close

variedade

Opinião

Lojas “abandonadas” Americanas

Aqui perto de casa, tem uma loja de ferragens que tem como proprietário um senhor português.

Em funcionamento no mesmo local há mais de 30 anos, a loja parece ter parado no tempo. Ao entrar nela, você se sente dentro de um porão, num ambiente escuro, com materiais jogados ao chão, um rádio velho de pilha ligado numa emissora AM qualquer e um senhor com cara de rabugento, ao fundo, atrás de um balcão também de 30 anos ou mais. As vezes, o senhor está comendo um macarrão, com cara do dia anterior!

É triste. Mas as vezes tenho que ir lá porque somente o velho português é quem vende o controle remoto do portão automático do prédio em que moro. Eu preciso chegar e sair de casa, diariamente.

Mas por que estou aqui falando da loja de ferragens do tempo dos dinossauros?

É assim que tenho visto qualquer unidade da Lojas Americanas nos últimos anos: uma loja antiga de ferragens!

O que anda acontecendo com essa loja que já foi sinônimo de qualidade, preço baixo e variedade nesse país?

Sim, é uma opinião particular, uma visão subjetiva, mas com todos que tenho falado, percebo que possuem a mesma opinião.

No linguajar da minha família lá de Minas Gerais, as Lojas Americanas estão "jogadas às traças".

Mas nem a tal "fusão" ou "compra", sei lá, com a BlockBuster e sua cultura americana, melhorou as lojas e o atendimento aos clientes?

Tenho frequentado inúmeras unidades e todas elas tem aparentado aos consumidores, tamanha desorganização e abandono. Lembram da tal loja de ferragens do velho português?

Da loja localizada dentro do Shopping Iguatemi à loja da Av. Presidente Costa e Silva, na Praia Grande, SP, o desrespeito com o cliente é absurdo.

Caixas jogadas ao chão, produtos caídos no meio das lojas, prateleiras sem preços e caixas de papelão no meio dos corredores.

Eu já cheguei a ver placas de preços com erros de português primários. Meu Deus!

Além desse abandono aparente e constatado, duas outras coisas "graves" demais contribuem para esse descaso que tenho visto nas unidades das Lojas Americanas.

Irei aqui citar:

A primeira delas é a falta de funcionários/atendentes no interior da loja para tirar dúvidas sobre os produtos. Esses funcionários simplesmente não existem.

Por exemplo: tenha uma dúvida qualquer na compra de um CD, que normalmente fica no fundo de uma loja. Não tem um funcionário sequer que seus olhos alcancem. 

Chego a ter medo de andar nos corredores mais ao fundo da loja, sempre vazios e bagunçados. Me passa uma sensação de insegurança, juro!

A segunda destas coisas é quanto ao som ambiente em volume completamente não adequado para a ocasião. Não tem uma vez que vou à uma unidade das Lojas Americanas, que o som não esteja alto o bastante para ouvir reclamações aos montes, de outros clientes.

Eu por exemplo, fico tão irritado e procuro sair da loja o mais rápido possível. Chega a ser impossível falar ao telefone ou conversar com a pessoa que te acompanha naquele momento.

Esse conjunto de "maus tratos" aos seus clientes é demais notório por qualquer pessoa que visite uma unidade das Lojas Americanas.

Ironicamente é claro, por vezes, a impressão que tenho é que os funcionários dos caixas (únicos identificados na loja) abriram a loja à pedido de um gerente que teria faltado e em "vingança" a isto, deixaram a loja do jeito que queriam, com som alto, etc.

Penso que desta forma, a loja está caminhando a passos largos ao fracasso. Exemplos não faltam.

Que descaso gigantesco com os clientes é esse? Onde está aquela Lojas Americanas que você poderia entrar lá, que saberia que ela teria bons preços, bom atendimento e uma variedade incrível de produtos?

De loja de ferragens , escura e que parece um porão, já basta a da minha rua!

A companhia parece ter concentrado seus esforços todos na loja virtual, esquecendo totalmente das lojas físicas, reais!

Merecemos respeito!

Com a palavra, a própria Lojas Americanas, a quem encaminho este post.

Boa semana a todos! 

Leia Mais