professores sofriam com a direção rígida da Dulcinéia.

Mudei de função dentro da Prefeitura e veio então a Magali Oliveira. Talvez a chefe com quem mais aprendi. Foram muitos anos, muitas brigas, muitos pedidos de desculpas para ambos lados, mas também muito respeito. Que baixinha arretada aquela na Prefeitura. Podia ser vereador, secretário municipal ou delegado. Todo mundo que precisava falar com ela, respirava fundo, rezava e ia. Com ela, não tinha quebra galho e nem politicagem. Quer ser atendido? Fila! Quer seu processo analisado? Fila. Quer seja lá o que for? Fila. Magali me ensinou dentro do ambiente profissional, a IGUALDADE e HONESTIDADE.

Cheguei na Ogilvy & Mather. Primeira agência grande que tive a oportunidade de trabalhar.  Quando lá cheguei, cai no time de Inteligência de Mídia. Além de trabalhar para o público interno da agência, minhas chefes Márcia Mendonça e Fernanda Lima me cobravam sempre a PROATIVIDADE na nossa função. Tínhamos o melhor e mais bem estruturado ferramental de mídia do mercado, sabíamos muitas vezes o valor que aquilo poderia agregar aos planos de mídia dos clientes da agência. Então… por que não propor algo a mais? Com o volume de trabalho que tínhamos, parecia bastante loucura entregar essa tal da proatividade, mas com o tempo, passei a entender o quão importante isso era. Por conta delas, hoje mexo em algumas das mais importantes do mercado publicitário. Sou grato. Elas sabem. Envio e-mail sempre agradecendo.

Tem uma passagem na minha vida que nunca esqueço. Mais do que isso: conto pra todo mundo quando tenho a oportunidade. Era uma tarde e eu estava na Y&R trabalhando em um dia qualquer. Toca meu celular e uma pessoa do outro lado da linha se identifica como Teca. Diz ser uma diretora de grupo de mídia da JWT e queria saber se eu tinha interesse em conversar com ela, para uma vaga que ela tinha em aberto em seu time. Disse que naquele mesmo dia, mais gente da agência dela me ligaria para também convidar para uma entrevista. Curioso que sou, questionei qual a conta que ela cuidava e foi justamente a resposta dela que me “ganhou”. No telefone, a Teca respondeu: “Se eu falar as contas que eu atendo, talvez tu não queria vir trabalhar comigo, porque talvez não sejam as contas mais legais aqui da agência. Mas eu sou legal e prometo que tu vai gostar se vir trabalhar no meu time”. Pronto. Nada mais me fazia poder ter outra escolha que não fosse essa. Ter a Teca como chefe nos anos seguintes foi um aprendizado enorme pra mim. Ela me ensinou que num time, devemos exercitar o ESPÍRITO DE EQUIPE sempre e em qualquer situação. Me ensinou que assim somos mais fortes. Que saudade que eu tenho da Teca. Me lembro do dia que ela anunciou sua saída da agência. Muitos da equipe que ela comandava ficaram estarrecidos. Teve gente que chegou a dizer que não fazia mais sentido trabalhar ali sem ela por perto. Hoje, Tequinha querida, brilha montão lá na Unilever.

Trabalhar na W/McCann era um sonho pra mim. Creio que para muitos também. Cruzar o corredor ou participar de discussões com um dos maiores nomes da publicidade mundial rotineiramente é espetacular e talvez só quem tenha tido essa oportunidade é que saiba disso. Foi nessa agência que conheci a Yara Apparício. Ela me convidou, me entrevistou e bancou a minha troca de agência da JWT pra lá. Me levou promovido. Me deu novos desafios. Passar de supervisor pra gerente foi o degrau mais difícil da minha vida profissional. Ela me ajudou. Ela me fez aprender o significado de RESILIÊNCIA, característica mais do que necessária para quem trabalha nessa área. Quem me conhece sabe que sou explosivo, mas Yara me ensinou que contar até 10 algumas vezes pode valer a pena. Quando ela não esteve por perto, estourei. Fiquei aliviado, confesso!

Por último, mas não menos importante, quero aqui trazer a minha mais recente chefe, a Leslye Revely, Coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda da Fecap. Foi ela quem me contratou para lecionar na Instituição ainda em 2014. A Leslye tinha um estilo de liderança diferente de tudo o que eu já havia encontrado em um ambiente profissional. É bem verdade que estava acostumado com chefia de agência e talvez eu achasse que na faculdade seria igual. Mas trabalhar com a Leslye era assim: ciente de que seus comandados sabiam das regras, de seus direitos e de suas obrigações, ela deixava a coisa acontecer. Com ela, aprendi a LIBERDADE. Quando eu digo liberdade é no sentido de deixar trabalhar. Quem trabalha livre trabalha melhor. Quem tem liberdade de planejamento e execução, entrega melhor. Isso é fato. Obrigado, Leslye. Tentarei ser assim. Não sei se consigo. Confesso!

Em resumo, essas são as mulheres profissionais da minha vida e com quem muito aprendi.

Para esse texto aqui, preferi focar nas minhas chefes, o que não quer dizer que tenham tido outras mulheres igualmente importantes nesses meus anos dentro da Publicidade.

A todas elas, meu muito obrigado.

Filipe Crespo

Leia Mais
1 2 3 123
Página 1de 123